DNT Settings: Good Guy Microsoft ou Jogada de Mestre? Os dois.

Starwarschess

Mimimi anti-Microsoft não é nenhuma novidade, e nem precisa vir dos Stallmans da vida, vide a quantidade de gente que comete a boçalidade de escrever “M$”, ACUSANDO uma empresa capitalista com ações em bolsa de ter como objetivo ganhar dinheiro. Ao contrário das ONGs RedHat, IBM e Oracle.

Claro, a Microsoft existe para atender seus próprios interesses, mas até aí, eu também, e o amigo do meu amigo é meu inimigo, digo, o inimigo do meu amigo, quer dizer… Ah, você entendeu.

A Microsoft tem uma atitude BEM positiva em relação a direitos civis, minorias, liberdades individuais e várias outras áreas, incluindo apoio a iniciativas como o calendário Cães da Microsoft, com os lucros revertidos para a caridade. A empresa aliás tem uma política de colaborar na base do 1:1 pras doações feitas pelos funcionários. Em 2011 isso totalizou US$100 milhões.

Do ponto de vista estrito de Mercado, algumas vezes os interesses dela ecoam os da “comunidade”, e isso é ótimo, como no caso do Lobby FORTE da empresa em prol da Neutralidade de Rede, e o esforço pesado que eles empreendem no mundo inteiro contra spam.

Um caso onde esse interesse é o do indicador de DO NOT TRACK, uma posposta de configuração para navegadores que avisaria a anunciantes e sites de pesquisa de métricas e hábitos de navegação que aquele usuário NÃO quer ser rastreado.

 

A proposta, em discussão no Tracking Protection Working Group do W3 Consortium desagrada MUITO empresas como a Google, que está francamente contra. Como alternativa sugeriram que a opção não esteja habilitada por default.

A Microsoft por sua vez anunciou que o Internet Explorer 10 viria com a opção habilitada. Isso gerou um mimimi tão grande que surgiram informações de que houve um mal-entendido, mas agora a empresa foi categórica: O Windows 8 virá sim com opção DO NOT TRACK habilitada. Consideram que do ponto de vista da privacidade do usuário é o mais honesto, e que a decisão do W3C de tornar o padrão da opção como desligado é algo feito para agradar anunciantes.

Resumindo: A Microsoft é campeão pela privacidade, O W3C mostra que padrões podem ser malvados e por isso não há problema em desrespeitá-los, e o grande vilão é o Google, que só quer nossas informações demográficas.

Há ameaças de que os anunciantes e outros sites vão simplesmente ignorar a configuração. Aí os sites viram vilões por ignorar um padrão por ganância atrás de de informações dos usuários, incluindo os que configuraram em outros navegadores o bloqueio, e a a Microsoft sai como boazinha, defensora da privacidade.

Rasteira na concorrência, defendeu meus interesses como consumidor, e ainda mostrou que ninguém é bonzinho nesse jogo? Só tenho a dizer:

well-played

Fonte: ZDNet

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Só tenho um comentário a fazer: “Don’t be evil”

  • Pedro Lira

    Pois e, ninguem bonzinho mesmo. o fato da empresa se colocar dessa forma sobre o rastreamento so tem uma finalidade, ganhar mais dinheiro. ha uma demanda de mercado clara por empresas que priorizam esses comportamentos e se as projeçoes, no minimo a longo prazo, de contabilidade fossem melhor pela rastreabilidade a microsoft seria a primeira a segurar o bastiao e defende-lo com unhas e dentes

  • dmcomp

    Ahh.. Nada como mais um refrescante post com a assinatura MB.
    E esse foi fantástico: Além de levantar a Microsoft, detonou o Google. Tudo em um só post!

    Podia ter colocado uma referenciazinha positiva à Apple, aí teria sido perfeito. 😉

    • Mil perdões, vou alterar e mentir, dizendo que o Google é a favor e a Microsoft contra o DNT, que tal? Melhor assim pra você?

      • dmcomp

        Não, Cardoso..

        Você sabe que assim não fica melhor.

        Respeito e admiro o seu trabalho. Já me informei, já ri com postagens com humor inteligentemente absurdo, e já me emocionei com textos e opinião muito bem escritas sobre ciência. Sei que você é inteligente o suficiente para entender minha crítica. Muito mais do que essa resposta acima faz parecer.

        Embora nunca costume comentar (não havia sequer me cadastrado aqui, só fui fazer isso recentemente, e para postar outra crítica, sobre o mesmo tema, que ficou moderada), acompanho o MeioBit há bastante tempo. Minha opinião é que essa repetição, dia após dia, já perdeu a graça.

        Por favor, entenda um pouco melhor a crítica. Se, de fato, não fizer nenhum sentido, então tudo bem: Continue como está, me considere um salsa ou um troll a partir daqui, e a vida segue normalmente.

        • não vejo como uma questão de repetição.
          Se a Microsoft anda fazendo bastante coisa boa, é claro que os posts vão sair elogiando a MS. É apenas uma noticia de tecnologia, postada em um blog para noticias sobre tecnologia. Se a apple quiser ser elogiada, que faça algo de bom também, não é verdade? Se a apple tivesse tomado a mesma postura da MS e dito que vai deixar no safari para não rastrear por padrão, teria saído no texto.
          Como dizem: contra fatos não há argumentos

  • dreadful

    coloquem um botão +1! ou ele está em um local que não vejo?

  • Thales C

    Se o Google, Mozilla, Opera e Apple (todos ganham dinheiro com publicidade) conseguirem força suficiente pra fazer o documento ser aprovado dizendo que essa opção tem que vir desativada por padrão, os serviços de publicidade ameaçaram ignorar as opções do IE da Microsoft, já que ela não estaria seguindo as especificações.

    Aí a funcionalidade perde completamente o sentido, já que os usuários do IE não teriam como usar esse recurso (independente da opção feita, ele seria rastreado). Esse é o risco dessa jogada da Microsoft.

    Mas pelo visto ela foi pro tudo ou nada, pra dar uma porrada na principal fonte de receita do Google.

    Só acho uma pena a Microsoft não ter mostrado todo esse interesse pelos navegadores durante os longos 10 anos em que abandonou o IE. Só faz isso mesmo, pq o serviço de publicidade dela é uma piada (muito ruim).

    De qualquer jeito, tomara que ela consiga o que está tentando.

    • Só pra dizer, mesmo o serviço de publicidade dela sendo “uma piada”, um dízimo do que eles ganham por ano paga seu salário por mais de dez anos.

    • DanielBastos

      Se eles colocarem a opção como escolha ao iniciar o IE pela primeira vez, eles estão de acordo e não podem ser processados.

  • UHU o/

  • Felipe Fernandes

    Espero que tenha como setar essa opção no Chrome, não espero que venha como default.
    Se vier, desconfie.