Project CARS 2 — Review

Eu adoro jogos de corrida e durante muito tempo gostei de me iludir achando que aqueles mais voltados para a simulação eram os meu preferidos. A paixão por este subgênero nasceu lá por 1998, quando joguei pela primeira vez o Gran Turismo e desde então experimentei várias franquias neste estilo.

Ter que saber qual o momento ideal para frear, buscar o traçado perfeito da pista e até fazer alguns ajustes no veículo entre uma prova e outra. Tudo isso me parecia ser a receita ideal para um jogo conseguir me agradar, mas aí tive a oportunidade de jogar o Project CARS 2 e caramba! Como eu estava enganado ao achar que sabia jogar games de simulação.

Após encarar o anterior sem muita dificuldade, achei que o pessoal da Slightly Mad Studios não faria uma mudança muito significativa nesta nova versão, mas bastou uma ou duas corridas para perceber que subestimei a capacidade do estúdio de aproximar sua franquia de uma experiência mais realista.

Com todas as assistências desligadas e jogando com um gamepad, o Project CARS 2 sem dúvida alguma será uma das experiências mais desafiadores que você terá em um jogo de corrida, principalmente se estiver jogando no PlayStation 4 ou Xbox One. A simples tentativa de não rodar após uma curva será algo que demoraremos bastante para dominar, fazendo com que os primeiros minutos (ou seriam horas?!) sejam um tanto desanimadores.

Exigindo total atenção durante as provas, o título nos ensina que uma corrida poderá ser perdida a qualquer momento, bastando cometer o menor erro para perdermos aquela posição pela qual tanto lutamos. Mas verdade seja dita: está justamente aí a principal qualidade do PC2, que é a sua capacidade (e até mesmo exigência) de imergirmos plenamente nas corridas para termos o mínimo de chance de sucesso.

Há quem diga até que o máximo do jogo só pode ser tirado caso o encaremos com um bom volante, algo que infelizmente ainda não consegui fazer. Porém, a verdade é que ao jogarmos com um controle é bom nos prepararmos para passar um bom tempo apenas tentando os ajustes de sensibilidade que o game oferece e mesmo assim, quando você se acostumar com um carro, praticamente recomeçara do zero ao migrar para outra categoria.

Por falar em ajustes, algo que me deixou bastante impressionado no Project CARS 2 é a quantidade de coisas que podemos alterar no jogo. Desde os auxílios de pilotagem até as configurações da corrida, praticamente tudo pode ser adaptado ao nosso gosto e o simples fato de tentar entender tudo o que está disponível nos menus já nos obrigará a perder vários minutos.

Experimente por exemplo configurar uma corrida para passar por até quatro variações climáticas e prepare-se para sofrer mais um pouco com a maneira como o carro se comportará numa pista molhada. Vale dizer que a recriação dos traçados é algo tá preciso que as poças d’água se acumulam justamente nas partes mais baixas e para a alegria dos mais exigentes, aqui a chuva não será algo meramente cosmético.

Percebi isso numa das primeiras provas que disputei na carreira, que começou sob um céu carregado e então, conforme a corrida prosseguia a chuva enfim começou cair e se num primeiro momento tudo correu como antes, não demorou para que grandes poças se formassem. Para minha surpresa, percebi que controlar o carro era muito difícil mesmo nas retas, com o veículo aquaplanando e tornando-se praticamente incontrolável. Por sorte eu havia aberto uma boa distância para o segundo colocado e mesmo com tanta dificuldade, esta foi uma das poucas provas que consegui sair vencedor.

Eu não ousarei dizer que este é a implementação de mudança climática mais realista já utilizado num jogo de corrida, mas posso afirmar com segurança que nunca vi nada igual. O estúdio chegou até a incluir um sistema que verifica as condições do tempo para uma determinada data e assim, se você quiser disputar uma corrida no Japão em dezembro e no dia escolhido havia previsão de neve, ela provavelmente cairá. Até mesmo o vento registrado num trecho da pista será reproduzido e embora eu não saiba dizer o quão precisa é esta simulação, não deixa de ser uma impressionante atenção aos detalhes.

Esta sequência também melhorou bastante quando se trata de conteúdo, já que agora além de termos mais de 180 carros divididos por diversas categorias, serão 60 pistas totalizando 130 layouts. Só achei uma pena termos tão poucas provas disputadas fora do estilo circuito, onde temos que ir de um ponto a um ponto b, além das corridas de rally serem do estilo rallycross.

Conseguindo entregar um nível de imersão absurdo, a sensação que o Project CARS 2 nos passa de estarmos realmente dentro de um carro a centenas de quilômetros por hora é impressionante e não me refiro apenas aos belos gráficos ou a simulação de física apurada, mas sim ao prazer de vencer uma corrida após vários minutos sofrendo e ao cuidado que precisaremos ter.

Eu ainda preciso de muito treino (e provavelmente um volante de ponta) para poder dizer que consegui me sentir a vontade no Project CARS 2. No entanto, devido a maneira realista como o jogo tenta nos colocar no meio de competitivas corridas, acho que talvez isso nunca acontecerá, mesmo porque ninguém conseguiria relaxar estando a mais de 200 km/h. Mas quer saber? É justamente aí que se encontra a principal qualidade da criação da Slightly Mad Studios.

E mesmo correndo o risco de despertar a ira nos fãs, começo a achar que quando se trata de jogos de corrida voltados para a simulação, os consoles acabam de ver uma troca no topo do pódio. No fim das contas essa talvez seja uma escolha muito pessoal, mas a verdade é que a partir de agora passarei a olhar de outra maneira para títulos como o Gran Turimos e Forza Motorsport. Além disso, se antes eu não ligava muito para jogar apenas com um controle, o Project CARS 2 tem até me feito pensar em investir na compra de um bom volante.

Relacionados: , , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Gosto muito de Gran Turismo e acompanhei o Project Cars empolgado com a nova franquia. Mas pra mim o jogo não agradou. Eu gosto de jogos de corrida com física realista, mas também gosto de um modo carreira bem completo e divertido, e isso o Project Cars não entregou.

    Project Cars pode ser o melhor simulador, mas pra mim não é o melhor “jogo”.

    Espero que nesta continuação o Modo Carreira seja mais interessante.

    Aliás, que nome horroroso. Deveriam ter mudado. Imagina o Mario Bros ser chamado de Project Platform.

    • Cocainum

      Project Pipes…

    • Danilo

      Project CARS 2 tá longe de ser o melhor simulador, tá mais pra Sim-cade (assim como Gran Turismo e Forza).

      Eu nem senti falta do modo carreira no PCARS1, só jogava no “corrida rápida”, e deixava o multiplayer pro Assetto Corsa (que é melhor em física, na minha opinião).

      O melhor é mesmo o caro iRacing, mas como não sou milionário, fico no PCARS (diversão) e Assetto (realismo).

      • Ele pode até não estar nível de realismo dos que você citou, mas esta segunda versão é muito mais simulador que o GT ou o Forza. Nem dá pra comparar.

        • Danilo

          Eu não joguei o Forza, e o GT foi rápido e com controle.

          Bom saber 🙂

  • Thiago Cururu

    Que resenha bem interessante. Meu prazer por jogos de corrida também apareceu no primeiro Gran Turismo, e que depois de muitos anos ainda me fez comprar o PS3 só pelo 6º e mais nenhum jogo, pois prefiro computador. Meses atrás descobri a pérola do Assetto Corsa e nunca mais quis saber do GT.

    Já joguei o Project Cars 1 mas não lembro de ter sido bom. Alguém aqui já jogou PC 2 e Assetto para poder me dizer como seria essa comparação?

    Ah, e o volante faz TODA a diferença. Certa vez peguei volante, pedais e câmbio emprestados de um amigo (acho que era algo como G29 da Logitech), e nunca mais nem quis jogar usando controle. Como não tenho coragem de fazer esse nível de investimento para algo que não usarei o quanto gostaria, preferi deixar de jogar corridas por completo kkkkkkk.

    • Julio da Gaita ✔

      hahaha, bem assim mesmo, ou é pra fazer direito ou melhor nem fazer… rs

    • Joguei pouco o Assetto Corsa, mas gostei bem mais do PC2.

    • Sílvio José

      O que eu não gosto no Asseto Corsa é a falta de sensação de velocidade, vc está a 280, 300 km/h e parece que está a 100, no PCars essa sensação é bem melhor apesar da física não ser tão boa.

      • Bruno

        Percebi isso no AC e era configuracao errada minha. Coloquei o “banco” numa posicao que vc ve legal a janela, e acho que subi um pouco tb. Com a visao acertada ficou bem melhor a sensacao de velocidade.

        • Gedson Junior

          Tem q ver também a configuração de câmera, se balançar mais melhora a sensação de velocidade.

  • EmuManíaco

    nunca vou entender essa paixao por dirigir carros virtuais, com fisica totalmente diferente e etc… pra mim é como se masturbar pra uma estatua.

    • Leon Rocha

      é vdd! Melhor mesmo é sair comprando umas ferrari, lamborghine, BMW, porshe e sair tirando racha na rua!!!!

      • EmuManíaco

        Não é essa questão. Se vc perceber a forma de dirigir os mesmos carros em jogos diferentes é praticamente em muitos casos sair de actua soccer, ir pra fifa, depois pra sidekicks e final pes… É tudo muito diferente.

        • Theuer

          Isso, por isso que pilotos usam simuladores para treinar e quando você encontra um piloto “de verdade” na mesma corrida que você no iRacing bate aquele desânimo sabendo que ficará para trás.

    • SomeReader

      A questão é que não se pode sair correndo com carros reais por ae. Sem se preocupar com multas, segurança, e dinheiro.
      Então nos resta vídeo-games.

      No máximo um kart as vezes.

    • adriano marcos

      mas ai é que esta, mesmo em jogos antigos como o Gran Turismo 1 dava para notar as diferenças de comportamento de cada veiculo, cada marca, isso é que é o divertido desse tipo de jogo.

  • Marcelo Eiras

    Fico imaginando jogar este Project Cars 2 com oculus rift (sim, tem suporte) =D

    https://www.youtube.com/watch?v=SguW1lZXDnE

    • Thiago Cururu

      Meu deus, acabei de descobrir um motivo para ter VR!

      • Carlos Marin

        hahaha VR e mais volante, uma brincadeira bem séria!! e cara!!

    • Anayran Pinheiro

      O PC 1 já tem um nível de imersão absurdo! O 2 deve estar ainda mais realista!!! Tive a oportunidade de jogar com o Vive e é insano como até a luz do sol realmente de ofusca, hahahaha! Olhar os carros pelo retrovisor é outra coisa muito legal!

    • arakawa

      O foda de jogar esses jogos de corrida no Rift e o enjoo q da depois de um tempo. Eu nunca consegui terminar uma corrida…

  • Marcogro®

    Gostei do Project CARS tanto que o dia só ficava normal com pelo menos uma corridinha, isso, joguei todos os dias, mas desinstalei… Desinstalei assim que testei o Project CARS 2. Achei FANTÁSTICO.

  • Aaron Ramos

    Sou fã de carteirinha do gênero desde o IndyCar Racing da Papyrus e Grand Prix 3 da MicroProse e me diverti bastante com o PC1, mas duas coisas me fizeram muita raiva no jogo. A primeira era a campanha medíocre, e a segunda, mais crítica para mim, é que usando uma dificuldade X, em certas pistas ficava muito fácil e em outras absurdamente difícil, isso dentro da mesma categoria, se a categoria (do carro) fosse diferente aí que ficava a situação piorava, então tinha que ficar alterando sempre a dificuldade, era um saco. Já no multiplayer eu praticamente dava uma passada 2 ou 3x por semana, só para relaxar. Já nesse ponto, só faltou lançarem um patch para permitir ou não a racing line, algo que nunca foi lançado mesmo chegando a versão 10.0 de tanto patchs.

    Aí que apareceu o Assetto em promoção por 49 no Walmart (PS4) e resolvi arriscar. E cara, PC1 parece jogo de criança perto do AC no quesito force feedback (uso o volante T300RS). E sem contar que tenho curtido muito o modo carreira do AC, que envolve time attack e corridas curtas, conquistar medalhas pra desbloquear mais eventos com carros mais rápidos, me lembra muito o GT nesse aspecto.

    Então, por essas e outras eu tô com um pé muito atrás de pegar o PC2, vou esperar pela boa vontade da Bandai em fazer uma promoção da versão com todos os DLCs…

    • Bruno

      Tb prefiro AC.

      Mas da pra pegar o PC2, e se nao gostar, pedir reembolso pela steam (foi o que fiz no PC1)

      • Aaron Ramos

        Minha plataforma é um PS4 Pro e um Switch, infelizmente não tenho essa possibilidade.

        • Bruno

          Eh, dai nao tem milagre msm. Ainda existe locadora de games?

  • Cortana ✔

    Não gosto da monotonia dos simuladores, prefiro a diversão de Forza Horizon 3. Já sonhando com o 4.

  • Bruno

    Faltou dizer se ficou mais leve que o anterior.

    O PC1 ficou uma carroça pra mim, sendo que rodo o Assetto com uma config bem boa e liso. Isso, aliado a ele não ser um simulador tão bom quanto AC ou Automobilista, me desanimaram do jogo.

    • Joguei no PlayStation 4. Quanto a não se rum simulador tão bom, como disse no texto, o Project cars 2 está muito mais realista que o anterior.

      • Bruno

        Entendi. Testarei no pc depois 🙂

  • Cássio Amaral

    Eu acho que o único simulador de corrida que pode desbancar o Project Cars 2 é o GTR3, pois os jogos da SimBin sempre tiveram um modo campanha legal e bastante conteúdo. O GTR2 marcou época, pois tinha física apurada e bastante conteúdo para um simulador da época, até modalidade 24 Horas tinha. Depois veio o Race 07 e os vários addons e DLCs, que adicionaram bastante conteúdo ao jogo, como circuitos e carros.

    Em questão de realismo na física, o rFactor 2, iRacing e Assetto Corsa ainda reinam, mas como experiência completa e conteúdo, o PC2 sai na frente.

    • Aaron Ramos

      Um aspecto que pra mim tanto o AC, como o PC1 e PC2 pecam é a falta de uma variedade maior de road cars (civic, golf, focus). Nesse sentido o campeão é Forza (quando eu tinha um XOne joguei bastante).

    • Interessante é que hoje 80% do time da simbin que fez o gtr2 faz parte da SMS fazendo o pcars…

      • Cássio Amaral

        Pior que é verdade. Estava vendo os créditos do GTR2, e o compositor de trilha sonora é o mesmo do PC. Os caras são fodas, manjam muito.

  • Rodrigo

    o PC2 falha feio onde nao poderia no FFB! O AC esta anos luz na frente. Ambos no PC.

  • Leonardo

    em casa eu jogo com o controle (XONE) mas fui na casa de um amigo e joguei o project cars 1 no volante, achei muito mais fácil (talvez por ser gearhead), dá pra dosar a curva e o acelerador, isso é muito dificil no controle…
    também estou tentado a comprar um volante mas 1,3k no G920 + suporte + banco (mimo neh heuaheua) vai ser complicado…

    • Dou uma e se for bom dou mais

      Compra um volante, faz o suporte em madeira (pallet é baratinho) e compra um banco de passat com os suportes do banco. Sai mais barato e dependendo da sua capacidade de usar um serrote, prego e martelo fica bonito pra caramba.

  • thundercat dms

    Alguem anda a jogar o mesmo pc2 na ps4 que eu?? Nao levem a mal,a jogabilidade ta boa,mas nao vai alem disso.erros graficos,bugs em tudo quanto é sitio,para ja parece um jogo inacabado.sim a jogabilidade esta melhor em relacao ao 1.tem muitas ideias boas mas que nao estao a funcionar a 100%. Penalizacoes nao funcionam em metade das pistas e podemos fazer corta matos q poupam segundos..etc.
    Venham as atualizacoes pq ate agora….deixa muito a desejar para quem saiu do primeiro com mais de 500h so no online.

  • Grade, Tardigrade

    Estou jogando e gostando bastante, uso um Driving Force GT e fica perfeito!
    Até agora, na minha opinião, o melhor simulador de corrida lançado esse ano. O AC é muito bom também e o Forza 7 tá no páreo, mas ainda fica um pouco pra trás no quesito simulação.

  • Pcars2 veio para dar um boost no gênero de corridas como um todo.. definitivamente apresenta problemas e está longe de ser o game mais polido já lançado, bem como trás algumas escolhas de design bastante questionáveis, mas trás elementos que o tornam uma referência, como por exemplo o sistema live track 3.0 que traz a melhor representação do impacto do clima na pista já lançado… se for pra elencar um problema grave, este é a inconsistência, já que em algumas combinações de carro e pista o game apresenta uma experiência que não deve em nada pra simuladores topo de linha do mercado, exemplo carros tipo McLaren 720s, corvete c7.r, ford gt e pistas como long beach, brands hatch, fuji, ao mesmo tempo que outras combinações a experiência fica muito aquém de outros simuladores… no geral é um baita game, superior ao primeiro em todos os aspectos…

  • f4v3r0

    Esse jogo no logitech G29 foi um dos que mais gostei de dirigir. É muito legal a forma com que o volante se comporta com os carros, clima e tudo mais. Um trabalho realmente bem feito.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis