QR Code e o impossível conceito de utilidade relativa

qrcodedomalEm ciência é comum dois grupos pesquisarem soluções radicalmente diferentes para um mesmo problema. Há cientistas desenvolvendo órgãos artificiais mecânicos, outros pesquisam crescimento em laboratório. Como Plutônio não vende em farmácia (talvez em 1985) não dá para viajar no tempo e saber qual tecnologia será a mais bem-sucedida, e investir todos os esforços nela.

Também há uma tendência geek muito ruim em adotar soluções complicadas, achando que são necessariamente melhores. Boa parte dos casos de House se resolveriam antes do primeiro comercial, se os pacientes passassem por um Raio-X, mas em nome da dramaturgia, só fazem exames de US$10 mil.

Os códigos QR são um exemplo interessante dessas duas tendências. Um lado meu detesta. Acho que são feios na página, não entendo a dificuldade de digitar uma URL ou acessar o site diretamente do celular, mas essa é uma visão limitada e cronologicamente restrita.

 

O que é

Criado em 1994 o QR Code é um código de barras bidimensional, usado para guardar muito mais informação do que o modelo tradicional, restrito a pequenas sequências numéricas. Hoje um QR pode conter até 3KB de informação binária ou até 7KB de texto puro, mas seu principal uso online é para codificação de URLs.

Felizmente não é preciso ser caixa de padaria para ler códigos QR, qualquer celular decente e a maioria dos indecentes traz um leitor, e mesmo que não esteja pré-instalado, isso se resolve em 30 segundos.

A minha implicância com os códigos QR HOJE vem do mato que não faz sentido você poluir um site desktop com um código de barras, quando é muito mais fácil acessar a versão mobile e buscar o link de lá, pelo celular.

HOJE não faz sentido, mas os códigos QR foram mão na roda em uma época onde a velocidade das conexões ½G eram pífias, éramos cobrados por cada byte (ainda somos mas não tanto) e digitar URLs era um suplício, graças ao T9 dos Nokias.

Só que essa visão geek, quase hipster é limitada. Desprezar uma ferramenta apenas por ela ser velha é burrice, como é achar que uma tecnologia só pode ter uma aplicação.

Uma tecnologia vencedora é aquela que facilita nossa vida, que queima etapas e traz o resultado mais rápido. O QR era assim, mas a Internet móvel evoluiu. Só que há outra mídia onde ele ainda pode ser muito útil: Papel.

Uma revista pode disponibilizar códigos QR com downloads diretos, em resenhas de aplicações. Isso é muito mais ágil do que acessar versão mobile, catar a matéria, achar link, etc. Em muitos casos isso sequer é possível, teríamos que comprar de novo a revista eletrônica, para acessar os tais links.

Um display publicitário com códigos QR é algo MUITO mais simpático do que Marketing Bluetooth, aquela tecnologia que tornou INVIÁVEL andar com celular em aeroportos, pois toda hora um totem tenta empurrar um link maldito goela abaixo. Exceto dos iPhones, que não suportam o protocolo completo (nesse caso, ainda bem) e ficam alienados da propaganda.

O Brasil ainda usa muito pouco QR, e é uma pena. É uma tecnologia que tem uma vantagem IMENSA sobre encurtadores de URL: Não é online. Ninguém garante que amanhã o Bit.ly não sofrerá o mesmo destino que o pqp.vc e tantos outros. Quanto mais pudermos manter nossa informação viva, melhor.

No Japão usam os códigos QR para tudo, e já aprenderam que dá para fazer versões fofinhas, que funcionam, como este aqui:

qrcodejapao

 

Dá para viver sem o QR? Claro, ferramentas como o Bing Mobile fazem OCR em tempo real de textos e URLs, identificam objetos em imagens e muito mais, mas não são ferramentas simples de utilizar, não pela grande massa. Um QR ainda é mais intuitivo como indicador de algo linkado do que uma foto normal e a IDÉIA de que você pode capturar aquele produto pro Bing ou Google e usar como argumento de busca.

Quando essa noção se popularizar dois destinos possíveis aguardam o QR. Ou ele morre finalmente, ficando restrito a uso industrial como seus irmãos códigos de barra, ou migrará para alguma outra área onde será útil e eficiente. Talvez os dois.

Relacionados: , ,
  • Anônimo

    Eu adoro QR Codes e os uso com uma certa frequencia, não só em revistats, como citado, mas também quando tem algum download (links potencialmente gigantescos) que eu queira fazer no android, que eu acabei esbarrando no pc…
    Se o QR não está disponível, prefiro converter o link em um site qualquer e depois usar o celular.
    Vida longa!

  • http://www.renatosiqueira.com/ Renato Siqueira

    Adoro “Never Gonna Give You Up”! :)

  • http://twitter.com/MaxTrollPower Max Power

    QR Condes são bem legais, mas nunca tive muita oportunidade ou necessidade de usar.

  • Jonas Klinger

    Alguém podia me dizer a utilidade do QR, como fazê-lo, como ler, enfim, o abc para um leigo?

    • http://twitter.com/MaxTrollPower Max Power

      Você encontra essas informações aqui.

      • T E LAwrence

        Perfect!

  • João Paulo C F Longo

    Adoraria chegar na universidade, apontar o celular pro QR e ter os horários na minha agenda sem depender de internet. O mesmo vale pra livros e suas informações atreladas ao ISBN.

    • http://www.facebook.com/victorgpserrao Victor Serrão

      Num mundo perfeito os QR codes estariam em todo o lugar. Acho que é uma tecnologia que morrerá sem nunca ter tido todo o seu potencial realizado.

      • http://www.about.me/dennisaltermann Dennis Altermann

        Em um mundo perfeito (para nós nerds) teria NFC em todos lugares e ele teria em todos nossos smartphones :)

        • http://www.facebook.com/victorgpserrao Victor Serrão

          Posso estar muito enganado, mas o QR Code não seria mais barato? Claro que, num mundo perfeito, isso não seria problema… Rs…

          • http://www.about.me/dennisaltermann Dennis Altermann

            Sim, QrCode é mais barato mesmo, já que é só gerar e imprimir e o leitor pode ser qualquer celular, já o NFC custa em torno de 1 dólar a a tag/adesivo e são poucos aparelhos que tem leitor por enquanto, mas como você mesmo disse, mundo perfeito = dinheiro não é problemas.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      “sem depender de internet” ESSE É O PONTO! Nem tudo precisa ser online!

  • Ivan

    Meu smartphone não conseguiu decodificar o QR Code fofinho, pq? Os outros QR funcionaram.

    • Ivan

      Agora deu certo mas tive de usar outro app. Acho que foi um problema com as cores do QR.

    • João Paulo C F Longo

      O aplicativo do Google conseguiu leu depois de tirar a foto e o do Bing reconheceu assim que apontei a câmera. Os outros apps que tenho não funcionaram.

      • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

        Obviamente a Microsoft sabotou todos os outros para que ficassem pior que o Bing :)

  • Juvenal

    *trás

  • http://www.about.me/dennisaltermann Dennis Altermann

    Eu acho o uso do QrCode muito genial, conectar online+offline, mas isso várias outras coisas fazem. Infelizmente muita pouca gente conhece o QrCode e muito menos gente já usou/usa ele.

    Acho muito bom para fazer extensão de alguma coisa, como reportagens e etc, mas visualmente QrCode é um problema, sem contar que depende do lugar que está sendo usado complica bastante.

    De qualquer forma, acho uma ideia muito boa, mas ainda prefiro o NFC, mas é uma questão de “o que vai se popularizar”.

  • http://www.about.me/dennisaltermann Dennis Altermann

    Eu acho o uso do QrCode muito genial, conectar online+offline, mas isso várias outras coisas fazem. Infelizmente muita pouca gente conhece o QrCode e muito menos gente já usou/usa ele.

    Acho muito bom para fazer extensão de alguma coisa, como reportagens e etc, mas visualmente QrCode é um problema, sem contar que depende do lugar que está sendo usado complica bastante.

    De qualquer forma, acho uma ideia muito boa, mas ainda prefiro o NFC, mas é uma questão de “o que vai se popularizar”.

  • http://www.facebook.com/luctimm Lucas Timm

    No FISL desse ano (2011, em caso de leitura na posteridade), a Caixa fez uma promoção GENIAL. Não sei se outras empresas já fizeram, mas pelo menos, foi a primeira vez que vi: No stand deles havia uma coluna bem alta repleta de QRCodes nos quatro lados. Haviam links nos QRCodes, links válidos e inválidos. Quem achasse um válido ganhava uma camiseta com um QRCode silcado escrito o que você quisesse. Eu ganhei uma :)

    • Bruno Rocha

      Visto em 2013 (em caso de leitura na posteridade), parabéns.

  • Anônimo

    Na minha faculdade, nos prédios de engenharia e informática existe um QR Code gigante no chão, que mostra o mapa do prédio. Fui usar uma vez e o pessoal me olhou com estranheza. Falta conhecimento, ou melhor a busca dele. Principalmente falando em área de informática e engenharia.

    Tempo atrás tava viajando em fazer uma tatoo em QR Code, puxando para uma link com imagens aleatórias. Praticamente um chamariz pra geek girls.

    • giovas

      ou um atestado de virgindade

    • Bruno Rocha

      “geek girls” kkkkk

      Sim:

      Vejam, garotas, como eu sou virgem!!!

      Desde quando mulher gosta de nerd?

  • http://twitter.com/Saporra André Pudiesi

    Não é porque a sua tribo (Brasil) não usa que o QR seja inútil, como dizia seu texto anterior sobre o assunto. Mas o orangotango prefere ficar digitando a URL inteira, com /, códigos, 20, 30 caracteres, claro! É muito mais prático que usar o QR para fazer isso por você!

  • Denis Paranhos

    I was rick rolled!

  • Denis Paranhos

    I was rick rolled!

  • Denis Paranhos

    I was rick rolled!

  • http://www.facebook.com/deguipe Dennis Pllz

    A tecnologia é interessante, o problema é o uso que se faz dela. Dois meses atrás comprei uma famosa revista de ciência e tecnologia. Em algumas matérias havia QR codes que levariam para um site com mais informações. Resolvi testar e baixei um leitor de QR para meu celular.
    O problema era que os links em QR code levavam para a versão em desktop do site! Então para que usar o QR no celular? Só era para usar a webcam do meu notebook :-P.

  • http://www.facebook.com/deguipe Dennis Pllz

    A tecnologia é interessante, o problema é o uso que se faz dela. Dois meses atrás comprei uma famosa revista de ciência e tecnologia. Em algumas matérias havia QR codes que levariam para um site com mais informações. Resolvi testar e baixei um leitor de QR para meu celular.
    O problema era que os links em QR code levavam para a versão em desktop do site! Então para que usar o QR no celular? Só era para usar a webcam do meu notebook :-P.

  • Daniel Almeida

    Achei que você ia falar da publicidade no biquini das jogadoras de volei de praia.

  • Nailson Martins

    Na verdade, SE ALGUÉM AQUI TRABALHA NO MERCADO FINANCEIRO eu queria QR-Code nas contas/boletos… só o conteúdo da linha digitada

    aí eu poderia pagar as contas via celular, ou webcam… isso é DUFUTURO e Yes, we can…

    • http://www.renatosiqueira.com/ Renato Siqueira

      Na verdade, Nailson, o Itaú jpa possui um aplicativo mobile para Android e iOS que lê os códigos de barra para fazer o pagamento. Já tem tempo que eu não entro no Internet Banking para pagar uma conta. Eu abro o aplicativo, aponto para o código de barras e pago a conta. Simples.
      E sem QRCode :)

    • http://www.renatosiqueira.com/ Renato Siqueira

      Na verdade, Nailson, o Itaú jpa possui um aplicativo mobile para Android e iOS que lê os códigos de barra para fazer o pagamento. Já tem tempo que eu não entro no Internet Banking para pagar uma conta. Eu abro o aplicativo, aponto para o código de barras e pago a conta. Simples.
      E sem QRCode :)

  • David Costa

    Parabéns pela matéria!
    Embora sejam antigos, conheci os QR recentemente. Já instalei um aplicativo no meu telefone e estou buscando uma forma deles serem úteis pra mim.