Home » Internet » Projeto Tor “enojado” ao descobrir que site de extrema-direita é um de seus usuários

Projeto Tor “enojado” ao descobrir que site de extrema-direita é um de seus usuários

Aparentemente o pessoal do Projeto Tor, a principal porta de entrada para a Deep Web, tem princípios afinal. Eles fizeram um post se declarando “enojados” com o fato de um site nazista usar o serviço deles. Seria mais sincero se o Tor não fosse uma colmeia miserável da escumalha e da vilania unindo o que há de pior na Raça Humana.

2 anos atrás

1818

As manchetes nos EUA migraram do Grande Líder da Melhor Coréia para a versão de direita do Occupy Wall Street: os neonazistas e outros idiotas que acham realmente que estão a dois mexicanos da ruína do país.

A mídia está tirando de proporção um movimento de extrema-direita que sempre existiu no país e nunca passou do que é: um bando de meia-dúzia de fracassados, e um monte de gente que achava que a KKK só existia em filmes está assustada.

O resultado é que a presença online desse pessoal está sendo ameaçada. Sim, está divertido. Um imbecil chamado Christopher Cantwell, que em um mini-documentário da Vice apareceu marchando dizendo que era violento sim e se fosse preciso mataria os “judeus comunistas” e “criminal niggers” da cidade, e depois mostrou a coleção de armas apareceu chorando no YouTube com medo de ser preso.

O OK Cupid descobriu que ele era usuário do serviço, e baniu o sujeito, hehe. Provedores estão correndo atrás e expulsando sites extremistas como o Daily Stormer, um reduto basicamente nazista que em uma última tentativa explodiu os detectores de ironia ao registrar um domínio… na Rússia. De onde foi banido também.

Agora eles foram se refugiar na Deep Web, e se prepare para rir.

A Deep Web nada mais é que uma internet não-indexada pelo Google. A forma mais fácil de acessar é com o TOR, uma versão customizada do Firefox junto com um anonimizador, que passa sua conexão encriptada por vários proxies pelo mundo, dificultando a localização do seu IP.

screenshot-the-hidden-wiki-mozilla-firefox

EM TEORIA o Tor seria uma ferramenta de proteção de anonimato, ajudando dissidentes a escaparem de censura, etc, etc.

NA PRÁTICA o Tor é a porta de entrada para um universo de pedofilia, perversões sexuais, necrofilia, vídeos de mortes, tráfico de drogas, escravas (brancas e negras, nisso não são racistas), comércio internacional de armas, contratação de assassinos de aluguel, conspirações, revenge pr0n e tudo mais que você possa imaginar, e se você conseguir imaginar isso tudo, fique longe de mim.

Por isso o post de blog onde o o pessoal do Projeto se diz “enojado” com o Daily Stormer anunciando sua migração para o Tor é uma piada, de muito mau gosto. Equivale ao pessoal do Bit Torrent chocado, CHOCADO com gente usando o serviço para piratear mídia.

A Deep Web sempre foi refúgio seguro para radicais de todas as cores, isso é um fato básico. Dizer que na Deep Web há nazistas é o mesmo que avisar a um jogador de Battlefield 4 que alguém vai atirar nele durante o jogo.

cantwell1-copy

É uma pena que algo legítimo e divertido como perseguir e expor nazistas esteja atraindo oportunistas hipócritas pagando de engajados sociais. No Grande Esquema das Coisas o Tor já prejudicou muito mais gente do que os nazistinhas revoltados classe média de Charlottesville.

Eles estão errados em não gostar de nazistas? Vou ser polêmico aqui e dizer que não, assim como os sites que estão banindo essa gente estão certos. Só não reclamem se outros sites banirem black blocs ou antifas. O que o Tor errou, e errou feio, foi em pagar de indignado.

Fabricantes de armas ao menos têm a decência de não postar comunicados chocados depois de descobrir que estão usando seus produtos para matar gente.

Fonte: CNet.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários