Home » Meio Bit » Hardware » Mavic 2 Pro e Mavic 2 Zoom — nossas primeiras impressões

Mavic 2 Pro e Mavic 2 Zoom — nossas primeiras impressões

O MB esteve hoje na loja da DJI no Rio de Janeiro para conhecer pessoalmente os novos drones Mavic 2 Pro e Mavic 2 Zoom. Confira nossas primeiras impressões.

21 semanas atrás

Estive hoje na loja da DJI no Rio de Janeiro, pra conhecer pessoalmente os novos lançamentos da empresa, o Mavic 2 Pro e o Mavic 2 Zoom, o primeiro equipado com uma câmera Hasselblad, e o segundo com um impressionante zoom óptico.

Como entusiasta de longa da data da DJI e da sua tecnologia, eu sinceramente já gostava bastante dos aparelhos bem antes de conhecê-los, mais precisamente desde que eles foram foram oficialmente apresentados lá fora no mês passado (leia meu post aqui no MB).

Mavic 2 Zoom em ação

Uma coisa que eu realmente acho sensacional na DJI é justamente a área de software da empresa, na qual eles estão bem avançados, já que criaram ferramentas para que seus usuários consigam criar tomadas realmente especiais simplesmente apertando um ou dois botões no app DJI Go 4.

Os dois drones contam com 10 sensores cada, um aumento de 2 sensores em relação ao modelo original do Mavic Pro, o que os torna mais seguros, ajudando proteger o investimento feito neles. O case, hélices e motores do Mavic 2 Pro e do Mavic 2 Zoom são absolutamente idênticos, as únicas diferenças entre os modelos são o gimbal e a câmera, além do preço, é claro.

Em relação ao Mavic Pro original, a bateria tem maior duração, 31 minutos, e a velocidade máxima chega a impressionantes 72 km/h, isso com o modo esporte habilitado e todos os sensores desligados. Ah, e o controle agora tem um novo sistema de transmissão, o OcuSync 2.0, que é capaz de transmitir vídeos sem fio em Full HD 1080p a uma distância de até 8 km.

Sei que já fiz um post falando sobre os novos drones da empresa, mas correndo o risco de me tornar repetitivo, faço questão de elogiá-los novamente agora que finalmente pude conhecer melhor os dois. O Mavic 2 Pro é mais focado em quem quer produzir uma imagem de qualidade inquestionável com a assinatura da Hasselblad, enquanto o Mavic 2 Zoom tem um modo Quickshot exclusivo que é realmente espetacular, o Dolly Zoom, um efeito obtido com o zoom se aproximando de um objeto (ou do horizonte) enquanto o drone se afasta rapidamente dali, algo que só um excelente cineasta seria capaz de fazer sem a tecnologia da DJI.

Detalhe da câmera Hasselblad do Mavic 2 Pro

A câmera Hasselblad colocou no Mavic 2 Pro é realmente algo digno de aplausos. Com abertura ajustável de f/2.8 a f/11, sensor de 1 polegada, e sensibilidade ISO de 3200 a 12800, ela é capaz de tirar fotos de 20 megapixels e gravar vídeos em 4K HDR 10-bit, tudo com uma excelente qualidade de imagem.

O grande trunfo da câmera do Mavic 2 Pro é contar com suporte ao perfil de cor Dlog-M 10-bit, o que vai facilitar a vida de quem for editar e fazer pós-produção nas fotos e nos vídeos produzidos pelo drone. Na imagem de divulgação da DJI abaixo, você pode ver a diferença que o perfil Dlog-M pode fazer quando está ativado.

Mavic 2 Zoom tem suporte ao perfil de cores Dlog-M 10-bit
A câmera do Mavic 2 Zoom não tem a mesma qualidade, mas tem outros truques, possíveis graças ao seu zoom óptico de 2x. Ela tira fotos de 12 megapixels, com zoom digital de 4x mesmo em resolução 4K. O drone vem com um set de quatro filtros de densidade neutra para garantir belas imagens em momentos do dia em que a luz não esteja tão propícia.

Vocês podem aguardar meu review completo do Mavic 2 Zoom, que já está com a gente na redação para testes, e também do Mavic 2 Pro, daqui a um tempo, quando recebermos o drone para review. Quem não tiver lido ainda, recomendo minha resenha sobre o Mavic Air. Ah, eu também estou terminando de escrever um post sobre a minha experiência com o pequeno Tello, que deve sair amanhã, e assim que estiver no ar, terá seu link incluído neste post.

O Mavic 2 Pro e o Mavic 2 Zoom devem ser vendidos aqui no último trimestre deste ano, muito provavelmente a partir do mês que vem, por um valor ainda não confirmado pela DJI, mas que deve acompanhar a cotação o dólar, como geralmente acontece com os produtos da empresa no Brasil. Se por acaso você estiver de olho em um dos dois aparelhos, é bom começar a torcer para a moeda americana se desvalorizar desde já.

O interessante é que além da chance de mexer pessoalmente nos novos drones, também tive a oportunidade de conhecer e conversar com Raíssa Mendes, que é gerente de marketing da DJI para a América Latina, e já está morando há quase três anos na China. É excelente poder conversar sobre os rumos e estratégias de uma empresa como a DJI, mas isso fica pra outros posts, esse aqui já está bem grande.

Agora vocês me dão licença que preciso ir testar o Mavic 2 Zoom ali rapidinho.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários