Home » Mobile » Google Fotos salva fotos ilimitadas sem compressão... do iPhone

Google Fotos salva fotos ilimitadas sem compressão... do iPhone

Ao contrário do Pixel 4, donos de iPhones podem salvar fotos em qualidade original de forma ilimitada no Google Fotos, graças ao formato HEIC

18/10/2019 às 9:30

O Google Fotos permitia que donos do Pixel original, Pixel 2 e Pixel 3 salvassem fotos no serviço em qualidade máxima de forma ilimitada, sem comprometer o armazenamento e consequentemente, ser obrigado a contratar mais espaço. Isso acabou no Pixel 4, seus donos terão que se virar com o armazenamento de fotos com compressão ou comprar mais GBs, como todos os demais donos de dispositivos Android.

No entanto, quem tem um iPhone não está sujeito a essa limitação, graças ao formato proprietário HEIC/HEIF usado nas imagens capturadas pelos aparelhos da Apple.

Apple / câmera do iPhone 11 Pro / Google Fotos

A situação não é um bug no Google Fotos, mas uma simples decisão de negócios. Ao configurar uma conta, o usuário tem a opção de arquivar imagens de dispositivos móveis automaticamente com compressão, para dessa forma ter espaço ilimitado para suas fotos, ou salva-las no formato original, sem perda de qualidade mas com consumo do espaço contratado.

Para a grande maioria de usuários de celulares e tablets Android, armazenar imagens em qualidade máxima não é tão interessante assim se com o tempo, voc"6 for obrigado a contratar mais espaço ou fazer backup manual das fotos para outros serviços ou drives externos; fotógrafos profissionais preferem câmeras dedicadas e mesmo que possuam celulares capazes de fotografar e salvar em RAW (algo que vem se tornando comum entre os high-end), fazê-lo soa mais como um plano de backup e não é a primeira opção.

Ainda assim, muita gente ficou descontente com a perda da possibilidade de salvar as fotos em qualidade original sem custos, visto que a prioridade do Google é diminuir o espaço ocupado das imagens. Pois esse é o motivo para que os donos de iPhones saiam na vantagem, graças ao formato HEIC/HEIF introduzido no iOS 11.

O formato, desenvolvido pelo grupo MPEG e homologado em 2015, promete fotos com mais qualidade e metade do espaço ocupado por um JPG. Desde o iOS 11 ele é o padrão para captura de imagens nos iPhones e iPads; caso o usuário não altere esses parâmetros e prefira usar o Google Fotos ao invés do iCloud para armazenar suas capturas na nuvem, o serviço simplesmente as guarda e não cobra pelo espaço.

Por quê? Simples: como apontado pelo usuário stephenvsawyer no Reddit, o Google Fotos não tenta comprimir um arquivo HEIC original, porque isso faz com o que a foto resultante ocupe mais espaço do que a original, ao invés de menos. Do ponto de vista de negócios, a Apple permite que o Google poupe muito dinheiro com armazenamento, ao incentivar que seus usuários usem o padrão proprietário em suas fotos.

Resumindo...

Como a ordem do Google é economizar, tirar a mamata do armazenamento sem compressão ilimitado do Pixel 4 e mantê-la para donos de iPhones faz sentido, pois no fim a empresa vai poupar milhões de dólares dos dois lados. Companhias visam o lucro e Mountain View não é besta de negar o recurso aos clientes da maçã e pagar a conta depois.

Se um dia o Google abraçar o HEIF, talvez os próximos Pixel possam voltar a oferecer espaço ilimitado de fotos sem compressão, mas até lá, só quem tem um iPhone vai continuar na sombra.

Com informações: 9to5Mac.


ATUALIZAÇÃO: como bem lembrado pelo leitor Augusto M. Garrucho nos comentários, o Galaxy S10 permite salvar fotos em HEIC/HEIF desde março; assim, o macete de salvar fotos sem compressão no Google Fotos sem limite de espaço também funciona com o celular premium da Samsung.

relacionados


Comentários