Home » Hardware e periféricos » Galaxy Note7 supostamente seguro explode na China

Galaxy Note7 supostamente seguro explode na China

Samsung não está se acertando: consumidor da China, mercado supostamente não afetado pelos Galaxy Note7 explosivos alega que seu aparelho fez BOOM!

3 anos atrás

galaxy-note7

Os rolos da Samsung com os Galaxy Note7 explosivos continuam. Afinal são 2,5 milhões de foblets com a bateria comprometida, e por enquanto o recall não conseguiu substituir uma parcela significativa por diversos motivos, desde ineficiência do programa a recusa dos consumidores a devolverem seus dispositivos.

Porém, como nada está tão ruim que não pode piorar a companhia agora terá que lidar com uma nova dor de cabeça: a possibilidade de que os gadgets marcados como seguros não estarem tão livres da bomba quanto se pensava.

O caso aconteceu na China. Hui Renjie, um consumidor de 25 relata que o o Note7 adquirido na loja virtual JD.com explodiu cerca de 24 horas após a ativação, queimando dois de seus dedos e danificando um Macbook. Ele afirma que recusou entregar o aparelho a um representante da Samsung que prometeu lhe dar um novo, por não acreditar que a companhia sul-coreana será capaz de corrigir o bug. Renjie tem a intenção de levar o caso a público e exigir seus direitos junto à justiça.

O caso em si não deveria ser diferente de todas as outras explosões relatadas pelo mundo afora, não fosse um pequeno detalhe: segundo a Samsung, o lote de aparelhos chineses estaria livre do bug explosivo por estes conterem baterias desenvolvidas mais recentemente. O mercado chinês recebeu um modelo novo com diversos adicionais como 6 GB de RAM e 128 GB de espaço interno, além de ser Dual-SIM. A intenção da Samsung é bater de frente com os concorrentes locais como Huawei e Xiaomi.

A Samsung havia garantido de antemão que o modelo chinês era seguro por conter uma bateria diferente dos que foram distribuídos em outros países, mas aparentemente não é o caso. Este caso coloca em dúvidas a real capacidade da empresa em corrigir o problema e a segurança de um número bem maior de consumidores, o que pode desencadear uma nova onda de recalls e consequentemente, mais prejuízo.

O grande problema é o fato do mercado chinês ser bem avesso à Samsung, preferindo os produtos nacionais e também os iPhones. A Apple pode observar um aumento significativo nas suas vendas, visto que a confiança na rival vem caindo significativamente nos últimos tempos. Melhor para a maçã e demais fabricantes de Androids do País do Meio.

Não é este o primeiro caso de explosão de aparelhos da Samsung no país, entretanto a empresa havia declarado que os casos anteriores não estavam relacionados à bateria. Como se fizesse diferença na imagem já prejudicada da empresa…

Fonte: Bloomberg.

relacionados


Comentários