LG extrapola as escalas e apresenta display de 5,5 polegadas com resolução de 2560×1440 pixels

lg-display-japinha-ruiva-002

E a guerra de telas entre a LG e a Samsung continua. Nós já vimos ambas envolverem a polícia em acusações de roubo de tecnologia, além da briga pelas telas flexíveis.

Mais recentemente a LG mostrou uma tela LCD de 5,2 polegadas com apenas 2,2 mm de espessura, que mesmo sendo mais comilona que uma Super AMOLED da rival, a qualidade de reprodução de imagem aliada à espessura finíssima a tornam uma opção barata e considerável para fabricantes. Desta vez, a empresa apelou muito ao apresentar uma tela LCD IPS de apenas 1,2 mm de espessura e tamanho de 5,5 polegadas, porém com a assustadora resolução de 2560×1440 pixels, totalizando incríveis 538 pixels por polegada!

A tela dá um banho em qualquer high-end no mercado atualmente: a tela do HTC One possui 468 ppi; o Galaxy S4, 440 ppi; já o iPhone 5, coitado, apenas 326 ppi. Além da resolução absurda, a LG anuncia o novo display como “o mais fino do mundo”. A tela Super AMOLED do S4 possui, a título de comparação, 2 mm de espessura.

Como já dito, as telas OLED gastam menos energia pois a luz vêm dos próprios pixels (não há consumo de energia para produzir a cor preta), ao passo que o LCD depende de um backlight. Se a tela anterior com 2,2 mm já era incrível, um display com pouco mais de um milimetro de espessura com backlight incluído mostra o nível que a LG alcançou na miniaturização de componentes.

lg-display-japinha-ruiva-001

E mais: com a melhoria das telas e das baterias, as pessoas querem telas maiores para ler livros e revista, jogar e assistir filmes. Manipular um smartphone com as duas mãos (algo que Steve Jobs abominava) não é algo tão de outro mundo assim e com uma tela LCD, que possui melhor qualidade e é mais barata acaba tornando-o uma opção bem interessante, além de permitir aparelhos mais finos, mesmo que isso signifique um consumo de energia levemente maior para dar conta não só da backlight, mas principalmente do processamento de uma imagem dessas, que exigirá uma GPU poderosa.

Em todo caso, essa briga entre as rivais coreanas ainda está longe de acabar.

Fonte: Ars Technica.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Felipe Fritzen

    Tô com o Jobs e não desgrudo (cara, isso soa estranho G.G)
    Telas (ou telhas) muito grandes não considero uma grande vantagem.

  • Mateus Azevedo

    “totalizando incríveis 538 pixels por polegada!”
    Daqui 1 ano lançam um “Moto X” da vida com essa densidade e vai ser considerado pouco…
    (me refiro ao mimimi que fizeram por ele não ter resolução fullHD)

  • Franklin Weise

    Corrijam-me se eu estiver errado: se a qualidade de impressão fotográfica é 300 dpi, há alguma vantagem em ter telas com resolução além disto? Eu nunca pude avaliar/comparar.

    • Davi Braga da Rocha

      Não meu caro, as impressoras caseiras da mais furreba que custa US$ 100,00 é que imprimem em 300 dpi. Algumas até em 600 dpi.

      Se as impressoras que tenho acesso e que estão longe de serem impressoras de qualidade fotógrafica imprimem em 1200 dpi, nem sei dizer qual seria a resolução a partir da qual se poderia chamar de fotográfica. Talvez o Gilson Lorenti posso nos explicar.

      • Bruno Rocha

        Impressora caseira não da pra nada.

        • Davi Braga da Rocha

          Acho que você não entendeu, eu disse que até mesmo as caseiras mais baratas imprimem em 300 ou 600 dpi. E que isso demonstra claramente que 300 dpi não é resolução fotográfica.

      • Franklin Weise

        Agora vi que me expressei mal: a unidade correta a usar neste caso é ppi (tela) e não dpi (papel). Pois bem, parece que o olho humano não consegue discernir muito além de 300 ppi (considerando a distância normal de uso do celular) – e aí me pergunto o porquê dos 538 ppi da tela da LG.

  • 2560×1440!!!!!!
    Haja bateria 😀

  • Luís Fernando

    Eu estou vendo a “Guerra dos Megapixels” renascendo na forma da “Guerra dos ppi”. Pode ser que a minha visão já esteja bem danificada por conta dos monitores CRT 800×600 de sabe se lá quantos ppi que eu tive que aguentar por anos, mas não vejo uma única diferença entre um celular com tela de 300ppi e outra de 400ppi a não ser o dono chato aproveitando os 15min de bateria que ele tem com a tela ligada e falando “Meu ppi é maior que o seu”.

    • Franklin Weise

      Eu lembro a guerra dos videocassetes de N cabeças.

  • Edmilson_Junior

    Já abandonei a guerra de pixels faz tempo, isso consome mais bateria e processamento, to feliz com a minha, até a do iphone 4 já é mais que suficiente para o uso. Me deem algo com algo próximo de 960×640 ou uma opção wide perto disso com uma bateria que dure 2x mais e eu serei um homem feliz.

  • Helbert Pina

    Esqueçam os celulares: essa tela no Oculus Rift ficaria fantástico! O protótipo pra desenvolvedores tem resolução de apenas 1280×800, o que resulta em 640×800 pra cada olho. A intenção é que o produto final tenha resolução de 1080p. Uma tela fodona como essa melhoraria ainda mais o resultado final… 😉

    • Excelente ideia. Isso levaria o Rift a outro nível, e ele já é incrível como é atualmente.

  • É bom junto com a tela eles venderem uma bateria que suporte 5 vezes mais carga que as atuais. Se meu 4s já sofre com bateria, imagino se ele tivesse que renderizar em uma resolução tão alta. De toda forma, a tendencia é melhorar nisso também, então veremos o desempenho quando os primeiros modelos forem testados.

    BTW, a melhor parte foi a japinha!

  • Pingback: Vivo Xplay 3S: o primeiro smartphone com display de 2560 × 1440 pixels()

  • Pingback: Vivo Xplay 3S: o primeiro smartphone com display de 2560 × 1440 pixels | Mais Digital Blog()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis