Chrome passará a contar com bloqueador de anúncios nativo em 2018

O rumor acabou se tornando realidade: através de um anúncio oficial o Google revelou que o Chrome passará a contar com um bloqueador próprio de anúncios a partid do próximo ano, de modo a “criar uma internet melhor para todos” e consequentemente, para deixar de ser refém do AdBlock. No entanto, tal atitude pode complicar ainda mais as coisas para a companhia no que tange às leis antitruste.

Vamos recapitular: o Google vive de anúncios e isso não é segredo para ninguém, mais de 90% de sua receita vem deles. Só que há tipos e tipos de propagandas e os mais nocivos, como janelas pop-up, reprodutores de áudio e vídeo com execução automática, anúncios que ocupam a totalidade da tela, botões que só se ativam ao fim de uma contagem regressiva, janelas que pedem joinhas, curtidas e permanência do leitor ao tentar fechar a aba e etc. estão entre os mais chatos e invasivos, e estes nem Mountain View quer que continuem se propagando.

Esses anúncios prejudicam principalmente sua própria plataforma, aquela fornecida pela DoubleClick quando os usuários optam por ativar bloqueadores que cortam todo o tipo de propaganda. O AdBlock Plus é de longe o mais popular deles e por causa disso, de modo a não perder muito dinheiro o Google paga à AdBlock uma certa quantia para permanecer na lista branca, obrigando os usuários a os barrarem manualmente se assim desejarem (e poucos fazem isso). É o esquema da Máfia de pagar por proteção, e de longe uma opção não muito ideal para a gigante.

Como hoje o Chrome responde por mais da metade da navegação online, para o Google faria muito mais sentido desenvolver uma ferramenta própria do que continuar pagando à AdBlock e foi exatamente o que aconteceu: o bloqueador nativo, que será inserido no navegador em 2018 filtrará todos os anúncios considerados nocivos pela Coalition for Better Ads, um grupo que inclui além do Google companhias como Facebook, News Corp. e The Washington Post, entre outras.

O Google também vai fornecer uma ferramenta que fornecerá os meios para que os administradores web avaliem se seus sites estão dentro dos parâmetros e não incluam nenhum anúncio considerado abusivo. O movimento do Google busca não só forçar os criadores de anúncios a entrarem na linha e fornecerem peças publicitárias decentes e não-intrusivas, como também passará a concorrer diretamente com AdBlock e outras soluções que demandam instalação adicional, já que bastará uma atualização do Chrome para que o recurso seja incluído.

Só que há uma grande implicação negativa para o Google ao fazer esse movimento: a companhia vai passar a ditar quais anúncios são aceitáveis e quais não, e obviamente há o risco (eu diria certeza) do Chrome passar a privilegiar seus próprios ads em detrimento dos veiculados por concorrentes, que poderão aparecer menos em seu navegador; há ainda a possibilidade da gigante fazer a exata mesma coisa que a AdBlock e passar a vender proteção, a fim de colocar os ads de outras fontes em uma lista branca, e embora seja remota não é algo impossível de acontecer.

O Google jura que mesmo seus próprios anúncios, vindo da DoubleClick que não se adequarem às diretrizes da Coalition for Better Ads serão bloqueados, mas eu não poria minha mão no fogo em prol desse argumento.

O que pode acontecer: tal medida vai disparar todos os alarmes dos reguladores antitruste, já que o bloqueador nativo do Chrome pode ser entendido como mais uma estratégia do Google para monopolizar a navegação na internet; é provável que especificamente a Comissão Europeia seja uma das principais reclamantes, visto que Mountain View já não tem uma vida fácil no Velho Mundo e enfrenta processos relativos ao Google Search, o “Direito ao Esquecimento“, o Android, o Google Imagens, o YouTube, o AdSense e etc.

Claro, teremos que esperar até o lançamento da ferramenta mas particularmente, acredito que o Google vai arranjar mais uma dor de cabeça.

Fonte: Google.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Marcogro®

    Bloqueador de anúncio$ não relevante$, diga-se de passagem…

  • André Luiz

    Essa notícia é de chocar Joinville

  • Robson

    Eu acho (ainda) um pouco exagerado prever esses resultados. Se a ideia fosse privilegiar os próprios anuncios somente, não haveria porque entrar na tal Coalition for Better Ads. Acredito que a ideia é de que os outros navegadores sigam as mesmas politicas vinda do Better Ads e de fato tem muita propaganda exagerada por ai

    • Wallacy

      Pessimismo é a nova forma de ter opinião na Internet.

      Vale lembrar que o Google já bloqueia paginas que exageram com seus próprios Ads pois isso espanta anunciantes, o cliente do Google são as empresas que pagam os Ads não nós, não os sites, ela está pouco se lixando se o site vai ter renda, pois dado o volume de trafego do Google ela sempre vai conseguir desaguar a quantidade de clicks/visualizações previamente pago pelo anunciante. Bloqueando ou não o Google ganha a grana, mas bloqueando ele garante que o anunciante fique feliz e volte a fazer negócios.

      • Eu acho (ainda) um pouco exagerado prever esses resultados. Se a ideia fosse privilegiar os próprios anuncios somente, não haveria porque entrar na tal Coalition for Better Ads.

        Pessimismo é a nova forma de ter opinião na Internet.

        Nada leva a crer que o Google faria isso, afinal, nunca fizeram nada semelhante e eles tem um “Don’t be evil” como slogan, não é?

        • Wallacy

          Não tem nada haver com ser bonzinho… Pelo contrário. Basta ver o problema​ com o YouTube. Ele não vai arriscar o toba com algo que é facilmente verificável.

          Ele não se juntou a essa aliança porque é bonzinho, mas porque seu principal produto está na reta.

          E digo mais, qualquer um que não entrar nessa aliança está com os dias contados, logo não fazer parte da mesma será o suficiente pra ser considerado bad Ad.

          Tudo que o Google não quer é o pessoal voltar a usar Adblock.

          • E digo mais, qualquer um que não entrar nessa aliança está com os dias contados, logo não fazer parte da mesma será o suficiente pra ser considerado bad Ad.

            Tudo que o Google não quer é o pessoal voltar a usar Adblock.

            E assim, mesmo que as únicas diretrizes usadas no Chrome para bloqueio de Ads sejam as da Coalition for Better Ads, o Google pode estar se beneficiando indevidamente, e…

            O que pode acontecer: tal medida vai disparar todos os alarmes dos reguladores antitruste, já que o bloqueador nativo do Chrome pode ser entendido como mais uma estratégia do Google para monopolizar a navegação na internet;

          • Wallacy

            E por isso, como deve ter visto no site da aliança, ela é formada por empresas, sociedade civil e também organizações filiadas aos órgãos reguladores europeus, americanos e de outros países, inclusive a associação brasileira de anunciantes.

            Dificilmente um anunciante sério vai ficar fora da aliança.

            O Google não é o único anunciante do grupo. É um projeto que engloba todo o tipo de anúncio, e claro, o Google vai se beneficiar ‘devidamente’ com isso, pois dificilmente um anunciante vai preferir anunciar em uma plataforma que não segue essa cartilha.

            Por isso eu disse: pessimismo é a nova forma de ter opinião na Internet.

            As pessoas se quer se dão ao trabalho de pesquisar sobre o projeto. Falar mal é fácil, quem não o faz é inocente… etc. Exatamente o que você está fazendo, criticando algo sem nenhum embasamento. Tá pior que freetard falando mal de qualquer iniciativa da Microsoft.

  • Clavatown

    Pau no furico do Ad Block Plus! Muitos dos sites de conteúdo “edificante”, estão detectando a extensão e pedindo pra desativar, fora as janelas pop up, que surgem no primeiro clique.

    • Adblock Plus é vendido, também deixa passar alguns anúncio$ relevante$.

      A moda agora é UBLOCK Origin. Além de open source, não fechou ‘par$eria’ com empresas de Ads.

      E quanto ao fato de detectar o adblock, já tem muitos anti-anti-adblockers por aí, é só achar um que lhe agrade.

      E sim, mantenho a extensão ativa como forma de proteção, mas desativo nos sites onde leio/baixo conteúdo com frequência e onde as pessoas são sensatas em relação ao ads.

      • Tom

        prefiro o adblock normal, e só ativado em sites realmente chatos, só com as propagandas chatas, e agora no facebook

      • SignaPoenae

        Vou testar esse ublock. Precisa configurar filtros extras ou ele já é competente no modo padrão?

        • Sinceridade

          já vem com o padrão bastante decente, mas se não der uma passadinha na parte de filtros, vai ver que tem muito mais a oferecer (incluindo filtro pra hosts)

        • Já é competente por padrão.

          Pode testar que não vai se arrepender.

    • Cássio Amaral

      Ublock Origin + gerenciador de scripts Tampermonkey + script do AntiAdblock Killer contornam esse bloqueio.

      • Thiago Cururu

        Não conheço, mas se o Tampermonkey já não faz, inclua o Ghostery

    • e logo abaixo o lixo de uma propaganda enganosa 😐

  • Thiago Cururu

    Então o MeioBit nunca mais vai colocar popup?

    • E. Bicalho

      Se vai ou não colocar, não ficaremos sabendo. 😉

  • Wender

    YouTube…
    IFOOD!!!! No volume over 9000!!!

  • Urso Azul

    Espero apenas que eles não acabem bloqueando as outras soluções do store, até lá estou tranquilo.

  • Wallacy

    sim sobre bloqueio de Ads no navegador

    Também estou falando disso, porém esses ads são de alguém, e no mundo real, são regulados por órgãos específicos. Se todos esses fazem parte do mesmo grupo diz como um ad deve ou não ser exibido, quem vai dizer o contrario? Não é como se fossem legislar contra eles mesmo. Ou processar uma companhia por seguir a cartilha homologada por eles mesmo.

    Veja, por exemplo, que do ponto de vista antitruste, pode ser considerado que é o usuário quem deveria optar por desligar ou não esses Ads, mesmo que até a menos sã das criaturas não goste de pop-ups e afins.

    Isso em um mundo anárquico, no mundo real, empresas são culpadas pelo que ela deixou de fazer pelo usuário, como é o caso de paginas “consideradas perigosas”, plugins de terceiros etc. Bloqueador de pop-up por exemplo foi uma das primeiras coisas que implementaram em navegadores pois era “obrigação” do navegador proteger o usuário desse tipo de incomodo. A teoria era que o usuário não deveria ter que saber previamente que precisa de um bloqueador de pop-up.

    O mesmo hoje em relação a Ads. Temos sites com um botão de download verdadeiro, no meio de vários Ads escrito “Download aqui”. Isso é um bad Ad, e tal como foi o pop-up hell antigamente, hoje alguns tratam isso como obrigação do navegador de bloquear. Tratar o usuário como bebe é a norma, não a exceção.

    Como diferenciar um Ad legitimo de um scan? Ads também são usados como formas de quebra de segurança, e outros incômodos.

    Não há porque dar argumentos, você misturou os assuntos desde o seu segundo comentário.

    Você que não foi capaz de ver a correlação.

    Você disse: O Google vai bloquear anúncios de terceiros porque ele é evil.

    E eu disse: Não faz sentido, já que ele vai bloquear anúncios baseado nas diretrizes do Coalition for Better Ads, que por sua vez ele só entrou (como você pode estar acompanhando na mídia,) pois existe uma debandada enorme de anunciantes na plataforma. Essa coalizão não foi criada pelo Google, ele se juntou depois, ele resolveu seguir as normas da mesma por medo de perder mais dinheiro. Bloquear anúncios de terceiros, seria uma forma de ir contra a coalização que ele se sentiu obrigado a participar, logo, por ser algo extremamente simples de verificar, não é algo que faz o menor sentido de especular. Não é como se ninguém fosse perceber algo tão obvio (bloqueio indevido) e simples de testar.

    Ele está estendendo uma plaquinha: Anuncie comigo, não vão embora, eu estou fazendo o que vocês mandaram.

    Eu devia ter olhado o site da Coalition for Better Ads antes de comentar, que mancada.

    Devia sim, teria percebido que em todos os reports eles citam o medo que a industria tem dos atuais adblocks, e as medidas que estão dispostos a tomar para que as pessoas parem de usar esse tipo de software.

    Pense de outra forma: Se o Google não fizer um Adblock adequado, as pessoas vão continuar a usar de terceiros. E isso é ruim para o Google.

    • Não há porque dar argumentos, você misturou os assuntos desde o seu segundo comentário.

      Você que não foi capaz de ver a correlação.

      Por exemplo, no meu primeiro comentário eu falei de maneira sarcástica que não seria a primeira vez que o Google ia beneficiar a si próprio dessa forma, respondendo ao @Robson que disse que acha cedo (ainda) para prever e a você, que falou sobre pessimismo, e sem entrar em qualquer assunto de possíveis medidas antitruste. O mesmo para quando falei que não havia visto o site da Coalition, conheço desde que algumas gigantes se uniram.

      Eu não devia ter entrado no assunto sobre possíveis medidas antitruste, que concordo porque acho que a internet não pode ser construída e ditada por alguns poucos players, mas que para mim tanto faz, não me beneficiariam de maneira nenhuma. E essa discussão já foi longe demais para fazer mais qualquer outro comentário.

      Mas deixo uma forte sugestão de ao comentar, ler E compreender o comentário ou texto (ou, pelo menos, tentar).

  • Pingback: O Google Chrome terá bloqueador de propagandas nativo – Vlog Rápido #264 | Na Casa do Fantasma()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis