Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Google Play é a nova plataforma de conteúdo do Google

Por em 6 de março de 2012
emCelulares Computadores Google Planeta Sem Fio Portáteis relacionados       
Mais textos de:

Site | Twitter
  • Maurício Alves

    Devo imaginar que existe um bando de usuários que mal esperam o momento de PAGAR por todos esses aplicativos. E que o fato do Brasil ainda não possuir todos eles em catálogo é uma perda para nossos atrasados usuários. Decerto o Google irá ser rápido e propiciará aos internautas brasileiros o privilégio de PAGAR pelos seus produtos. Isso é coisa de pouco tempo.

    • Marcos Ramos

      E aqui, meu povo, temos um ladrão em potencial. Aproveita e pega uma ferrari de graça. Para que pagar?

      • http://www.guilhermepilotti.com/ Paulo Guilherme Pilotti Duarte

        Afinal, baixar um MP3 e roubar algo é a mesma coisa.

  • http://twitter.com/redvulps Fábio Rogerio

    Por um segundo eu pensei “pronto, é o game center do google”.

    E bem, como o google não tem tanta restrição como na app store(ou não?) creio que deverá aparecer conteudo disponível para a gente(brasil) de forma bem rápida, pelo menos eu espero(não só eu) né.

  • Wallacy

    Curioso como a mídia está alardeando o Google Play como novo itunes sendo que tudo é exatamente como era no Android Market americano a muito tempo: filmes, músicas, livros, apps, e sim até a interface é a mesma.

    Incrível o efeito que tem em renomear um serviço.

  • http://profiles.google.com/1bertorc Humberto Ramos Costa

    Acho que em mercados que a Apple não dá muita bola (Brasil por exemplo) pode ser que o google se dê bem. Eu realmente não gosto de ter músicas armazenadas no meu computador e pagaria algum valor por um serviço de streaming que REALMENTE funcionasse pelo menos para áudio. Hoje para mim tem algum mercado para isso aqui no Brasil mas o meio com maior potencial (a meu ver) é onde mais falta infra: ou seja celulares.

    • http://www.facebook.com/andre.maia.plimstudio André Maia

      OiRdio assinado e usando com muita satisfação.

    • Wallacy

      O Music é de graça para suas musicas pessoais (diferente do Match), e no Magnifier todo dia dão musicas de graça.

      Já para as pagas, bem aqui no BR também não dá para compra-las sem usar proxy, mas pelo menos (mesmo o cadastro do Google Music) depois tudo flui muito bem (sem proxy) mesmo no smartphone com 3G.

      Meus albums já estão no Google Music a um tempo, e até agora não tive o que reclamar da qualidade do streaming (até porque ele faz cache offline também).

      PS: Agora que vi que com o Google Play não consigo mais as musicas gratuitas no Magnifier nem comprar via proxy.

  • Diego Tauyr

    Grammar Nazi modo on: “agradar”, no caso da primeira linha, é verbo transitivo indireto, tem que ter preposição. Então fica assim: “outra característica que deverá agradar AOS consumidores é o armazenamento de todo o conteúdo na nuvem.” Desculpa a chatisse ai. :) Abraços!

    • escrutinador

      ChatiCe. Quer corrigir os outros, por favor não cometa erros.

    • Rafael Vieira

      Qui xatisse ficá corrijindu os otrus, manu. Comu diçi u amigu assima, si qué corriji, pelo menu aprenda o Portugêiz direitu.

  • http://profiles.google.com/brunoliberato Bruno Liberato

    Eu já recebi no meu Tab10.1 =D
    Infelizmente o conteúdo ainda é pobre para a língua portuguesa no quesito livros.

  • Maurício Alves

    E o brasileiro assimilou mansamente a cultura de PAGAR pelo que ele pode obter de graça na própria internet. Não só PAGA como ainda acha bom.
    Vivendo e aprendendo.

    • http://leorocha.com/ Leonardo Rocha

      Pelo contrário, diferente do que acontece lá fora (por conta da gama serviços disponíveis para eles), preferimos muito mais o gratuito.

      Mas seria legal termos serviços como o Google Play e a Apple Store (em sua totalidade) para o público brasileiro. Pense bem: comprar uma música por R$2,00 é bem mais garantido e proveitoso do que sair procurando um link de download decente, correndo risco de segurança e de que o arquivo venha com má qualidade.

      • Maurício Alves

        Quanto á procura, dificilmente alguma música disponível em uma app store não estará no Pirate Bay, disponível em uma profusão de arquivos. Para que uma faixa possa ser vendável, ela tem que preencher requisitos mínimos de sucesso. Nos sites de download, e aqui eu me resumo ao TPB como um representante da tecnologia torrent, a característica é o encontro da raridade que não foi contemplada com o sucesso mainstream.
        Quanto á qualidade, o que faz uma pessoa otimizar um arquivo MP3, melhorar sua qualidade sonora e fazer upload, como a maioria dos usuários faz, eu não sei. Sei que os aquivos MP4 do iTunes são claramente inferiores aos MP3 LAME disponíveis para download.
        Quanto ao risco de segurança, ele inexiste. Mas foi assim que você aprendeu.

  • http://www.facebook.com/bruno.lrck Bruno Lrck

    Comprar musica? hhhahahaahhaahah

  • http://www.facebook.com/bruno.lrck Bruno Lrck

    Vocês tem ideia do quanto que o youtube arrecada com propaganda no começo dos vídeos? E olha que ainda uso o Adblock.