Home » Hardware » Casa caiu, galera. Inventaram o Bafômetro de Maconha

Casa caiu, galera. Inventaram o Bafômetro de Maconha

Essa vai deixar muita gente preocupada. Dois canadenses desenvolveram o primeiro Bafômetro de Maconha, para acabar com a boa-vida do pessoal que gosta de dirigir dando tapas na pantera.

6 anos atrás

clarkson2

A Erva do Diabo, o famoso cigarrinho de artista como toda substância estupefaciante não deve ser consumida concomitantemente ao uso de equipamentos pesados, durante cirurgias ou dirigindo. Seus efeitos na velocidade de reação faz com que os usuários não consigam desviar dos outros motoristas, principalmente os que consumiram cocaína.

O prolema é que a menos que o sujeito esteja claramente emaconhado, com olhos vermelhos, Bob Marley no rádio e com um cachorro dinamarquês falante do lado, é complicado detectar o uso da Kaya. Até hoje não era tão simples quanto o álcool, onde um bafômetro identifica mesmo quando você consome substâncias que somente com muita boa vontade podem ser identificadas como bebida alcoólica. Tipo Budweiser.

Não mais. graças a dois sujeitos, Kal Malhi e Raj Attariwala o Canadá está experimentando este brinquedo aqui:

bafometrodeartista

Até hoje as autoridades dependiam de exames de sangue urina ou saliva para determinar se o sujeito havia consumido, mas esses resultados não eram válidos em juízo. Não dava para determinar se a Grama de Satanás havia sido consumida algumas horas ou mesmo dias antes. Assim como o Ragatanga, maconha demora a sair de seu organismo.

Com o equipamento serão capazes de determinar a dosagem instantânea de THC e identificar se o sujeito está apto ou não a dirigir. Também será útil em tarefas que exijam que o cidadão esteja 100% careta. Ou não, pode ser usado na entrada de um show do D2, Engenheiros, Teatro Mágico e Sublime. Se o sujeito não mexer ponteiro tem o ingresso rasgado e é expulso com gritos “sai, coxinha”.

O equipamento ainda está em fase de testes e a patente não foi aprovada, mas esperam que em no máximo 18 meses já esteja no mercado.

Note, isso não tem nada a ver com legalização. Álcool é perfeitamente legal e ninguém a não ser alguém com as idéias cheias de cachaça é contra a proibição da combinação consumo/direção. Esse tipo de tecnologia preenche uma lacuna que causará problemas no dia em que o consumo de maconha se tornar legal. Hoje não faz mais sentido prender um sujeito por achar que ele está bêbado, mas a falta de um equipamento específico faz com que mesmo onde a maconha é legalizada um policial tenha que depender do achismo.

De resto, o pessoal que curte um marafo ainda está na vantagem. No Canadá sujeito parado por dirigir bêbado toma multa de pelo menos C$ 1.000,00; perde a carteira por um ano e arrisca virar fichado. Se por parado claramente emaconhado, suspensão de 24 h e um tapinha na mão. Isso mesmo, você leva mais fumo por beber.

Fonte: CTVNEWS.

Leia mais sobre: , , , , , , .

relacionados


Comentários