Pessoa do Ano de 2012 teria como meta obter o Nobel da Paz em 2013?

Lembro de 2012 como se fosse ontem: no início daquele ano, o YouTu.be vivia num período onde paródias em cima do “Ai, Se Eu Te Pego” eram a sensação aqui no Brasil. Melhorando o cenário, outras bombas do sertanejo universitário surgiram para continuar com o legado do Michel Teló, ao espalharem monossílabos e diversos memes pela internê: “Eu Quero Tchu” e “Balada Boa” pareciam dominar o ano em absoluto quando, do extremo Oriente, um rapper do K-pop apareceu montando o melhor cavalo no Turfe de vídeos da Google.

O estilo de Gangnam foi copiado à exaustão, mas nada impediu que Park Jae-Sang comemorasse os 35 anos, na última noite de 2012, vendo seu maior sucesso chegar à mais de bilhão de visualizações no YouTube. Será que o famoso sul-coreano conseguirá emplacar outro hit mundial tão grande quanto “Gangnam Style”?

Laguna_NorthSouthKR_01jan2013

Pyongyang terá paz ao estilo Gangnam?

Tenho lá minhas dúvidas, mas, na outra Coreia, a do Norte, o sucesso do momento parece ser o da possível paz: Kim Jong-Un ameaça trilhar o caminho do bem, o da união entre as duas Coreias, ao discursar no Ano Novo sobre remover confrontos entre norte e sul da península coreana… Se não parecesse um pedido de ajuda econômica à Park Geun-Hye, presidenta recém-eleita da Coreia do Sul, o tio Laguna gostaria de suspeitar que a eleição dele como Pessoa do Ano na Revista Time teria deixado o líder norte-coreano complacente com o mundo que o cerca.

Enfim, fiquem com mais uma versão de Gangnam Style, para afugentar os fantasmas passados dessas mágoas internacionais:


Tenhamos um excelente 2013. (⌐■_■)

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Emanuel Laguna

O “tio Laguna” nasceu no Siará em meio à Fortaleza de 1984. Sempre gostou de brincar de médico com os aparelhos eletrônicos e entender como um hardware dedicado a jogos funciona, mas pretende formar-se como Engenheiro Eletricista qualquer dia. Antes apaixonado pelos processadores gráficos desktop, vê nos smartphones, tablets e outras geringonças mobile o futuro da computação.

Compartilhar
  • http://nada-aqui.posterous.com Marcio Neves Machado

    Take 2, vamos ver se agora o DISQUS deixa: o Psy já tinha cantado uma união dos dois países em 2006, numa música de campanha promocional da ida da Coreia para a Copa: http://www.youtube.com/watch?v=nCeEq7Hma8M

  • http://twitter.com/Cyber_Ramses/ Ronaldo Gogoni

    A única unificação que interessa ao “grande líder” Kim Jong-Un é mantê-la inteira sob seu comando. Esse aí não engana ninguém.