Home » Transporte » Pesquisa revela: pessoas vão usar carros autônomos para fazer saliência

Pesquisa revela: pessoas vão usar carros autônomos para fazer saliência

Um dos aspectos que pouca gente pensou sobre o inevitável futuro com carros autônomos foi levantado em uma pesquisa: as pessoas vão usar — e muito — os carros para… furunfar.

40 semanas atrás

Como o tal caso do jogador de futebol está aí pra provar, as pessoas não perdem oportunidade de coelhar. Em verdade o instinto reprodutivo é um dos mais básicos, a gente sempre arruma tempo ou oportunidade pra esmagar a rata, sempre foi assim e sempre será, por mais que Millenials estejam jogando contra.

A idéia de fazer um nheco-nheco em veículos provavelmente surgiu logo após a domesticação dos cavalos, por volta de 4000AC, mas deve ter sido bem complicado, já que a sela só foi inventada pelos assírios em 700 AC, haja equilíbrio, mas uma convidativa carroça de feno deve ter feito a alegria de muitos adolescentes da Mesopotâmia.

Com o advento dos trens vieram as cabines particulares, e o pessoal fazia a festa, mas seguindo a linha do que é proibido é mais gostoso, era importante molhar o biscoito em situações onde isso não deveria ser feito, e o ápice dessa prática tem até nome, o Mile High Club, categoria exclusiva para quem consegue amassar o capô do fusca num banheiro de avião.

Automóveis sempre foram convidativos, e salvaram a vida social de muitos jovens duros que não tinham grana para pagar motel. Claro, havia o inconveniente de ser interrompido com um PM batendo no vidro do carro ou (fato verídico) por uma barata subindo pelas pernas. O que não dava era para espocar a silibrina com o carro em movimento, mesmo atividades libido-recreativas de menor monta eram complicadas, e ainda havia o risco de um acidente como o da mulher do Shadow (e o melhor amigo dele) em American Gods. (alguém vai explicar nos comentários)

Claro, você pode alugar uma limusine parar dar uma volta pela cidade enquanto pratica o canguru perneta, mas sempre há o incômodo do motorista estar ali pertinho, com certeza ouvindo tudo. Como conseguir o melhor de dois mundos, furunfando em um veículo em movimento sem ser vigiado por um motorista ou ter que dirigir você mesmo? Carros autônomos.

Ao menos é a conclusão que chegou a pesquisa Autonomous vehicles and the future of urban tourism, de Scott Cohen e Debbie Hopkins, publicada na muito apropriada Anais da Pesquisa em Turismo.

Eles dizem que o turismo de safardanagem vai se beneficiar muito com carros autônomos, e damas que trocam favores por dinheiro atenderão seus veículos neles, o que é ótimo pois evita flagrantes indesejados e interrupções não-planejadas. Os carros em regiões turísticas provavelmente serão alugados ou de propriedade dos hotéis e resorts, e por mais que sejam monitorados, preocupações com privacidade tornarão esse monitoramento facilmente desligado pelo usuário.

Como 60% dos americanos já gratinaram o canelone em um carro, a expectativa é que com veículos autônomos esse número aumente em mais, afinal você estará com as mãos (e os pés, seja criativo) livres.

O lado ruim é que em alguns lugares veículos autônomos "de praça" serão impraticáveis depois de uma certa hora do dia, ficarão tão contaminados quanto os Holodecks da Enterprise depois de uma noite de Sexta-Feira (você não acha que eles realmente só usavam o Holodeck pra caminhar na praia, né?)

A proliferação dos carros autônomos também afetará o ecossistema dos motéis de beira de estrada, principalmente nos EUA. Muita gente vai preferir dormir no carro, e isso afeta não só os motéis, que terão menos clientes, como as moças que orbitam por ali em busca de clientes. Dificilmente o sujeito vai aceitar voltar para deixar a moça no mesmo lugar, ela terá que arrumar outro cliente ou uma carona no sentido oposto.

Nas cidades os pesquisadores imaginaram um equivalente ao Distrito da Luz Vermelha, a famosa vizinhança em Amsterdã, mas sobre rodas. O cliente faz o pedido, vem um carro autônomo com a moça (ou o moço, se você for moderno) no banco de trás, você castiga a andiroba o tempo acordado, salta e segue a vida. Se estiver aventureiro por pedir uma Kombi, e duvido que quando a Tesla lançar seu caminhão, alguém não invente um Surubauto.

Fonte: NBC News

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários