Resenha: Liga da Justiça — maldito Zack Snyder me fez gostar do Aquaman

super-friends-12

ALERTA DE SPOILERS: ALGUNS. OK, MUITOS.

Digamos assim: Liga da Justiça não é um filme para qualquer um. Ou melhor, é. Ele funciona para aquelas 5 pessoas que moram em cavernas e não conhecem os personagens, mas não dá muita bola para elas. Não sei se o Zack Snyder aprendeu a lição, ou o Joss Whedon mudou tudo em um mês, mas o filme me surpreendeu positivamente como não acontecia fazia muito tempo.

Liga é o segundo filme da DC que pela primeira vez em décadas consegui gostar sem caçar detalhes. Eu gosto do Superman Returns por causa das homenagens ao Super-Homem do Richard Donner. Gosto do Man of Steel por causa da des-humanização do Clark, tornando-o uma Força da Natureza, e de expandirem Krypton com uma pegada mais Alan Moore.

Gosto do Batman versus Superman pois é o mais próximo que já cheguei de ver um Cavaleiro das Trevas do Miller na tela grande.

E do Mulher-Maravilha todo mundo gosta.

O filme da liga não. Eu gosto por ser divertido, estranhamente divertido, em um Universo Cinematográfico dark sombrio triste e chuvoso. Isso aliás está ofendendo muitos “fãs”, que reclamam do Universo Sombrio mas não querem que ele seja engraçado. Danem-se eles, o cinema cai na gargalhada quando o Sups olha na cara do morcegoso e faz a pergunta mais retórica do mundo, “você sangra?”

O enredo

Passado algum tempo depois do Batman vs Superman, o mundo ainda está de luto, quando começam a aparecer parademônios na Terra, atrás das Caixas-Maternas, supercomputadores desenvolvidos pelos Novos Deuses de Nova Gênese e usados para um monte de coisas, de abrir Boob Tubes de transporte a terraformização de planetas.

Uma dessas caixas está na Ilha Paraíso, e atrás dela aparece Steppenwolf, banda canadense e comandante das tropas de Darkseid. Imortal, ele havia tentado conquistar a Terra antes, mas uma união entre humanos, deuses, atlantes e amazonas expulsou as tropas de Apokolips e tomou posse das 3 caixas maternas. Agora o Lobo Mau está de volta e quer terminar o serviço.

Bruce percebe que algo ruim vai acontecer, e com base nas pesquisas de Lex Luthor, reúne uma legião de heróis. Alguns veteranos, como Diana, outros iniciantes, como o Flash, e outros relutantes como o Cyborg, que é quem ganha a maior parte do pouco espaço dedicado a origens no filme. Seu relacionamento com o pai é importante e isso é mostrado. Sim, o pai do Barry Allen também aparece.

img01

Juntos eles tomam uma surra federal de Steppenwolf e Bruce decide que assim como filmes bíblicos filmes de quadrinhos precisam de uma boa ressurreição, e para enfrentar um dos Novos Deuses e salvar a Terra, nada melhor do que outro Deus, já acostumado a mudar o curso da História.

Sim, o tema de John Williams toca.

Fanservice

Eu odeio, ODEIO o termo fanservice, é algo criado por nerds mimados acostumados a reclamar. Agora se tornou negativo quando fazem algo no filme que os fãs irão gostar. Eu estou pagando, cacete, o filme tem que love me long time. A primeira cena da Mulher-Maravilha mostra Diana detendo um ataque terrorista a um banco. Sem nenhuma ligação com a história principal, é apenas ela chutando bundas magistralmente. Serve para quem não assistiu Mulher-Maravilha ter idéia do que a Princesa é capaz, mas principalmente é um presente para os fãs. E agradeço.

Referências

O filme é lotado de citações ao resto do Universo DC, inclusive os filmes do Tim Burton. Há um flashback da primeira batalha contra Steppenwolf e aparece até um Lanterna fucking Verde! Há uma vibe Senhor dos Anéis no enredo, e uma cena das Amazonas é uma referência direta a um grande momento d’O Retorno do Rei.

A primeira cena do Batman é basicamente um trecho do game Arkham City, com direito até ao computador de pulso. O enredo da cena é tirado direto do quadrinho Justice League: Origin. Há referências até ao Batman #1, mais conhecido como Detective Comics #27.

O Flash

Eu entrei no cinema disposto a odiar o Flash. Injustiça da DC não colocar o Flash da TV, etc, etc. Resultado: a releitura que o Ezra Miller fez é excelente. Ele é mais Wally West do que Barry Allen, é um Barry mais novo, ainda lidando com o pai na cadeia, começando na carreira de herói.

Ele é a gente, ele é o cara de fora deslumbrado por estar no meio daqueles heróis, ele é o cara que faz a piada que todo mundo pensa quando Bruce tem a brilhante (not!) idéia de ressuscitar o azulão.

Barry tem um amadurecimento rápido, ao perceber que grandes poderes trazem grandes responsabilidades, e que não está mais lidando com ladrões de galinha. Ele também é responsável por uma das duas cenas pós-crédito e um dos momentos clássicos dos quadrinhos.

wonder-woman-justice-league-copy
 

Aquaman

“Você fala com peixes?”

Só o Batman teria coragem de perguntar isso pro Jason Momoa.

Zoeiras à parte, o Aquaman dos Superamigos morreu, temos aqui o Aquaman radical, casca-grossa e caladão dos quadrinhos mais recentes. Ele é quase um Batman molhado, se bem que o aumento da umidade no cinema cada vez que ele aparecia talvez tenha outra origem que não o sistema 4D Interativo.

 
Cyborg

Victor Stone é um dos personagens mais trágicos da DC, um atleta promissor desfigurado em um acidente e mantido vivo por uma armadura cibernética que o transformou em algo nem homem, nem máquina. Claro que no delicioso Teen Titans Go esse lado não é muito explorado, mas nos quadrinhos ele já lidou muito com depressão por causa disso.

Em um filme de equipe não há muito espaço para explorar a psique do personagem, mas nas poucas cenas em que interage com o pai isso é bem mostrado. Ele não se vê como herói, só aos poucos, a contra-gosto assume esse lado, e isso é bem legal. Foi um meio-termo em heróis que chegam prontos e não cultivam nenhuma empatia do público, e heróis que se arrastam em 120 minutos de história de origem.

O Humor

Meninos, eu ri. Não vou recontar piadas pois isso estraga, mas há muito humor no filme. Não é um Deadpool ou Thor: Ragnarok, mas é um filme de gente que anda com a cueca por cima da calça, e há um limite da suspensão de incredulidade para adultos fantasiados. Você está vendo um episódio em carne e osso de um bom arco de Liga da Justiça Unlimited, não é Shakespeare. Relaxe, eles relaxaram e se divertiram fazendo o filme. Faça o mesmo.

As Amazonas

Quando li que haveria Amazonas no filme achei que era só pra aproveitar o hype do filme da Maravilhosa. Tecnicamente era, mas quer saber? Talvez a melhor sequência do filme tenha sido a briga entre elas e Steppenwolf, as danadas chutam bundas, funcionaram perfeitamente e não precisam da Diana para se impor.

As Lutas

Hollywood adotou um estilo irritante de edição onde toda cena de luta tem 56.732 cortes, câmera tremida e é impossível ver qualquer coisa. Zack Snyder gosta de câmera lenta e Joss Whedon gosta de planos longos sem cortes, como resultado temos um estranho filme onde conseguimos ver as lutas e entender quem está batendo em quem.

O Super

É óbvio que o Super-Homem vai aparecer em algum momento, e o filme todo é montado como uma forma de consertar os erros de Batman vs Superman, ele está mais… humano. Assim como Batman ele fica mais manso trabalhando em equipe, mas não sem antes dar um susto em todo mundo em uma cena onde somos relembrados que ele é uma Força da Natureza.

Tem Martha?

Tem Martha, get over it.

Cenas Pós-Créditos

Há duas. Uma logo no começo, recriando um momento ótimo dos quadrinhos, e outra no final do final, que é bem importante para os futuros filmes da DC, na minha sessão o cinema vibrou quando percebeu quem estava na tela.

Tem Darkseid?

Não, não tem. O nome é mencionado mas nada mais é dito. Steppenwolf é um vilão que funciona sozinho, não está como pau mandado. Isso ajuda muito, não fica aquela sensação de que o filme é a parte 1 de alguma coisa. É uma história fechada.

Conclusão

Liga da Justiça é um filme extremamente divertido, os fãs da velha guarda nunca imaginaram ver algo assim. Haters vão odiar, claro, mas haters odeiam tudo. Em alguns casos o desespero de falar mal é tão grande que colocam qualquer descompensado pra escrever, sem nenhum conhecimento de causa, e o resultado é este:

photo_2017-11-17_15-35-51

Como todo filme da DC ele está sendo recebido e resenhado com extrema má-vontade, o Izzynobre está preparando um vídeo que vai fazer o cara do Cinema Sins pedir pra ele baixar a bola, o Rotten Tomatoes jogou a nota lá embaixo. Se você liga pra isso, guarde seu dinheiro e bem-vindo ao grupo do não vi e não gostei. Se não liga, assista, mas vá desarmado. Eu gostei bastante, mas gostaria mais ainda se não tivesse assistido querendo não gostar de coisas como o Flash e o Aquaman.


Warner Bros. Pictures Brasi — Liga da Justiça – Trailer Oficial “Heróis” (leg) [HD]

Cotação:

4/5 Homens de Ferro, em homenagem ao jornaleiro acima.

cotacaoironman

Relacionados: , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • O que gosto das resenhas do Cardoso é que ele deixa a gente com mais vontade de ir ao cinema 🙂

  • Gilson Lorenti Fotografia

    eu ri, gritei e chorei no cinema. Verdade. Nos anos 80, mesmo com a crise, meu pai sempre comprava 2 revistinhas em quadrinho por mês para mim. Sempre era uma revista do Superman e uma do Batman. Eu cresci com essa galera e não adianta. Sou fã incondicional do Superman e companhia. Já demonstrei isso em alguns textos por aqui. Eu gostei muito do filme, me senti criança novamente e me deixou no final com lagrimas nos olhos.

    • E o Clarke aprendeu que ele É o defensor dos inocentes então ele VAI proteger os civis, não importa o que aconteça.

      • Gilson Lorenti Fotografia

        simmmmmmmmmm, é o tipo do soldado que no meio da batalha vai se preocupar com os inocentes e não com o objetivo final da missão. O que não aconteceu muito em Homem de Aço. Essa característica é a mais importante para o personagem que amamos. Lembro em Reino do Amanhã quando o Norman McCay falou para ele (resumidamente) que ele pode não ser a criatura mais esperta da galáxia, mas em uma situação de perigo ele sempre sabe diferenciar o certo do errado.

        • Hemeterio

          “mas numa guerra as pessoas morrem” ai td mundo se cala, a WW da um beijo nele e td mundo desce pra guerra. ai o Super fica so.

      • Hemeterio

        Cena classica do Superman II do Donner. genetral Zod; entendi qual é a fraqueza dele, ele realmente se importa com os humanos.

      • Braumeister

        OK, eu gostei mais do que esperava do filme. Mas o uso de civis se referindo à “pessoas normais” quando não é um militar falando soa mal aos meus ouvidos.

        • Oberaldo Gilmentoo

          Cara, soa mal pra mim tambem, mas vendo tantas utilizações disso no cinema, a única explicação que me ocorre é que os anglófonos tem um significado de “civil” que não é exatamente igual ao de “civil” em português. Em português do Brasil, a palavra “civil” sozinha é virtualmente um “antônimo” de “militar”. (por outro lado, como adjetivo, tem engenharia civil e direito civil, que não causam tanta estranheza).
          Em inglês o termo se mantem mais proximo da origem latina (civitas) da palavra, daí seria mais semelhante a “cidadãos”, ou, sem ser uma tradução exata, “população”. “Temos de proteger os civis” seria sempre melhor traduzido como “temos de proteger a população”. Eu acho que os caras que traduzem os filmes não chegam nesse nível. 😉

          • Anderson Fraga

            Sempre me pareceu isso aí também! 😉

          • iNerdBR

            Vei, que comentário lindo!

          • Braumeister

            Muito obrigado.
            Incomoda menos após sua explicação.

    • Netflix

      Liga da Justiça

      ==> http://WWW.NETFLIX-TV.COM

      X

    • Me too. https://twitter.com/Jacksilsan/status/932994268603576320

  • Raul Joaquim de Santana

    Eu gosto desse estilo sombrio,diferencia dos demais que tão ficando com uma pegada meio guardiões da galáxia (eu sei,eu sei, marvel mais foda-se misturo tudo mesmo.

    • Erivelton Muniz

      Bicho, fora o batverso a DC sempre teve uma visão mais “solar” de seus heróis, por isso o estranhamento de tentarem fazer todos os filmes da editora como se fossem filmes do Batman.

  • DP4K32B

    Fui testar o filme horas antes da pré e adiantei algumas cenas pra ver foco, áudio e enquadramento e cai bem na cena do “Você não me deixa viver, você não me deixa morrer” e em seguida o “Você sangra?”.

    Não sou ligado em quadrinhos e pra falar a verdade, apesar de trabalhar na projeção do cinema, já perdi o gosto em ver filmes. Mas puta merda, quando vi essa cena, sozinho na sala, foi automático o grito de “mil vezes isso”. Esperava por isso desde BvS. Pena que não foi a diante.

  • Hemeterio

    Obviamente pra deter o Superman tem que ter um Bizarro – ou o Capitao Marvel zoado pelo Luthor – no filme da Legiao do Mal, em obvia producao. Tudo menso supergeneos. Se bem que a menina la no traco do Alex Ross tava bem gostosa.

  • Slade Wilson
  • Slade Wilson
  • Slade Wilson

    Agora ao meu ponto seria assim: terá o filme do Batman, no final do filme teria uma cena-pos créditos do Lex recrutando todos os vilões para a liga do mal, Exterminador já está recrutado

  • Diego Cruz

    Clark, não Clarke. Pelo menos isso tem que saber

    • Meu corretor só saber escrever o nome do Arthur Clarke.

      • Vinicius Zucareli

        Sir, Sir Arthur Clarke!

        • Oberaldo Gilmentoo

          Arthur Charles Clarke!
          Este comentário é só para dizer que, no tempo em que não existia internet, eu passei uns bons anos tentando descobrir o que significava a “middle initial” C.

  • Jesse Queiroz

    Na minha opinião de bosta, os personagens até funcionam, mas é um filme muito, muito mal montado. Ele não empolga, não emociona, não tem ritmo. A sensação é que na pós-edição tinham muitas peças, e não souberam O QUÊ montar. Daí ficou isso: uma narrativa mediana para justificar a criação da Liga. Como fã, saí decepcionado. Mas ok, é um filme da Liga.

    ps: Mancada chamar de hater quem detestou o filme. Coisa de floquinho.

    • Gilson Lorenti Fotografia

      Hater 🙂

    • Cãopetente em obras

      Mil vezes hater.

    • Felipe Lino

      Mas é isso mesmo, o Joss cagou no filme do Snyder. Refilmou varias cenas e trocou mt da trilha sonora pra tentar deixar o filme mais leve. Dai ficou nisso, um filme que a cada cena varia do tom dramático do Snyder pro tom divertido do Whedon. Espero que tenha uma edição do diretor em Blu-Ray.
      Vale lembrar que o Geof mandou cortar o filme até ele ficar com 2 hrs.

      • Jesse Queiroz

        Nossa, cara. Isso de refilmagem explica MUITO. Por exemplo, tem muitas cenas ali que, apesar de o grupo estar “interagindo” juntos, a impressão que passa é que na verdade eles estão falando sozinho (tipo cena de novela, sabe hahahaha). WTF? Sem falar no CG mal acabado em algumas cenas (tipo a da plantação de milho que me lembrou muito as cenas ruins de fundo verde em Smallville). Daí minha indignação é essa: um filme de US$ 350 milhões pra cima, todo picotado, com CG de segunda linha. É UM FILME DA LIGA, FOR CHRIST SAKE!
        Oremos para que saia essa versão bluray do diretor!

  • Fabio Falco

    Que vontade de ler essa bagaça! mas ainda não vi o filme, então vai ter que esperar.

  • Vagner Da Silva

    mas o Aquaman tinha que ter sobrancelha de funkeiro? Que eu chamo de sobrancelha Maria da Penha… era pra dar um ar de perigoso pro personagem, mas se você leva socos na cara (ou pior, no olho) com certeza não é muito perigoso.

    • O sujeito reclama da sobrancelha do personagem. Mas não, é frescura minha dizer que são haters.

      • Vagner Da Silva

        o cara super forte apanha na cara como mulher de malandro… é um problema de design meio óbvio… nem tenho nada contra o filme, mas um super MC de funk carioca é foda. Hater eu vou ser quando começarem a fazer “crises nos infinitos reboots” como nos quadrinhos.

  • André Luiz

    Tenho um bonequinho vudu do Érico Borgo do Ovoleft, foi esse mala que fez os civis bazingueiros clamarem por fan service até em comercial de shampoo.

    Quanto ao filme, o vilão é fraco, born to be boring, esse cara não pode ser General do Thanos que vale (obrigado MDM) o Darkseid

    Além de carregar o nome de uma banda de uma música só, o mesmo não orna, pois não tem estepes e muito menos lobos em Apokolips

    • É preciso muita arrogância e haterismo para criticar o nome de um personagem criado em 1972

      • André Luiz

        🙁
        Eu só não queria perder a piada

        • Gaius Baltar

          Perdeu.

    • Cãopetente em obras

      Superman é um erro, ele é kriptoniano.

  • Eduardo

    Enfim uma crítica legal mostrando o filme como verdadeiramente é. Triste ver boa parte da crítica que está no site do tomate pegando os mínimos detalhes pra colocar o filme lá em baixo. Algumas obs:
    – Eu trocaria a piada do Batman depois de ser jogado no chão por ele soltar um “Save Martha?” tentando convencer o Superman a soltá-lo antes do plano B. Depois de tanta discussão sobre essa cena em BvS seria uma forma divertida de brincar com isso e ficaria bem mais engraçado.
    – A cena do Barry percebendo o Superman acompanhando-o foi a coisa mais engraçada que já vi em filmes de herói.
    – Coração apertou ao ver a Liga perfilada no fim da treta.
    – Fda, muito fda lembrar da cena do Flash voltando no tempo em BvS: “It’s Lois, She is the key”. Zack Snyder juntou os pontos. Se o Bruce não levasse a Lois para o Superman, provavelmente ele continuaria confuso , seria controlado pelo Lobo/Darkseid e gerar aquela treta do sonho do Bruce que lembrou Injustice.

    • Guilherme

      O sonho deu a entender que a Lois morreu. Não acho que ocorreria agora.

      • Eduardo

        Eu arriscaria dizer que a Lois realmente morreu mas em outro momento. O Superman controlado por Darkseid provavelmente manteve algum sentimento de posse pela Lois, ocorre alguma treta com a Liga e ela acaba morrendo. Não duvido que o Snyder tivesse feito alguma cena para encaixar essa aparição do Flash em BvS tipo um flashback ou até flashforward e foi cortada.

        • Vinicius Zucareli

          Flashpoint

      • Gaius Baltar

        Exatamente. A morte de Lois levaria a uma parada no estilo InJustice.

  • Iuri Santos

    Eu curti o filme, o único defeito para mim é o vilão lastimável, seja no CGI porco, seja no desenvolvimento dele.

    Mas o filme foi muito mais para mostrar a união da equipe IMHO, então funcionou por isto.

    • Pois é. Eu chamo a atenção para a dificuldade de fazer esse filme por causa do legado maldito recebido de BvS.

      Pensa só: um Superman Morto, um Batman Velho e três personagens principais estreando em um blockbuster!
      Pudera que a Mulher-Maravilha, mais uma vez, puxou o bonde. O Flash mandou bem, o Aquaman acabou sendo uma incognita – vai depender muito do que o James Wan vai fazer no filme solo dele (mas confio nesse cara).

      Tem química entre a Liga e isso é o mais importante de tudo: realmente formaram uma equipe ali e eu quero ver mais dessa equipe em cena.

      Ah! Só o Ciborgue que acabou decepcionando. Mas ali foi questão de roteiro confuso e de um visual que pode até ser fiel aos quadrinhos, mas, caramba… Ele ficou com cara de Modem US Robotics dos anos 2000. Pra quê a parafernália de luzes sempre acesas no corpo dele? Veja, nos quadrinhos até faz sentido porque é uma imagem congelada, causa impacto e tal… Mas alguém deveria pensar que na tela grande, em movimento, essas luzes de boate num ser de “alta tecnologia”… Bom, na entressafra de filmes, ele já tem bico garantido como porteiro de Zona.

    • Davi Alves

      Acho que muito coisa do vilão caiu no corte que a Warner obrigou a ser feito. Tanto que aquela frase do segundo trailer não tá no filme: ” não há protetores aqui. Sem lanternas (…) Esse mundo vai cair como todos os outros.” Eu acho que tinha muita coisa do vilão e eles sacrificaram por causa desse maldito corte. Mas o filme é muito bom

      • Eduardo

        Essa frase tem cara de que ele tava falando com Darkseid.

        • Davi Alves

          Pode crer. (SPOILER)Tem uma cena que (SPOILER) Ele tá falando com a caixa materna. Até naquela cena eles poderiam ter exposto as motivações dele melhor. Pelo o que eu entendi ele quer conquistar a terra pra poder se tornar um dos novos deuses, mas isso não ficou muito claro.

  • Gostei do filme e até me surpreendi com a quantidade de crítica negativa e gente enxergando defeito em tudo.

    No meu caso, eu estava com a expectativa lá embaixo por causa de BvS. Aí, teve um começo completamente expositivo com o Batman DIALOGANDO com um “Tucão da DC” só para NOS informar que está havendo uma invasão alienígena no planeta. Corta para a Mulher-Maravilha, capturando outro Tucão da DC, amarrando ele no laço e EXPLICANDO: “Este é o Laço de Héstia, ele o compelirá a me dizer a verdade…”. Sério? Sério que tem que explicar para o vilão? Pô, bem que podiam ter explicado isso pro Aquaman…

    Ali, nesses primeiros cinco minutos, eu achei que estava tudo perdido. Mas então o filme foi se desenvolvendo, os diálogos melhoraram, gostei das cenas de luta e, quando vi, chegou o ápice, onde a Liga toma um PAU, mas uma senhora sova e o péssimo CGI do Lobo da Estepe nem está nessa cena!

    Ali eu me empolguei e deu para perceber a plateia inteira se empolgando também! Um herói, “o herói” finalmente aparecendo em toda a sua Glória. E o Batman com uma ESTRATÉGIA! Ele tinha um Plano B. Era um plano de bos… Mal pensado, mas era uma “Big Gun” caso o plano A falhasse! “Opa! O Batman voltou a pensar e ser sacana! ESSE é o Batman que estava ausente em BvS!

    Enfim, eu me diverti e valeu o ingresso! Como se dizia antigamente: Liga não é uma Brastemp, mas é um bom filme.

    • Davi Alves

      Sobre ela falando do laço com o vilão e não com o Aquaman é justamente pra galera que não conhece entender a piada no momento do Aquaman. Então ela explica a função do laço pra depois a piada funcionar e as pessoas entenderem o por dele estar falando aquelas coisas. Pra mim funcionou

      • Entendo a função do diálogo, mas acho que aí está um grande desafio para quem escreve o roteiro. Dentre, sei lá, dez formas possíveis da função desse laço ser apresentada para quem não o conhece, a Mulher-Maravilha explicando o nome e a função dele para um bandido no meio de uma luta não me pareceu a escolha mais sensata.
        Mas, va lá, se isso foi necessário para o povo todo entender depois a ótima cena do Aquaman… Tá valendo! 🙂

        • Stan Lee já dizia: Todo gibi é o primeiro gibi na vida de um garoto então ele SEMPRE faz uma exposição sobre quem é o herói, mesmo que em um único balão.

          • Exato, a Warner finalmente entendeu que é um filme de pessoas que usam a cueca por cima da calça e não cinema iraniano.

          • alvaro lordelo

            qual foi a do cinema iraniano ???

          • Oberaldo Gilmentoo

            “cinema iraniano” tem a fama (exagerada mas merecida) de filmes sem pé nem cabeça que mesmo depois de assistir tudo v. não entende o que que era o que.

          • alvaro lordelo

            Ganham de Bollywood ?

          • Malcan

            Ganham. E bollywood exagera, mas ao menos você entende o filme.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Filmes extremamente “conceituais” e loooongos. Pelo menos alguns deles.

  • Murilo Teixeira

    Acho que dá pra viver em um mundo onde pessoas gostam de uma coisa, e outras não gostam dessa mesma coisa…

  • Adriano Martins

    As resenhas estão procurando pelo em ovo… Assisti LJ na pré, e adorei o filme. Me diverti, o cinema inteiro curtiu, e o filme não tem nenhum defeito que me fizesse sair do cinema pensando no tal defeito. Sinceramente, esse filme é bem melhor do que o Vingadores 2 Era de Ultron, e até a Mulher Maravilha é melhor do que o Pietro quando se trata de protejer civis de balas. Ele não merecia a nota ruim que o Rotten está dando…

    • Davi Alves

      O filme tem um grande defeito: ser muito curto. Sobre o rotten, mano nem levo a sério. Teve um cara que deu nota ruim e justificou dizendo: gente colocaram calça jeans no Aquaman!”
      Não dá pra levar a sério um site desses. Independente do filme

  • EmuManíaco

    Sou meio Hater da DC se tratando de cinema.Em meio a tantas obra legais os filmes na mesma quase sempre me deixam com cara de bunda por perder tempo assistindo. Só gosto mesmo de superman 1978, batman 1989, Watchmen e aturo levemente Batman Begins…

  • Jefferson Viana

    Acho a falta de parâmetros tanto de fanboys(que raça Deus meu) e de sites nerds em geral demais, vemos as obras icônicas das HQs, Batman cavaleiro das trevas , reino do amanhã, longo dias das bruxas, piada mortal, etc, etc, etc, isso na DC, na Marvel apesar de não ter mesmo statuos temos entre outra coisas queda de Murdock,arma x, Fênix negra etc,etc, fora outras grandes pequenas histórias como morte Jean dewolf, varia história do justiceiro de Garth ennis, e todas elas têm em comum além de serem unanimidades é o tom sombrio, mais sério e adulto das histórias, mas isso é justamente uma das coisas que criticam tanto nos filmes

  • AHSOliveira

    Eu fui assistir com nível de expectativas igual ao de Thor Ragnarok, “just for fun”, e funcionou muito bem. A piadinha de falar com peixes, não precisa ser repetida durante o filme. No geral um bom filme.

  • Cocainum

    A Marvel fazendo um filme da Liga da Justiça, é claro que não ia funcionar…

  • Marvete sem Oscar

    O melhor mesmo foi o retorno triunfal do Superman, coisa linda chorei de emoção ¬¬ .Esperei um dos momentos mais épicos e me fizeram odiar esse filme.

  • Manoel Jorge Ribeiro Neto

    Algumas considerações minhas sobre o filme:

    1) O vilão é muito fraco! Totalmente descartável, servindo somente como muleta para os heróis se destacarem, mas isso parece ser a regra em filmes de heróis. A única exceção notável foi o Coringa de Heath Ledger, que “roubou” o The Dark Knight. E, em menor grau, os irmãos Loki e Hela.

    2) O clima mais leve, com piadinhas estilo Marvel, até que foi bem vindo. O destaque aqui está no Flash, que fez bem o papel de alívio cômico.

    3) Dos integrantes da Liga, quem realmente se destacou foi a Diana. O respawn do Super-Homem foi necessário, mas mesmo assim ele não brilhou tanto. Além disso, achei a interpretação do azulão por Henry Cavill meio canastrona.

    Resumo da Ópera: a Liga não foi o melhor filme de heróis que já assisti, mas é muito bom e vale a pena assistir no cinema. Por isso, minha nota é 4/5.

    • Hozanan Sousa

      O vilão praticamente dizimou tudo que encontrou pela frente, venceu as amazonas, deu um pau em 5 heróis, não creio que seja fraco, fraco ele ficou quando encontrou o super homem.

      • Desiste, o cara acha Loki mais ou menos, ele quer o Darth Vader novo toda semana.

        • alvaro lordelo

          O que me lembrou matrix, Neo não conseguiu derrotar Smith…pra mim o melhor vilão de todos os tempos, era o lado negro sendo o lado negro, e ver Neo fugir quando não dava reggae, ali sim percebia se que mesmo o cara sendo o escolhido o seu inimigo representava uma grande ameaça.
          Parabéns aos criadores de matrix, old but Gold.

        • Manoel Jorge Ribeiro Neto

          Não precisa ser um Darth Vader toda semana, mas ninguém merece um novo Ultron (pior vilão dos filmes de heróis).

          • kenji

            Certeza de que não foi o Mandarim?!

          • Manoel Jorge Ribeiro Neto

            O Mandarim também foi péssimo, mas eu tinha mais expectativas pelo Ultron. Como a decepção foi maior, Ultron se tornou o pior vilão dos filmes de heróis (opinião minha, claro).

        • Rojedo

          Cara, Loki e a irmã dele foram os piores vilões que já vi. Não entendi como tem uma galera que gosta de Avengers. Os dois foram uma porcaria. Todos “solos” Capitão América foram melhores. Esse Liga foi da hora mesmo!

      • Manoel Jorge Ribeiro Neto

        Eu já acho o contrário, os heróis que foram nerfados! A Diana ainda aguentou lutar contra o Apocalypse, que era mais forte que o azulão, para depois levar porrada do Lobão, claramente mais fraco. No geral, achei esse Boss muito mal aproveitado, quase um novo Ultron.

      • Qual é a motivação do vilão? Pq logo agora surgiu do nada? Não tem nada memorável da parte dele, e as falas são as genéricas de sempre “vim destruir o mundo” ” a terra me pertence” e blá blá blá

    • Eduardo

      De vilão nos dois universos atuais(DC e Marvel), sou muito mais o Zod do que qualquer outro.

  • Marombert Einstein

    Tem The Night Begins to Shine?

    • Não porque o Ciborgue é o herói em construção do filme e ele passa boa parte do tempo de mau humor.

  • Gaius Baltar

    Um filme muito bom, bem arrumadinho, com um Batman que faz planos e não é um psicopata que age sem pensar, uma Mulher Maravilha perfeita, que sabe dosar encanto e ferocidade, um Aquaman que podemos respeitar e cuja história pode dar um bom filme, um Cyborg que tem uma carga dramática e séria q.b. O Flash poderia ser menos piadista ou as piadas poderiam ser melhor colocadas, com a exceção da piada já citada pelo Cardoso, que ficou sensacional. O Super finalmente voltou a ser aquele que conhecemos, o que é curioso pois após a ressurreição nos quadrinhos Kal-el ficou mais sombrio e nos cinemas ocorreu o contrário.
    Em resumo é um filme digno e que vale muito a pena ver no cinema, mesmo (ou principalmente) para quem desgostou de BvS, que errou em tentar juntar vários arcos em um só filme, sem tempo para isso. Para mim é um filme ⭐⭐⭐⭐

  • Acabei de assistir e parece que o pessoal da Warner aprendeu com os erros que cometeu e acertou a mão nesse filme. Os heróis me lembraram da época em que eu comprava Gibi todo mês para acompanhar as aventuras. O filme foi divertido e valeu a pena ir ao cinema. Pode não ter sido o melhor filme de super heróis do mundo, mas sem dúvida foi o melhor do universo DC.
    O Jason Momoa é bem mais alto que os outros atores e fez um Aquaman irado, mas infelizmente a imagem do Raj com a fantasia de Aquaman é difícil de apagar da memória.

  • Hemeterio

    Sobre o Flash da tv nao ser o Flash do cinema. Tenho uma teoria/maldicao. Nenhum filme do Escoteiro vai prestar enquanto o Superman nao for interpretado no cinema pelo Tom Heathrow, la de Smallville.

    • Julio Cesar Ferranti

      Hã? vc quis dizer Tom Welling?

      • Hemeterio

        Sim, JCF, foi uma obvia brincadeira. Heathrow é o aeroporto de Londres e local de nascimento do Universo – ali perto tem o Big Ben.

    • Gesonel o Mestre dos Disfarces

      vc quis dizer “Clark`s Creek”.

  • SignaPoenae

    Vou aguardar a resenha da(o) Jessicão pra ver o nível de opressão desse filme antes de ir para o cinema.

  • Jack Silsan

    Sobre a galera dos States que não assiste filmes baseados em críticas postadas no Metacritic e no Rotten Tomatoes: You’re a pack of fools! Every LAST one of you!!!

  • Mariano Santos

    Confesso que até chorei assistindo, ver aquelas amazonas morrendo foi demais pro meu coração, lutaram bravamente minhas garotas.

  • otaviodecamposg

    “E do Mulher-Maravilha todo mundo gosta.”
    Por favor, menos..

    • Achamos o diferentão.

      • Torquato Pit Bull

        Ou nem tanto! Cardoso esqueceu daquelas siglas que estão na moda? (dica começa com código ISO 3166-1, referente a Gronelândia).

  • Nil Obermüller Schaupp

    Só achei o filme engraçado mas bem fraco, Falaram pro Momoa ser ele mesmo e pronto, temos um aquaman.

    Sai do cinema sem praticamente me lembrar de nada memorável do filme a não ser a bunda da mulher maravilha.

  • E do Mulher-Maravilha todo mundo gosta.

    Pff… 😒

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis