Leitores de eBooks seriam uma tecnologia estagnada?

hqdefault

O Tech Crunch publicou uma matéria bem interessante destacando como leitores de eBooks estariam estagnados. É verdade, não só não apresentam nenhuma evolução tecnológica como as vendas também estão decepcionantes desde sempre, com nomes famosos saindo do mercado, mas o quanto disso é culpa da tecnologia?

Imagine que você chega hoje, 2017 entra em uma loja pede um PC Gamer e recebe um PC com 1 GB de DDR 400, HD de 128MB e placa de vídeo AGP com 128 MB de DDR2. No mínimo tem uma crise de riso.

Agora imagine que você precisa vingar a morte de sua família pelas mãos do Lorde Obo-Kan. Entra em uma passagem no Desfiladeiro dos Espelhos, acha a lendária loja do Hitaro Kako, armeiro. Ele te vende uma katana de 400 anos feita pelo insuperável Hatori Hanzo. Você sai satisfeito.

O primeiro Kindle tinha CPU de 400 MHz, 250 MB de armazenamento e tela de e-ink de 800 × 600. Isso foi em 2007, mesmo ano do PC descrito acima. Um Kindle de oitava geração, vendido no site hoje tem um processador mais rápido, 4 GB de armazenamento e tela de e-ink de 800 × 600. Tirando alguns refinamentos é essencialmente o mesmo aparelho de 10 anos atrás. Será esse o motivo de não vender tanto?

Eu pessoalmente acho a “acusação” de que o Kindle não evolui no mínimo engraçada. Querem um killer app em um leitor de livros? Ou querem transformar o Kindle em um tablet? Pra isso já existe o iPad. O acesso web “experimental” do Kindle já é uma aberração desnecessária.

Um leitor de ebooks é uma descaroçadora de azeitonas em um mundo de canivetes suíços, esse é o grande problema. As pessoas se acostumaram, mal, a ter uma ferramenta genérica que faz tudo mais ou menos bem, mas nada excelente. O Kindle é excelente para leitura de textos, e só.

devices

Ele faz sucesso em um subgrupo de leitores vorazes, que se preocupam mais com o conteúdo do que com a forma, gente que não tem que desfilar com um tijolo de 800 páginas para provar a superioridade intelectual. Gente também que não está presa ao passado, dependendo da resposta táctil do livro para entender que está consumindo literatura.

É a mesma coisa que um livro? Não, claro que não, um livro é muito mais gostoso de manusear do que um Kindle, mas é um preço pequeno por poder levar sua biblioteca inteira dentro dele.

A triste realidade é que não é a tecnologia que está matando os leitores de ebooks, são os leitores. As pessoas não leem tanto assim, nem compram tantos livros. Quando compram querem o sentimento de posse, que não existe com o formato eletrônico. Vide a moda de livros de YouTubbers, os fãs não ligam pra ler, mas querem ter o objeto físico relacionado com o ídolo. Uma versão eletrônica? Qual a graça?

Qual a solução para os ebooks? Por hora, nenhuma. Eles continuarão sendo um produto de nicho, como audiobooks. Não que isso signifique fracasso, o mercado continua existindo e se você achar um subnicho conseguirá fazer dinheiro até escrevendo contos eróticos de dinossauros gays, mas a mídia física, o livro de papel nem de longe está tão ameaçado quanto todo mundo acreditava uns anos atrás.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • Aguardando o André reclamar que é lento pra virar a página.

    • SignaPoenae

      Lento? Você já viu que essa porcaria é só preto-e-branco?

      • Don Scopel

        E pior, uma vez compartilhei um livro e do nada apagou a minha copia!

        • Christiano Nascimento Amorim

          tô achando que você emprestou. pede de volta.

          • SignaPoenae

            Emprestou livro? Perdeu preiboy!!!
            Jamais terá ele de volta.

  • César Rodrigues

    Eu tenho um Kindle, do mais simples mesmo, desde o final do ano passado (obrigado Black Friday).

    Sempre fui resistente a consumir ebooks, pois me orgulho de ter uma estante repleta de livros. Mas por causa do meu trabalho, viajava muito, e era bem desconfortável carregar os trambolhos.

    Mas desde que comprei o Kindle, o carrego pra todo lado. Espera na fila pra cortar cabelo? Leio uma ficção. Fila pra ir ao médico? Outro estilo. Esperando a conexão no aeroporto? Uma biografia cai bem.

    Hoje não me vejo sem minha biblioteca portátil. Sem contar que semanalmente a Amazon praticamente me obriga a comprar novos títulos com promoções bem agressivas.

    Concordo que essa estagnação não seja culpa da tecnologia. Mas assim como eu era, conheço muitos que ainda são resistentes à ebooks.

    Vai ver um “test drive” de uma semana seja uma boa pra convencer essas pessoas.

    • SignaPoenae

      Eu tenho 3 kindles. um em casa, um no trabalho, e outro na mochila/baú da moto. Não saio de casa sem um deles, mesmo que não use, e não pretendo trocar nenhum deles por um modelo mais poderoso, porque cada um me serve com excelência.

      E a estagnação (acredito eu) é porque quem quer um e-reader, não quer frescura, ou vai para um tablet. Pessoas assim não trocam de aparelho todo ano, meu primeiro kindle é aquele com botões, comprado em 2012 quando era vendido apenas na ponto frio, e só pego outro quando um deles der pau.

      • Sophos Nsm

        Mas tinta em cores seria bom.

        • Francélia Chagas

          Concordo muito que deveria ser colorido!!!
          E poder colocar a capa do livro cm proteção de tela! Amo as capas dos livros!

      • Ana Carolina

        O meu tb só tem o botão de navegação. Comprei qd nem existia ainda n Brasil (tamanha a ansiedade)kkkkkk Tive q pagar as taxas de desembaraço pela amazon, e só podia ler livros em inglês kkkkk

      • Maximus_Gambiarra

        Três Kindles realmente é um caso de dependência… (tenho dois, mas um é para a esposa). As tias chatas já mandaram você desligar o tablet e ir ler um livro?

    • disqus_JtIsbfWDMW

      Tenho três Kindle e um kobo. Prefiro o Kindle prq concentrei minhas compras na Amazon e acabei firmando uma biblioteca. Raramente saio de casa sem o meu Kindle.

  • Minha mulher me deu um Kindle. E é milhões de vezes mais prático. Ela pensou que eu iria diminuir a quantidade de livros físicos em casa. Que nada, compro baratinho no Kindle e SE acho foda compro o físico do mesmo jeito. O apego ao livro existe, ainda mais pra quem já trabalhou em livraria como é o meu caso.

    • SignaPoenae

      Fico puto porque a amazon ou outra livraria não vende um bundle de livro+e-book por um preço “pagável”. Eu compraria um bundle assim sorrindo para todos meus livros.

      • Islan Oliveira

        Vi várias matérias sobre um “Netflix dos livros” da Amazon, mas como nunca testei, me abstenho de opinar.

      • Sophos Nsm

        Acho que se eu compro físico deveria ter tb o digital. Em um livro VCI paga o conteúdo ou pelo menos assim eles alegam quando vi tenta escanear

  • JuNioR

    Eu não tenho essas frescuras, deixo o livro na nuvem. Em casa começo a leitura no tablet, na rua passo pelo smartphone e no trabalho, na hora do almoço, continuo no tablet. Às vezes arrisco uns capítulos no laptop.

    • Sophos Nsm

      Quase fiquei cego lendo no tablet VCI acredita?

      • JuNioR

        Como isso, cara?! Letrinha miúda, má iluminação?!
        Tenho um Nexus 7 e não me incomoda nem um pouco a leitura. Laptop não recomendo, desconfortável demais.

        • Sophos Nsm

          deve ser pela quantidade, eu fiquei de ferias, esperando o bebe nascer, o que eu tinha para fazer era ler livros pra diminuir a ansiedade. devia ta lendo 12 a 18 horas diarias.

          depois de um tempo a visão começou a ficar embaçada de um olho, parecia que tinha algo solto dentro do olho, como se tivesse remela nos cilios ou algo assim. fui no oftamologista e ele recomendou que eu lesse menos, e não lesse no tablet. por isso comprei um kindle (antes na verdade eu tinha um sony reader que por algum motivo ficou travado na tela inicial).

          agora leio por longas horas e não sinto nada nos olhos.

          parece que tem varios problemas associados ao tablet, entre eles luz azul que detona os neutronsmissores da visão (inclusive é permanente). tem uns filtros que diminuem o problema (por software) eu usei eles mas melhora apenas um pouco, e tem uns oculos que melhoram tb, mas a solução definitiva pra quem le muito é um livro de papel ou um e-reader

      • Julio da Gaita ✔

        o loco kevinho….rs

  • Neo Trox

    Mas que esses leitores realmente precisam evoluir. Passaram-se anos e ainda só servem pra leitura de arquivos mobi/ePub que contenham praticamente texto puro. É muito limitado.

    Da pra evoluir muito esses devices pra se tornaram um dispositivo de leitura completo: com tela maior e colorida, que permitiria a leitura de outros formatos como cbr/cbz pra poder ler umas HQs; E principalmente PDF de maneira descente.

    Assim se tornaria um dispositivo de leitura definitivo, inclusive pra estudar dispensando de vez o Tablet, não somente de leitura recreativa.

    • PDF de maneira decente: Não vai acontecer, sinto muito.
      Quadrinhos já leem muito bem, obviamente sem cores.

      • JuNioR

        Tipo aqueles mangás japonês em preto e branco

        • Ivan

          tento ler hq mas não consigo, acho que acostumei muito com o estilo de mangá e manhua que é o coreano e chines

          • Islan Oliveira

            Já eu tentei ler mangás mas não consigo, fico que nem cego em tiroteio.

          • Ivan

            é bem confuso mesmo, eu leio a anos e ainda me perco um pouco, mas se procurar na net acha a ordem dos quadros de fala, e sempre da direita pra esquerda.

          • Islan Oliveira

            Cara, mesmo sabendo que é da direita pra esquerda eu me confundo. Tem mangás que sou doido pra ler, mas sempre que tento…

          • Ivan

            é pratica e tentar ler vai entender a historia, pode ficar um pouco confuso mas depois pega o jeito…

            https://mangasjbc.com.br/como-ler/

          • SignaPoenae

            Você consegue ler manga num e-reader ou entendi errado? Se você lê em um e-reader, canta a pedra de como fazer isso, amigo…

          • Ivan

            falo no pc ou fisico, mas tem um formato especifico pra ler em ereader.

      • Neo Trox

        Coisas que um Tablet faz de um jeito muito melhor.

        • Sophos Nsm

          Eu quase fiquei cego lendo em tablet

      • guruzinho

        Eu uso o software livre, o CALIBRE, que transforma qualquer tipo de arquivo em MOBI, para ser usado no Kindle.

  • Douglas

    Se você ler livros em inglês, os preços dos títulos da Amazon americana já faz ler ser mais barato que tomar um cafézinho.

    • SignaPoenae

      Pesquisa rápida hoje, 13/10/17

      26.976 resultados para e-books de R$0 a R$5 em português.

      Se contarmos que temos vários obras excelentes em domínio publico, esse número sobe, mas ai exige um pouquinho de trabalho pra coloca-la no kindle.

    • Davi Leichsenring

      o problema é que se compra o Kindle no Brasil, não consegue usar a Amazon de outro país. Tenho um kindle que comprei no Brasil, porém moro fora, e só consigo usar minha biblioteca da Amazon comprando no Brasil

      • É possível mudar o país da conta, pra usar a loja americana, é se quiser, voltar pra brasileira depois. Já fiz isso algumas vezes.

      • Lu Bielefeld

        Quando eu transferi minha conta para o Brasil a minha biblioteca foi transferida também. Agora só posso comprar na Amazon daqui, mas a vantagem é não pagar IOF.

      • Jose Eduardo Carvalho

        Sim, da para transferir. O problema é que os preços mudaram demais. Pelo menos para mim. Aliás, esse é o ponto: preço.
        Eu comprei muito ebook por US$ 0,99. Mas alguma coisa aconteceu na política de preços da Amazon que parei de ter acesso a esses valores. Mesmo livros que são “deals” para os americanos para mim não são.

        Por isso diminui e muito a compra de ebooks por lá. E aqui no Brasil não tem o menor sentido os preços cobrados. Digital 18 pratas e físico 19?

  • alexandre

    Coloca uma camera de selfie e acesso ao face pra galera postar que esta lendo e pagar de intelectual. Aumento nas vendas garantido

    • Sophos Nsm

      Acesso ao face já ten

    • Estivel Ramos Junior

      O pior eh que Vc tem razão

    • Abraão Caldas

      Vou mais longe, usa a câmera para fazer streaming ao vivo de react de leitura de livro! Ou review, página a página…

      • SomeReader

        Putz. Este é o tipo de bobagem que costuma vender. Te contrataria para ser Design de produtos.

        • Alberto Prado

          Cara, isso pode da muito certo. Aí a pessoa ao invés de ler, vai ter uma pessoa lendo pra ela. Poderia até ser um Youtuber de preferência dela. Hahahahaha

          • Cara, mas meio que isso já existe. Agora tem um app que paga para leitores resumirem um livro de modo que o total da leitura não ultrapasse 12 minutos. Sério isso! Então ao invés de você ler o livro de fato, você lê um resumo detalhado do mesmo.

    • Alberto Prado

      Olha, com exceção da câmera, o Kobo permite que vc postar no FB uma passagem do livro que ache interessante e ainda faz um propagandinha, do tipo By Kobo e-book ou algo similar. Ou seja, dá pra pagar de intelectual e dizer que vc ainda tem um e-book.

  • Ursinhomalvado

    Tem coisa pra evoluir sim. Tenho um Paperwhite e acho quer a tela poderia ter mais contraste. Como não tem, uso a iluminação dele quase o tempo todo. Uma coisa realmente pífia no Kindle é o dicionário. Quantas vezes pedi a definição de uma palavra e a resposta foi apenas “relativo a tal coisa” (exemplo idiota: palavra bananagem | resposta do dicionário do Kindle: relativo à banana. Resposta inútil!)
    Cheguei a mandar um email perguntando se dá pra comprar um dicionário melhor pra fazer este trabalho. Pelo que entendi do e-mail sabonete a resposta é apenas NÃO.

    • SignaPoenae

      Dá pra se comprar vários dicionários no Kindle paperwhite, o problema é que só tem um ou dois na loja kindle -de português tem só o pribean.

      Eu tenho 6 dicionários instalados e vários outros redundantes ou não tão bons, todos de português>outro_indioma e outro_indioma>português, e dá pra alternar entre eles facilmente no kindle paperwhite de 2º geração com o sistema atualizado, e se estiver no wifi dá pra pesquisar na wikipédia e usar um tradutor sem sequer sair do livro ou da página em que se está lendo.

      Vou tirar a poeira do meu paperwhite de 1º geração (que não recebeu a atualização do sistema) e já te digo se é possível fazer isso nele também

      • Ursinhomalvado

        Então… em português só tem esse Priberam ruizinho (que acho que é justamente da Porto Editora). Já deu tempo da Amazon se dar conta de que o dicionário deveria ter hiperlinks. Se na descrição de uma palavra tem algo que você não sabe o que é, ele deveria linkar para a definição da palavra no dicionário.

        • SignaPoenae

          A culpa é da editora do dicionário, e não do aparelho. Pra se ter uma idéia, nem achei a palavra bananagem no dicionário do kindle. O Dicionário oxford de inglês que tenho, tem frases exemplificando o uso das palavra, por exemplo. Mas nenhum deles dá pra pesquisar definições dentro do balão de definições que abre na página, pelo menos dá pra pegar a definição da wikipédia, nesse caso.

          O que dá pra fazer é pular da página do livro com a palavra “bananagem” diretamente para a página do dicionário com a palavra “bananagem” e daí sair saltando entre as definições de palavras.

    • Sophos Nsm

      Tô deixo a iluminação ligada

    • O Paperwhite é parecido com papel também ou é tipo uma tela de tablet com iluminação fraca?

      Eu tô afim de comprar um Kindle e não sei se invisto num Paperwhite ou no modelo convencional.

      • Ursinhomalvado

        Vai no paperwhite com certeza. Pra começar acho que o modelo mais barato tem resolução mais baixa. Os dois são e-paper, mas o paperwhite tem uns leds que iluminam a tela a partir da lateral, por cima do e-paper.
        Eu acho o contraste do e-paper, na maioria dos usos dentro de casa, um pouco baixo, por isso sempre o uso com a iluminação dele ligada num nível baixo. Como o mais barato não tem isso, eu o evitaria.

  • Leitores de ebooks apenas funcionam destinados só a um propósito. E com a lógica russa, se está funcionando, não mexe e não troca.
    Evoluir pra que? Qualquer coisa a mais aumenta o preço, e com o interesse caindo, o smartphone pé-de-cabra se torna mais atraente.

    • Então, se é a mesma tecnologia e seu custo está mais que amortizado, era para o aparelho custar 10 dolares

  • T Soares

    Uma forma simples de alavancar as vendas dos leitores de epub seria reverter o preço que o leitor pagou nele em ebooks na loja que vende o aparelho. Eu mesmo queria um Kindle novo, um paperwhite, mas o que tenho hoje, mesmo tendo uns 5 anos já, ainda me atende bem, então fico protelando comprar um novo; se o valor de um novo pudesse ser revertido em ebooks na Amazon, eu não pensaria duas vezes.

    Imagino que a Amazon e outras empresas tenham algum motivo para não implementar essa idéia que pra mim parece tão simples, só não sei exatamente qual.

    • Sophos Nsm

      Esse é um problema. O vlbichinho é bom e durável. Logo vou não troca todo ano como celular

  • Black Bomberman

    Isso me lembra. Tenho um tablet velho pegando poeira aqui. Acho que vou fazer dele um server FTP.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Volta e meia considero comprar um Kindle, mas por mais que tenha boas qualidades é um dispositivo redundade: Para leitura em casa tenho um tablet que carrego ocasionalmente na bolsa, mas hoje o meu dispositivo de leitura mais importante é um smartphone com tela de 5,7″ – onde me viro bem até mesmo com os PDFs

    O que eu gostaria mesmo é de um smartphone pensado para leitores. O dispositivo não precisaria trazer tela e-ink secundária mas deveria ter tela de proporção 4:3. Por que a largura da tela é o fator mais mais importante para a boa experiencia de leitura de textos longos. E por isto as telas widescreen e ultra widescreen tão apreciadas para o consumo de videos e jogos são péssimas para leitura de textos pois para ter uma tela larga é necessário apelar para aparelhos com telas de 5,7″ ou maiores – algo desajeitados para manusear e guardar no bolso.

    Um modelo que tem dimensões muito boas para a leitura é o BB Passport com sua tela quadrada de 4,5″. É um modelo que oferece uma tela mais larga do que os aparelhos widescreen de 6,4″ mas em dimensões mais compactas: 128 x 90,3mm contra 174 x 88,7mm de um Xiaomi Mi Max 2. Assim penso que um smartphone com as dimensões externas do Passport, mas sem o teclado físico, seria um bo ponto de partida para um smartphone com boa experiência de leitura.

    • SignaPoenae

      Não considero o kindle redundante para quem tem um tablet, pois ele não veio para substituir seu tablet, e sim seu livro físico.
      Comparar os dois seria como querer ser fotógrafo e comprar um celular porque ele tem câmera.

      Mas entendo seu ponto, procure um amigão seu com um kindle e peça emprestado para ler um livro, verá que a experiência é outra (menos para PDFs).

      • Sophos Nsm

        Pra mim redundante é o tablet . Tenho celular tenho Kindle e por isso nem lembro a última vez que coloquei o tabler no carregador

    • Eric Locatelli Martini

      Rapaz, eu pensava como você, até ganhar no dia dos pais de 2 anos atrás um Kindle. Melhor presente EVER! Meu consumo de leitura de livros amplificou-se a níveis nunca vistos. Qualquer pausa não programada (fila de espera do banco, médico, aeroporto, banheiro…) é motivo para abrir o Kindle (que sim, anda SEMPRE comigo) e ler. A bateria dura semanas. A leitura é agradável. A loja da Amazon tá melhorando a cada dia seu acervo em português. Enfim, recomendo à todos. De verdade.

      Ahhh, mas o papel é melhor. Sim, de fato. Mas não dá pra andar com uma biblioteca de livros físicos a tiracolo por aí. O Kindle tá sempre à mão.

      • SignaPoenae

        Pra mim papel é pior. Pesa, junta poeira, ocupa espaço e derrubam minhas prateleiras se eu juntar demais, haha !

        • Eric Locatelli Martini

          como eu construí minha casa, fiz as prateleiras de concreto. Quero ver cair! kkkkkkkkkkkkkkkk

          • Islan Oliveira

            Não tenho tantos livros físicos, mas até hoje nunca consegui substituir por e-books (mas também nunca tive um Kindle).

        • kadug

          Não tem dicionário agregado, demanda outro “device” pra fazer anotações, não calcula o tempo para finalizar um capítulo, etc etc etc. Pra mim o papel só ganha nos quesitos “cheiro de livro novo” e “fica bonito na estante”.

          • Esqueceu do “Procurar”. Não tem Ctrl + F no livro físico.

    • Alessandro

      Nao acho o kindle redundante com o Tablet, a principal vantagem que vejo no kindle é que ele nao tem acesso a internet e isso significa sem distrações, sem o whatsapp apitando, o facebook com notificação o youtube avisando de um video novo, voce consegue ter maior imersão e dedicação a leitura, alem que as telas brilhantes de celular e tablet me dao dores de cabeça para leituras longas enquanto meu paperwhite permite ler 4 até 5 horas sem nenhum problema.

    • Felipe Guarani-Kaiowá Batista

      Tem o Galaxy Note (4) Edge e um Microsoft 640XL, que uso.

      Já usei um LG Optimus VU, 5″, 4×3.

      • Fernando Bento Chaves Santana

        Não conhecia este Optimus VU. As dimensões parecem perfeitas para leitura. Pena a LG não seguir adiante com o conceito e que a telas em proporção 4:3 estejam em desuso nos smartphones.

  • RôShrek

    Eu tenho o leitor da Saraiva (sim, eu sei) mas pra mim o que realmente pega é o preço dos ebooks. Muitas vezes preferi pegar o livro físico que o e-book porque saiu mais em conta.

    • Dou uma e se for bom dou mais

      Sem falar que as editoras tem a mania de colocar o preço dos ebooks iguais ao do livro físico, o que na relação custo torna ebooks mais caros (pois tem que comprar e dar manutenção ao leitor).

    • Yuri

      Tbm tenho um Lev Neo, nunca usei um Kindle, mas acho meu Lev ótimo, comprei ele pq aceita epub, e como foi logo no lançamento, tava um preço ótimo. O que dificulta a compra de livros digitais é o preço, tem e-book por 40 reais, aí não dá, sinto muito. Mas quando da eu compro alguns.

    • Paulo Lemes

      A livraria do Paulo Coelho é justo o que considero a maior vantagem dos e-books.

  • Ariadna Grande

    Já tive leitor de ebook e vendi, leio no tablet ou no celular mesmo.

  • Manoel Jorge Ribeiro Neto

    Eu mesmo queria um leitor de ebooks bom para leitura de PDFs, com tela de 9 polegadas ou mais. Como não existe, vou me virando no tablet ou no bom e velho papel mesmo.

    • SignaPoenae

      Existe, mas não no brasil. A sony é especializada em fazer e-readers com essa proposta.

    • O mais próximo disso é o Kobo Aura One, mas ele é só de 8″.

    • Ana Carolina

      O kindle converte pdf, é só enviar o pdf para o seu e-mail kindle

      • SignaPoenae

        Aí depende … Se for um livro comum, vai de boa, mas digamos que seja um manual com duas colunas de texto na mesma página. O texto quebra todo, se tiver imagens, box a parte de texto e formato diferenciado, pior ainda, fica quase impossível de ler.

        • Ana Carolina

          Ah eh verdade…. Deve desconfigurar msm.

        • Reinaldo Matos

          Ta aí um teste que nunca fiz… Converter PDFs de duas colunas…
          Qualquer dia vou pegar um Paper e fazer esse teste.

      • Cássio Amaral

        Páginas mais complexas não fica legal a conversão.

  • O (ex)Datilógrafo da AEB

    Tenho um leitor da Sony, o prs-t1 (acho que é esse modelo), antigo….
    Mas sinceramente? Cumpre sua função, só compro outro, se der defeito.

    • Sophos Nsm

      U sei muito. Mas depois do Kindle larguei ele.

  • André Luiz

    Tenho medo de comprar um destes e largar cinco minutos depois.

    • Matheus

      comprei, usei um mês e larguei há 4 anos.

    • Pobre Sofredor

      Comprei e larguei depois de 1 semana.
      Só serve pro pessoal de humanas.
      Livros de exatas nem com reza braba funciona, nem mesmo os livros vendidos na própria loja da amazon. O formato é muito limitado.

  • Sophos Nsm

    Eu tentei migrar do Kindle pra um tablet depois de uns 10 dias lemdo umas 6 horas diarias tive dores terríveis nos olhos e tudo ficou embacado por uns 3 dias. Daí comprei um novo Kindle e que delicia.

    • ditom

      Essas telas de LCD perto dos olhos acabam com eles.
      Me pergunto se esses novos gadgets ainda não guardam uma epidemia logo para a esquina…

      • Sophos Nsm

        parece que sim. tanto nas mãos (vai ter muito invalido no futuro)quanto nos olhos. tem um negocio com a luz azul que mata os neutransmissores da visão

  • Cesar Augusto Othero Tiossi

    Coisas que não se fazem com um Kindle: Um livro pode ser lido por quem tiver as mãos nele. Um e-Book não tem algo assim. Quem compra um livro morre com ele. O dia que os e-books vierem sem proteção, a coisa vai decolar. Livros são eternos, e-books não.

    • Daniel

      Depende se você compra ou “aluga”… Ai vai da consciência de cada um e das posses também $$$

    • Sim, pq não há nada mais resistente do que papel.

    • SignaPoenae

      Não entendi ….
      Você está dizendo que o kindle é ruim porque você não consegue emprestar um e-book? Isso pra mim é uma vantagem, já que nenhum livro que emprestei voltou pra minhas mãos.

  • Pra mim podia melhorar a resolução e ter cores, assim seria um ótimo leitor de quadrinhos também, fora que ilustrações de alguns livros precisam de cores, principalmente livros técnicos por exemplo sobre geologia. Nem precisa ficar mais rápido.

    • Andrey Castro

      Problema se pra isso tudo tiverem que usar backlight, ai ele vira um tablet :/

      • Ai não, precisam usar apenas e-paper mesmo, senão perde as vantagens.

    • Cocainum

      Pois é. Se levar em conta o tempo de mercado e que até hoje ainda não tem cores, isso parece mesmo algo estagnado.

      • Desde de 2014 venho ouvindo noticias sobre e-paper colorido, mas parece que o investimento tem sido muito pouco, pois cheguei a ver videos dele funcionando e até hoje não existe nenhum produto no mercado. Inclusive achei esse video de 2010 : https://www.youtube.com/watch?v=DJvN29076E0

        • SignaPoenae

          Isso porque é um produto de nicho de nicho (leitores de revista e quadrinhos > leitores de revistas e quadrinhos que pagariam por um e-reader colorido), e um tablet, para essa proposta, cumpre melhor essa tarefa na minha opinião que um e-reader.

          Tem essa promessa https://www.youtube.com/watch?v=B2hrrE4u91A , https://goodereader.com/blog/electronic-readers/e-ink-develops-new-color-e-paper, mas não sei em que estágio de desenvolvimento ou produção está o produto.

    • tiago

      vdd, acho que poderia melhorar um pouco a resolução e ter cores e ter entrada de cartão, mas acho que a tecnologia do e-ink tem um certo limite, ja comprei dois kindles, mas ultimamente estou com pouco tempo para leitura.

    • Hélio Márcio Matos dos Santos

      É uma limitação da tecnologia e-Ink que espero que resolvam. Hoje eles tem só preto e branco porque basicamente a tela trabalha com cargas positivas e negativas. Onde tem que ser branco a tela é polarizada com uma carga e onde tem que ser preto por outra, polaridade esta que atrai as partículas pretas do e-Ink e desenha as letras. Dessa forma, se colocar cores, todo esse sistema terá que ser repensado pois é impossível fazer da forma que é hoje.

    • nayara

      resolução e cores seriam o que justificaria uma troca. Diferente de um celular que a pessoa corre atrás de versão mais nova, quem usa um leitor de ebooks não precisa ficar trocando.

      Outro ponto é que o ganho em escala já justificaria uma redução mais agressiva de preços, já que o custo diluiu há muitos anos.

    • ²He

      A resolução do paperwhite acho bem satisfatória.
      De fato acho que eu só troco de Kindle se ele quebrar ou por um com e-ink colorida (pra ler quadrinhos), e ainda assim com o backlight do KPW.

  • 640k is enough

    EBook readers são o desespero das fabricantes hoje porque não elas não conseguem atuchar novos recursos desnecessários para criar a obsolescência programada.

    O negócio simplesmente funciona, qualquer coisa além de loja virtual, Wi-Fi, slot para cartão de memória e iluminação é desnecessário.

    • Andrey Castro

      100% real! Tenho um Kindle Paper do primeiro, e sinceramente, não saio dele pra um Oasis em hipótese alguma!

    • André K

      A Amazon não quer que você troque de aparelho e sim que consuma livros. A matéria do Tech Crunch analisou o e-Reader como um gadget qualquer e ele não é isso.

      • 640k is enough

        Sim, a Amazon, Cultura, Saraiva e outros players da literatura, até porque dá mais lucro do que o meio físico.

  • Miguel Akira

    Eu tenho um Paperwhite, que carrego 100% do tempo comigo, na minha mochila. Como ando muito de ônibus, é muito útil pra quando saio do trabalho com a vista cansada, lá pelas 23 da noite, e fico no ponto de ônibus esperando, ou dentro do ônibus no caminho de volta .
    Porém é um pouco irritante constatar que ainda não avançamos em algumas coisas básicas como telas coloridas, telas maiores do que 6 polegadas (ler um livro técnico de programação é um sufoco. Um de design é impossível). O kindle deveria ter uma versão que pelo menos tornasse a leitura de PDFs tão agradável quanto em um iPad. E eu também gostaria muito que os ebooks tivesse maior cuidado na finalização – eu queria que os livros tivessem uma tipografia tão bem-feita quanto a versão impressa.

    • SignaPoenae

      Existem e-readers de 13 ou mais polegas dedicados a ler PDFs, mas a taxa de atualização da tela ainda é um empecilho para se navegar em documentos cheio de imagens , ou em formatos diferentes do “A4”.

      Já o cuidado com os e-books não é culpa do aparelho, e sim de quem produz o livro. A Amazon tem uma ou duas fontes boas, mas o resto são bem ruins mesmo. Alguns e-readers permite que você carregue fontes de terceiros, mas também depende que o e-book permita o uso dessa fonte.

  • Vitor Felipe

    Tenho um kindle a algum tempo, me acostumei tanto que desfiz da minha pequena coleção de livros físicos. Simplesmente não fazia mais sentido mante-la tendo em vista a praticidade do kindle.

    Confirmando o que você disse, ler livros hoje em dia é algo de nicho, ler livros em um e-reader é nicho². É um aparelho que vale a pena, não exclusivamente, mas principalmente pra quem lê com tamanha frequência a ponto da praticidade e vantagens de um e-reader superar aquele sentimento de estante cheia.

  • AnnoyingOrange

    Eu consumo audiobooks e acho sensacional. Adoro ler, mas sofro muito com dores de cabeça em longas jornadas de leituras, resolvi meu problema com audiobooks. Sinto por não ter mais títulos narrados :/

    • Oberaldo Gilmentoo

      Eu já tive essa mesma preocupação, mas consegui me acostumar com o TTS do Android, e agora o tempo dirigindo entre casa e trabalho é ocupado com o TTS lendo qualquer livro MOBI EPUB AZW ou mesmo alguns PDFs que eu escolher.
      A leitura é robótica mas, no fim das contas, qdo se lê um livro, a entonação só está na cabeça do leitor.

  • Majin-Boo ✓

    O problema desses eReaders não é fazer só uma coisa. E fazer só uma coisa é de maneira bem limitada.

    Já passou da hora de ter tela maior, colorida e ler PDF. Que adianta ter um parelho de leitura, mas quem estuda precisa de um tablet pra ler PDFs.

    Eu prefiro ler no Tablet é no celular mesmo. Se tiver tela amoled é só colocar fundo preto. Uma coisa que ajuda também e aquele “blueshade”. Leio umas 50 paginas por dia assim e não “cansa as vista”.

  • Ednei P. de Melo

    Deixe-me ver se entendi: deveria estar insatisfeito porque o meu leitor de ebook de 3 anos de idade me serve tão bem, que sequer necessito de upgrade? &;-D

  • Gedson Junior

    “um livro é muito mais gostoso de manusear do que um Kindle”.

    Há controvérsias!!

  • E. Bicalho

    Estagnou porque não tem bluetooth.

  • SNU-SNU

    Eu acho que isso é uma verdade, mas o fato do mercado não ser competidor faz com que nós vivamos dez anos sem nenhuma melhora considerável: e ink colorido nunca evoluiu (estudo geologia e acredite, isso faz falta), mudança de páginas em pdfs – impossível -. Mas verdade seja dita pra maioria das pessoas algo fino, leve, e com longa bateria é o interessa, ninguém quer saber de e reader a prova d’água.

    • Tiago Tato

      Eu queria um Kindle a prova d’água. Quase molhei o meu na piscina outro dia.

  • Glauco

    Quer aumentar as vendas? Faz uma tela eInk colorida e disponibilize livros escolares.

  • LV

    Nos últimos 10 anos eu devo ter lido uns 2 livros.
    Depois que comprei Kindle e descobri audiolivro devo ter consumido uns 20 em menos de 1 ano.
    O livro eh desengonçado, sem luz, eh difícil, e caro, encontrar alguns livros específicos. O Kindle resolve isso de forma mágica
    O audiolivro eh magnífico pra escutar enquanto passeia com o cachorro e arruma a casa, faz o almoço.
    Sem contar no preço. Infeliz não tem condições de pagar R$30 a 40 num livro que ja tem 50 anos. Desses 20, comprei uns 5 em promoções e o resto peguei emprestado com Paulo Coelho

  • Rin Tezuka

    Espero que cresça, imagina quantas árvores esse acessório já salvou.
    Os bons livros merecem ser comprados em papel, e o pdf num tablet, notebook ou até mesmo no celular, pra mim, ainda é melhor.

  • Simone Schmidt

    Ha dez anos atras nao se esperava que isso acobtecesse, mas hoje, passamos o dia todo com os olhos em uma tela, tanto para trabalho quanto para lazer. Ler um livro em papel, ter em maos um livro fisico, tocar em papel e quase um alivio.

    • Oberaldo Gilmentoo

      A tela do kindle dá outra sensação.
      A primeira vez que v. lê um kindle com a luz do sol batendo diretamente nele e ele parece um papel iluminado pelo sol, é impressionante, aí sim fiquei com a sensação de estar no futuro. 😉

      • Pobre Sofredor

        Já eu tive a sensação de estar na década de 90 com seus antigos lcds monocromáticos cheios de fantasmas e baixa resolução.

  • Christiano Nascimento Amorim

    nunca vi um pessoalmente. serve para ler quadrinhos? se sim, mesmo p&b, interesso em comprar um. qual é o melhor custoxbeneficio? kindle?

    • Oberaldo Gilmentoo

      Não tem a menor possibilidade de usar kindle para quadrinhos, v. iria se decepcionar. Para quadrinhos e revistas, use um tablet.

  • Apocalyptica

    O que me deixa mais fulo é o preço. Pela tecnologia defasada o papel White deveria estar custando 200 reais.

  • vanessa gaspar de lima

    Eu ja era leitora e com o kindle o negocio atingiu outro patamar. A tv quase perdeu a função em casa e as filas de espera nunca foram tão curtas. Kindle é pra quem ja le, e ler nao da pra fingir. Quem quer se exibir usa ipad.

  • Ricardo

    O problema é realmente a falta de leitores e isso provém do marxismo cultural implantado em todos os lugares e principalmente a tática de emburrecimento da sociedade aplicada desde cedo nas escolas (nas nossas crianças). Hoje em dia ninguém mais lê e ninguém é ensinado ou incentivado a Ler, quando digo isso estou dizendo dos grandes livros e não dos romances de putaria idiotas que as mulheres ficam lendo e se molhando. E outra o Kindle não precisa evoluir em nada, pois ele já faz muito bem o que precisa fazer e quem reclama dele é pq não entende a sua proposta e espera que seja um tablet.

    • Ricardo

      Só acrescentando. Ótima matéria abordando o e-reader, foi bem realista sua visão de falar que o culpado de matar a tecnologia são os leitores. Pra mim e-reader é só o Kindle kkkkkk

  • Flavia

    Amazon tem 74% do market share em ebooks nos Estados Unidos (no Reino Unido se não me engano por volta de 85%), quem compra com eles usa a mesma plataforma pra consumir a mídia – Kindle. Por isso as melhorias não são muito significativas nas novas gerações, eles não precisam. O último modelo lançado, Kindle Oasis, apresenta características presentes há anos no Kobo e outros concorrente, e certamente esse upgrade veio pelo fato de ser o modelo da Amazon com a menor nota na avaliação dos clientes.

    Tem uma empresa chamada CLEARink que desenvolveu um e ink com tela colorida e animada, mas a previsão é que a tecnologia demore pra chegar nos e readers.

  • Hermano

    O que está matando os leitores de livros são eles mesmos, cobrando preços absurdos por quase nada de inovação tecnológica , se quiser um kindle com iluminação vai ter que pagar uns 200 reais a mais que a versão básica do kindle . considerando que são apenas meia dúzia de lâmpadas leds é ridiculo o valor cobrado.

    Eu comprei o kindle básico e não vejo nenhuma necessidade em trocar, se lançarem um kindle com inovações realmente úteis como baterias bem mais duráveis ai começo a pensar em trocar, claro se o preço não for um absurdo.

    • SignaPoenae

      Não são só meia dúzia de leds, toda a tela tem uma tecnologia para que esses leds (no kindle é na parte inferior), tenham sua luz distribuída de forma uniforme na tela e que não “vaze” para fora.

      Tenho um paperwhite de 1º geração e um de 2º e você nota que houve uma evolução muito boa na parte de iluminação. Também tenho o kindle básico de 2012 (aquele com botões) e é inviável ler com ele no escuro, coisa que no paperwhite (qualquer uma das gerações) é bem confortável.

      Sobre o preço, é bem relativo. Dizem que a Amazon não lucra com o aparelho, que ela até subsidia uma parte do custo dele, e que tira o lucro depois com os e-books. Mesmo que isso não seja verdade, eu acho barato R$480 em um paperwhite ( os meus 2 eu comprei em promoções por R$300 e pouco), pois você está levando conforto e praticidade, o que pra mim já paga uma parte do aparelho. O fato de você poder colocar mais de 25 mil livros por preços abaixo de R$5 no aparelho ajuda a pagar o restante.

      E várias das inovações tecnológicas que o pessoal sugerem, descaracterizaria o e-reader, e levaria ele na direção de um tablet. Pra isso, não seria melhor que pedir um tablet com uma bateria melhor?

      • Hermano

        “tecnologia para que esses leds, tenham
        sua luz distribuída de forma uniforme na tela e que não “vaze” para fora” Que tecnologia? isso é só posicionamento, não existe tecnologia nisso.

        E não , não seria melhor pedir um tablet com bateria melhor já que comprei um kindle justamente pela tela
        e-Ink, que não cansa a vista como um tablet.

        Os e-readers ainda tem muito pra inovar, o que falta é criatividade, seria legal por exemplo um sistema de tab pra alternar entre livros de forma rápida, facilitaria muito a vida de quem estuda e precisa ler múltiplos livros. Um e-reader de duas paginas pra por um livro diferente em cada pagina tbm seria legal.

        • SignaPoenae

          Não é só posicionamento, no meu kindle sem iluminação tenho uma capinha que coloca um led exatamente na mesma posição e ilumina quase o quarto todo menos a tela de forma distribuida. Mas do ponto de vista “não posso ler no escuro” e “agora posso ler no escuro” teve bastante inovação nisso.

          Alt+tab em livros? Você é a primeira pessoa que eu vejo querendo isso, mas não é inovação que fará o mercado de e-readers se mexer. A atualização de software do 1º paperwhite pro 2º trouxe muito mais que isso no softare, e nem por isso revolucionou o mercado, foi só algumas features a mais.

          E um com duas telas pra ler dois livros ao mesmo tempo … Já tentou ter dois e-readers?

  • heitorvrb

    Eu só queria ler o Meio Bit no meu kindle. Seria pedir muito um leitor de RSS integrado?

    • SignaPoenae

      Dá pra fazer uma arapuca usando o Calibre e o sistema de envio de livros por e-mail do kindle, mas nunca tentei.

      • heitorvrb

        Dar, dá. Também dá pra usar a (como citada no texto) aberração do navegador experimental do Kindle. Mas não quero gambiarra, quero feature.

        • SignaPoenae

          Da mesma forma que o navegador é dispensável, um leitor de RSS também é. Ou quando você pegar um texto que precisa rodar um vídeo para ser compreendido, ou com links externos (a maioria do meio bit), o que vai fazer? Vai abrir o link na gambiarra do navegador experimental? Sem falar que um leitor de RSS demanda internet, coisa que nesses aparelhos servem apenas para atualizar firmware e baixar livros.

  • Iuri Santos

    A precificação também é um problema. Com um produção e logística praticamente inexistentes, qual o motivo de chegarem quase o mesmo preço do livro físico?

    • Oberaldo Gilmentoo

      Não parece, mas o preço de um livro físico não tem nada a ver com o custo do material impresso. Gráfica, o papel, editoração eletrônica, impressão, encadernação, etc., na escala, fica relativamente barato. Um livro em tamanho padrão, com umas 300 páginas, não chega a uns 3 reais, a unidade.
      O que realmente encarece é direito autoral, distribuidor, livraria.
      Soma-se a isso que há uma expectativa das pessoas de não pagar muito em livro fisicamente pequeno, e pagar mais em livro fisicamente grande, e aí o mercado “carrega” no preço do livro fisicamente grande, ainda que o custo de produção do material impresso não seja tão grande assim.

      • SignaPoenae

        Sem falar que há o cartel de livrarias que empurram o preço dos e-books lá pra cima. Quando a amazon entrou no Brasil, teve muita dificuldades, pois as livrarias físicas prometeram boicote as editoras que lançassem e-books na loja do kindle. Isso só começou a mudar quando a Saraiva e a Cultura lançaram seus próprios leitores dedicados, o que fez com que mais e-books fossem lançados, mas com o preço lá em cima.

  • doorspaulo

    Desde que comprei um Kindle, não comprei mais nenhum livro físico. Inclusive, me desfiz de vários que já tinha lido.

    Hoje, não volto para livros físicos nem a pau! A facilidade de levar minha biblioteca em um bolso grande da calça, com uma tela que não cansa os olhos, e pesa o equivalente a uma coxinha, bate qualquer nostalgia que os livros tem a oferecer.

    • SignaPoenae

      Ontem peguei meu livro Cavernas de aço para ler. Depois de 2 anos que eu comprei o livro, fui tirar ele do plástico, li a apresentação, guardei na prateleira e fui procurar algo que não tinha lido no meu kindle ainda … Cara realmente depois que se acostuma, fica difícil voltar pra os livros físicos, haha!

  • DPSousa

    “É a mesma coisa que um livro? Não, claro que não, um livro é muito mais gostoso de manusear do que um Kindle”.

    Prefiro o Kindle. Acho o livro melhor somente quando é preciso voltar algumas páginas atrás pra checar alguma informação.

    O único gadget que considero mais essencial que o Kindle é o smartphone.

  • Por mim, como usuário, as únicas coisas que o e-reader ainda poderiam melhorar era:
    – Melhorar o uso de fórmulas, gráficos e diagramas. Sempre que tenho que ler um livro técnico sempre tenho que apelar para um em PDF por causa disso. Já cheguei a encontrar em ebook onde deveria estar o diagrama, encontrar um espaço vazio. E a gente que se vire para entender o que vem depois daquilo.
    – Melhorar a exibição de imagens e figuras. Sério, se conseguem exibir filmes em ASCII, não entendo pq é tão complicado exibir figuras no meio de um texto de forma decente (não precisa ser boa, basta decente).

    E Talvez, só talvez:
    – Adotar e-paper colorido. Ainda não entendi pq, depois de tanto tempo a tecnologia ainda não se desenvolveu.

    • Pobre Sofredor

      Falta de concorrentes no mercado. A Amazon só começará a se mexer quando começar a diminuir sua base de fãs apaixonados.

      Larguei de lado meu Kindle depois de 1 semana, por todos os problemas que você já listou.

  • Monkey

    Além da sensação de ser um objeto seu que um livro físico dá, a possibilidade de emprestar a outras pessoas, vender ou até mesmo trocar inexiste nesses leitores. Acho que a coisa só vai pegar de vez quando lancarem serviços de assinatura tipo Netflix.

    • Tiago Tato

      Já existe um tipo de Netflix de ebook, é o Amazon unlimited. A desvantagem de não poder vender eu nunca tinha pensado, mas lá nos EUA eles permitem emprestar ebook pra outro Kindle, aqui não devem permitir pq a pirataria é pesada.
      Então, seria possível permitirem a revenda de ebooks, ia ser algo interessante…

  • Daniel Bevilacqua

    Se a memória interna aumentasse para 8 GB de RAM e suportasse um sistema de cores para os livros (quadrinhos, livros que possuem muitas imagens) os e-readers ficariam perfeitos

    • Yuri

      Ohloco 8GB de RAM? Cores? Vc tá descrevendo um smartphone. Amigo, desse jeito a bateria não iria durar nada, e tirar uma grande vantagem dos ereaders.

      • SignaPoenae

        Exato, lembrando que um e-reader gasta bateria apenas quando você muda de página (desconsiderando que o aparelho tenha iluminação) e quanto mais coisas para “escrever” na tela, mais bateria se gasta. Além do fato que toda imagem deixa um baixa ghost na tela que atrapalha a visualização da próxima, a menos que se dê um refresh total de página, o que gasta mais bateria e é mais demorado.

        Sobre os 8gb de ram, isso é relativo. Tem uma versão japonesa do kindle para ler mangás que vem com 32gb: https://www.youtube.com/watch?v=-_BN8Yzsyb8

        • Tiago Tato

          O meu kindle é o paperwhite. Foi o primeiro que comprei e foi esse ano. por enquanto, esse efeito Ghost não apareceu aqui não. Não sei nem o que é isso. A qualidade de leitura aqui é bem próxima do papel, ainda vou cronometrar pra ver qual das duas plataformas leio mais rápido…

          • SignaPoenae

            É difícil de mostrar porque é bem sutil o efeito de ghosting. Quando você muda da Imagem A para a imagem B, fica um leve “fantasma” da imagem A sobreposta ( a menos que você configure a página para dar um full refresh a cada virada). Nos modelos mais antigos, isso acontece até mesmo com os textos.

    • Oberaldo Gilmentoo

      O problema do e-reader para quadrinhos e revistas não é só a falta de cores: é também a tela pequena.
      Se a questão fosse só tela colorida, v. já poderia ler os quadrinhos num telefone de 6 polegadas. Mas ainda é pequeno.
      Para isso v. precisa de um tablet, com a tela maior (9 ou 10 polegadas) aí v. já pode ler quadrinhos e revistas aceitavelmente.

  • Rodrigo de F.

    Tenho um kindle, mas o app pra celular é bem mais avançado e rápido. Prefiro ler no celular.

  • Leonardo Lucena

    Comprei um Kobo há uns anos, roubaram minha mochila com ele dentro, e não comprarei outro e-reader até que seja lançado um e-ink com tela grande. Em vários grupos de discussão as pessoas reclamam de não poder ler em um tamanho satisfatório a cursos, livros e arquivos em PDF. O e-reader só é bom para e-books… PONTO.

    • SignaPoenae

      Sabia que tem e-readers com tela de até 13 polegadas feito com foco em PDF? O problema é que esses produtos não chegam ao Brasil.

  • Sérgio Bonifácio

    Eu consumo muito ebook. Já estou em meu terceiro Kindle e, hoje, tenho até alguma resistência a ler um livro quando não tem versão eletrônica. Contudo, há um aspecto do ebook que me desagrada muito: não poder dispor do livro após a leitura para emprestar ou doar para alguém.
    Penso que uma alternativa seria dar um direito de compra do físico pagando-se apenas o adicional dos insumos, frete e similares, uma vez que já se pagou pelo direito da obra.

    • SignaPoenae

      Ainda estou esperando uma livraria que venda 3 opções, como algumas no exte
      E-book;
      Livro impresso;
      Livro impresso + ebook;

  • Gabriel Lino

    Eu acho que o principal ponto dos e-readers, a tecnologia e-ink, estagnou e muito. Nada de cores, nada de reduzir o tempo de resposta. Falta isso pros e-readers se tornarem mais interessantes pra mim. Queria ler pds no Kindle com qualidade, queria ler os gráficos do pdf no Kindle com qualidade. Sério, 16 cores e refresh rate mais rápido já me fariam uma pessoa felizérrima.

  • Lunaltico.

    Enquanto esses E-readers não tiverem cores e os E-books forem tão caros nunca será sucesso.

  • Lu Bielefeld

    Eu já estou no terceiro Kindle e gosto muito. Tenho quase 4 mil livros na minha biblioteca virtual do Amazon. É fácil de ler e carrego para todos lugares. Posto passagens tanto no Facebook quanto no Twitter. Tem dicionário e tradutor. Adoro! Leio muito e supre minha necessidade. Também compro o livro e recebo na hora.

  • Arnold Layne

    Os e-readers são lentos e não são “dedicados”, pois possuem funções de tablet, incluindo, jogos e navegadores. A leitura alternativa via pdf é muito grande ao redor do mundo e os leitores eletrônicos são extensões das livrarias. Eu experimentei vários e-readers mas o KoboGlo ainda é o rei do custo benefício. Possui iluminação e o formato epub. Mas não deixa de ser uma extensão da Livraria Cultura. Deem uma olhada no novo kindle e se pergunte o porquê disso. O kobo também cometeu o mesmo erro há um tempo atrás. Talvez, eu readquira o kindle e o seu serviço unlimited. Mas antes tenho que rever o acervo.

  • Ana Carolina

    Tenho um kindle de segunda geração, se n me engano. N tem touch nem teclado, só um botão de navegação. Ele parece novo, como se eu tivesse comprado há poucos meses. Amo ler no kindle! Só compro livro que não existe a versão digital e que eu queria MUITO ler! Meu marido tem um touch com iluminação, e a cada promoção me pergunta se eu quero um novo. Minha resposta? Não troco o meu por nada! Vai ficar comigo enquanto for a minha melhor ferramenta de leitura 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼
    Não tem muita melhora pq n tem mto o q melhorar! 📖📚😍

    • Heisenbeck

      Esse é um ponto válido sobre a questão das vendas… tenho meu primeiro Kindle ainda, completamente funcional (devo ter comprado há uns 6 anos). A alta qualidade do equipamento não estimula a comprar um mais recente já que ainda atende a tudo que preciso.

  • André K

    Comentando apenas sobre o Kindle, ele não é o foco de negócios da Amazon, é apenas uma plataforma para a empresa vender seu produto – o livro. Para a Amazon, o hype não é importante e o investimento na plataforma deve ser feito na medida em que se verifica a possibilidade de abocanhar novos leitores (bem limitada, como bem escreveu o Cardoso) e / ou manter os atuais. Os clientes estão satisfeitos E consumindo livros?! Ótimo! Eles não trocam de dispositivo todo ano? E daí?… Ele não é colorido? Os clientes querem isso? Quantos? A análise do Tech Crunch foi feita como se o e-Reader fosse um gadget como qualquer outro e ele definitivamente não é.
    —-
    Sobre os comentários aqui no post abordando a questão de melhorar a leitura de PDF, ele provavelmente nunca vai servir para ler arquivos PDF como arquivos nativos da Amazon pois seria péssimo para a ela que veria seus clientes minguando e correndo para a locadora do Paulo Coelho. Mas ele não impossibilita a leitura, eu já li dois livros PDF (um deles com mais de mil páginas) no Kindle – não foi a melhor das experiências mas foi melhor do que não ler ou ler em outras plataformas incluindo um iPad de primeira geração que tentei usar (foi péssimo) e um tablet Samsung Android (péssimo também) além de, é óbvio, o notebook mas essa plataforma não permitia a leitura confortável em qualquer lugar.
    —-
    Tenho um Kindle simples (não Paperwhite) adquirido no início de 2017 e pretendo trocá-lo apenas se apresentar defeito após a garantia – me atende perfeitamente como está. É difícil um gadget que satisfaça seus usuários de forma que estes não queiram mais trocá-lo por um mais avançado mas o Kindle consegue isso.

    • SignaPoenae

      Pois é cara … Quase todas as inovações tecnológias propostas para um e-reader nessa discussão ou são características que Já existem e funcionam bem melhor num tablet, ou desvirtuam a proposta de um e-reader.

      Como você disse, um e-reader veio para substituir um livro impresso, e qual a evolução que os livros tiveram nos últimos 200 anos? A única que consigo imaginar é o próprio e-reader como a evolução (não o substituto completo) dos livros.

      Tela colorida? Na minha estante de cabeceira tenho 47 livros e apenas Dois são coloridos (Seconds, do Brian Lee e Beautifull Darkness do Vehlmann) e porque são graphic novels. E tablets mais modernos tem telas incríveis, com resoluções e representações de cores que nunca um e-paper irá reproduzir (pelo menos nunca mais barato que um tablet). Para ler quadrinhos e mangás o tablet também é a melhor opção, pois a tela de e-ink deixa um “ghost” da imagem anterior, a menos que se dê um refresh total a cada página virada, o que é um saco.

      Ler PDF? A proposta desse tipo de arquivo já é um empecilho (o PDF é feito para se mostrar com o mesmo formato de página independente da tela em que se está lendo). A taxa de atualização de tela também é um problema, já que várias vezes você navega pelo documento como se ele fosse uma imagem, e não texto. Um tablet é a melhor opção nesse caso.

      Multitarefa? Não quero isso de um livro, ninguém quer. Pra isso que serve um tablet, não um e-reader.

      As únicas evoluções prováveis nos próximos anos, na minha opinião, é na parte de software para melhorar a experiência de leitura. A atualização que o segundo paperwhite teve em relação ao primeiro, melhorou tanto a experiência de leitura que nem parece que são “o mesmo aparelho”. Pequenas revisões de hardware serão bem vindas, como melhorar o refresh rate e a correção do maldito ghosting, mas duvido que venha uma revolução matadora.

      Analisando isso, cheguei a conclusão de que as pessoas não sabem pra que
      serve um e-reader, ou simplesmente não sabem o que elas querem.
      E-reader é pra ler livros, ponto final.

      • André K

        Perfeito! O problema está na matéria do Tech Crunch, pelo jeito um click bait.

      • Como você disse, um e-reader veio para substituir um livro impresso, e
        qual a evolução que os livros tiveram nos últimos 200 anos? A única que
        consigo imaginar é o próprio e-reader como a evolução (não o substituto
        completo) dos livros.

        Eu diria que a encadernação dos volumes e a qualidade da impressão também foram essenciais nos últimos 200 anos. Mas entendi seu ponto – e concordo na integralidade com que você falou.

  • Diego Santinoni Zagalia

    E quais são as estatísticas dessa postagem? Vc conhece / tem um e-reader?

  • Diego Santinoni Zagalia

    Se querem e-ink e o backlight não é melhor pegar um phablet?

    Olha, a proposta do Kindle é pra justamente ler sem interrupções, sem receber notificações o tempo todo ué.

  • Ricardo Neto

    Só acho que o Kindle necessita de um leitor de PDF melhor, como o de seus concorrentes. Porque ler em PDF no Kindle dependendo do formato é uma coisa insustentável

    • Oberaldo Gilmentoo

      Se precisar MESMO ler PDF, use um tablet ou o PC, não tente usar kindle para PDF, ele não é para isto.
      Problemas do e-reader com PDF se manifestam principalmente com publicações que SÓ ficam aceitáveis em PDF (gravuras, formatação especial, etc).
      O PDF é voltado à descrição DA PÁGINA do jeito que o autor quer que seja impressa / visualizada, os outros formatos EPUB MOBI AZW são voltados à descrição do FLUXO DE TEXTO, sequencia de letras, e o leitor que se vira para exibi-los.
      O principal motivo dos e-readers não serem bons com PDF é o tamanho da tela e a falta de cores. Para arquivos PDF desse jeito, o tablet é insuperável. Ou o PC.
      Para fluxo de texto, os formatos MOBI AZW e EPUB são superiores, assim como, para lê-los, o kindle tb é superior.
      Se a necessidade é ler PDF, não é que o kindle precisa de um leitor melhor, mas sim, é v. que tem que resolver sua necessidade com outra coisa.

  • Janaina Fontes

    Adoro o kindle. E olha que o meu é modelão antigo. Mas ele vai na bolsa pq é pequeno e leve. Está sempre lá, na capinha bem guardado.
    Para comprar o livro que eu quero,
    para ler um artigo, tudo funciona bem e a bateria dura.
    E tem o atendimento da Amazon, que olha… só contando o causo: Em 2011, fui desleixada e joguei o carregador do celular dentro da mochila. Quando fui tirar o Kindle, quentão tinha capa, a tela estava com uma enorme mancha preta. Fiquei em pânico. Desliguei e liguei duzentas vezes, mas nada adiantou. Na Amazon tem umas orientações sobre pane no device. Uma delas é deixar um contato para te ligarem. Deixei lá o número e não é que me ligaram?
    Contei sobre o Kindle na mochila e o carregador e o atendente me disse que não havia como consertar o aparelho, mas que a Amazon me mandaria outro e recolheria o meu, que nem na garantia estava.
    Uns poucos dias depois eu já estava com meu novo Kindle e não tive nenhuma discussão com gerente.
    É isso. Como dizem por aí, servimos bem para servir sempre. Eles atendem nicho, mas atendem bem demais.

    • SignaPoenae

      Hoje compro livros apenas na amazon por causa do atendimento. Nem faço cotação de preço nem nada, só vou na amazon e compro.

      Também tive um problema como o seu no meu primeiro Kindle, não era defeito, mas sim um bug. Deixei meu n de celular no site, apertei pra solicitar contato, e quase na mesma hora UM SER HUMANO de um sac falou comigo. Não resolveu o problema (tinha somente alguns dias que o kindle tinha sido lançado no Brasil), mas o cara prometeu buscar a solução e me ligar assim que possível. No dia seguinte, me ligou de novo pra falar que o problema não tinha solução e que era característica do produto Brasileiro – mas até ai eu já tinha resolvido o problema através de uma dica em um fórum americano. Passei a solução pro cara e uma semana depois me ligaram se eu estava satisfeito com meu aparelho, ou se eu queria trocar por outro.

      Pode parecer estranho, não me deram a solução pro problema, eu tive que ir atrás dela, mas o simples fato de eles me procurarem pra saber se eu estava satisfeito com meu produto, ou mesmo retornarem meu contato, foi um atendimento que nunca tive em nenhum e-commerce. Sempre tenho que ficar gastando interurbano, ou ficar dias trocando e-mails pra depois ficarem inventando 1000 desculpas de jogarem a bucha pro meu colo de volta.

      A política de devoluções e reembolso deles também é fenomenal. Não gostou do seu e-book? Me dá ele de volta e tá aqui seu dinheiro. Não ficam enrolando ou inventando desculpas que você leu x páginas e por isso não podem fazer o estorno.

      • Maximus_Gambiarra

        O pessoal que se preocupa com o fato da Amazon tirar vendas do comércio físico deveria vir ler seu comentário.

  • Tiago Tato

    A verdade é que o papel é a plataforma mais confortável pra leitura embora não seja a plataforma mais prática ( acumula poeira, é pesado e estraga). Ainda não inventaram nada mais confortável para a visão e para o tato.

    Digo isso, mesmo tendo uma vasta biblioteca no meu Kindle que sempre anda na minha pasta para momentos oportunos de leitura que surgem a todo momento.

    Alem disso, o leitor de ebook é ainda muito desconhecido pelas pessoas. Eu só comprei um depois que um amigo me fez uma propaganda ostensiva do produto, minha resposta era sempre a mesma, não preciso de um tablet fuleiro, já tenho um iPad.

    Isso durou até que ele me emprestou seu Kindle e pediu pra eu contabilizar o rendimento de leitura no Kindle, no pc e no tablet. Aí o Kindle se mostrou um aparelho excepcional, leio muito mais rápido no Kindle do que em telas comuns, é algo impressionante. Não acho que o leitor de ebooks seja um aparelho ultrapassado, acredito que ele ainda seja muito desconhecido pelas pessoas que o prejulgam antes de conhecê-lo como eu o fazia, por puro desconhecimento. Ninguém quer comprar um tablet preto e branco que nao tem nenhum game, calculadora e nem no YouTube entra. Acontece que o leitor de ebook é um aparelho completamente diferente de um tablet e infinitamente superior a ele no que se propõe.

    • Oberaldo Gilmentoo

      “Ninguém quer comprar um tablet preto e branco que nao tem nenhum game, calculadora e nem no YouTube entra. Acontece que o leitor de ebook é um aparelho completamente diferente de um tablet e infinitamente superior a ele no que se propõe.”
      Falou tudo, matou a discussão. Concordo em tudo.

  • Ju Ju

    Eu tenho e uso muito. Não deixei de gostar dos livros impressos, mas é mais prático por uma questão de espaço. Os livros antes ocupavam estantes em casa e agora cabem no Kindle. Posso comprar mais e ler mais. Simples.

  • Renato Bacon Andrade

    na real a modernidade só atrapalhou.
    meu primeiro kindle foi aquele primeiro que saiu no Brasil. eu amava. mas a luz interna fazia falta.
    aproveitando que meu kindle foi destruído pelo meu cachorro, migrei para o Lev com Luz.
    E nossa, pq inventaram essa bosta de TOUCH pra trocar página? o botãozinho físico, nos dois lados do aparelho, era MIL VEZES MAIS PRÁTICO que ficar tocando na tela de um lado só pra trocar página. me obriga praticamente sempre usar as duas mãos para ler o sistema de touch.
    Sorte que a nova versão do Lev com Luz colocou esses maravilhosos botões físicos laterais de volta.
    E pronto. Agora com esse botões e luz interna, tem mais nada que eu queira nos ebooks reader não. Falta a coragem de vender o meu Lev com Luz por qualquer 200 conto e complementar pra comprar o modelo novo.
    Em tempos de celulares cada vez mais caros, é o gadget q eu mais ando e uso em qualquer lugar sem medo mesmo.

    • SignaPoenae

      Até a amazon voltou com os botões na lateral dos aparelhos mano top, pra você ver como fazia falta. Mas não podemos negar que para fazer destaques ou notas, o kindle basicão com botões é um saco, haha.

      • Renato Bacon Andrade

        Nunca fui de escrever em livros mesmo kkkkk

  • Tenho um Kobo que agora está dando defeito e, seguindo o exemplo do @disqus_MypfQzMhtG:disqus, vou esperar a Black Friday ou alguma promoção de final de ano para comprar o Kindle Oasis.
    Além de eu já ter a mesma quantidade de livros que tenho na minha estante dentro do Kobo, as outras vantagens (para livros de literatura) são tão grandes que conseguiram até me fazer abandonar o vício de cheirar a última página de um livro recém comprado. O Pastor Kobo me curou desse vício, Aleluia, Irmãos!

  • Rodrigo da Motta

    “Não, claro que não, um livro é muito mais gostoso de manusear do que um Kindle… ”
    Discordo Cardoso. É muito mais gostoso ficar deitado lendo apertando a tela que ficar segurando um Livro do Game of Thrones ou o Livro turbilhão de James Clavell (2 kg).
    Para mim, desde que comprei o Nook anos atras que percebi que Livros de papel só ocupam espaço.
    Esse ano me rendi ao Kindle e estou mais que satisfeito.
    E detalhe que eu consumidor dos eReaders (Nook 1a geração) para Kindle paperwhite , notei sim uma grande evolução de tecnologia, pelo menos na UI e velocidade.
    Claro que não é a mesma evolução que os computadores e tablets.
    Mas quem pode reclamar da evolução dos Leitores dos eBooks ? Pq nao reclamam da evolução dos livros que são os mesmos a centenas de anos ? Isso sim que é estagnação.

  • Hélio Márcio Matos dos Santos

    Comprei um Kindle a mais de um ano e foi uma aquisição incrível. Não tenho apego por livro de papel e muito menos por pagar de intelectual. Só quero consumir meus livros da forma mais cômoda possível. Meu Peperwhite é ótimo com a luz embutida e o dicionário que me ajuda muito na leitura de livros em inglês. Esta pra mim é outra funcionalidade a parte desses aparelhos, a possibilidade de você se expandir para outros idiomas.

    O hardware pode ser pobre em números mas é suficiente na prática e ainda faz a bateria durar semanas ou meses enquanto o aparelho continua fino e leve.

  • Kindle é ótimo… para quem lê romances. Para livro técnico é uma bela porcaria. Nem vou falar que é lento na troca de páginas porque me asseguraram que aquele tormento que demorava o tempo que eu leio duas páginas agora está mais rápido.

    Resumindo o artigo: o aparelho é mais do mesmo e quem comprou o primeiro não vê motivo para comprar outro.

    • Pobre Sofredor

      Exatamente!
      Nem os poucos livros técnicos à venda na Amazon tem a formatação adequada. É um lixo para qualquer livro que tenha imagens, fórmulas, tabelas, diagramas e etc.

      Não há concorrência de peso no mercado, por isso se deram o luxo de relaxar em vez de fazer um produto melhor.

  • Cleverson Biora

    Eu sou um usuário de e-readers desde 2010, e foi um caminho sem volta, algumas obras eu acabei adquirindo ficas, para por na estante, mas após ler a versão digital, uma opção que pessoalmente seria indiferente, mas que talvez atrai-se algum publico, seria uma especie de gameficação, com badges, estatisticas para compartilhar com os amigos, e achievements. Todo mundo é competitivo.

  • TTouche

    Existem limitações sim.

    Tirando o Kindle, que tem trava de DRM, os outros readers são lentos e a usabilidade é fraca.

    Além de que, como já falaram, a inexistência de cores é uma desvantagem que já devia ter sido solucionada.

    Não tenho eBook reader. Sempre penso em comprar mas esbarro nesses problemas. Estou tendo que me satisfazer com o calibre

  • Carlos Augusto Lopes

    Tenho um Kindle e o aplicativo dele no celular. Ótimos!

  • Matheus Alexandre

    Tenho um Kindle do mais básico, desde 2015. A bateria dura horrores, chegando a durar um mês – dependo do quanto leio.
    Não tenho nenhuma necessidade de comprar um novo aparelho, a não ser que o meu atual pare de funcionar totalmente. Caso contrário, ficarei com o mesmo aparelho até não funcionar mais. E já vi relatos de pessoas dizendo que têm os kindle de primeira geração funcionando perfeitamente.

    • Pobre Sofredor

      Se dura um mês, tu não lê, porquê a duração máxima de é de 23 dias, utilizando apenas 30 min diários (tá no manual).

      • Matheus Alexandre

        Leio todos os dias, por mais de 30 min diário…. Deixo wifi desligado sempre….. Como letra pequenas ( o que exige menos atualizações de páginas, economizando assim energia)

  • SiouxBR

    Comprei um Kobo na Cultura por quase R$ 500,00 (com a capa) e infelizmente menos de 2 anos depois parou de funcionar. Sorte minha que mantenho cópia de todos os meus livros no Dropbox e em um hd externo.

    Depois disso passei a usar o notebook para ler… 🙁

  • Julian Tamancoldi Probst

    Uma coisa que acho que falta no Kindle é a possibilidade de assinar feed de portais de notícias… Sei que tem o aplicativo de Chrome e Android (upload tô Kindle)), que eu uso para enviar matérias MT grandes direto pro Kindle… Mas se pudéssemos ter um feed das paradas que gostamos de ler regularmente, seria MT melhor.. pois ler matérias grandes em celular, tablet e pc é uma droga. Eu amo Kindle, acho o peso e a tela incríveis, não sinto falta de quase nada. Tenho o de 7 geração, sendo que o outro com botões físicos na lateral eu dei pra minhas mãe, e ela ama.sempre tenho vontade de comprar um Kindle novo, queria uma coleção, pq acho bonito e sensacional… Mas o meu funciona MT bem …

    • SignaPoenae

      Dizem que não é muito seguro usar esse plugin pra chrome não, viu. Li uma matéria em que ele espionava todas as páginas que você navegava, até as https.

  • José Carvalho

    O que está matando os ebooks é o preço, mesmo. Um livro digital sai a quase o mesmo preço que um livro físico (com todas as vantagens que o Cardoso citou), e eu nem estou falando do Brasil, onde dizem que os impostos são os culpados, no Reino Unido e em Portugal não vale a pena comprar livros nas lojas oficiais, o que te obriga a uma dificuldade enorme na procura de um título na internet, passar o arquivo pro ebook, etc… Além disso, faltam serviços aos leitores de ebooks. Uma Biblioteca digital, onde possamos folhear os livros que queremos e depois, aluga-los, recursos de compartilhamento de livros, ou seja, tudo aquilo que podemos fazer com o livro real… Eu tive um Kobo Glo, depois um Lev e to pensando seriamente em adotar um Kindle pra chamar de meu, mas o mercado tá foda… Um Kobo minimamente decente custa o valor de um tablet…. (Ok, eu sei que estou meio fixado no aura ONE, mas… 229€ ?!?!?!?! Sem os meus livros lá dentro??? náááá, não fode..). Pra ter ideia da comparação de preços. Hunger Games 10,49€ na FNAC, livro físico… 11,99€ Na Kobo Store… Agora, me diz, o que está matando o e-reader?

  • SomeReader

    Um produto que não evolui tecnologicamente, pode ser apenas um produto que é essencialmente bom e sem problemas.

    Agora, não sei.. nunca usei o e-reader… mas nem todos lêem bem pdf, por exemplo. E o que mais preciso é ler pdf. 🙁
    Aliás, estou querendo comprar um para poder ler meus livros em pdf deitado em minha cama ou sofá, alguma sugestão?

    • Oberaldo Gilmentoo

      Se conselho fosse bom, não era dado de graça.
      Mas mesmo assim vou lhe dar um palpite, porque a necessidade que v. descreveu é a mesma que eu tinha qdo comprei meu primeiro tablet há cinco anos atrás:
      Na época, escolhi o tablet porque eu era preocupado com PDF, queria ler PDF de revistas, etc. e não concebia comprar um aparelho que não fosse bom com PDF. Então o tablet foi comprado e tem lido os PDF´s razoavelmente, bem como, os outros formatos de e-book.
      Dois anos eu comprei um kindle.
      Hoje, o tablet ainda é usado, principalmente com os PDF (PDF no kindle é inviável), e o tablet é usado também quando a minha esposa está com o kindle. Se a minha esposa não está usando o kindle (e se ela tiver deixado o kindle onde eu consiga encontrar), o kindle é usado preferencialmente, porém, kindle só se não for PDF.
      Se eu precisar MESMO ler PDF, uso o tablet ou o PC, nem tento usar kindle para PDF.
      De um modo geral conclui que minha preocupação com PDF se restringia ao nicho das publicações que só ficam aceitáveis em PDF (coisas com gravuras coloridas, formatação especial, etc), e só leio essas publicações residualmente.
      O PDF é voltado à descrição da página do jeito que o autor quer que seja impressa / visualizada, os outros formatos EPUB MOBI
      AZW são voltados principalmente à descrição do fluxo de texto, e o
      leitor que se vira para exibi-los.
      O principal motivo dos e-readers não serem bons com PDF bem é o tamanho da tela e a falta de cores. Para arquivos PDF desse jeito, o tablet é insuperável.
      Para fluxo de texto, os formatos MOBI AZW e EPUB são superiores, assim como, para lê-los, o kindle é infinitamente superior.
      Concluindo, eu tb me preocupava com PDF, mas hoje em dia concluo que essa preocupaçao era infundada e que mesmo sem ler
      PDF o kindle vale mais a pena, para poder ler os outros formatos.

      • SomeReader

        valeu por deixar sua opinião. Em meu caso o material que eu tenho só existe em PDF. Então… não tem como eu fugir deste formado. 🙁

        • SignaPoenae

          Pra PDF não tem jeito… Vai de tablet que é melhor opção.

  • Otávio Tucunduva Mattana

    Pra mim o problema dos readers são os Ebooks. Quando eu tinha um kobo, para comprar pelo leitor, o preço dos livros era o mesmo de um livro físico. Hoje com o Lev, o cenário não é muito diferente desse. Acredito que com uma boa propaganda do ebook ser mais barato que o livro físico (e não é só meia dúzia de livros em promoção), os leitores se popularizariam mais.

  • Jorge Dondeo

    “um livro é muito mais gostoso de manusear do que um Kindle” Até nisso acho o kindle melhor, um livro é um saco de manusear. Tenho um Kobo, eu foi a melhor compra que fiz, mais prático, mais leve, mais limpo, mais tudo!

  • Monstro Medieval

    Tô vendo que sou exceção. Vivo com meu Kindle pra cima e pra baixo, tornou muito produtiva minhas viagens entre casa, trabalho, casa da namorada, me possibilitou ler muito mais sem precisar carregar tijolos (acabei de ler “IT) e compro quase compulsivamente por culpa dos e-mails diários da Amazon e o “Compre com 1 clique”.

    A única restrição que tenho ao aparelho é que ele não é muito bom para consulta, para pessoas que estudem. Marcar as páginas, anotações, não parece ser tão prático quanto em livros físicos, mas não é meu caso e estou cagando pra cheiro de papel.

  • Auditor

    Comprei um leitor da Saraiva. Deu pau. Fui à loja e o trocaram. Posteriormente, deu problema de novo. Aí desisti. Agora eu leio pelo Tablet mesmo. Mas tenho trocado minha biblioteca real pela virtual e só tenho fisicamente livros que dizem respeito ao meu trabalho.

  • Maom

    Se fizerem um que tem octacore, 6 gb de ram, gps, giroscópio mas infelizmente a bateria dura bem menos… Vai vender bem mais. Ahhh e bluetooth 5.0.

  • Fernando Rüeckl

    Comprei um Galaxy Note Pro 12.2″ em 2014 (por ter a versão móvel do AutoCAD e a s-pen).
    Instalei um bom e-book reader, mas não é a mesma coisa que o livro. Prefiro carregar um bloco de cimento junto com o tablet, a usá-lo para ler.
    Não me acostumo a ler nele, mesmo depois de comprar uma porção de e-books, teimando toda vez que “dessa vez eu teria uma experiência melhor”.

  • Ruan Rodrigo

    vender os dois juntos, físico e digital, o digital com disponibilidade imediata e o físico quando os correios puderem entregar. Eu faço doutorado e tenho que estudar muito, acho excelente as ferramentas de busca de palavras dos livros digitais mas prefiro anotar em livros (MEUS, não dos outros) físicos quando estou estudando, também não gosto de levar o físico para os cantos, prefiro o digital, a solução seria vender as duas cópias em uma mesma venda, o custo do livro digital é irrisório além do custo do físico, quem fizer isso vai realmente agradar a todo mundo

  • Nil Obermüller Schaupp

    Para mim a única coisa que o Kindle deixa a desejar é a porcaria das cores, se pudesse pelo menos aumentar um pouco a resolução e em cores, seria excelente para leitura de quadrinhos e alguns livros que tenho sobre arte e arquitetura. Tirando isso estou satisfeitíssimo.

  • Reinaldo Matos

    “Querem um killer app em um leitor de livros? Ou querem transformar o Kindle em um tablet? Pra isso já existe o iPad.”

    A própria Amazon já oferece o Kindle Fire para isso…
    Posso estar enganado, mas me parece que as pessoas “dizem” que leem, salvo exceções, muitas pessoas com quem converso tem N livros na prateleira, mas quando faço alguma pergunta sobre o livro tipo, qual o assunto, o que achou, como é estilo do livro, etc etc etc… Muitas vezes a resposta que tenho é um “não sei… não cheguei a ler…”
    E o pior que é nem pergunto com intenção de intimidar ou nada do tipo… Apenas vejo o titulo na prateleira, me chama a atenção, e quero saber se vale a pena comprar ou se depender da pessoa, pedir emprestado pra ler uns capítulos.
    Por outro lado, os que conheço e realmente lê, vejo uma certa resistência em trocar de mídia como mencionaste.

    A única coisa que eu realmente sinto falta em um Kindle, e tenho esperanças que acontecerá tão cedo, seria de alguma forma exibir páginas coloridas…

    Se um dia isso realmente acontecer, vou abandonar meu tablet de vez, que uso só pra ler meus gibis e me darei por satisfeito…

  • Wagner Felix

    Eu prefiro levar um kindle nao pela QUANTIDADE que posso levar dentro dele, eu leio uma coisa por vez.
    Mas por ser muito mais pratico que um livro.

    O problema é que os livros digitais, se não custam o mesmo que a versão impressa, custam mais! Inacreditável.

  • Cássio Amaral

    Eu até gostaria de comprar um leitor, mas o calcanhar de aquiles é o fato de não suportar PDF nativamente. Conversão não rola porque não é prático, e porque geralmente não fica legal a formatação do documento convertido, sobretudo quando há imagens e gráficos.

    Não sei se é por causa da pirataria, ou para não concorrer com os eBooks, mas até os fabricantes de leitores pararem com essa frescura de não ler PDF, prefiro adquirir um tablet ou phablet Android futuramente.

    • Oberaldo Gilmentoo

      Se conselho fosse bom, não era dado de graça.
      Mas mesmo assim vou lhe dar um palpite, porque o que v. falou é exatamente o que eu mesmo pensava, qdo comprei meu primeiro tablet há cinco anos atrás:
      Na época, escolhi o tablet porque eu era preocupado com PDF, queria ler PDF de revistas, etc. e não concebia comprar um leitor que não fosse bom para ler PDF. E o tablet foi comprado e tem lido os PDF´s razoavelmente, bem como, os outros formatos de e-book.
      Dois anos depois eu comprei um kindle.
      Hoje, o tablet ainda é usado, principalmente com os PDF, pois ele é melhor para os PDFs, e é usado também quando a minha esposa está usando o kindle. Se a minha esposa não está usando o kindle, ele é usado preferencialmente para tudo que não seja PDF.
      De um modo geral conclui que minha preocupação com PDF se restringia ao nicho das publicações que só ficam aceitáveis em PDF (coisas com gravuras coloridas, formatação especial, etc), e eu só leio essas publicações residualmente.
      O PDF é voltado à descrição da página do jeito que o autor quer que seja impressa / visualizada, os outros formatos EPUB MOBI AZW são voltados principalmente à descrição do fluxo de texto, e o leitor que se vira
      para exibi-los. O principal motivo dos leitores não serem bons com PDF bem é o tamanho da tela e a falta de cores. Para arquivos PDF desse jeito, o tablet é insuperável.
      Para fluxo de texto, os formatos MOBI AZW e EPUB são superiores, assim como, para lê-los, o kindle é infinitamente superior.
      Concluindo, eu tb me preocupava com o fato do kindle não ser bom com PDF, mas hoje em dia concluo que essa preocupaçao era infundada e que mesmo sem ler PDF o kindle vale mais a pena, para poder ler os outros formatos.

      • Cássio Amaral

        O problema é que quase todo o material que leio está em PDF. Não só só livros, são relatórios, manuais e outros documentos diversos. Tenho livros que fiz o escaneamento para PDF também. Basicamente, PDF é o padrão de facto, e os formatos proprietários dos leitores, de nicho. E o fato de não suportar exibição em cores é outro ponto fraco dos leitores. Para material técnico, é essencial a exibição de cores para interpretar gráficos e imagens.

        Falam aí que as telas dos tablets causam canseira, mas não sei da onde inventaram esse mimimi. Eu leio revistas inteiras em PDF no meu smartphone com tela de 5,5″ em IPS LCD, e não sinto canseira alguma se eu ler e der uma pausa, tipo de 10 minutos a cada hora. O que eu gosto dos leitores é a duração da bateria, mas não vale a pena sacrificar o suporte a PDF e exibição em cores.

  • CygnusX1

    Eu amo a comodidade do Kindle. Essa facilidade de baixar na hora e já começar a ler me faz esquecer a nostalgia, fora as ofertas que a gente acha daquele livro que custa 50 joesleys em todo lugar e de repente aparece na amazon por 1,99. E tenho uma alternativa meio farsa pra sensação de posse que até funciona comigo: quebro o DRM usando o Calibre e converto para Epub, Mobi e PDF e guardo bem organizado em pastas em meu HD externo. Se a Amazon explodir, o Kindle queimar ou whatever, os livros comprados estão lá guardados pra ler em outra plataforma.

  • Herison Silveira

    uma vez eu vi uma versão de um kindle que possuía áudio, era americana, vi pelo youtube e achei super legal, vc poderia ouvir musicas e usar a função pro software ler o texto pra vc, acho bem interessante ,massa pra quem ta aprendendo a ler inglês, mas nunca achei pra vender.

  • Joe Santos

    Faz 3 anos que tenho meu Kindle e digo com certeza que foi a melhor compra tecnológica feita em todos os tempos!

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis