É DO BRASIL! É DO BRASIL!!!!!!

supertucano

Desde 2009 temos acompanhado aqui no MeioBit a saga das forças armadas dos EUA para encontrar um avião de ataque voltado para o cenário atual, onde tropas inimigas interagem muito próximas das forças aliadas, há pouca ou nenhuma atividade antiaérea e os combates podem ser prolongados.

Jatos são excelentes, mas o A-10 foi projetado para um cenário bem diferente, enfrentando tanques russos. Há poucas alternativas no mercado e menos ainda testadas com sucesso em combate.

Uma delas é o SuperTucano da Embraer, que competia com vários outros aviões, inclusive o AT-6 Texan 2 da Haeker Beechcracft venerável descendente do T-6, usado na 2a Guerra Mundial e no qual eu tive a honra de voar.

Apesar de toda a politicagem, subornos, brigas e safardanagens que envolvem essas licitações, saiu o resultado final da concorrência para fornecer caças de treinamento, reconhecimento e ataque a solo, que serão comprados e repassados para países aliados dos EUA. E o vencedor é o A26 SuperTucano da Embraer!

Usado em 6 forças-aéreas o SuperTucano acumula 130 mil horas de vôo e 18 mil horas de combate sem nenhuma perda.

O programa envolve a compra de um número indeterminado de aeronaves em um prazo indeterminado que serão disponibilizadas para o Afeganistão e outros países. O lote inicial são de 20 aviões, a um custo de US$355 milhões.

Serão montados nos EUA, em Jacksonville, na Flórida, com supervisão da Embraer. Bem longe da Bombardier e da Hawker Beechcraft, pra fugir do olho gordo.

E com essa Feliz 2012 para todo mundo, exceto se você for um terrorista ou traficante na alça de mira das duas .50 padrão de um SupeTucano. Aí não dá pra garantir nada.

Fonte: DT

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Gostaria de jogar esse tipo de noticia na cara de todos aqueles que dizem que o Brasil é super da paz e não lucra com conflitos. hahahah

    Da-lhe tucano

    • Ivan Nekandro

      O que é que há de errado em ser da paz e não lucrar com desgraça alheia?

    • Penso que cabe um velho ditado romano aqui:
      “Se queres a paz, prepara-te para a guerra! (si vis pacem, para bellum)”.

      • Efraim Gon

        Vegetius não era romano. =)

  • Excelente notícia realmente. Pena que eu tô sem EMBR3 na minha carteira. Só faltava agora o Brasil desistir do F-22 francês.

  • Rafael Vasconcelos

    No próximo Battlefield vai ter Super Tucanos!

  • Vinícius dos Anjos

    Parece mais uma jogada visando criar um vínculo de “amizade” comercial entre os países. No fundo os EUA talvez desejem com isso influenciar o Brasil a comprar os caças deles também… e por um valor muito maior.

    A título de correção, o nome da fabricante Hawker Beechcraft foi escrito incorretamente no artigo.

  • Eu acho que isso foi uma forma dos EUA pressionarem pela compra do avião deles sem transferência de tecnologia. Acredito que a melhor transferência ainda seria do avião sueco Gripen 2, pois o Brasil ajudaria a terminar o projeto e com isso teria acesso de verdade a construção do caça.

    • Acho que comprar alguns treinadores do Brasil para o forçar a compra de caríssimos caças não é uma forma eficiente de pressão.

      Os EUA compraram simplesmente pq não existe nenhuma aeronave dessa categoria (treinador/coin/patrulha) melhor que o Super Tucano. Os concorrentes eram muito inferiores. Os únicas aeronaves da classe do super tucano são o Beechcraft T-6A e o Pilatus PC-9 M

  • O avião francês é mais política do que tecnologia.. e o preço é um absurdo… fora que se os EUA negarem a transferência de tecnologia, do que adiantaria comprar deles?

    • O avião francês é uma porcaria, tanto que nunca conseguiu vencer uma concorrência, não vendeu um único Rafale em toda história. Só mesmo o lula molusco para querer aquela porcaria… Devia estar levando por fora…

    • Anônimo

      Mas que disse que francês sabe fazer avião? O que francês sabe fazer direito é perfume e olha lá.

  • Pena que grande parte do Tucano, em especial a aviônica e o motor são estrangeiros. Para vender qualquer o Tucano a Embraer tem que pedir benção dos EUA. A alguns anos atrás ela foi proibida de vender Tucanos para a Venezuela.

    Antes de tudo, um país só pode ser soberano quando fabrica todas as peças de seu armamento.

    • Diga isso pros EUA, que compram armas do mundo inteiro e em alguns casos as plataformas inteiras são feitas fora, como os Harriers que os fuzileiros adoram. O mundo está globalizado, esse conceito de soberania ser uma ilha já está ultrapassado.

      • Diga isso para o F-22 e os aviões ou outros vetores de guerra de ponta. O Harrier está absoleto a um bom tempo, a RAF já o tirou de serviço no final de 2010… Nem sei pq eles ainda estão em atividade nos EUA.

        Uma coisa é comprar de fora por opção, outra bem diferente é comprar de fora por não ter tecnologia, dinheiro e know how para construir.

        O parceiro de hoje pode ser o inimigo de amanha. O conceito de ter e poder produzir toda a tecnologia militar nunca será ultrapassado, pelo menos enquanto existir traição de alianças ou pelo menos interesses divergentes entre aliados.

        Globalização pode servir para os tempos de paz, na guerra é cada um por si.

        Nos não temos tecnologia nem para fazer um motor turbo hélice. O motor do super tucano é Canadense. É meio constrangedor ter uma venda vetada por outro país como ocorreu quando o Brasil quis vender uns super tucanos para a Venezuela.

  • kleber peters

    Cardoso… Arruma lá… o SuperTucano é o A-29, não A-26.
    E tú voou num NA T-6??? Tú é velho pra caramba!!! Foi do Circo Ônix?

  • Cancelaram a compra … Pelo jeito havia muito de “Qui pro quó Clarisse” nesta compra, além de somente aspecto técnico. Agora que vazou que o Brasil deve mesmo fechar com o Rafalle depois da super compra da Índia, os USA viram que os F-22 não teria chance mais e então retiraram o doce da boca da criança … Pena, o Super Tucano é o avião ideal para o uso proposto.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Adidas, Cupom de desconto Submarino, Cupom de desconto Americanas, Cupom de desconto Casas Bahia