Ciência
Ciência
Digital Drops Blog de Brinquedo

Seu cérebro sabe que aquilo é altamente calórico

Por em 25 de outubro de 2014

brain-food1

Alguém aí já se perguntou como é determinado o valor calórico dos alimentos?

Era uma dúvida que eu sempre tive até que um dia, lá em meados do quinto ano da faculdade de química, tivemos essa prática laboratorial em uma disciplina de química analítica. Sabemos que os alimentos são compostos de várias classes alimentícias, como carboidratos, fibras (um tipo de carboidrato não digerível por nós), lipídios e proteínas.

Cada uma dessas classes contribui com uma informação calórica diferente. A ideia é, então, separá-las e calcular a quantidade que há de cada uma. Depois de diversos processos de extração e algumas reações, determinamos as quantidades de cada espécie e com alguns cálculos simples conseguimos encontrar o valor calórico de um alimento.

É importante lembrar que as calorias não estão relacionadas se um alimento é ou não saudável, e sim com a quantidade de energia que ele consegue fornecer, que é equivalente ao calor trocado quando a massa de um grama de água passa de 14,5 °C para 15,5 °C. Mas é fato que alimentos industrializados, mais saborosos e aquela batata frita são altamente calóricos.

Desta vez, foi realizado um estudo sobre o que seu cérebro acha disso tudo. Quando você olha um cardápio ou anda entre os corredores em um supermercado, você pode estar pensando em como é o sabor de cada alimento, se ele é nutritivo, ou você pode apenas estar tentando decidir o que você pode comer que combine com seu humor naquele momento. No entanto, uma nova pesquisa com neuroimagens sugere que, enquanto você está pensando todas essas coisas, um “contador de calorias interno” no seu cérebro também está avaliando cada alimento com base na sua densidade calórica. Os resultados foram publicados na Psychological Science, uma revista da Association for Psychological Science.
continue lendo

emMedicina Produtividade

SciCast #52 — Aviões

Por em 24 de outubro de 2014

SciCast_MP3Cover

Por centenas de anos várias pessoas acreditaram que poderiam voar se usassem asas, colocando-as nos braços e balançando-os como fazem pássaros e morcegos. Naturalmente todas as tentativas de permanecer no ar usando tais apetrechos falharam, já que Newton não perdoa, com diversas fatalidades ocorrendo nestas tentativas mal sucedidas de alçar voo, já que Darwin também não.

Muitas pessoas acreditavam que voar fosse impossível e que era um poder além da capacidade humana. Mas o homem nunca desistiu de sua busca e graças a ciência (YEAH SCIENCE!) aparelhos capazes de transportar pessoas foram criados e é sobre esses aparelhos, em especial do avião, que vamos falar no episódio de hoje.

Acompanhe o bate papo de nossos pilotos, entre uma ponte área e outra, saiba o que é mais caro que pipoca de cinema, quem é culpado quando um avião cai, o que fazer em caso de despressurização e como aquela porcaria de helicóptero voa. Viaje com Lito (Aviões e Música) e Cardoso na cabine de comando, além de nossa equipe de bordo altamente treinada: Jorge, Ronaldo, Marcelo e Bryan e escolha seu lanche (as opções são sim e não).

Estou com um mau pressentimento…

Assine o feed do SciCast e visite o hotsite para mais informações e links relacionados.

Foto da Vitrine: Pablo Rigamonti.

emBrasil Destaques Podcast SciCast

Militares usam Kinect para melhorar caixa de areia. Gatos aprovam.

Por em 23 de outubro de 2014

11D_1129

Quando em plena atividade um Porta-Aviões nuclear Classe Nimitz se torna um dos aeroportos mais movimentados do mundo.

Aviões decolando a cada 5 minutos, ciclos de pouso/decolagem de 10 minutos, espaço limitado para movimentação, onde um passo errado e você é engolido por uma turbina. Para complicar mais ainda há toda a logística de abastecer aviões com a quantidade certa de combustível, isso em um ambiente cheio de coisas que fazem cabum.

Controlar essa logística toda não é fácil.
continue lendo

emDestaques Geologia Hardware Microsoft Microsoft

Impressora 3D quer revolucionar construção civil no 3º Mundo — e isso é péssimo

Por em 23 de outubro de 2014

1034

A empresa italiana WASP (World’s Advanced Saving Project) tem a melhor das intenções. Preocupados com o déficit de moradias entre a população extremamente pobre do 3º Mundo — ou “Países em Desenvolvimento”, como os politicamente corretos otimistas gostam de chamar. Eu prefiro 3º Mundo, no mínimo dá a impressão que a gente é vizinho dos Thundercats, mas divago.

Voltando: os italianos desenvolveram uma impressora 3D gigante que imprime… choupanas. O negócio é bem legal, usa materiais locais, como lama e fibra vegetal. Devagar e sempre ela ergue as paredes, proporcionando o tão sonhado sonho da casa própria, a máquina é tão eficiente que deve imprimir no final até um cartão do bolsa-família.

A WASP tem como lema: “Nós somos sonhadores, somos criadores, somos Makers: partimos da impressão 3D para salvar o mundo.”

Veja que legal:
continue lendo

emDestaques Hardware Novos Materiais

Missão Dada é missão cumprida: Embraer apresenta o KC-390

Por em 22 de outubro de 2014

yourfile

Existem vários Brasis. Existe o Brasil das teles, que se esforçam para prover o pior serviço possível dentro da legalidade. Existe o Brasil onde cientistas precisam fazer vaquinhas para financiar suas pesquisas.

Existe o Brasil onde homepatia é reconhecida pelo SUS mas Físico não é uma profissão. Existe o Brasil que depois de quase uma década e inúmeros acontecimentos vergonhosos foi expulso da Estação Espacial Internacional, por calote e incompetência. Existe o Brasil que tem um datilógrafo em sua Agência Espacial.

Do outro lado há o Brasil da Fiocruz, o Brasil da Embrapa, o Brasil da Embraer. Essa, confortável em sua área de aviação regional e jatos executivos resolveu empreender, ousar e mostrar mais uma vez que não tem nenhum ranço do seu tempo como estatal. Resolveram que era hora de ingressar no restrito clube da aviação militar de transporte.
continue lendo

emBrasil Destaques Hardware

PhotoMath — Magia Matemática para Windows Phone e iOS

Por em 22 de outubro de 2014

matemagica

É raro presenciar boas idéias ainda em sua gênese, mas desta vez tivemos o privilégio.

O programa é o PhotoMath, para Windows Phone, iOS e futuramente Android. A idéia é enganosamente simples, e foi kibada de um episódio de Big Bang Theory: um app que leia via OCR uma equação e a resolva.

O PhotoMath faz isso e mais, pois mostra passo-a-passo a resolução da danada, veja:
continue lendo

emCelular Computação móvel Destaques Estatística Software

A Química É Bela

Por em 21 de outubro de 2014
quimica

Essa também.

Fora internet, pr0n, antibióticos, submarinos nucleares e WD-40, a ciência tem várias outras qualidades. Mesmo a química tem seus méritos. Claro, astrônomos estelares dizem que química são umas reações desinteressantes que acontecem quando a matéria atinge um estranho estado supercongelado, longe da pureza do plasma. Físicos nucleares chamam o material de estudo da química de “impurezas”, mas ao contrário da Denise Fraga todos admitem que a química tem lá sua importância.

Esqueça o que você aprendeu na escola, Química não é um monte de fórmulas chatas, covalência, valência, sevilha, sei lá. VOCÊ é Química. Você é um milagre químico que pensa. Neste exato momento elétrons estão sendo trocados, compostos estão sendo criados em reações lindamente complexas, mantendo o estado de equilíbrio entrópico que é você. Aliás fica mais bonito ainda. VOCÊ não é a soma de seus átomos. Você não é uma coleção de moléculas. Elas não te representam. Em um ano você troca 98% dos átomos de seu corpo.

Você é a INTERAÇÃO entre os átomos e moléculas de seu corpo. 
continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Destaques Novos Materiais