O Megaupload Está Morto, e Viva o Novo Mega

Kim Dotcom

Kim Dotcom – não sou apenas um rostinho bonito.

O Megaupload, cuja retirada do ar foi responsável pela maior quebra de links da história da internet, vai voltar em breve, sob o nome Mega e com um sistema de compartilhamento de arquivos que promete ser A dor de cabeça dos caçadores do direito autoral perdido.

Kim Dotcom – que chegou a passar uns 15 minutos preso, depois que os Estados Unidos conseguiram com que a polícia da Nova Zelândia prendesse um holandês em seu território (!) – e seu sócio Mathias Ortmann foram entrevistados pela Wired, onde falam sobre o lançamento do “novo” site.

A princípio, nada de novo, apenas o bom e velho compartilhamento de arquivos ao alcance de um clique. O diabo, porém, está nos detalhes.

O novo sistema irá criptografar o arquivo a ser enviado diretamente no navegador do usuário, que receberá uma senha para poder abrir o mesmo.

O que isso muda?

Do lado do usuário, apenas quem possuir a senha poderá abrir o arquivo, do lado do Mega, o servidor apenas hospeda arquivos criptografados sem a menor referência ao conteúdo, e sem acesso a senha, da qual só o usuário terá conhecimento.

Para as todas poderosas RIAA e MPAA, que representam as indústrias da música e cinema, respectivamente, torna-se impossível rastrear um arquivo depois que ele está no servidor, e é esse o objetivo principal do novo sistema: livrar-se das ameaças legais.

Nada impede, no entanto, que sites de downloads publiquem as senhas de seus arquivos, e é aí que o bicho pega.

No momento em que não é mais possível culpar o hospedeiro, o foco certamente cairá sobre o parasita. Sites de download de maior visibilidade certamente serão pressionados legalmente a retirar os links do ar.

Onde voltamos à questão dA dor de cabeça: criar um blog gratuito e colocá-lo no ar para ganhar uns trocados não toma mais de 5 minutos, e esse conteúdo está ao alcance de um clique na busca do Google.

Enquanto Isso, no Mundo do Torrent…

The Pirate Bay, o maior e mais teimoso site de torrents do mundo, passou toda sua operação para a nuvem essa semana, inicialmente usando servidores de dois países, informa o Torrent Freak (link, em inglês).

Em terra, apenas um roteador em um país e um balanceador de carga – ou load balancer, em português – que não usa HD, estocando tudo em memória, em outro.

Segundo um representante do site:

“Se a polícia decidir atacar nossos servidores novamente, não terão nada para levar, apenas um roteador. Se seguirem a trilha até o próximo país e encontrarem o balanceador, é apenas um servidor sem disco. No caso de encontrarem o provedor de hospedagem na nuvem, tudo que encontrarão são arquivos criptografados”.

Aguardemos o próximo capítulo dessa guerra, que certamente não se estanca por aqui.

Relacionados:

Autor: j. noronha

Blogueiro em tempo integral e gênio nas horas vagas.

Compartilhar
  • Felipe Daidouji

    Que volte, mais firme, e mais forte!

    • Robson_Costa

      citando o deus afogado
      “aquele que está morto não pode morrer, volta a se erguer mais duro mais forte que antes”

  • Liberalino Maia

    “No momento em que não é mais possível culpar o hospedeiro, o foco certamente cairá sobre o parasita.” Por isso uso mais bittorrent, pois assim eu não fico só no download, mas compartilho um pouco também. Mas já fui muito “parasita”. Inclusive, tava lembrando hoje mesmo de uma vez que uma senha do MegaUpload e outra do RapidShare caíram no meu colo, “de grátis”… Nossa, foi lindo.

    “No caso de encontrarem o provedor de hospedagem na nuvem…” E mesmo que encontrem, tem o tráfego descentralizado via DHT, disponível no BTDigg! 😉

    • Marcelo Pereira

      “Hospedeiro” que ele quis dizer foi o próprio MegaUpload (significa que o Mega não é culpado pela ilegalidade dos arquivos, porque ele só dá o espaço de armazenamento). O “Parasita” no caso, são os usuários que INSEREM arquivos ilegais em tais servidores. No momento, a polícia só consegue culpar o Mega (que é só o hospedeiro). Dessa forma criptografada, a polícia não poderá mais fazer isso, considerando que o conteúdo dos arquivos do Mega será desconhecido (criptografados), não terá como culpar por ilegalidade. Então, a polícia terá que achar outro culpado pela ilegalidade.

      • Luiz Felipe

        Portanto ao enviar senhas do “megadownload” para seus amigos, criptografem elas em um arquivo usando certificates de criptografia assimetrica de 4096bits, assim nada nesse mundo vai poder descriptografar, e voce não vai poder ser indiciado por pirataria se o arquivo for parar em tudo quanto é buraco da internet.

  • mas e se a policia descriptografar (existe isso) o arquivo? ahhh é tb com toda essa propraganda que ele tá fazendo , será q a policia já não está tomando providencias ? =/
    vei, na boa… eu já baixei muito arquivo do mega… mas não gosto de pirataria não hehehe prefiro tudo legalizado…

    • Dependendo do tamanho da chave criptográfica usada, leva mais tempo que a idade do Universo para quebrar por força bruta UM arquivo criptografado, que dirá milhões.

      • Carlos Magno GA

        Temos a vantagem de quê, apesar do MegaUpload possuir parte da chave de criptografia, ele não possui a senha do usuário. A chave do Mega pode ser solicitada (o que diminui a segurança), mas ele não possui as senhas dos usuários.

        Infelizmente, quebrar o arquivo criptografado com a cooperação do MegaUpload será fácil para 90% dos arquivos: senhas fáceis podem ser quebradas em milisegundos, algumas melhores (como palavras simples com números) em segundos, outras em minutos.

        Se a “PF do inferno” se ater apenas às senhas que podem ser adquiridas em 1 segundo, ela poderia testar 86400 usuários por dia. Embora eles tenham que restringir a senhas muito fáceis (números até 6 dígitos, como datas de aniversário e ataques dicionário).

        • Não sei como vai funcionar, mas imagino que o próprio add on instalado no navegador vai gerar uma senha infernal que o usuário precisará anotar.

        • “O novo sistema irá criptografar o arquivo a ser enviado diretamente no navegador do usuário, que receberá uma senha para poder abrir o mesmo.”

          Ou seja, o sistema vai gerar uma senha de 3098420398423 caracteres ‘aleatorios’, bagunçados, com símbolos e mudanças de case. É, não vai ter senha fraca, imagino.

    • Arquivo criptografado geralmente usa senhas de pelo menos 60 dígitos e todo um aparato que nem sei bem como funciona, mas que é quase impossível quebrar.

      • hj em dia se usa criptografia assimetrica de 128 bits. Pra quebrar isso, com supercomputadores, levam-se alguns milhares de anos…

        • Luiz Felipe

          Não, hoje se usa criptografia simetrica de 256 bits, é o SHA-256. e para criptografar a chave do SHA-256, se usa criptografia assimetrica RSA de 2048 ou 4096 bits, teoricamente o 2048 ainda não foi quebrado, mas é questão de tempo. É o recomendado para aplicações novas uso do sslv3/tls1.2 que usa sha256. Ou usar aes-256 se não for usado SSL para negociar o canal, caso seja um arquivo, mas de qualquer forma a chave deve ser guardada por um certificado rsa2048 no minimo.

          • SHA não é criptografia, é hash

    • Marcio Gouvea Silva

      Só quando a Computação Quântica estiver estável.

    • Felipe Lima

      com ctz os hackers do Mega estão pensando nisso

    • marcelobrrj

      e se o usuario compactar o arquivo colocando uma segunda senha

    • A questão não esta em ser possivel descriptografar ou não… antes eles sabiam que estavam hospedando pirataria… agora não mais… Não importa q tds saibam as senhas para descriptografar, tudo o que importa é que eles não mais saberão o q estão hospedando… Se a policia descriptografar blz… eles tiram o arquivo(q outro cara sobe instantes depois) mas nao podem mais fechar o site afinal o Mega “Não sabe o q esta la” e ate q se prove o contrario(descriptografe e mostre q e pirataria) o arquivo e “do bem”.

      • Acho que não precisaria descriptografar pra provar que o arquivo contém pirataria, basta mostrar que o hash do arquivo criptografado no servidor do Mega é identico ao hash de um arquivo “pirata”.
        Excluindo a possibilidade de colisão de hash (que em alguns algorítimos é beeeeem pequena) consegue-se provar inequivocamente que o Mega está hospedando pirataria.

        • O hash nesse caso não se aplica, pois o arquivo criptografado vai ter um hash diferente do original… assim como dois aquivos idênticos criptografados terão hashs diferentes

          • Luiz Felipe

            Depende do tipo de criptografia, tem que ser usada uma criptografia não linear, porque se for uma linear, o texto cifrado vai ser sempre igual.

  • Eu fico me perguntando quando essas tal de RIAA e MPAA vão acordar pra realidade? não adianta concorrer com a internet, é impossível!! isso já tá provado desde a época do Napster. fechar um site só incita mais a vontade de compartilhamento. eles fecham um meio, e aparecem outros 30 diferentes, não adianta, a internet sempre ganha. Quando esses idiotas vão perceber que isso é uma luta perdida e passar a tirar proveito de uma forma inteligente do conteúdo online? por exemplo disponibilizando arquivos em troca do usuário perder alguns segundos olhando alguma publicidade, que é o que o youtube faz hoje. Se eles não conseguem combater o compartilhamento, que se juntem a eles, ou vão ficar cada vez mais no prejuízo, pois como eu disse antes, fecha-se um site, e outros 30 diferentes com 200 formas diferentes pra compartilhar arquivos aparecem.

    • Eu ia postar algo parecido.
      Não adianta tentar disputar com a internet, se querem mercado que se unam e façam o mercado do preço camarada, e promoções que nos fazem comprar compulsivamente, sem pensar, como o Steam faz.

      O Steam fez mais contra a pirataria de jogos no PC do que toda a história da RIAA e MPAA, e todos ficam felizes (menos quando chega a conta do cartão… 🙁 )

    • Luiz Felipe

      Quando vão perceber e tirar proveiro ao inves de lutar, nunca. A historia se repete (da ultima vez foi clero que ficou sentado em seu rabo enquanto as coisas mudavam, esses burgueses nunca vão tirar o poder que recebi divino), é questão de tempo até torrarem todo seu dinheiro em advogados achando que leizinhas vão mudar algo na internet. O velho sistema já ruiu, eles só não perceberam, os governos e centros de comando e entidades de controle como a RIAA perdem força a cada dia para a rede de pessoas.

  • É como dizia um velho sábio de 10.000 anos:

    “E não adianta
    Vir me detetizar
    Pois nem o DDT
    Pode assim me exterminar
    Porque você mata uma
    E vem outra em meu lugar…”

    • “A Mosca” nunca fez tanto sentido… huehuehuahua

  • Parasitas, digo gravadoras, rendam-se logo ao iTunes ou não terão dindin nem para subornar digo lobyar governos e policias ao redor do mundo.

    Isso é igual matar somente o “dono da boca”, tem sempre uma fila grande querendo pegar a vaga, se não for uma medida abrangente e duradoura tipo instalação de UPP, pode esqueçer.

    • Acho que nem ao iTunes sabe, me parece que o público está mais interessado em pagar mensalidade barata para ter acesso a streamming de música e filmes via 3G ou ADSL do que de fato comprar as músicas e filmes.

      Acho que deveriam aposentar logo as midias óticas e vender filmes/música em “pendrives” customizados (só que trocando a flash por ROM) com arquivos MKV interativo, com menu e tudo mais e MP3 em excelente qualidade e FLAC (ou outro formato digital sem perdas).

      Hoje em dia até SOM de carro e PLAYERS de mesa tem entrada USB, entrega logo o jogo, faz logo pendrives maneiros com as músicas e filmes sem DRM, só pelos pendrives personalizados já agregaria IMENSO valor a mídia original.

      • la_gomes

        fiz um comentário parecido anos atrás aqui no meiobit e me chamaram de louco, mas continuo com a mesma convicção e concordo com você

  • Diego Reis

    O que não se pode matar, apenas o fortalece” bem simples 😀

  • Bicows

    Já que quase todo mundo tá colocando ditos populares,aí vai mais um:

    “Passarinho que come pedra em terra de cego é rei”

  • paulokdvc

    “Enquanto Isso, no Mundo do Torrent…”

    kkkkkkk…

    Caskei o bico com essa matéria, parabéns pelo post!

  • Edmilson_Junior

    Sinto falta da velocidade e estabilidade dos links do mega, usando gerenciador nem me preocupava com senha. Lembro do desespero de baixar uma série, estar assistindo o episódio 400 e pouco e acordar com todos os outros 170 links offline. Nenhuma outra fonte disponível, só consegui este ano parte deles. Que volte com tudo!

  • Pingback: Resumão #5 | Confira o que rolou na rede | Próxima Dose()

  • Luiz Felipe

    Agora em vez de ter um “elefante” como alvo, eles tem um milhão de moscas. Nunca mais a RIAA vai fazer algo contra a internet. Quando derrubar um site de tracking com senhas, vai aparecer 10 novos no lugar, a internet é pior que uma Hydra.

  • “O diabo, porém, está nos detalhes.” Game of Thrones mode on… certo???

    Kim Dotcom e The Pirate Bay é fechamento 🙂

  • Pingback: O estranho caso de John McAfee « Meio Bit()

  • Pingback: Mega de Kim Dotcom agora conta com app para iOS()

  • Pingback: Mega de Kim Dotcom agora conta com app para iOS | Mais Digital Blog()

  • Pingback: Kim Dotcom lança o Baboom, seu próprio serviço de streaming de músicas()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Adidas, Cupom de desconto Submarino, Cupom de desconto Americanas, Cupom de desconto Casas Bahia