Home » Hardware e periféricos » HTC One M9 com Snapdragon 810 é quente (no mau sentido)

HTC One M9 com Snapdragon 810 é quente (no mau sentido)

Samsung estaria certa em evitar o Snapdragon 810? Teste mostra que o HTC One M9, equipado com o SoC chega a atingir 55 ºC

5 anos atrás

htc-one-m9

Muita gente estava empolgada com o Snapdragon 810, o novo SoC de 64 bits octa-core da Qualcomm que muito provavelmente vai equipar a grande maioria dos dispositivos mobile de ponta a serem lançados em 2015. Isso é, até a Samsung levantar uma suspeita de que ele sofria com problemas de superaquecimento. Isso fez com que a empresa sul-coreana abrisse mão e equipasse os Galaxies S6 e S6 Edge apenas com seus próprios chips.

Muita gente achou que poderia ser exagero, mas agora um site holandês resolveu executar alguns testes com o HTC One M9 e constatou que de fato, há um problema ali.

O site Tweakers percebeu que de fato o Snapdragon 810 superaquece muito mais do que deveria quando o M9 executa jogos em 3D, atingindo temperaturas de até 42,5 ºC. Entretanto as coisas ficam realmente quentes quando programas de benchmark são rodados. Na foto térmica abaixo é possível ver o quanto ele superaquece em comparação com outros aparelhos premium nas mesmas condições de uso.

htc-one-m9-hot-hot-hot

Pois bem, 55 ºC não é pouca coisa, essa temperatura chega a incomodar durante o manuseio de qualquer aparelho. A LG, que incluiu o 810 no G Flex 2 diz que não detectou nenhum problema de superaquecimento, que segundo informes ocorrem quando os núcleos Cortex-A57 ultrapassam a frequência de 1,4 GHz; ou quando a GPU Adreno 430 precisa trabalhar.

O motivo? Especula-se que a Qualcomm teve problemas no desenvolvimento do chip principalmente por ter trocado a arquitetura Krait pela ARM de 64 bits no 810, porque havia um cronograma a cumprir e não houve tempo de personalizar o núcleo do SoC, com ocorre agora com o Snapdragon 820.

Agora o outro lado: o gerente de comunicações da HTC Jeff Gordon veio a público a fim de esclarecer que a versão do GFXBench que foi rodada no M9 não é final, dando a entender que o software pode muito bem ter forçado o smartphone além do que deveria e causando o superaquecimento. É um ponto, mas de qualquer forma um aparelho mobile não deveria atingir tais temperaturas. Quando o G Flex 2 chegar ao mercado no próximo mês teremos dois aparelhos com o 810 rodando, e testes mais apurados poderão ser rodados. Ainda assim, a imagem que o novo SoC de ponta da Qualcomm passa não é lá muito confiável.

Fonte: AP.

relacionados


Comentários