Nintendo Switch — desmonte revela pequena bateria e enorme consumo

Laguna_Nintendo_Switch_Dock_Joy-Cons

Na civilização o novo console da Nintendo custa 299 dólares, sem nenhum jogo incluso (crédito: Tech Advisor)

Durante o final de semana, vários sítios na civilização puderam examinar a fundo o Nintendo Switch. Embora a Nintendo o venda como console de mesa que eventualmente vira portátil, toda a engenharia contida no dispositivo diz o contrário: ele é um pequeno tablet que se conecta ao televisor por meio do dock.

Em boa parte dos tablets, a bateria ocupa a maior parte do interior do aparelho. No caso do Switch, digamos que a bateria é grande, mas talvez não o suficiente para alguns gamers mais entusiasmados.

Laguna_Nintendo_Switch_without_shield_peq

Nintendo Switch é uma bela peça de engenharia (crédito: iFixIt)

A bateria do Switch possui carga de 4.110 mAh, que a 3,7 V confere um fornecimento máximo de energia de “apenas” 15,2 Wh (16 Wh nominalmente). Se só podemos jogar três horas do aclamado The Legend of Zelda: Breath of the Wild com a carga total do aparelho, ao rodar o jogo o console portátil então drena 5 W.

Essa potência elétrica é basicamente o dobro da de um iPad conectado ao Wi-Fi (3 W). Um dos segredos da grande autonomia dos tablets é justamente o não-uso deles. Sim, isso mesmo: boa parte das pessoas só usam os tablets para tarefas leves ou mesmo para ficar de prontidão, em stand-by.

Não é o caso do Switch: a Nintendo o projetou para ficar basicamente em dois extremos, ligado e dormindo.

Laguna_Nintendo_Switch_motherboard_peq

Placa-mãe do Nintendo Switch (crédito: iFixIt)

Quando ligado, o console só utiliza toda a potência (GPU a 768 MHz) quando está no dock, ao exibir os gráficos dos jogos em 1080p. Neste modo, o Switch exige tão-somente o dock oficial e a ventoinha do console fica em sua velocidade máxima.

Fora do dock, ou seja, como portátil, o console está num modo onde sua potência gráfica é apenas a necessária para apresentar os mesmos gráficos em sua tela 720p. Quando na bateria, o Switch serve apenas para jogar, tanto que a Nintendo aparentemente dispensou os quatro núcleos de tarefas simples, Cortex A53, na customização do chip. O nVidia Tegra X1 presente no Nintendo Switch possui apenas os quatro núcleos ARMv8 (64 bits) Cortex A57 como CPU. Como GPU, provavelmente estão presentes todos os 256 núcleos CUDA da arquitetura Maxwell.

Tendo em vista todas essas características, duas boas perguntas têm sido feitas.

Qual a especificação elétrica para recarregar o console usando um powerbank ou carregador USB Type-C comum?

Bom, na traseira do tablet em si tem a especificação máxima de 1,2 ampère a 15 V (ou 18 W), mas o Anand Tech foi saber quais as outras especificações mais comuns de recarregamento do Nintendo Switch. Sim, outras: o console segue o padrão USB Power Delivery, onde o dispositivo teria um teto máximo de corrente nas diferentes tensões elétricas do padrão.

Laguna_USB-PD

Relação entre corrente e fornecimento elétrico no padrão USB Power Delivery 1.0 (crédito: Anand Tech)

O pessoal daquele sítio foi descobrir qual seria esse teto de corrente. Bom, o número encontrado foi dois ampères (na verdade, 1,94 A a 4,68 V). E além dos 15 V o console pode ser carregado em 5 V ou 9 V também, dependendo do tipo de carregador USB-C. Carregadores de 20 V seriam subutilizados, pois o Switch não trabalha com tal voltagem tensão no USB-C.

Como traduzimos isso? Bom, se você tiver um powerbank USB-C que forneça 2 A ele irá recarregar o Switch em modo descanso (incluindo os Joy-Cons) sem problemas, embora o recomendado seja o carregador oficial da Nintendo. Ou seja: basta um carregador USB-C PD de 15 W para recarregar o portátil, pois ele exige no máximo 10 W (na verdade, seriam 9,6 W; sendo 1,08 A a 8,88 V quando o console estiver dormindo em modo sleep) de um carregador externo.

E nem adianta comprar carregadores mais potentes: somente o carregador oficial da Nintendo (39 W) seria autorizado a fornecer os 17,7 Wh exigidos pelo console quando este estiver sendo exigido no máximo. E a culpa é em parte do dock.

Há algum substituto para o dock oficial da Nintendo?

Não. Por enquanto, não. Embora o Switch tenha saída DisplayPort pela interface USB-C, esse sinal de áudio e de vídeo só pode ser transformado em HDMI pelo dock oficial. E o dock oficial é o único dispositivo autorizado a também carregar o console com a especificação máxima enquanto faz isso. Um detalhe interessante é que no dock o Switch de vez em quando descarrega a bateria até os 88%, justamente para conservar a vida útil dela.

Os fissurados que quiserem recarregar a bateria do Switch aos 100% o tempo todo vão precisar eliminar o dock da jogada. Seja ele oficial ou não.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Emanuel Laguna

O “tio Laguna” nasceu no Siará em meio à Fortaleza de 1984. Sempre gostou de brincar de médico com os aparelhos eletrônicos e entender como um hardware dedicado a jogos funciona, mas pretende formar-se como Engenheiro Eletricista qualquer dia. Antes apaixonado pelos processadores gráficos desktop, vê nos smartphones, tablets e outras geringonças mobile o futuro da computação.

Compartilhar
  • Othermind

    Essa ventoinha aí ta pedindo pra dar defeito ou encher de pó e ferrar o console… Galera reclamando que até ar arranha a tela…

    Digitem “Nintendo Switch painful launch” no youtube e vejam a quantidade de defeitos diferentes que anda dando no console. Eu nao compraria um agora…

    • Até porque estão cobrando 2.500 golpes!

      • Henrique Salvador

        Tô vendendo a 1.999,00; entregando em abril.

      • Diego Marco Trindade

        No Chile tá 1600. Aguardando uma liberação de compra da patroa…

      • “golpes” -.-‘

    • Alexandre Arruda

      Confesso nao ter visto os vídeos mas nao tive qualquer problema. A única coisa que fiz foi comprar uma pelicula para a tela, coisa que faco com a maioria dos eletronicos que compro. Funciona rápido, fácil e sem problema algum, o que eu esperava do console. Me surpreendeu muito colocar em Sleep Mode e depois voltar a jogar e o jogo abrir em 2 segundos, é muito confortável.

      Com relacao a bateria, joguei Zelda perto de 3 horas e, realmente, ele comecou a dar indicacoes de bateria baixa. Na minha opniao é aceitável visto que eu estava jogando um jogo que consome bastante, tenho um powerbank de 2 A e farei um teste para ver se carrega, esse seria o pior defeito: o de o powerbank de 2 A nao sustentar a carga enquanto jogo.

    • Wallacy

      Pelos reports a ventoinha nunca chega aos 100%, bem silenciosa. (Mesmo jogando Zelda) então a dissipação passiva deve ser o suficiente para não estragar o console. E pelo desmonte podemos ver que o canal de entrada de ar é totalmente isolado, então deve fácil limpar. Possivelmente soprar deve ser o suficiente (não tenho como ter certeza é claro).

      Nintendo não é perfeita, mas quando se trata de portátil ela sempre deu uma de “nokia”. Meu DS já caiu varias vezes na água e tá vivo.

      Edit apenas para ilustar:

      https://uploads.disquscdn.com/images/631fa67f04951bfd2a3248725b3df0da9a202ff85dbde30cfab8ca062e98094c.jpg

    • Jorge Dondeo

      É normal os primeiros lotes darem algum problema. E não sei qual o número de usuários com problema, mas se forem mil é pouco.

      • Othermind

        O que chama a atençao é que geralmente nos outros consoles era um problema em comum.. como as 3rl no x360.. a luz amarelha no ps3… mas no switch é uma diversidade de problema… e o dead pixel que pra nintendo nao é defeito.. é sacanagem…

        • Jorge Dondeo

          Acho que é cedo para julgar. Mas é estranho mesmo.

        • Wallacy

          Nintendo é mestre nisso… Toda vez que sai um DS é a mesma palhaçada. Vários pequenos problemas.

    • Manoel Jorge Ribeiro Neto

      Realmente, nunca é uma boa comprar um novo console logo na estréia. Xbox 360 foi o recordista (ô console problemático!), mas o PS3 e o PS4 deram problemas também logo no início. Como já tenho disponível um Wii U (é do meu irmão, mas eu jogo direto nele 😛 ), jogarei o novo Zelda por ele mesmo. Mas se não tivesse, iria esperar mais alguns meses para comprar um Switch, na esperança de alguns dos defeitos serem sanados.

  • Que texto excelente. Bastante técnico na parte elétrica, mas com linguagem acessível a quem não é da área.

    • To me sentindo um burro, então.

  • Que bonito esse monte de palavras colocadas juntas acompanhando essa imagem cheia de linhas. Fico me perguntando o que será que significam :’D

  • Yskar

    Artigo excepcional como sempre, Laguna!

  • Wallacy

    A Chipworks prometeu as fotos do Die para hoje, como não veio, vamos ver amanhã. Não acho que a única customização do X1 tenha sido remover os little cores (só ocupam 0,7 mm²).

    Mas de modo geral o Switch como um todo parece consumir 40% do Shield. O que é muito bom (até porque descobriram que o Shield tambem só usa 100% das frequência em Benchmark, na prática tem clocks parecidos com o do Switch).

    Dessa forma fico pensando, uma bateria maior só rolaria em um Body maior (Switch XL?) Porque a diaba dos placa já ocupa todo o resto, não tinha muito pra onde correr.

    Acho que me enganei com algumas possibilidades de hardware, quem sabe em 2018/19 em um possível Volta lite caímos pra 3 W em modo portátil, e também pouco mais de integração nos componentes.

    Espero amanhã ter mais respostas.

    • Também tenho essa curiosidade sobre a customização do Tegra X1.

      • José Alves Duarte

        Você notou que a documentação do NX vazada dizia: Fill: 14,4 pixels/cycle?

        Eu acho que isso é um engano que revela a verdadeira frequência da GPU. O vazamento da Foxconn dizia que era 921 MHz. O X1 tem 16 TMUs e 16 ROPs. 16 [email protected] MHz dá 14,7 Gpixels.

      • Wallacy

        É um TX1 padrão: http://www.neogaf.com/forum/showthread.php?t=1352765

        nvidia nos enganou 😉

    • Theuer

      E é certeza que esses núcleos não estão lá mesmo apenas inativos?
      Reprojetar um Die não é brincadeira né.
      Se puder/lembrar, coloque aqui mesmo as novas coisas que descobrir, é o que mantém os comentários do meiobit imperdíveis. 🙂

      • Wallacy

        Não é certeza de nada. Única certeza que a Nintendo alocou 500/homens ano por 2 anos pra fazer uma customização. Sabemos também que o chip final de fato é um custom, mas do mesmo tamanho do original, então agora só falta uma foto do Die para saber o que tem de diferente.

      • Tal qual o esquema de servidores, onde você paga não pra acrescentar, mas habilitar núcleos ou processadores pra uso…

        Se AMD, e até Intel, venderam processadores com núcleos desabilitados pra diferenciar processadores (diferente da época inicial da idéia, em reaproveitar processadores com núcleos defeituosos), não duvido que a Nintendo tenha feito isto junto da nVidia.

        • Theuer

          Isso.
          Aí caso esse Tegra seja assim, acredito que no lugar de uma simples sacanagem, o motivo seja um melhor controle de TDP mesmo para temperatura e consumo de bateria.

          • Wallacy

            É um TX1 padrão: http://www.neogaf.com/forum/showthread.php?t=1352765

            Ainda tá de bom tamanho. Em 2019 quem sabe! 😉

          • Theuer

            Legal ter lembrado de voltar aqui!
            Bom, então é como prevíamos mesmo né… Não reprojetaram porra nenhuma do Die, apenas desabilitaram Cores.
            Não existe chance de se ganhar desempenho quando algum desocupado russo liberar esses Cores não, né?!
            Penso, apenas uma ideia semi-leiga mesmo, que taaaalvez se o Switch fosse algo completamente iniciado do zero sem ports de jogos e tal, poderia rolar algo meio mirabolante como dividir o processamento do jogo em três.
            Hoje existe a parte de CPU e a parte de GPU, de repente poderia rolar uma divisão maior rodando o kernel do Switch e algum cálculo leve do jogo nos little Cores, deixando os Cores parrudos e GPU 100% livres para o jogo deitar e rolar.
            Claaaaaro que não é simples assim, mas o que acha?
            Abraço.

          • Wallacy

            Não tem nada desabilitado, não via hardware. Se o sistema não tiver usando os little cores é porque o kernel está evitando. E também não da para usar os dois pois a versão do Big.little do X1 não possui o conjunto de instruções adequado para isso. Só nos mais recentes.

            A vantagem é ter um SO e APIs dedicadas mesmo. No resto é bem padrão.

      • Wallacy

        So como nota ficou pra fim da semana as fotos do Die.

        • Paulo Mattos

          E ai, alguma info do DIE ou da customização?

          • Wallacy

            Esperando. Se não vier segunda, acho que próxima sexta.

            Trabalho gratuito tem dessas.

          • Wallacy

            É um TX1 padrão: http://www.neogaf.com/forum/showthread.php?t=1352765

    • Diego Marco Trindade

      Eu realmente espero que aumentem a densidade energética da bateria. Logo terá uns chineses vendendo bateria de Switch de 6.000 mAh ou mais. Ainda sem segurança, claro.

      • Wallacy

        Pode até ser, mas de forma “natural”, as baterias melhoram 5% ao ano. Varias baterias de 6-10 Ah por aí no mercado não possuem de fato essa capacidade. Ou quando possuem duram apenas 100 ciclos.

        Veja que a bateria do Switch é quase do mesmo tamanho do iPad Mini, que é pouco maior (fisicamente) que o Switch. Não vejo uma pessoa dizer que seus respectivos celulares de 10 Ah duram mais que o iPad.

  • Smartfox

    Bom texto, gostei. =]

    Até o final do ano o mercado estará abarrotado de cabos para a porta USB-C e todo tipo de adaptadores possível. Os chineses não costumam dormir no ponto. Rsrs

    • Wallacy

      Ainda mais quando é para piratear algo japonês para o mercado ocidental…

  • arakawa

    Baby steps… Conector USB-C, mas ainda precisa de hardware proprietário pra funcionar.

    • Burnerman_X

      Como o USB-C é bem bagunçado, tudo é possível nele. :/

  • Bruno Renostro

    Tão bom ver um artigo onde não se lê voltagem nem amperagem, parabéns!

  • Só não gostei dessa bateria pequena (pareçe que poderia ser maior pelo tanto de espuma em volta) e essa ventoinha … sei lá.

    • Jorge Dondeo

      Note 7

      • Nesse caso é bateria mal feita mesmo

        • Jorge Dondeo

          Mas pelo que eu li (acho que foi no meio bit), parece que os engenheiros da sansung não deixaram os espaço necessário para a bateria expandir.

    • Wallacy

      A espuma está acima da bateria, não ao redor. É só uma proteção contra impacto, ela usa toda a area.

      Por isso não entendi o comentário de bateria pequena do Laguna, não acho que seria possível colocar uma maior sem mudar drasticamente o design.

      Já a ventoinha sei lá mesmo, mas parece que deu certo, a galera tem reportado 30 graus em pico.

      • Tem muito smartphone cuja bateria tem carga próxima à da do Switch.

        • Wallacy

          Claro, alguns inclusive são quase do tamanho do Switch e tais baterias ocupam 100% da area traseira.

          Não tem como colocar uma bateria atrás do X1 e não destruir a bateria com o uso. Estamos falando de um dispositivo que precisa (ainda hoje) um dissipador ativo, e é feito pra uma vida útil duas vezes maior que um smartphone. Um celular ou mesmo um tablet não tem picos de processamento por tanto tempo.

          Não é como se não fosse possível ter uma bateria maior, mas precisaria uma mudança enorme de design pra dar certo, principalmente em dock mode, pois em full power a bateria iria pro saco.

          Pessoal se esquece do RRoD/YLoD da geração passada… Tudo por problemas termais.

    • Theuer

      Assinado, CEO da Samsung.

      • Claro que foi o tamanho da bateria, não foi nem porque era mal feita, seria bem útil aquele “quiz pra comentaristas” na época do Note 7

        • Theuer

          “The reason behind the Note 7 fires comes down to irregularly sized batteries, which caused the overheating,”

  • 😔 Hal 9000 N.L. ™

    Mais um incrível lançamento da Nintendo para jogar: Mario e Zelda e todas as 3.567.405 variações de Mario e Zelda!
    😐

    • Wallacy

      Enquanto Maio e Zelda forem ótimos jogos tô dentro!

      • Kreeztiano

        Eu também!
        Se ninguém se importasse estas franquias não estariam aí há mais de 30 anos.

      • 😔 Hal 9000 N.L. ™

        É justo. 😐

      • Henrique Salvador

        O jogo está espetacularmente espetacular. Se vierem mais uns Zeldas nessa qualidade eu não terei mais vida.

      • Jorge Dondeo

        Pra quem gosta (não é meu caso) COD é um jogasso, e nego fica pegando no pé de quem joga. Achei a zuada válida.

    • Jorge Dondeo

      Fato!

  • E meus cabos USB-C comprados em novembro ainda estão lá parados em Curitiba. País de bosta!

  • Ficamos no aguardo de um case com bateria pra ele… =P

  • Meu Samsung A9 tem uma bateria maior do que o Switch, lol.

    • Não duvido.

      • O A9 tem uma bateria de 5.000 mAh.

    • Wallacy

      E usa o Snapdragon 650 com TPD de 2W. Logo a bateria pode ocupar uma área maior.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis