LEGO e Fotografia Fine Art: um casamento perfeito

Eu ministro cursos de fotografia desde 2008. Já ensinei de tudo um pouco, mas a idade vai chegando e começamos a nos direcionar para assuntos que realmente nos trazem prazer. Nos últimos tempos tenho  um grande prazer em discutir, ensinar e ouvir sobre fotografia autoral. O autoral é aquilo que move um verdadeiro amante da fotografia a trabalhar com um tema ou um estilo específico. Desenvolver um trabalho fotográfico com seu olhar particular e se preocupando também com a forma. O refinamento destas imagens pode levar a produção de um trabalho denominado como fotografia fine art, onde a paixão pode começar a se tornar uma fonte de renda.

lego_fineart_3

Porém, tudo começa em decidir uma direção, ou mais especificamente, o seu tema. E é nesse ponto que a coisa começa a ficar mais complicada, pois apenas a imagem pela imagem acaba não se sustentando. É preciso ter um conceito antes. Porém, em vez de pensar em temas ou questões mirabolantes, o fotógrafo pode focar (olha o trocadilho clichê) em coisas de seu cotidiano, que estejam muito perto e, ao mesmo tempo, despercebidas. Foi o que fizeram os fotógrafos Vesa Lehtimäki (Helsink), Shelly Corbett (Seatle) e Boris Vanrillaer (Estocolmo) que partiram de sua produção no Instagram e hoje estão ocupando galerias de arte com um tema bem simples. Os três fazem parte de uma galera que ama colecionar e fotografar figuras de LEGO em situações inusitadas. Assim como os Busólogos, os fãs da LEGOgraphy são aquela galera com interesses estranhos que ninguém sabia que existia.

lego_fineart_2

Depois de atingirem entre 3 mil e 5 mil seguidores em seus perfis do Instagram, os três fotógrafos decidiram formar um coletivo chamado de Stick In Plastic e, como um próximo passo, montar exposições fine art com as fotos de LEGO. O último projeto do grupo é uma exposição no Bryan Ohno Gallery com o título de “In LEGO, We Connect”.

lego_fineart_1

É o tipo da ideia que ninguém pensou, mas que depois todo mundo acha simples. Como fotografia fine art as imagens são esteticamente bonitas e são vendáveis. Se vão se valorizar com o tempo ninguém sabe, mas esse é o caminho. Apostar em seu talento e desenvolver seu tema. Além de poder se tornar algo lucrativo, o seu lado criativo vai se sentir recompensado.

Um pequeno vídeo produzido para a atual exposição ela NBC de Seatle.

Fonte: Petapixel.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams “Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio”.

Compartilhar
  • Alvaro Carneiro

    Pergunta de leigo: o fotógrafo ganhar dinheiro com imagens dos produtos Lego não pode dar problemas? Tipo a Lego alegar que o fotógrafo está usando de forma indevida o produto? Falo isso porque imagine se amanhã alguém decide fazer um filme não-oficial do Lego, vai dar problema certo? E quanto as fotografias?

    • Unfear

      Para a Lego é uma bela de uma publicidade “gratuita”.

    • Theuer

      Acho que não é muito por aí…
      A Lego só tem “valor” fisicamente ou com sua marca. Eles nunca deixarão de vender uma peça porque pessoas estão compartilhando livremente fotos/vídeos das peças. Quanta a marca “Lego”, eles devem ter uma tolerância de uso para manter a relação saudável com os fãs.
      Abraço.

  • Pingback: Featured Press - 100% Stuck In Plastic()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis