Home » Fotografia » Câmeras reflex - como escolher?

Câmeras reflex - como escolher?

7 anos e meio atrás

 

Esse texto é baseado em uma dúvida mandada por um leitor do Meio Bit. O Marco Henrique Martins Araujo está cheio de dúvidas sobre qual câmera reflex comprar e não entende muito bem a baciada de especificações técnicas que a gente sempre coloca em todos os textos que publicamos por aqui. Como saber se a câmera que você quer comprar é a ideal para o que você quer fazer? Essa é a grande dúvida que assola a maioria dos fotógrafos iniciantes e, infelizmente, creio não existir uma resposta fácil e certeira. Mas, podemos levantar alguns fatores para aqueles que estão nessa grande dúvida existencial.

Os megapixels

Sei que o assunto já está batido, mas tem gente que ainda não sabe, então me perdoem voltar a falar sobre isso. Você deve escolher uma câmera baseado na quantidade de megapixels? Claro que não. Eles não são indicativo de qualidade de imagem, apenas uma característica que mostra para você o quanto aquela imagem pode ser impressa sem perder qualidade. Por exemplo, uma câmera com 8 megapixels é suficiente para imprimir uma foto em tamanho 20x30cm sem a necessidade de interpolação. Isso em qualidade máxima, mas já fiz quadros de 120x80cm sem perda de qualidade aparente. Como a maioria das pessoas que conheço fica apenas com a imagem digital e no máximo fazem uma ampliação 13x18cm, esse não é um fator a ser levado muito em conta. A única exceção é se você vai trabalhar no mercado de arte e precisa de grandes ampliações com qualidade absoluta.

E as Lentes?

Quando a fotografia era feita com filme fotográfico tínhamos apenas duas preocupações. A escolha do filme e da lente. Atualmente as câmeras possuem mais características associadas com o ramo da informática do que com as antigas câmeras fotográficas mecânicas e eletrônicas (as primeiras auto-focus). Hoje, a meu ver, a lente é mais importante do que o corpo da câmera. É possível ter uma câmera mais barata e investir em uma lente de alta qualidade. Então a pergunta não seria qual a melhor câmera para minhas necessidades, e sim qual a melhor lente. Infelizmente, no mundo das câmeras reflex, não existe uma lente que sirva para tudo. As que tentam fazer isso ou são lentes escuras (captam pouca luz) ou possuem baixa qualidade. Se você procura por qualidade de imagem e tem pouca grana, então a solução são as lentes Prime (fixas sem zoom) que geralmente possuem abertura de f/1,8 e preço acessível. Mas, também existem ótimas lentes com qualidade intermediária com os mais variados preços, além de marcas genéricas que possuem bom custo/benefício.

As marcas de câmeras

Aqui a coisa fica interessante. Pois, fora as lentes, temos que pensar na marca da câmera. Cada fabricante possui as suas próprias características. A Canon puxa a tonalidade das fotos um pouco para o magenta. A Nikon possui um verde mais bonito (fotografia de natureza na veia), a Pentax tem um ótimo custo benefício, mas achar assistência técnica é um martírio, idem as câmeras da Olympus, e o ruído gerado pela Sony é muito irritante. Vamos focar nas duas marcas mais vendidas. Canon e Nikon são as preferências dentro do Brasil. A Nikon está mais presente, mas pela minha experiência isso se justifica pela câmera ser mais barata em relação aos equipamentos da Canon. Difícil mudar de marca depois que você compra a primeira câmera, pois junto a ela vêm os acessórios. Porém, analisando o quadro completo e não somente a compra do primeiro corpo da câmera, embora as Nikons sejam mais baratas, as lentes costumam ser um pouco mais caras. Então na hora de escolher entre uma ou outra, tem que levar todos esses fatores em conta, pois se você realmente gostar de fotografia vai querer investir em lentes posteriormente. Quanto à qualidade de imagem, sou muito honesto em afirmar que não vejo uma clara vantagem de uma marca sobre a outra. Tanto Nikon quanto Canon têm lançado ótimas câmeras com recursos maravilhosos. O único ponto onde Canon ainda é superior é na qualidade de gravação do vídeo.

Categorias de Câmeras?

Embora o sistema reflex siga uma linha idêntica em todas as câmeras (tirando as SLT da Sony) podemos dividir os equipamentos em categorias que são delimitadas pelo preço, durabilidade, recursos, qualidade de imagem e utilização dos equipamentos. Geralmente as pessoas seguem o curso partindo da câmera mais barata para a mais cara no decorrer de sua vida, a não ser que você tenha muita grana e chegue a uma loja de equipamentos pedindo a melhor câmera do estoque. Nesse ponto o vendedor vai empurrar a mais cara para você. Temos as câmeras reflex de entrada que são as mais baratas. Geralmente quem está saindo de uma compacta opta por uma dessas, pois a qualidade de imagem apresentada por elas é bem superior. São bons exemplos dessa categoria as Canon EOS T3, T3i  e Nikon D3100, D5100. Boa qualidade de imagem e todas fazem vídeos, um fator que deixou os equipamentos de entrada um pouco mais caros. Geralmente elas são vendidas com a lente 18-55mm que se mostra bem limitada, mas é possível montar um kit com uma lente melhor pagando a diferença.

Logo acima temos as câmeras intermediárias amadoras com um corpo melhor construído (geralmente com esqueleto de metal), o corpo com tamanho maior (o que facilita uma pegada mais confortável), maior durabilidade do obturador, bateria mais potente e melhores processadores de imagem gerando  qualidade de imagem superior, principalmente em ISO elevado. Dentro dessa categoria encontramos a Canon EOS 60D e a Nikon D7000 (nessa categoria a Nikon leva uma pequena vantagem, pois tem um equipamento mais encorpado e durável). A próxima categoria são das câmeras amadoras avançadas com uma ótima qualidade de imagem, bom desempenho, corpo em metal, processadores de imagem de alto desempenho e maior durabilidade do obturador. Nessa categoria temos a Nikon D300s e a Canon EOS 7D. Nesse ponto o preço começa a ficar  elevado e as lentes básicas que são vendidas com essas câmeras são de qualidade bem superior.

Se quiser uma câmera melhor do que as que foram citadas acima, então você começa a entrar no terreno místico das câmeras Full Frame, onde o sensor é do tamanho do antigo fotograma de 35 mm. As câmeras anteriores se utilizam de sensores cropados (um pouco menores), que nos levam a calcular o fator de corte na distância focal das lentes. Com as Full Frame isso não acontece. Temos as Full Frame de entrada com grande qualidade de imagem e centenas de recursos bacanas que influenciam diretamente em seu preço. Nessa categoria encontramos a Nikon D800 e a Canon EOS 5D Mark III. Câmeras de ótima empunhadura e peso bem equilibrados. Embora as lojas de equipamentos também montem kits com essas câmeras, elas são geralmente vendidas sem lentes. Mas, lembre-se, ao investir em uma câmera desse porte também é importante ter uma lente de ótima qualidade. Porém, se você quiser uma câmera melhor ainda, então você está atrás das profissionais top de linha, no caso os tanques de guerra Nikon D4 e Canon EOS 1Dx. Mas, ao entrar nesse terreno a brincadeira começa a ficar séria e o valor pago pelos equipamentos é quase o preço de carros populares.

E a conclusão de tudo isso?

Comprar uma câmera fotográfica reflex é uma decisão muito íntima. Geralmente as pessoas se baseiam no preço, mas existem muitos fatores a serem levados em consideração. Não existe unanimidade e fica muito complicado eu fazer uma indicação, pois não sou o dono da verdade. Apenas tenho minhas preferências e nem meu sócio aqui na cidade concorda com elas. Se fosse comprar hoje a minha primeira reflex, e com o conhecimento que tenho agora, eu compraria uma câmera intermediária e investiria grana em uma lente de alta qualidade. Perdi muito tempo de minha vida investindo em lentes de qualidade baixa ou razoável até aprender que elas são parte importante da qualidade de minha fotografia.

P.S. 1 - a diferenciação entre câmeras amadoras e profissionais é apenas para facilitar o entendimento das características dos equipamentos. Uma câmera é  utilizada profissionalmente a partir do momento que você ganha dinheiro com ela. Independente se é uma reflex avançada ou uma câmera Pin-Hole.

P.S.2 - a briga entre usuários de Canon e Nikon é uma discussão sem sentido por conta da alta qualidade de ambas as marcas, mas ainda rende ótimas piadas.

P.S. 3  - Pesquisando para esse artigo reencontrei vários textos bacanas aqui no Meio Bit que podem ajudar a quem está começando agora. Vejam abaixo alguns deles.

 

Zoom Ótico e Fator de Corte em Câmeras Digitais

Qual câmera comprar?

Mito dos Megapixels

Mito dos Megapixels II

Interpolação

Montando um estúdio Tabajara

Modo P de Profissional - Entendendo os modos automáticos de prioridade

Fotometria - Dominando sua câmera

Fotometria - Dominando sua câmera II

relacionados


Comentários