Home » Meio Bit » Produtividade » Mulheres Amazonas… em Marte?

Mulheres Amazonas… em Marte?

A proposta parece saída direto do Tumblr, mas veio de um pesquisador da NASA: a tripulação de uma missão para Marte deveria ser composta exclusivamente por mulheres. Não, não há mensagem política, só econômica, elas são menores, comem menos e isso economizará toneladas de suprimentos, e por consequência toneladas de dólares.

3 anos atrás

amazon

É uma trope antiga da ficção científica o planeta só de mulheres (CUIDADO! TV Tropes, Não Clique!). As habitantes de Velcrônia podiam ser fascinadas por homens ou os consideravam inimigos, mas em geral o protagonista corria no máximo risco de morrer por Snoo-Snoo. Na prática não faz muito sentido uma sociedade com um único gênero, ou mesmo uma nave espacial.

Hoje até as marinhas já são mistas, coisa que Star Trek previu nos Anos 60, então qual a lógica de propor uma missão a Marte só com mulheres? O bom-senso diz que uma tripulação só de mulheres iria se matar em uma semana, quando todas ficarem de TPM ao mesmo tempo depois de seus ciclos menstruais se sincronizarem por causa da Lua.

Só que bom-senso e realidade raramente andam juntos. A Lua não tem influência nenhuma na menstruação, e a idéia de que mulheres juntas sincronizam seus ciclos é baseada em puro viés de confirmação, quase todos os estudos comprovaram que não existe essa sincronização.

Quanto a se matarem, Michelle Courtney, Julielynn Wong, LaShelle Spencer e Leah Honey passaram 30 dias em um simulador de missão da NASA, e saíram intactas, sem arranhões visíveis.

12593650_10100928446437722_3893988672667785669_o

Kate Greene, participante de um estudo semelhante quer ir além e propôs que a NASA monte sua expedição marciana usando apenas mulheres astronautas. Propaganda feminista, cotas, misandria? Não, a idéia original veio de um homem, Alan Drysdale, analista de sistemas da NASA no começo dos Anos 2000. E faz sentido.

Como todo mundo que viu Perdido em Marte sabe, um astronauta depende de um monte de coisas para sobreviver, e não precisa ser Mark Watney pra perceber o tamanho do problema.

Se tivéssemos energia infinita poderíamos ir a Marte a qualquer momento, mas dependemos de janelas de lançamento, momentos em que Marte e Terra estão posicionados de forma a uma nave precisar de menos energia e tempo para chegar até lá (não quer dizer que só aí se possa lançar mas quanto mais distante da janela, mais energia precisamos).

Isso significa que entre ir, ficar e voltar uma missão a Marte duraria 21 meses. Arredondando errado, 630 dias. Imagine que você é um astronauta fazendo trabalho pesado direto. Seu almoço é uma lasanha de microondas de 500 g. Sua janta também. Você consome 1 kg de comida por dia. Só você precisaria de 630 kg de mantimentos, isso ignorando água, frutas, salgadinhos, bacon, Soylente Verde, bolos, batatas…

Uma tripulação de 5 astronautas demandaria 3,1 toneladas de mantimentos.

Onde entram as mulheres nisso? Tamanho e consumo. Custando US$ 10 mil por kg colocado em órbita, e bem mais por kg colocado em Marte. Em uma pesquisa publicada no documento NASA-STD-3001 Space Flight Human-System Standard, Drysdale calculou que em extremos uma astronauta das pequeninas, como Liu Yang, a primeira chinesa a ir ao espaço…

0013729e48091151359e02

…consumiria menos de metade dos recursos de um astronauta homem dos grandões, e pesaria metade também. Do ponto de vista prático a baixa gravidade resolveria o problema da falta de força física, e há um outro ponto importante: humanos sendo humanos seria inevitável a confraternização, mesmo que proibida pelos regulamentos. A tentação de inaugurar o 1-million mile high club ou escrever o prefácio do NASA Sutra é grande demais e, como Murphy reina, corre-se risco de uma gravidez no espaço.

Mesmo que você encha a nave de pílulas do dia seguinte e camisinhas a publicidade negativa seria horrível e um feto gerado em microgravidade provavelmente só serviria para mandar Quaid ativar o Reator. Uma tripulação feminina não correria nenhum desses riscos, e se quando começarem a confraternizar entre si, a NASA recuperará os custos da missão vendendo os direitos do Pay-Per-View.

Em algumas centenas de anos vai parecer ridículo selecionar astronautas por gênero e tamanho, mas as limitações técnicas atuais sugerem que é uma boa idéia, da mesma forma que submarinistas em geral são baixinhos, mas menos do que eram na 2ª Guerra.

Fonte: Slate.

relacionados


Comentários