Home » Mobile » Coronavírus pode atrasar lançamento dos próximos iPhones

Coronavírus pode atrasar lançamento dos próximos iPhones

Restrição de viagens à China por causa do coronavírus impede engenheiros da Apple de iniciarem os trabalhos com os próximos iPhones

18 semanas atrás

Além de ser um problema de saúde pública, o coronavírus está causando tremendos estragos em diversos mercados, inclusive o de tecnologia, dependente da mão-de-obra da China. A Apple, uma das companhias mais afetadas está prestes a acumular mais um problema, o muito provável atraso no lançamento da próxima linha de iPhones.

iphone 11 pro max cameras / coronavírus

As informações da agência Reuters citam o ciclo normal de desenvolvimento de novos iPhones: normalmente, nesta época do ano os engenheiros da Apple fazem viagens frequentes entre a sede em Cupertino e as fábricas de suas parceiras na China, principalmente a Foxconn, para acompanhar o processo de montagem e delinear os passos para os próximos gadgets.

Em situações, o processo de validação deveria estar sendo executado agora, mas não está devido a proibição de voos para a China e de lá para outros países. Não obstante, as unidades da Foxconn continuam paralisadas por ordem do governo chinês, e a expectativa é retomar os trabalhos com 50% do volume de produção, até o fim de fevereiro.

Uma fonte da Reuters, um ex-funcionário da Apple que pediu para não ser identificado, disse que a Apple "muito provavelmente" deve ter um pessoal já testando os próximos iPhones (iPhone 12?) em ao menos uma linha de montagem, mas que as chances de que estejam fazendo progresso dependem totalmente de não terem sido colocados em quarentena por Pequim, impedidos de trabalhar mesmo em caráter de testes.

O grande problema da Apple reside no fato de que ela depende da Foxconn para montar os novos iPhones, porque a companhia detém as técnicas e equipamentos mais avançados, de acordo com empresas parceiras da cadeia de suprimentos; outras companhias, como a Winstrom também manufaturam os celulares da maçã, mas são relegados aos modelos correntes e anteriores.

Vale lembrar que por causa do coronavírus, Foxconn e Pegatron estariam movendo parte da produção de iPads, Apple Watches e AirPods para Taiwan, mas os iPhones permanecem principalmente ligados às unidades da Foxconn em Zhengzhou  e Shenzhen.

Foxconn workers / coronavírus

Tal situação deixaria o cronograma da Apple todo embananado: sem a aprovação dos engenheiros na fase de validação, não é possível inciar a produção em massa, cuja largada é normalmente dada no início do verão no hemisfério norte (entre junho e julho); consequentemente, os próximos iPhones podem não dar as caras na data habitual, no início de setembro.

O mesmo se aplica ao tal "iPhone 9", o suposto sucessor do iPhone SE, que traria uma tela LCD de 4,7 polegadas e design similar ao iPhone 8, com botão Home: embora previsto para ser apresentado em março, sua chegada às lojas também pode atrasar.

Independente do que aconteça, é certo que empresas dependentes da cadeia de produção chinesa, seja a Apple ou as manufaturas brasileiras, vão bater cabeça com os atrasos causados pelo coronavírus, algo que pode não afetar a Samsung tanto assim, desde que o surto não tome grandes proporções na Coreia do Sul.

Com informações: Reuters, Nikkei.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários