MinC desiste de exigir cotas de conteúdo nacional da Netflix e cia… por enquanto

A discussão sobre a regulação dos serviços de video on demand (VOD) está longe de acabar. Em maio a ANCINE (Agência Nacional do Cinema) apresentou um conjunto de propostas ao Conselho Superior de Cultura e entre elas, destaca-se a exigência de que plataformas como Netflix, Amazon Prime Video e similares reservem 20% de seu catálogo a produções nacionais, metade de produtoras independentes.

Embora ainda haja a possibilidade disso vir mesmo a acontecer o Ministério da Cultura decidiu por ora descartar tal medida, embora não abra mão de passar a cobrar a famigerada CONDECINE (Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional) baseando-se no faturamento e não mais por obra individual, o que está dividindo opiniões.

O entendimento da ANCINE é de que serviços de VOD não são diferentes de emissoras de TV, fornecendo da mesma maneira conteúdo audiovisual para os espectadores; hoje os serviços de TV por assinatura são regulados e obrigados a reservar cotas e recolher a CONDECINE desde 2011, graças à Lei 12.485 e que segundo a agência seria a legislação-modelo a ser aplicada também neste caso. De acordo com a ANCINE o crescimento exponencial de Netflix e cia. “torna urgente a regulação de modo a garantir a isonomia” frente às TVs por assinatura, visto que hoje tais plataformas contam com muito mais assinantes e lucram mais.

Isso posto a ANCINE entende que forçar a implantação de cotas às plataformas de VOD que operam aqui, instaladas no Brasil ou não (como é o caso da Apple, que não possui representação no país para o iTunes), mesmo que já contem com conteúdo nacional (como a Globo Play) é necessário não só para estimular a criação de novas atrações nacionais como também abrirá espaço para as produtoras de menor porte, que não teriam poder competitivo. Se você entendeu como documentários independentes de formigas dentro da plataforma da Globo, é exatamente isso que a ANCINE propõe.

No entanto o atual ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão, que assumiu a pasta recentemente discorda de tal aplicação da regra num primeiro momento. Embora concorde que o VOD não para de crescer ele reconhece que ele ainda é um formato novo, e restringi-lo agora poderia prejudicar todo o setor e desestimular novos investimentos. Isso posto, ao presidir na última quarta-feira (30) a reunião do Conselho Superior de Cinema o ministro propôs o descarte temporário da proposta de cotas, e dentro dos próximos 75 dias um grupo de trabalho irá apresentar uma ideia de Medida Provisória ou Projeto de Lei sem a inclusão de cotas.

Só que as discussões não param por aí: Leitão, que antes de assumir o MinC era diretor da ANCINE não abriu mão de reformular a cobrança da CONDECINE, que passaria a incidir não mais por obra disponível e sim sobre a receita anual de cada plataforma, o que tem dividido opiniões: a distribuidora Imovision por exemplo aguarda a definição das discussões para decidir se implanta um serviço de VOD que conta com um acervo de 1.000 filmes de arte, a maioria europeus que está em standby há um ano; Jean Thomas Bernardini, diretor-geral da Imovision diz que o modelo por faturamento é melhor, visto que ele teria que arcar com um valor de R$ 7,8 mil por obra no modelo atual ou R$ 7,8 milhões ao todo por ano, o que tornaria a iniciativa inviável.

Já o Grupo Globo é contrário à alteração do formato atual de recolhimento da CONDECINE, até porque a plataforma Globo Play passaria a pagar muito mais; em nota ele afirma que “é contra a cobrança baseada em faturamento e não pode opinar sobre demais formas de arrecadação, pois desconhece o teor de outras propostas”. Procurada pela reportagem, a Globo afirma que defende a regulação apenas através da relação de oferta e procura entre empresas de VOD e consumidores.

Segundo Leitão a cobrança da CONDECINE é essencial à regulação, mas ainda não há uma definição sobre como ela será cobrada e nem quem irá pagar, se o detentor original dos direitos sobre a obra ou as distribuidoras; sob entendimento da ANCINE tal responsabilidade cabe a ambos, e o dinheiro recolhido seria destinado ao fomento de produções nacionais como exige a Lei.

De qualquer forma, nós teremos uma ideia de como o governo pretende regular o mercado de VOD daqui a dois meses, quando o texto das propostas for enfim apresentado.

Fonte: Folha de São Paulo.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Nilson Morais

    O Governo pra variar, tentando por sua mão podre em cima do mercado, e só pra variar, quem vai pagar por isso somos nós consumidores.

    • Maom

      Não é só governo. Tem a pressão dos sindicatinhos pra forçar o Netflix a produzir esses lixos nacionais sem conteúdo com enredo tosco e comédias sem graça do Leandro Rassun e demais atores nível zorra total. E a lei rouanet rolando solta bancando uma festival de filmes, peças e seriados mal feitos que não se pagam comercialmente por que são ruins.

      • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

        O que é exatamente o motivo pelo qual sou a favor de extinguir pra sempre essa maldita CONDECINE. Ninguém faz filme bom no Brasil justamente porque não precisa se preocupar se o filme vai vender ou não, a verba já tá garantida.

        • Maom

          Exatamente. Pra que investir em redatores para criar um filme daqueles que vc se surpreende, curte e quer ver mais? Se o dinheiro de patrocinios, incentivos e outras pilantragens já vão pagar o produtor que não ta nem aí pro filme.

          • Ivan

            Nesse caso ta mais pra roteirista do que retador não?

        • Eu iria mais longe e extinguiria o MinC. 80% da verba do ministério é destinado a folha de pagamento. Ou seja, um órgão cuja principal função é empregar funcionários pagos com impostos.

          • ochateador

            Temer já tentou extinguir o MinC, veja gritaria que deu…

      • Diego Berlezi Ramos

        Para selecionar um filme eu adoto o seguinte critério: é produção nacional? Então já descarto.

        • Sophos Nsm

          Tá perdendo coisas boas

          • Inquisidor

            ele ta perdendo uns 3 filmes

          • Marcos Almeida

            Dispenso esse lixo cultural

          • Klaus Ferreira

            dispenso filme ou serie nacional.mesmo que seja “bom”.pois,apenas o fato da maior parte das produçoes brasileiras serem feitas com dinheiro publico,já é motivo para repudia-las.

          • Sophos Nsm

            O dinheiro é privado. Trata se de renúncia fiscal. O governo apenas cobrá menos impostos o que é o sonho liberal

          • Tá perdendo POUCA coisa boa, na real. Sim, tem muito filme nacional incrível, mas tem ainda muito mais PORCARIAS, também 😛

          • Sophos Nsm

            quase isso. eu acho que tem muita coisa boa. mas concordo que tem muito mais porcaria (aqui a lei de sturgeon vale mais: 90% de qualquer coisa é lixo).
            mas bem continua perdendo

        • Marcelo Paz

          Belo e moral. FIlme nacional eu torresmo para não pagar duas vezes. Pirata bom.

          • Klaus Ferreira

            também! jamais pagarei duas vezes.

        • Marcos Almeida

          Eu também

        • Klaus Ferreira

          isso!

      • nayara

        Sou a favor de isonomia com a TV a Cabo pra garantir concorrência, mas sou contra a cota de conteúdo nacional. Ou então ela deveria ser metade do que é hoje.

        A lei rouanet deveria mudar para garantir qualidade, o governo não pode bancar o prejuízo sozinho.

        • Sophos Nsm

          so pra constar: os programas mais assistidos da tv por assinatura são nacionais! isso mesmo programas nacionais tão dando pau – em audiencia – em game of thrones e walking dead.

          a cota é boa ou ruim? pra mim parece boa.

          sobre a lei rouanet o governo não banca nada. quem banca são empresários. o governo apenas dispensa impostos desses empresarios.

          • nayara

            Acredito em programas nacionais bons sim. Mas 20% é exagerado. E sendo bons, até que ponto precisam de dispensa de impostos? Deixa eles concorrerem ‘na raça’, concorrência é bom para melhorar a qualidade.

          • Ivan

            Ué, vc falou que tudo era monopolio e oligopolio agora falando em concorrencia?

          • Sophos Nsm

            Concordo com tudo. Mas concoerência com produtos gringos prejudicou. Isso pq os programas gringos já lucraram lá e podem ser vendidos a preços baixos pra enissoras brasileiras. Dessa forma acaba canibaliza os produtos brasileiros. Mas não é exclusivo do Brasil. Toda Europa tem leis semelhantes a brasileira. Mas até acho 20 por cento muoto

          • Ivan

            Vcs não percebem que cota prejudica o consumidor, 20% é muita coisa, netflix tem 4 mil titulos, imagina ter que ter 800 produções nacionais, como não irão conseguir vão ter que diminuir os titulos no acervo e advinha quem vai ficar com menos programas pra assistir? todos nós e os idiotas que defendem cota.

          • Sophos Nsm

            estou falando da tv por assinatura.

          • Ivan

            A logica se aplica a tudo, desde netflix tv por assinatura, uma vereadora do PSOL, queria cota de 20% de mulheres no Uber, o que vc acha que iria acontecer? Iria diminuir o numero de motoristas pois não conseguiriam atingir a cota, logo todos sairiam prejudicados, cotas só trazem prejuizo.

          • Sophos Nsm

            São coisas diferentes . Todas elas

          • Ivan

            Conte-me mais, ou vai ficar só nessa de “não é assim que finciona” ou “é deferente”.

          • Sophos Nsm

            Pq são Ué. É tipo falar de laranja e acelga

          • Ivan

            Tanto quanto cota no uber quanto na grade de programação vai diminuir o numero de series/filmes ofertados como de motoristas no uber, não vejo diferença, vc consegue ver e explicar como cotas nesses 2 seguimentos são diferentes?

          • Ivan

            Se os programas nacionais tivessem audiencia não seria necessario cota.

            E sim esse dinheiro é dinheiro publico, só não chega na mão do governo, vai pros produtores amigos do MinC antes.

          • Sophos Nsm

            Estou dizendo com todas as letras que os programas mais assistidos da TV por assinatura são brasileiros. A cota tem outro motivo. É mais barato comprar coisa gringa que fazer nacionalmente. Daí tu faz o que quiser com a informação

          • Ivan

            Fonte? E pela sua logica cotas não são necessarias.

          • Sophos Nsm

            Apenas digite “programas mais assistidos tv a cabo” no google, que vai ter sua fonte.
            Quanto a “minha logica” nao é bem assim. Um enlatado gringo custa x, pq ja lucrou por la e é vendido como ponta de estoque pra bananandia. um produto nacional custa 2x, 3x, 4x, 10x.

            Ainda que tenha mais audiencia se nao fosse pela lei de cotas não haveria investimento pq o custo é mais elevado que comprar o treco pronto dos eua.

          • Ivan

            Já ouviu falar do onus da prova?

          • Sophos Nsm

            Já ouviu falar em Google? N ao preciso pegar os artigos pq já indiquei a fonte e como chegar lá. Apenas digite no Google que os 10 primensos links vão te dar audiência da TV por assinatura

          • Ivan

            Imagina ter que pesquisar o que cada idiota afirma, não faria mais nada na vida.

          • Sophos Nsm

            não funciona assim

          • Ivan

            Então como funciona? PQ só falar que não funciona assim não comprova nada.

          • Sophos Nsm

            Googleie Me eu amigo não preciso mastigar tudo pra vc

          • Sophos Nsm

            A porra da lei tá disponível lá. Apenas leia

          • Ivan

            Eu já falei como funciona, vc discordou então me explica pq quando li era assim.

        • Ivan

          O que seria essa isonomia com a tv a cabo?

    • Os primeiros a fazerem pressão para taxação de algum serviço no brasil são os empresários concorrentes, que acham mais barato comprar os políticos que fazerem um serviço de qualidade barato. Se fizessem a mesma pressão para que os políticos diminuíssem os impostos, seria muito melhor pra todo mundo, exceto pra quem já tem monopólio.

      • Maom

        Plin-Plin

        • nayara

          Pra chegar a 20% da cota é praticamente impossível se não assinar com a Globo Filmes. Empresário vive do discurso de que governo não pode interferir no mercado mas adora uma lei de proteção.

          • Ivan

            Não confunda capitalismo com corporativismo.

      • Dou uma e se for bom dou mais

        Se fizessem pressão pra reduzir a quantidade de Aspones dentro de cada ministério, secretaria, merda qualquer social, políticos corruptos, não precisava nem baixar impostos. Ia ter dinheiro sobrando a rodo.

  • Matheus

    A ideia da proposta é boa, mas o problema é único: aumentar o preço da assinatura por causa do imposto. Para mim, faz sentido a Lei Rouanet e o incentivo a produção nacional é muito importante para ver a nossa cultura representada (e, qual é, nós consumimos muita coisa gringa). Não acho errado isso, porém o maior problema disso é ser um imposto absurdo como é 90% dos casos do Brasil. Aqui se taxa demais as coisas, sobre tudo tem imposto, acabamos pagando imposto sobre imposto porque tudo é taxado. E a renda não aumenta.

    O que eu acho é que deve revisar a forma como o imposto é aplicado no geral (mais imposto na verdade desacelera a economia, pois se torna muito custoso crescer para o lado da empresa, e muito caro para comprar para o lado do consumidor), mas para a questão das mídias em específico talvez o imposto por renda, ao meu ver, pode ser a coisa mais sensata: ele é bom pois desafoga quem está atrás no mercado, por outro lado meio que penaliza quem está na frente. Então tem que ter um balanço para que não seja muito caro produzir conteúdo ou manter um recurso, mas ao mesmo tempo não gere um imposto único que afeta produtores menores.

    • Maom

      Acho errado esse incentivo ao cinema nacional. O cinema não precisa disso. Se o filme for bom ele se paga, as pessoas vão pagar o ingresso e vão assistir. Mas o que acontece é que o dinheiro vai para o produtor que fez a politicagem melhor e não ao filme melhor. Um produtor pega um redator lixo que escreve um filme porcaria, contrata um atorzinho famosinho pra chamar a atenção e consegue todos os benefícios e dinheiro independente da qualidade do filme já que o lucro já foi obtido e não tem que se arriscar em produzir algo realmente bom e pagar por um filme realmente bom que vá depender exclusivamente da bilheteria para gerar lucro.
      O cinema americano produz muito lixo tb, mas acertam a mão muitas vezes. No Brasil sai um filme bom por ano e olhe lá. A maioria é Porchat e Marcus Melhem em “Um dia de praia” com participação de Leandro Rassum, Dani Calabresa e grande elenco.

      • Jean

        O problema Maom, é que produzir custa caro, e o cara precisa desse dinheiro antes. Se for bom ele vai se pagar, caso contrário quem investiu toma prejuízo. O problema no Brasil é que quem tem dinheiro não investe.

        • Ivan

          Questão é que o cara faz um filme sem custo nenhum e dai não precisa ter lucro, assim até eu viro cineasta e começo a fazer filme, antes do filme sair já tenho lucro.

        • Maom

          Sem a ajuda atual o cinema brasileiro sofreria uma crise com certeza, mas a longo prazo iria se reinventar e descobrir como de fato tirar dinheiro desse mercado.
          A criatividade pode superar a barreira da falta de recursos. E se de quebra surgirem uma meia dúzia de filmes bons que encham salas de cinema num curto espaço de tempo, isso vai atrair investidores. Pois hj do jeito que é, ninguém quer investir pois sabe a merda que vai surgir no final, afinal o produtor e diretor só contam mesmo com o lucro dos patrocínios e captação de recursos públicos e privados antes da estréia. Não existe o compromisso com o lucro depois do lançamento. Ou seja, é uma pesadelo para investidores.

        • DanielBastos

          Mas, de forma forçada, eu e vc já investimos. O resultado foi bem ruim. Tanto é que muita gente já vai descartando por ser nacional.

          E olha que estamos falando de dinheiro sem necessidade de retorno pra produção. Que não é absurdo por produção, mas tb não é troco de pinga.

          Vendo isso, eu, fingindo que tenho dinheiro, não teria motivo pra investir.

          E aí só não vira efeito tostines pq dinheiro de imposto ainda vai continuar pagando por isso até o dia que não haver mais dinheiro.

        • Maximus_Gambiarra

          O tanto de filme nacional que eu vi terem o logotipo Globo Filmes junto com o “Lei de incentivo à cultura”. Parece mais ser o caso de “quem tem dinheiro não investe porque não precisa”.

        • zé garruchada

          Se um monte de empresário bonado pega toddy público pra patrocinar turnê desses wesley safadão da vida, imagina tirar do bolso pra financiar filme. Alias, o que é filme bom?

    • Léo Simas

      O ideal seria nenhum imposto ser cobrado para isso.

      Basta o idealizador do projeto realizar um crowdfunding .
      Se for uma ideia bacana, o público ajudará a chegar no valor necessário para realização da obra.
      Se não chegar no valor, é porque o investimento não daria retorno mesmo.

      Não quero que o governo decida o que será feito com meu dinheiro arrecado, eu mesmo quero decidir isso.

      • O maU elementaU

        iron sky…

        • Léo Simas

          Kung Fury 🙂

    • Ivan

      Se o filme não se paga na bilheteria ele nao deveria ter sido feito, o que deve ter é no maximo um emprestimo via BNDS, faz o filme e depois paga o emprestimo, fica facil fazer qualquer merda já que vc não tem custo nenhum.

      • Sophos Nsm

        É? Então vamos começar matando todos os documentários. Vamos investir só em big Brother que esse sim se paga

        • Ivan

          Pode ser também, que consiga patrocinio privado, pq pagar pra fazer filme pra ninguem ver não da certo.

          Qual foi a bilheteria do Aquarius, aquele filme “lacrador”?

          • Goemon

            Nem sempre as pessoas sabem o que querem ver.

          • Ivan

            Verdade, o Estado que sabe o que as pessoas querem comprar e assistir.

          • Pior ainda! Se eu não sei o que quero ver, não quero ninguém se aproveitando disso e enfiando qualquer coisa goela abaixo!

          • Sophos Nsm

            Não sei mas continua sendo um ótimo filme

          • Ivan

            Pode ser pra vc mas não pro grande publico e isso que importa.

            Filme faz sucesso se paga e fazem continuação, ou pegam o lucro e financiam outro filme, agora fazer filme com dinheiro publico que ninguem irá ver não faz sentido.

          • Sophos Nsm

            o grande publico quer big brother, faustão e luan santana.
            nem toda produção precisa ser feita pensando em se pagar. o proprio history channel faz um monte de aliens do passado e trato feito e de vez em quando faz um maravilhoso gigantes da industria que pouca gente ve mas mesmo assim alguem tem que fazer.

          • Ivan

            Então posso fazer chocolate com gosto de merda e porque o grande público não vai comprar o governo tem que bancar minha empresa?

          • Sophos Nsm

            comparação estapafurdia.

          • Ivan

            Não, ambos são produtos que ninguem quer, mas vc acha que um tem que ser bancado com dinheiro roubado dos mais pobres.

          • Sophos Nsm

            vcnão entende o minimo da lei rouanet. o que é normal na internet: conversar sobre o que não entende nada

          • Ivan

            Uau que otima resposta, é classica de quem falta argumento, eu sei bem como funciona, o cara tem um projeto vai no ministerio da cultura ela aprova e depois uma empresa doa o dinheiro e abate dos impostos que teria que pagar.

            De qualquer jeito a lei rouanet é dinheiro de impostos.

          • Sophos Nsm

            Nao é

          • Sophos Nsm

            Nem é assim que funciona

          • Ivan

            Conte-me então como é.

          • Ivan

            Como funciona?

          • Sophos Nsm

            e desonesta

          • Ivan

            Me diz o cara faz um filme pra passar no cinema e não é um produto?

          • Sophos Nsm

            Sim

          • Ivan

            Então filmes são produtos.

          • Sophos Nsm

            podem ser e podem não ser. há espaço pra ambos os formatos. um documentario nao precisa ser necessariamente um produto. alias vale pra tudo! em ciencia por exemplo, ela pode ser um produto (voltada a tecnologia) ou pode não ser (por exemplo voltado a conhecer o planeta betazxy7687 ou algo assim), em arte ela pode ser um produto ou pode ser apenas algo conceitual.

          • Ivan

            Para de falacias cara, estou falando de filme e não de documentario, para de usar espantalhos.

          • Sophos Nsm

            Infelizmente vc sequer sabe o que é falácia. 1. Filhe não é documentário mas documentário é filme. 2. Citei documentário pq é um exemplo didático que imaginei ser a prova de idiotas mas me enganei. 3. Se não gostou do exemplo documentário posso citar filmes arte como laranja mecanica ou a vida é bela.

          • Ivan

            Espantalho ao comparar filme com documentarios, documentarios não são feitos para passar em cinema como maioria dos filmes, além que documentarios também são vendidos, ou vc acha que a BBC doa os documentarios para os outros canais?
            Nâo são ONGs sem fins lucrativos.

            FIlmes de arte como laranja mecanica ou a vida é bela? Cara o que vc ta usando? São filmes e ponto não foram feitos para ser cult ou apenas arte, são PRODUTOS feitos com fins lucrativos.

            Se um estudio faz um filme e não da lucro ou ele faz outro que lucre e pague as contas ou vai a falencia como qualquer empresa.

        • Maximus_Gambiarra

          Sem querer, você desvendou o problema do cinema nacional…

        • Ivan

          Qual o sentido de fazer filme que as pessoas não querem assistir?

          Imagina que abro uma empresa que vende chocolate com gosto de merda e quero que o governo me banque pq ninguem quer comprar meu produto, faz sentido?

          • gfg

            Cara não adianta, lógica, coerência, funfamento, são conceitos desconhecidos para socialistas, e é inútil tentar ensina-los.

          • zé garruchada

            Diz logo que vc sonha com uma capetão america brazelero.

          • Sophos Nsm

            Nem tudo é audiência. Caso contrário seria tudo big Brother. Há coisas com baixa audiência que ainda valem a pena ser feitos. Laranja mecânica é genial e fracassou. Amélia poulain é ótimo e fracassou. Veja que baixa audiência não é o mesmo que audiência nenhuma. Documentários aliás são feitos pensando assim. Nem todo mundo vai ver o documentário gigantes da indústria do historiy a maioria prefere lixo como aliens do passado mas mesmo assim ainda é importante que se filme gigantes da indústria

          • Ivan

            Você pode não achar mas filmes são produtos, assim como qualquer produto vc tem que fazer pensando em vender, não faz sentido ficar bancando filme que ninguem vê, se um filme fracassou é pq ninguem quis ver, como falei não adianta eu querer lançar chocolate com gosto de merda e falar pro governo me bancar.

            Olha a sua contradição, falou de documentario feito com dinheiro privado.

            Não se deve investir dinheiro publico só pq vc acha que tal filme deve ser feito, quem deve falar que o filme pode ou não ser feito é o publico.

          • Sophos Nsm

            filmes não necessariamente precisam ser tratados como a concepção mercadologica. mas se o seu problema é um filme feito com dinheiro privado então citarei meia duzia de documentarios da BBC que é publica, muitos desses documentarios fracassam mas ainda assim alguem precisa faze-los;

          • Ivan

            Claro que precisa ser com visão de mercado, sério que vc acha certo patrocinar filme do Leandro Hassun? Filme é um produto quer vc queria ou não, não sei por que acha que está em um patamar acima de tudo e logo tem que ser pago com dinheiro tomado dos mais pobres….

          • Ivan

            Claro que precisa ser com visão de mercado, sério que vc acha certo patrocinar filme do Leandro Hassun? O cara faz filme sem custos e depois lucra em cima

          • Sophos Nsm

            eu? eu não acho nada. o que eu disse é que filmes (assim como qualquer outro produto cultural) não precisa ser tratado com concepão mercadologica. vale pra maioria das conquistas da humanidade. por exemplo ciencia. há zero chances de lucrar com o planeta beta x não sei das quantas. mas alguem tem que fazer a pesquisa e quem fizer não vai fazer pensando em lucrar.

          • Ivan

            Por que não precisa ser tratado como um produto? Por que tenho que financiar filmes que ninguem quer ver?

          • Sophos Nsm

            quem acha certo é o empresário que escolheu o filme do hassum e não o documentário. um aviso: pra conversar sobre qualquer assunto vc precisa saber o minimo.

  • Diego Berlezi Ramos

    Governo fazendo governagem: interferindo no livre mercado e prejudicando sempre que pode. A produção nacional no catálogo do NetFlix é 99,99% lixo: só lacração, biografias de personagens que não significam nada para o país, documentários nacionais dispensáveis, musicais duvidosos e por aí vai. Outra coisa: se a produtora não tem poder de competitividade então não desce para o play ou faz algo inovador.

    • Sophos Nsm

      Culpa do netfliX que pra economizar só compra lixo.

      • Davinte Digital

        Não é não. A culpa e da Rede Globo que nao vende conteúdo para a concorrência. Tudo o que é exclusividade da globo não entra na Netflix. Só os que a Globo participa mas não manda. Através da Globosat ela detém uns 90% do que é bom na tv a cabo e aberta .

        • Ivan

          Mania de perseguiçao da globo kkkkkkk

          • Marcelo Paz

            A grobo menti. Lula ladrão roubou meu coração.

        • Sophos Nsm

          Sim vc está meio certo.meio errado tb pq tem oitras proditoras muitas delas ate vendem coisas a globo na tv paga.Mas esta meio certo pq realmente a globo fodeu com o role

        • Ivan

          Culpa da globo? ela produz ela vende pra quem ela quer, quem é idiota que vende pra concorrencia?

          Mania de perseguição a Globo, como se só existisse a globo no Brasil.

    • Sophos Nsm

      Eu não sei se já saíram do catálogo mas eu vi ótimos filmes brasileiros lá. SoM ao redor . O palhaço. Paraíso artificiais.aquários. 2 coelhos. Bicho de sete cabeças. Etc. O problema é que são produções mais caras que o monte de lixo que o netflix compra pra fazer volume

      • O maU elementaU

        2 coelhos foi I N C R I V E L ! ! !

  • Jean

    Não sou contra a cobrança de impostos nem o apoio do governo para produções nacionais, até porque grande empresário brasileiro só pensa investir em político…mas pqp, tem que ser mais seletivo na hora de conceder isenções ou entrar com o dinheiro. Não ligo de “ajudar a bancar” produções como Tropa de Elite, Cidade de Deus, etc mas não estou afim de bancar produções independentes de gente se enfiando os dedos ou documentários toscos.
    E essa exigência de cota nacional também é uma piada. Se o produto for bom VAI ESTAR na grade, se for ruim, não. Obrigar colocar coisa ruim por ser nacional só prejudica o consumidor.

    Edit: Eu vi os posts do pessoal falando que filme nacional não presta e respeito, mas não concordo. Tem filmes bons sim, e o Brasil tem muita história boa para contar e gente criativa para fazer coisas, tem que incentivar isso.

    • Brasileiro só faz filme sobre três coisas: Bandido, comunista e puta.

      • Sophos Nsm

        VC só filmes disso? Hoje eu vou voltar sozinho. Que horas ela volta. Central do Brasil. SoM ao redor. O homem do futuro. O quatralho. O palhaço. Bingo o rei das manhãs. Para minha amada morta. Besouro. Etc

        • Ivan

          Filmes que ninguem viu e poucos se importam feito com dinheiro publico.

          • Christian

            Concordo. O mercado (ou seja, o público) são os grandes juízes: se o filme é bom, gera grande bilheteria, que irá financiar novos filmes por parte da mesma produtora. Para o interesse dela, é bom que dê aquilo que o público queira consumir.
            Financiamento público não é capaz de tornar um filme ruim num filme bom. E os filmes bons não necessitam de financiamento público; pagam-se com a bilheteria.

        • Pensa bem que você vai conseguir encaixar o quatrilho, bingo e pelo menos um outro em alguma das categorias que eu falei. 😉

          • Sophos Nsm

            Mas tem que forçar a barra pra encaixar? Aí eu encaixo tb qualquer filme de Hollywood. Capitão América? Bandido. Titanic? Comunista

          • Não precisa forçar a barra, até porque o argumento é o de que os PRINCIPAIS filmes brasileiros são dos temas que eu citei, e não todos, obviamente. Capitão américa é sobre um herói superpoderoso fictício, o bandido é uma contraparte, e não o protagonista. Titanic não tem qualquer viés, contexto ou alusão a nenhum líder comunista, diferente de filmes bostas, igual “diário de motocicleta” ou “olga”. Falei que brasileiro SÓ sabe fazer filme disso porque são de fato os principais assuntos, diferente de holywood, bolywood, cinema francês, cinema inglês, cinema coreano, enfim, cinema de quase qualquer lugar. Meu pequeno exagero é só uma forma de enfatizar algo que para mim é muito óbvio, e afinal de contas, você está debatendo com um pinto. Piu.

          • Sophos Nsm

            citei varios que não são de nenum dos tres assuntos. poderia citar 50 ou 100 vezes mais.

    • Ivan

      O melhor incentivo é não atrapalhar, se precisa de dinheiro publico pra ser feito a principio não deve ser feito, ou no maximo um emprestimo, pq se não der lucro o produtor que se ferre pagando de volta

    • Sophos Nsm

      Tem muito filme v9m

  • ElGloriosoRangerRojo™

    Porque não fazem a cobrança da taxa levando em conta quantas vezes o conteúdo foi assistido? Ah, não vai dar dinheiro nenhum né? Pois é…

    • DanielBastos

      Isso é exatamente o que eles não querem.

      A ideia toda é tirar dinheiro de produção de sucesso.

  • Davos, o lula europeu!

    Pra que deixar uma plataforma de conteúdo a escolha do cliente escolher o que deve produzir, né? Engessa a outra ponta que é legal, bora fazer a Netflix, que fecha quase todo mês no negativo, ter que gastar parte de seu budget em documentários sobre a baia de guanabara e as áreas de preservação ambiental, que é bonito na tela porém ninguém que importa e pode fazer algo realmente dá a minima, tipo o próprio governo. Finalmente um pouco de bom senso imperou, momentaneamente. O conteúdo da plataforma deve se adequar ao que a massa de usuários requisita.

  • Cássio Amaral

    Alguém pediu mais Estado? Pois então tomem mais Estado encarecendo e burocratizando os serviços e produtos que consumimos.

    • Marcelo Paz

      Mas mas izzy nobre falou que anarcocapitalismo não funciona.

      • Ivan

        Pelo jeito vc não anda vendo os videos mais recentes dele.

    • Dou uma e se for bom dou mais

      E quanto mais eu vejo gente idiotizando a situação mais eu percebo que o país não tem mais jeito mesmo. Acontece meu caro que sem estado VOCÊ vai pagar mais caro do mesmo jeito. Ou acha que empresas são boazinhas e sem ter que pagar impostos vão baixar preços e te dar bons produtos? Deixa a Anvisa não vistoriar alimentos pra ver a quantidade de MERDA, literalmente, que você vai comer e nem pode reclamar porque só vai ter merda pra comer.
      Olha o caso das TVs. Não tem NENHUMA regulamentação em cima. Tenta achar uma TV sem smart (que são mais baratas sim, pelo menos até janeiro ou fevereiro quando eu ainda achava TVs 40 a 43 polegadas sem smart). Você está pagando de 300 a 400 reais a mais porque simplesmente as empresas tiraram as dumb tvs do mercado, colocaram um sistema operacional baseado em linux que custou uma merreca para a empresa e enfiam o preço na tua raba.
      Portanto meu caro aprenda quem é o VERDADEIRO culpado da situação, vou te dar a dica, políticos.

      • Cássio Amaral

        Não basta ser violentado pelo Estado diariamente, tem que defendê-lo também!

        Vamos lá: eu e outros usuários aqui do MB já falamos 1000x, mas não tem problema, eu falo de novo. Eu não quero a extinção do Estado, eu só quero que ele seja mínimo, atuando onde deve. Estado não tem que ficar extraindo petróleo, enviando encomenda, ditando as regras de transporte privado,estabelecenxo cota de conteúdo no serviço de assinatura de filmes etc.

        E quem você acha que compõe o Estado? Acertou, políticos.

        • Goemon

          Por que o Estado não pode extrair petróleo, enviar encomenda e ditar regras de transporte privado?

          • Ivan

            Por que quando ele faz faz mal feito, além do que serio que vc acha que o Estado tem que fazer essas coisas? Tudo bem o governo extrair petroleo e enviar encomendas desde que não seja monopolio, mas acha mesmo que ele faz um bom serviço regulando transporte?

          • Goemon

            Se o problema é ele fazer mal feito, não seria a solução fazer bem feito?

          • Matheus O.P.

            Existem 0 incentivos para o Estado fazer bem feito, ainda mais quando existe um monopólio estatal. Empresas privadas fazem bem feito porque se não fizerem, acabam perdendo pra quem faz.

          • nayara

            então o problema é falta de concorrência. Descobriu o ouro

          • Ivan

            falta de concorrencia e estatais.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            Perdendo pra quem? A tá, pra outra empresa que é do mesmo dono… Tá certo. Se você não notou estamos em 2017 e não em 1960. Quem manda no mundo são monopólios e oligopólios. Não existe concorrência.

          • Ivan

            Monopolio de quem? Qual empresa privada detem um monopolio?

          • Dou uma e se for bom dou mais

            Pra pesquisar merda liberalista aposto que você sabe usar ferramentas de pesquisa. Ou seja sabe muito bem usar o filtro de só olhar aquilo que te interessa particularmente.

          • Ivan

            De novo onus da prova fica pra quem afirma, se for pra ficar pesquisando cada idiotice que um esquerdista fala iria ficar o dia todo pesquisando, vc afirma vc prova é assim que discussões funcionam.

          • Matheus O.P.

            Bem, o que você disse aí reflete, no máximo, a realidade do mundo que você inventou.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            Mundo que eu inventei… Gente descobri que sou Deus, pois quando saio na rua vejo tudo que eu falo… Ou senão ainda tem muita gente vivendo no porão da mamãe e não costuma sair na rua mesmo.

          • Matheus O.P.

            Você não precisa ser Deus para argumentar de maneira desonesta. Vamos lá, cite os monopólios (tirando os promovidos pelo Estado, é claro). Mostre que você está certo usando fatos, sem precisar ofender nem inventar mundos paralelos.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            Nossa agora sou obrigado a ser os olhos, ouvidos e mentes das pessoas. Elas não tem capacidade para procurar informação além do seu próprio interesse pessoal e egoísta.
            Portanto cada vez mais você prova que se eu não sou Deus estou me tornando um.

          • Matheus O.P.

            Quem está afirmando algo é você. O ônus da prova é teu.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            E com isso provo mais ainda o que eu digo. Não preciso nem fazer força, olha só que lindo.

          • Matheus O.P.

            Prova no mundo onde falácias podem ser usadas como se fossem um argumento.
            Você está errado, é incapaz de citar um exemplo de monopólio (não promovido pelo Estado) e não quer admitir isso.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            Obrigado por servir de exemplo pra provar que estou certo.

          • Matheus O.P.

            Obrigado por servir de exemplo de canalha que sequer consegue argumentar honestamente.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            E continua provando o quanto estou certo, por isso amo esse povo. eles não cansam de servir de exemplo.

          • Matheus O.P.
          • Dou uma e se for bom dou mais

            Por isso que sempre estou certo quando discuto com pessoas como você.

          • Ivan

            Pra que ele iria trabalhar bem? Se um funcionario publico faz um bom serviço não ganha nada a mais, se faz o serviço mal feito não perde nada, se uma Estatal da prejuizo não acontece nada, se da lucro tbm não acontece nada.

            As pessoas e empresas só fazem direito se tiver incentivo, no privado é o lucro, no Estado não existe isso logo tanto faz como tanto fez.

          • nayara

            Basta então mudar a forma

          • Ivan

            Sim, privatizando.

          • nayara

            não, administrando direito.

          • Ivan

            E como seria isso? Iriam acordar e pensar, puts temos que administrar melhor. Seria assim?

        • Dou uma e se for bom dou mais

          E eu falei por algum momento que eu quero estado superdominante, perai que tou relendo… É não.. Falei de estado produzindo riquezas, também não… Pelo que eu li e reli do meu próprio texto estou falando de estado controlando a “empresa” para evitar que ela se sobreponha ao interesse do cidadão e não possa fazer mal a sociedade.

      • Ivan

        Amigo empresas não são boazinhas, empresas não fazem filantropia, empresas querem ganhar dinheiro, sei que aqui não vemos muito mas o que faz uma empresa baixar os preços e ter melhores serviços é algo chamado CONCORRENCIA, e a regulação atrapalha a concorrencia, quanto mais regulado um setor pior é, só ver telefonia extremamente regulado e com meia duzia de empresa, que além de tudo compram a ANATEL pra fuder com o consumidor.

        • Dou uma e se for bom dou mais

          Leu tudo que eu escrevi? Não né? Se tivesse lido veria exatamente que o que vocês chamam de concorrência NÃO EXISTE MAIS! Não estamos mais em 1960 onde as empresas eram pertencentes as pessoas e quem quisesse abria a sua e faria concorrência. Hoje empresas são constantemente esmagadas e o monopólio está por toda parte. Conluios, cartel e oligopólio dominam 100% do mercado. E o povo BURRO ainda por cima não sabe simplesmente fazer a forma mais simples de controle de mercado: BOICOTE.
          Sendo assim não adianta ficar MIMIMIanarcocapitalismoémaraMIMIMI sem haver um estado mínimo você vai comer merda. Simples assim.
          (Europa era basicamente liberal e hoje vem aumentando o estado justamente pelo motivo que eu falei, ou acha que eles estão reduzindo o poder do Google só porque são comunistas?).

          • Ivan

            Sabe como é um inferno abrir uma empresa no Brasil? São mais de 100 dias de burocracia, depois milhares de regulamentações mais se isso não te falir tem as centenas de impostos diferentes para pagar, que leva qualquer um a falencia.

            Onde temos monopolio por toda parte? Só vejo monopolio estatal ou monopolio cedido pelo Estado.

            Um Estado Minimo não interferiria na economia e não sei da onde vc acha que não teria concorrencia.

            Europa se individando cada vez mais, economia da Espanha foi pro saco, Grecia era quase socialista e adivinha foi pro saco, economia da Italia foi pro saco, França está pra fazer uma reforma trabalhista pra não ir pro saco, Inglaterra só é essa potencia economica por que nos anos 70 fez uma reforma liberal.

          • Dou uma e se for bom dou mais

            “Sabe como é um inferno abrir uma empresa no Brasil? São mais de 100 dias de burocracia…”
            Aham, 100 dias, por isso que meu chefe quando atingiu a cota de licitação da empresa dele abriu uma para a mãe dele uma semana depois e já cadastrou a empresa dela para participar de licitações estaduais.
            “Onde temos monopolio por toda parte?”
            Pior cego é aquele que não quer enxergar.
            “Um Estado Minimo não interferiria na economia” – a partir do momento em que ele regulamenta as ações do mercado interfere na economia, simples assim. Se ele disser que mortadela só pode ter 30% de gordura mexe com todo mercado de beneficiamento de produtos de origem animal.
            “não sei da onde vc acha que não teria concorrencia.”
            Vai em qualquer loja e compara preços e tipos de produto, veja se você tem variedade… Vai em qualquer posto de gasolina da sua região… Vai nos mercados (muitos mercados chegam a se juntar em cooperativas para comprarem em quantidade juntos).
            Nem vou citar o último parágrafo pois você está fugindo do assunto por claramente não ter resposta ao que eu falei.

          • Ivan

            “Pior cego é aquele que não quer enxergar.”
            -Vai falar ou ficar de mimimi?

          • Dou uma e se for bom dou mais

            Eu sei quanto tempo ele levou para abrir a empresa pois justamente sou a pessoa que enviou toda a documentação para a empresa de contabilidade e uma semana depois já estava com a papelada pedindo certificado A1 para emissão de NFe. Novamente “pior cego é aquele que não quer enxergar”!. E essa é a última atenção a esse mimimi todo liberalzinho que não sai do porão da mamãe para ver o mundo real.

          • Ivan

            Ta certo cara, todas as revistas estão erradas.

          • Ivan

            Sobre o google a Europa está viajando bonito, quer fuder o google pra arrancar mais dinheiro dele, google tem um sistema de busca otimo e eles querem que o google repasse o algorítimo pra concorrência.

          • Ivan

            Voltando aos postos de gasolina, quem controla os preços na refinarias? Isso mesmo a Petrobras que é monopolio.

            Cade as empresas que são monopolio sem ser do Estado?

  • Rolando

    “garantir a isonomia” Simples, parem de exigir que os canais fechados exibam conteúdo nacional.

    • Marcelo Paz

      Mas aí o omelete e o porta dos fundos vão protestar ” é gópi”.

      • Rolando

        kkkkkkkk

  • Luis Eduardo Rodrigues

    Toda a porcalhada do Congresso vai ser reeleita. As coisas no Brasil só vão piorar e não adianta reclamar.

    • Felipe Braz

      Pior que isso é típico do brasileiro médio, todos reclamam ninguém faz nada feijoada.

      • 🦊 RaposaDoida 🦊

        E quando faz alguma coisa sempre tem oposição que fica atrapalhando.
        Depois das manifestações de 2013 acabou, você não consegue mais juntar direita e esquerda, e como a população divida os ratos fazem a festa, vide o Temer que se segurou no poder pq o povo se dividiu.

        • Felipe Braz

          Sempre tem a turminha do “se hay gobierno, soy contra”, ou os imbecis que torcem pra um partido que nem se fosse time de futebol.

          A tática do dividir para conquistar funciona muito bem, nosso país é prova disso.

          • O maU elementaU

            Brasileiro nao tem memoria, nem cultura. Nunca vai ter jeito.

          • Ivan

            conte-me mais.

  • tiago

    Enquanto votarmos nos velhos políticos e antigos ladrões vamos incentivar “La mão peluda do estado” sobre serviços que ele não deveria se envolver.

  • Ivan

    Filma da Lava-Jato feito com 100% de dinheiro privado e a esquerda inconformada com isso

    • Marcelo Paz

      Esquerdismo é doença. Moderadora chora.

  • Vagner Da Silva

    Didi e Xuxa ficando ainda mais ricos, como quando aumentaram a cota da TV a cabo, acho que eles foram os que mais lucraram.

  • Walmir Werner

    Ainda bem que não pediram pra ANCINE dar uma sugestão do que colocar pra preencher os 20%, senão ela ia indicar para a playlist videos do documentário de sorver jirombas em banheiro público.

  • Vagner Da Silva

    Acabei de me tocar que seria o fim do crunchroll no Brasil…

    • Vai se rola o anime de Holy Avenger? :v

      • Vagner Da Silva

        Sou um pouquinho purista (gosto de avatar, porém…) e detesto Holy Avenger… Mas se a cota fosse de 20% sobraria 4 animes pro crunchyroll exibir, lembrando que estamos no Brasil e pelo fandom seria obrigatório Cavaleiros do zodíaco e Dragon Ball… tá complicado.

  • Inquisidor

    eu queria saber exatamente por que nós precisamos de uma ancine ou minc? se essas duas desaparecessem o que mudaria? o brasil é errado d+

    • Ivan

      Monte de vagabundos teriam que procurar emprego.

  • O (ex)Datilógrafo da AEB

    Existem produções boas no Brasil e leis de incentivo são importantes. Até em Hollywood rola incentivos do governo. Mas como aqui é Brasil, tudo vira bagunça.
    Por exemplo, a lei Rouanet é importante, mas mal aplicada. Quem consegue aprovar os projetos e sugar todo o dinheiro são empresas especializadas nisso (alô Globo), por conchavos ou até mesmo competência. Acaba que o dinheiro vai pra quem já pode bancar a produção de forma independente. Quem é pequeno, fica sem Rouanet.
    Ou seja, quem já é grande, fica repetindo fórmulas de sucesso e quem realmente tem idéias originais fica sem poder levar o projeto adiante.

    Uma ideia boa e mal executada, vide que até o Rock In Rio já mamou ma Rouanet.

  • Ivan

    Se vc quer abrir uma empresa precisa pagar por um emprestimo, qualquer coisa que vc via fazer vc tira dinheiro do bolso, por que pra fazer cinema vc tem que receber pra isso e não precisar devolver o dinheiro?

    • Marcelo Paz

      Porque todos são iguais mas artistas esquerdistas são mais iguais que os outros.

  • Christian

    Faz todo sentido tornar a Netflix tão cara/ruim quanto os demais canais por assinatura a fim de “garantir a isonomia”. #SQN
    O público sabe muito bem o que quer consumir (boas produções) e o quanto quer pagar (o menos possível). O mercado regula-se a si mesmo.
    Se o governo quiser MESMO garantir a isonomia, então que reduza a burocracia e a taxação sobre os demais canais por assinatura. Simples assim.
    Enquanto isso não acontece, o Brasil continuará sendo essa grande piada do “país do futuro” que nunca virá.

  • Marcelo Paz

    Ancine controlada por comunistas. Nada de novo no front. E eles liberaram a verba para Wagner Moura filmar uma hagiografia do comunista terrorista Mariguella.

  • Bruno Costa

    Toda regulamentação é essencial até perceberem que não serve pra nada, não é mesmo? 🙂

  • Le Zuero

    Já só o fato de forçar o conteúdo já é quase certo que é coisa ruim que ninguém quer ver.

  • Mauro Mosczynski

    Bem que o Netflix podia adotar uma opção de você não ser apresentado a essas porcarias de produções nacionais. De uns tempos para cá tem pipocado filmes nacionais e só de aparecerem na minha tela já incomodam. Se quisesse ver essas porcarias ligava na Globo.

  • Marcelo Eiras

    MinC e Ancine são dois cabides de emprego que simplesmente não tem justificativa para existir e só fazem desperdiçar dinheiro dos pagadores de impostos.

  • Peixecoruja

    Nos últimos 15 anos, investimentos estratégicos do governo no setor audiovisual e a Lei de conteúdo nacional fizeram o faturamento do setor pular de 8,7 bilhões de reais em 2008 para 24,5 bilhões em 2016, mais do que a indústria automobilística. São centenas de milhares de empregos, e cada vez mais o setor privado entra na jogada, fomentando atividade e qualidade cada vez maior dos filmes (só conferir o número de filmes brasileiros que participaram de festivais internacionais nos últimos anos). Isso tudo com investimento sério, com expectativa de retorno pro Estado (não só do dinheiro aportado, mas na geração de impostos). E tem gente não faz nem ideia do que está falando e bate no peito pra falar que tudo isso tem que acabar porque não gosta de nada nacional (tipo, “se for nacional eu não vejo”). E ainda acham ruim quando o país vai mal das pernas.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis