Fuga de anunciantes levanta dúvidas sobre modelo de negócios do Google e YouTube

O Google tem um problema grave quanto à origem de sua receita: embora seja líder de mercado em dispositivos móveis e possua diversas frentes lucrativas, quase a totalidade do dinheiro que ganha vem de anúncios. Para se ter uma ideia, apenas no 2º trimestre de 2016 eles responderam por US$ 19 bilhões em uma receita total de US$ 21,5 bilhões. Não há o que discutir, tudo o que não é ad é troco de pinga para Mountain View.

E é exatamente por isso que o êxodo de anunciantes no Reino Unido e Estados Unidos é preocupante para a companhia, só que a culpa é dela própria.

Os problemas começaram duas semanas atrás quando a britânica Havas SA, a sexta maior companhia de marketing do mundo removeu completamente seus anúncios do YouTube e da plataforma do Google, movimento esse que foi seguido por outras empresas locais. O motivo é simples: o Google não possui Simancol e liga as campanhas a vídeos e sites que obviamente tenham um grande número de visitações e visualizações, mas não checa o conteúdo. A Havas constatou que seus ads estavam sendo ligados a sites e vídeos extremistas, com discursos de ódio e outros conteúdos controversos.

Isso não chega a surpreender na verdade. O Google tem mais preocupação com o volume de visualizações a não necessariamente com os assuntos abordados, por isso os ads não são anexados por contexto: você pode estar assitindo um gameplay e surge um anúncio de fraldas, ou entrar em um site de tecnologia e dar de cara com um ad de produtos de limpeza. Tudo depende do seu histórico de pesquisa, palavras buscadas, conteúdo compartilhado em seus apps ou no Gmail (o Google jura de pé junto que não lê as mensagens, mas a gente não cai nessa) e por aí vai. O algoritmo do Google é seu principal ganha-pão, seu caminho pessoal para Eldorado e exatamente por isso a União Europeia quer forçar a companhia a compartilha-lo com os concorrentes no Velho Mundo, a fim de fomentar a inovação e fragmentar o monopólio natural das buscas que se criou.

O grande problema é que a Havas arrastou uma série de companhias para fora do Google e YouTube. Volkswagen, Toyota, Tesco, McDonald’s, L’Oreal, RBS, BBC, Channel 4 e até o governo britânico removeram suas campanhas, entre muitos outros. Na ocasião o Google se comprometeu a melhor filtrar os anúncios e impedir que sites e vídeos extremistas ou de conteúdo desagradável continuassem sendo monetizados. Só que avaliações externas recentes revelaram que nada foi feito.

Agora o movimento de fuga chegou aos Estados Unidos. A AT&T e Verizon removeram todo tipo de campanhas não-pesquisável das plataformas do Google e do YouTube, mas a Johnson & Johnson fez pior: ela removeu tudo e o alcance da medida é global. As empresas, através de comunicados deixam claro que não querem nem remotamente serem ligados a sites de ódio e campanhas extremistas e enquanto o Google não consertar a lambança (e garantir que isso não acontecerá de novo), não irão voltar. E é ingênuo pensar que outras grandes empresas não farão o mesmo.

As agências brasileiras também estão de olho nessa situação: a ABAP (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) divulgou uma nota ressaltando que as companhias de internet devem rever suas práticas de veiculação de ads em seus meios e demonstra preocupação principalmente com a bagunça do Google; há a possibilidade de agências e empresas daqui virem a renegociar contratos com algumas empresas e no caso de Mountain View, também não está descartada a possibilidade de retirada de campanhas da plataforma.

Embora isso venha a significar um grande problema para produtores de conteúdo do YouTube, que terão menos opções de empresas para fecharem acordos de veiculação, o Google é sem dúvida o maior prejudicado: com quase 90% de sua receita vindo de ads, um êxodo desse porte, caso se intensifique pode vir a ser mortal para a empresa. Um dos efeitos colaterais de se colocar todos os ovos numa só cesta.

Fonte: Bloomberg.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • O que eu achei mais curioso na justificativa da empresa é que não querem “conteúdo associado a extremistas, com ‘discurso de ódio” etc”. Será que essas empresam anunciam na Fox News? 😛

    • Diego

      Qual foi o discurso de ódio veiculado na Fox?

      • A Fox News é “acusada” de estar “ideologicamente identificada” como fomentadora desse tipo de discurso.

        • Diego

          Por isso eu gostaria de ver um exemplo. Do contrário, isso só alimenta a lógica de que “discurso de ódio fascista!!1!” é simplesmente “discurso com o qual não concordo”.

          • Eu tenho CERTEZA que é exatamente essa definição que você usou que é a que vale.

    • Mirai Densetsu

      Imagine um site com conteúdo nazista exibindo um AD da IBM. Imagine uma página com uárez com propagandas da Microsoft.

      O negócio é que o simples fato de o anúncio estar lá mostra para o consumidor que a marca apóia o que está sendo mostrado naquele site, o que nem sempre é verdade.

      • OverlordBR

        Imagine um site com conteúdo nazista exibindo um AD da IBM

        Bom, a IBM tem know how neste tipo de coisa…

    • 13582196

      Deve ter sido discurso de ódio no canal do Hamas!

    • K9s10
  • arakawa

    Pelo jeito só sobrou a Mitsubishi, porque pqp, é sempre a mesma propaganda q aparece aqui…

    • otaviodecamposg

      è o teu cache, histórico que manda..

    • Xultz

      Aqui, quando começa a propaganda do Wix dizendo “Todo mundo precisa de um site” eu tenho vontade de apertar o botão de desligar do computador.

  • Diogo

    O Youtube tá precisando de uma coisa: concorrentes.

    Vimeo, Dailymotion, cadê vocês? Porque vocês não aproveitamo o momento pra atrair a atenção dos “Youtubers”?

    • Porque para a maioria das pessoas, vídeo é YouTube. Porque um Pewdiepie colocaria vídeo no DailyMotion, que quase ninguém acessa em comparação com o YouTube?

      • Diogo

        Bom, se o Pewdiepie, que já tem um nome formado fora do Youtube, for pro Dailymotion, ele vai conseguir puxar bastante gente pra lá. A questão é que o Dailymotion, assim como o Youtube, são apenas plataformas. Os Youtubers atualmente já estão se destacando muito mais do que isso.

        • Rodolfo da Silva Carvalho

          DailyMotion, Vimeo e outras plataforma tem que ser mais atraente para os criadores de conteúdo e não o contrário. Pewdiepie tem um público
          estabelecido no Youtube, ele não perderá tempo reconquistando público em uma plataforma fraca.

          • Diogo

            Não é como se o Pewdiepie precisasse reconquistar o público lá. Basta ele utilizar a imagem dele e fazer propaganda do novo canal.

        • Não, não vai. Pessoal continuará no YouTube. Vê se quando ele chilicou que ia apagar o canal realmente o fez. Não fez nem fará. E sim, concordo que são plataformas e a longo prazo é insustentável. Por isso, o sonho do youtubeiro é ir pra TV (aka Globo). Muito fazem pecinha de teatro e escrevem livro. Daqui a pouco, os anunciantes se tocarão que sempre estiveram trabalhando pro Google, junto com youtubeiros. A longo prazo, pessoal vai picar a mula e será mais um produto google (que não foi criado por eles e quando não estava nas mãos deles era muito melhor) que naufragará.

    • Mirai Densetsu

      E motivos para migrar não faltam, visto que o youtubers tem reclamado bastante dos bugs do YouBug YouTube.

    • tuneman

      espera a solução da microsoft…, mas espere sentado por que demora mesmo.

    • Theuer

      No meio profissional de vídeo, sempre usamos bastante o Vimeo pela melhor qualidade do codec, MAS… em uso geral ele NUNCA foi bom.
      Cara, o app do Vimeo até hoje só faz “landscape” para um lado! É uma piada.

    • Pow…eles não facilitam muito também, a última vez que vi, e nem sei se vi certo também ou se ainda é assim, mas pra vc subir um vídeo full hd no vimeo vc tem que pagar um plano lá.

    • Isso se resume a uma palavra: AdSense. Não existe concorrência que bata de igual pra igual com a máquina que faz dinheiro pro Google.

  • Fernando Silva

    Pior que ser vinculado a vídeos de ódio e racismo é tirar o botão de pular anúncio na propaganda…

    • Mirai Densetsu

      Eles preferem ser vinculados a sites de ódio a permitir que você pule o anúncio.

  • Convidado

    Será que o real motivo de alguns da lista sairem não é o Google querer que o Youtube venda TV a Cabo só usando dados das operadoras, muito pouco lucrativo para elas, ameaçando investidores e o status quo?

    • Luiz

      isto acontece tambem

  • Renato Provazi

    e esse pessoal vai anunciar aonde agora, na TV?, infelizmente o google não tem concorrente a altura

    • Lucas Timm

      Também pensei nisso… Se essas agências não tiverem um modelo realmente inovador e matador para fazer publicidade, os maiores prejudicados serão eles. E pra bem ou mal, vão acabar voltando.

      • Não existe nenhum sistema de ads que chegue perto do Google, já testei vários no meu site e o Google é o que paga melhor e não atrasa o pagamento, por isso é o mais usado, o resto quando pagam e pouco

        Fora que o Google não tem ads invasivos igual esses do meiobit, esses ads doidos que ficam no meio do site ou quebram tudo ou ads que abrem popups do nada…

        • Lucas Timm

          Sim. Aí tiram os anúncios do Google. Começa a acompanhar os indicadores e as vendas começaram a cair. Dois quarters depois, a análise mostra que ter a marca “vinculada” em vídeos de extremistas, leia-se 1% dos acessos do YouTube, causa um prejuízo muito menor do que a não-veiculação por completo… Nesse momento a agência de publicidade vai ter que se virar, vai bater na porta do Google, e…

          Well, o Google vai cobrar mais caro. hu3.

          • Rafael Rodrigues

            Cara, mas a volkswagen, a J&J e outras megacorporações dependem tanto assim do google?
            Tu realmente vai trocar a marca do shampoo do filho pq não tá rolando banner da J&J?

          • Flávio Pedroza

            Tudo depende do público alvo. Para algumas não fará diferença, para outras pode haver significativa perda de público e recall da marca. Como disseram acima, o tempo trará a resposta…

          • Lucas Timm

            E onde é melhor que o Youtube para a Volkswagen anunciar o novo Gol (Brazil) ou Polo (civilização)? Eles estão chegando em breve…

          • Rafael Rodrigues

            Inúmeros lugares…
            Desde jabá (em programas matinais e revistas mensais) até mídia impressa e outdoor.

          • ⚔️ 🇳 🇮 🇳 🇯 🇦 ⚔️

            Tv .

    • jairo

      Estou achando que é mais um hype criado pela imprensa

      • Lucas Timm

        Provavelmente é

    • Rafael Rodrigues

      Ambos os lados têm grande poder de barganha. Enquanto o anunciante pode variar a mídia, o Google só tem essa fonte.

    • Fernando Brandão

      Exato. É mais mortal para a empresa parar de anunciar no Google do que o contrário. Se não tá no Google, nao existe.

    • Bruno Costa

      Facebook olha com um sorriso de lado. Case essa notícia com a de mais da metade dos usuários brasileiros vincularem internet diretamente a Facebook. Verá que talvez o Google tenha um problemão nas mãos, já que o Mark já copiou os vídeos dele. Só falta lançar um “Facebook Videos” e pronto.

      • Bom, eu realmente eles como um potencial concorrente, mas até que ponto?Visto que o Facebook tem seu modus operandi de querer tudo dentro de sua caixinha, como se quisesse ter sua própria internet, e isso desagrada muita gente.
        Além disso, o Facebook também é famoso por dar estas presepadas com certa frequência.

    • Leandro Medeiros

      podem anunciar diretamente com os portais que eles achem relevantes

      • O problema é que isso é um retrocesso em termos de negociação e burocracia. O AdSense foi aquele que trouxe a comodidade para anunciantes e consumidores para o marketing. Não sei se a maioria do pessoal estaria a fim de se livrar disso em prol de maior controle.

      • Isso seriá excelente para sites e blogs especializados em determinados assuntos.

    • Facebook hoje é o maior concorrente do Google quando o assunto é ads. Não quero ser chato, mas acredito que ao menos aqui no Brasil a quantidade de anúncios exibidos pelo Facebook é muito superior aos exibidos pelo Google. Isso hoje em dia. Eu posso estar enganado, mas acredito que não esteja pois “55% dos brasileiros acham que o Facebook é a internet”.

    • Romulo Pulcinelli Benedetti

      Xi, eu não assisto mais TV tem mais de 5 anos…

  • Renato Provazi

    uma curiosidade, essas empresas que saíram representam quanto de faturamento para o google? alguém sabe?

    edit: achei — Similarly, Mizuho said if the issue affected 10 percent of Google’s revenue, it would only decrease the company’s earns per share by $0.15 cents this year or a little under 1 percent of the value.

  • Dreadful

    É só a água bater na bunda e as vendas caírem que eles voltam pro Youtube.
    Se as vendas não caírem, então o Youtube não era tão bom negócio assim.

    • Alvaro Carneiro

      Essa é a grande pergunta: kkkk as empresas descobrirem que deixar de gastar milhoes no youtube nao fez diferença… aí fudeu

      igual aquela frase: nao falte ao trabalho seu patrao pode descobrir que voce nao faz falta.

    • “Se as vendas não caírem, então o Youtube não era tão bom negócio assim.”

      Nossa!! Já pensou se isso acontecesse? Ia ser muito engraçado.

  • Ads, YouTube, tinha é?

    • Vin Diesel

      Como consegue ver ads na internet?

  • Vin Diesel

    Chora youtubers…

    • Os youtubero se fudero.

    • Theuer

      Tomara.

      • Fala isso não cara…kkk … tem youtuber decente no meio da história… kkk
        Tem muito canal bom, não só no Brasil, no mundo, Canais como o Robot de Platón ou Robot de Colón, deveriam ser usados em escolas.
        O do Pirula aqui no Brasil era muito bom, não sei como está hoje, me parece que virou um pouco de mais do mesmo. Mas o Manual do Mundo continua muito bom.

  • Vin Diesel

    Brasil tem 5 anos que já pratica o êxodo de anunciantes no YT. Vai Brasil! Anunciar no intervalo da novela é o que há!

  • Theuer

    Sei que alguns ficarão tristes/bravos com isso, mas como eu gostaria do fim da “monetização” de vídeos não educativos! Seria ótimo para o bem de toda uma geração no mundo.
    Me dá tristeza abrir o youtube e aparecer aquele monte de Thumbs iguais sempre com a cara de um youtuber fazendo uma careta e o título: “Fiz alguma coisa, veja no que deu!”.

    (claro que a triagem do que é educativo ou não é difícil, a questão não é essa)

    • O YouTube (pelo menos o BR) vive de ciclos.

      Tem época de vídeo react e todo mundo faz vídeo de react.
      Teve época da piscina colorida e todos faziam vídeo de piscina colorida.
      Teve época de comparação RICO x POBRE e todo mundo fez vídeo disso.

      O povo é tão sem ideia, tão sem cultura que se apropriam do que dá certo pra entupir o YouTube BR de lixo. Mas se tem quem consuma os lixos, por que mudar?

      • Theuer

        Sim, infelizmente tudo isso está certo. O pior é que isso só reflete a nossa cultura.
        Olha só, em 2010 eu montei um drone para imagens aéreas aproveitando que não havia nada do tipo no país ainda. Foi MUITO caro montar tudo aquilo, precisei importar tudo, estudar muito e fazer viagens à Alemanha para pegar peças…
        Era um gigante(para os padrões de hoje) de seis motores que levantava 2,5Kg de equipamento. Fiz muitos trabalhos com ele mas comecei a me encher o saco com clientes que queriam lentes “olho de peixe” nas imagens.
        Eu estava com um equipamento levantando câmera com lentes de cinema e o que o cliente queria era imagem ridícula de GoPro simplesmente porque era moda.
        Uma coisa é você usar uma grande angular para esporte radical e tal, agora… Um institucional “quadrado e engessado” de empresa que no meio tem uma “olho de peixe”… ah bicho… tenho mais o que fazer.

        ps: esse seu avatar sempre foi e continua sendo foda! 🙂

        • Narciso

          Você não acha que já basta a experiencia da TV Cultura pra saber que se um veiculador promove apenas conteúdo educativo e ou reflexivo simplesmente não tem audiência no Brasil? só o que você conseguiria com sua proposta é transformar ”Youtubers” em ”Vimeoers”.

          • Theuer

            Cara, se trabalhando com TV a tantos anos e tendo muito carinho com a TV Cultura por todos os trabalhos já feito lá dentro, mesmo assim sou contra o modelo estatal com dinheiro público dela justamente pela sua baixa(mas não nula!) audiência. Imagina o quanto acho “bacana” a remuneração de youtubers que prestam desserviços para a mulecada.
            Mesmo essa grana sendo completamente legal.

          • E é aí que a gente entra naquele clássico dilema moral: o entretenimento (muitas vezes ralo) é bem mais valorizado do que algo que agrega conteúdo, pelo mesmo motivo de sempre: aprender é boring e se entreter é fácil e agradável.
            Não é a toa que o modus operandi do pão e circo funciona com humanos desde… bem, desde sempre.

          • SignaPoenae

            Cara, eu adorava TV cultura. Era meu canal do domingo inteiro, durante muitos anos.

            Não assisto mais canal nenhum de televisão, mas tenho muita saudade dos documentários sobre os animais selvagens, outras culturas, povos e lugares.

            Não há dúvida que é ( ou era – não sei como está hoje) o melhor canal para uma criança assistir!

          • Rodolfo Oliveira

            Depende do YouTuber. O Canal Nostalgia tem um conteúdo bem interessante que tenta passar informações uteis de uma maneira interessante. O que eu acho um desservico é aquele canal estilo Você Sabia que os meninos falam de um monte de coisa que eles nao fazem ideia só pesquisando no Google e acabam falando um monte de abobrinha.

        • Rodolfo Oliveira

          Eu odeio lente olho de peixe, eu nao consigo ver video feito com esse tipo de lente.

  • Othermind

    Quero ver o google resolver isso.. Analisar contexto para desqualificar o vídeo para receber determinadas propagandas… E os “youtubers” famosinhos ganham com propaganda pagas, adsense é quase dispensável… Até governo andou depositando 65k reais na conta de um ai só por um video dando “uma força” para mudanças que o governo propõe…

  • Sassá
  • Rafael Rodrigues

    “Alô Facebook, vocês estão colocando vídeo de tortura… Dá uma melhorada aí…”
    NÃO
    “Alô whatsapp, essas pedofilia rolando… Vamos ajudar na investigação…”
    NÃO
    “Alô Google, e esses vídeo de ódio aí rolando, dá uma filtrada…”
    NÃO

    “Opa, é do serviço de cancelamento? Cancela meu anúncio.”
    Cara, peraí, vou mexer, vou colocar filtro. Me dá um prazo. Tô melhorando, testa aí. Olha, tá quase pronto…

    Ah… Nada como o bom e velho dinheiro para dar um “toque” na moral e ética das empresas…

    • “Alô Facebook, vocês não estão fazendo seu dever… tem gente com pedofilia na sua rede… Dá uma melhorada aí…”

      “Claro, nos mande imagem de exemplo”

      “toma, façam alguma coisa”

      “Alô é da polícia? Um usuário acaba de nos mandar foto de pedofilia… prendam ele”

      • Rafael Rodrigues

        HAHAHAHAHAHHAHA

        Boa! Eu tinha esquecido essa.

  • Rolando

    Terrorismo. Eu li em sites dos EUA que essas companhias estão reclamando que o Youtube não tem filtrado vídeos que promovem o terrorismo.

  • não vai dar em nada

  • Felipe Lino

    Esse assunto é tão complicado. Como o Google vai filtrar o que é ou não extremista com um volume tão grande de videos enviados por dia ? Como confiar que grupos de pessoas não vão ser desonestas e denunciar videos que contenham opiniões que elas n gostam, caso repasse essa avaliação pra usuários ? É aquele papo de que meia liberdade não existe.

  • Carlos Vega

    Num futuro não muito distante, o Google vai ter que colocar no Youtube moderadores (humanos) para assistir de fato os videos mais famosinhos e ir separando o joio do trigo. Vai ser um duro golpe na filosofia de “algoritmização de tudo”, mas vai evitar um golpe bem maior nas finanças.

    • Ivan

      Acho que é bem o contrario, com inteligencia artificial melhorando cada dia, já conseguem identificar objetos numa video, só questão de implementar isso e vai identificar melhor que um humanos rapidamente.

  • Vagner Da Silva

    Realmente os ads do Youtube não prestam, tem pouca ou nenhuma correspondência com o conteúdo, repetem com uma frequência irritante e várias vezes tem uma qualidade lastimável. Mas o conteúdo do canais não fica muito longe, um canal grande sobre desenho o cara fez dia desses um review de lápiseira com mais de 10 minutos.
    Claro que outras plataformas não ficam muito longe, no Crunchroll ontem mesmo tive ads de trator (só fui numa fazenda quando era criança), cursinho da OAB (sou formado em artes) e várias vezes (algumas até seguidas) um ad com o Wynderson Nunes que eu odeio do fundo do coração.

    • SignaPoenae

      Quase sempre costumo receber ADs de coisas que já comprei.
      Até hoje recebo AD de pneu de moto que comprei faz dois meses.

      • Vagner Da Silva

        Eu faço uns microjobs de avaliar conteúdo adulto na web e percebi que 4 tipos de conteúdo ficam grudados no histórico do google: roupas femininas, jóias, relógios e automotivos. Uma vez eu tive que julgar uma página com lingerie para noivas mudou meu ads por tempão, só que para artigos de casamento e festas.

  • Pior que ser vinculado automaticamente a sites extremistas é não ser vinculado a nada!

  • Isaias Freitas

    Que interessante. Tem q ver como fica o caso do monopolio pq outras empresas ja foram processadas por isso, mas o google parece a ate hj faz o que quer.

  • Wagner Lopes

    Mas é possível anunciar apenas em canais escolhidos no Youtube, dá muito mais trabalho? Sim…mas a agencia ou empresa consegue direcionar muito melhor os anuncios para um público alvo.

  • Meninão Bobo

    Ser mortal para empresa… será que o autor assiste novela mexicana? KKKKKKKK volte pro G1 senhor dramático.

    Claro que o Google sentiu e está mudando, mas nem de longe isso vai impactar nos serviços do Google e querendo ou não ele é o maior modo de publicidade do mundo.

  • K9s10
  • Cássio Amaral

    “Discurso de ódio” no Youtube = qualquer conteúdo que vai de encontro à opinião dos SJWS, feministas, LGBS, esquerdistas e outros categorias de floqunhos.

    • Yskar

      para esses floquinhos todos que discordam deles são nazistas ou supremacistas brancos.

  • Qualquer desculpa na linha “isso me escapuliu” por parte do Google não convence. Eles sabem perfeitamente que tipo de site veicula os anúncios. Quem usa AdSense sabe que, ao menor desvio, você leva advertência com suspensão dos anúncios. Mas se um grande site claramente viola regras, pode denunciar à vontade porque não dá em nada. Só interessa pra eles o volume de visualizações. É uma boa pra, quem sabe, realmente mudar algo.

  • major505

    “O algoritmo do Google é seu principal ganha-pão, seu caminho pessoal para Eldorado e exatamente por isso a União Europeia quer forçar a companhia a compartilha-lo com os concorrentes no Velho Mundo, a fim de fomentar a inovação e fragmentar o monopólio natural das buscas que se criou.”

    Puts… europeu é mesmo um bando de comunistinha mesmo. Se o cara gastou tempo e dinheirop desenvolvendo uma merda é problema dele. Outro que faça melhor se não gosta de ficar em segundo.

  • Bruno L.

    Fico pensando se alguém da Havas SA é pago para varrer a internet em busca de referencias ruins à empresa. Ou é essa onda do politicamente correto, ou eles tem dinheiro de sobra para pagar estagiários. Como se nenhum marketeiro, ou uma pessoa que depende de publicidade, não saiba que os ads são relacionados ao seu histórico de pesquisa.

  • Não só YouTube. Tem uns conteúdos em blogs também que, se eu tivesse uma empresa, ficaria extremamente incomodado de ver o nome dela junto de determinadas merdas.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis