Home » Software » Microsoft enviou áudios do Skype, Cortana e Xbox One para prestadores humanos

Microsoft enviou áudios do Skype, Cortana e Xbox One para prestadores humanos

Após Microsoft admitir que humanos analisam áudios do Skype e Cortana, denúncia diz que prática se repete no Xbox One, onde crianças são maioria

22/08/2019 às 9:30

A Microsoft arrumou uma boa dor de cabeça na última semana. Recentemente, a companhia admitiu que prestadores de serviço tiveram acesso a gravações de áudio de usuários do Skype e da Cortana, como forma de melhorar seus próprios algoritmos de reconhecimento de voz e tradução simultânea, sem que o público soubesse, cujos conteúdos variam de ingênuos até extremamente sensíveis.

Agora, novos vazamentos revelaram que os terceirizados também tiveram acesso a áudios captados pelo Xbox One, onde a maioria dos usuários são crianças.

Microsoft / Halo 4

As denúncias partiram do Motherboard, que agora é a coluna de Tecnologia da Informação do site Vice. No início do mês, foi revelado que a Microsoft é capaz de coletar áudios de conversas tanto de ligações do Skype, quanto de solicitações da Cortana e envia trechos dos áudios, que variam entre cinco e 10 segundos de duração, para empresas terceirizadas. Esses trechos seriam analisados não por algoritmos, mas por humanos, algo que não era originalmente especificado nas Políticas de Privacidade de Redmond.

Segundo fontes de funcionários terceirizados da Microsoft, os conteúdos dos áudios são os mais variados possíveis, indo desde acionamentos voluntários da Cortana para ações simples, como ativações acidentais que acabaram captando conversas aleatórias; no caso das chamadas do Skype, há informes de que alguns dos áudios continham conversas absolutamente íntimas entre as partes, inclusive de cunho sexual.

Haviam áudios de solicitações para sites pornográficos, ou consultas feitas com a Cortana de endereços residenciais completos. Todos esses arquivos seriam submetidos a uma lista de traduções mais corretas fornecida pelo algoritmo do Skype, onde cabe ao contratado apontar a mais próxima, ou prover uma manualmente. Segundo o Vice, os áudios são tratados através dos canais confidenciais da Microsoft, mas o problema é o fato do usuário não ser claramante informado sobre o que está sendo coletado, ou quem irá analisar esses áudios.

Na ocasião, a Microsoft afirmou que tanto o FAQ do Skype Translator, quanto a documentação da Cortana são "claros" quanto à coleta de áudio, mas ambos não diziam quem está ouvindo do outro lado, se um algoritmo ou uma pessoa. Como se isso não bastasse, o Vice volta com uma nova denúncia desta vez envolvendo o Xbox One, que também teve seus áudios coletados analisados por humanos.

Segundo a nova denúncia, a coleta de áudio teve início entre 2014 e 2015, ainda com o Kinect, antes de ser transferido para a Cortana em 2016, quando a assistente virtual chegou ao console. Da mesma forma que com o Skype ou a Cortana em outros dispositivos, os trechos eram captados pelo acionamento de comandos de voz, tanto fazia se voluntária ou involuntariamente.

O problema é que no caso do Xbox One, a maior parte dos áudios são de crianças, ainda que suas consultas sejam mais inócuas, variando entre pedidos de jogos de graça ou acionamento dos mesmos comandos, repetidas vezes. Ainda que pareça um problema menor, é importante lembrar que menores não possuem idade de consentimento, logo, não podem ter seus dados coletados e/ou analisados, algo que já lhe rendeu problemas na Alemanha.

Segundo um ex-prestador que não quis se identificar, a Microsoft pagava US$ 10 (mais ou menos R$ 40,7) por hora de trabalho, enquanto os deslocados para transcrever áudios do Skype poderiam receber entre US$ 12 e US$ 14 (R$ 49 e R$ 57, respectivamente), se mantivessem uma média de 200 áudios analisados dentro de uma hora.

Vale lembrar que a Microsoft não está sozinha nesse rolo: Apple, Google e Amazon já foram pegas enviando áudios captados por Siri, Google Assistente e Alexa respectivamente, para análise por humanos, algo que as três alegam ter interrompido após revisarem suas Políticas de Privacidade.

De qualquer forma, após o caso vir à tona a Microsoft revisou seus termos, deixando mais claro a possibilidade de humanos ouvirem as conversas; o usuário pode acessar a página de Controle de Privacidade e gerenciar o uso de seus dados, inclusive impedindo que Cortana ou Skype coletem suas conversas, seja no PC, celulares ou no Xbox One.

Com informações: Motherboard (Vice), aqui e aqui.

relacionados


Comentários