Home » Ciência » Robótica » Pentágono vai gastar US$ 3 bilhões para recriar uma cena do Homem de Ferro

Pentágono vai gastar US$ 3 bilhões para recriar uma cena do Homem de Ferro

Uma das melhores cenas do Homem de Ferro corre risco de virar realidade. O Pentágono está investindo uma grana considerável em sistemas de inteligência artificial capazes de diferenciar combatentes de pessoas desarmadas.

3 anos atrás

vlcsnap-error720

Uma das cenas mais legais do primeiro Homem de Ferro foi quando os terroristas usaram os reféns como escudos humanos, mas o sistema de mira da Armadura identificou corretamente quem era ameaça e quem era civil, e eliminou de forma rápida e eficiente os capangas do Mandarim que não era Mandarim.

Na época o Arnaldo Jabor criticou e desdenhou a cena, dizendo que era o sonho molhado dos generais do Pentágono, uma arma que só mata combatentes. Eu não consigo desligar o cérebro a ponto de emular a mentalidade desses intelectuais de esquerda então não consigo ver como isso é uma coisa ruim, e felizmente o Pentágono também não.

Tanto que a DARPA, a agência de pesquisas avançadas do Departamento de Defesa dos EUA está dedicando US$ 3 bilhões de seu orçamento de US$ 18 bilhões para pesquisar aplicações de inteligência artificial e reconhecimento de imagem para identificar ameaças e separá-las de inocentes.

Isso é BEM complicado, mesmo militares treinados se confundem, é complicado no meio de uma batalha identificar em uma imagem borrada a diferença entre uma câmera de ombro e um lança-mísseis (na fonte há um vídeo, é bem curto e interessante).

Nos testes eles forma muito bem-sucedidos, identificando corretamente combatentes armados onde eu não consegui ver nada. Talvez, para tristeza do Jabor, Tony Stark esteja com a razão.

Claro, se você for cobrir uma zona de guerra usando uma Leica destas, já estará forçando a amizade.

leica_rifle_02

Fonte: The New York Times.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários