Saiba porque o Paper Mario: Sticker Star não foi um RPG

dori_pap_29.11.12

Além dos gráficos que passam a impressão de que estamos jogando com recortes de papel, uma das principais características da série Paper Mario são os elementos de RPG adicionados ao estilo plataforma, mas quem já jogou o último capítulo lançado para o 3DS deve ter percebido que nele isso não está presente.

Muitos poderão argumentar que em time que está ganhando não se mexe, porém, seguindo conselhos de Shigeru Miyamoto, a equipe responsável pelo Paper Mario: Sticker Star chegou à conclusão de que o jogo poderia ser bom mesmo sem uma história muito elaborada, o que foi confirmado por uma enquete com pessoas que jogaram o Super Paper Mario no Wii.

Segundo Kensuke Tanabe, membro do Departamento de Planejamento e Desenvolvimento de Software da BigN, menos de 1% dos entrevistados disseram que o enredo do jogo era interessante e para Taro Kudo, representante da empresa responsável pelo roteiro da nova aventura, o importante era que o jogo tivesse o simples objetivo de derrotarmos o chefe no final, sem a necessidade de uma longa história no estilo de um RPG para guiar a ação.

Normalmente eu defendo bons enredos nos jogos, mas como estamos falando de um título voltado para um portátil, onde muitas vezes só temos poucos minutos para jogar, a justificativa da Nintendo parece fazer sentido. Além disso, embora eu tenha gostado muito do Super Paper Mario, após um determinado momento achei que ele se tornou um tanto cansativo e tudo o que eu queria fazer era encará-lo como um jogo de plataforma, sem a necessidade de ter que ficar andando pelos estágios só para encontrar algum item obrigatório.

[via Iwata Asks]

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar