ad

ANCINE da Europa também quer meter a mão e estragar a Netflix

A Europa é campeã em termos de protecionismo, mesmo quando não funciona, como no caso da exigência de o Windows fornecer uma lista de navegadores para instalação, fato que alterou em 0% o market share do Internet Explorer.

Na área cultural eles são piores ainda, mas agora exageraram. Lembra quando todo mundo achou um absurdo a ANCINE querer que 30% do catálogo da Netflix fosse de filmes brasileiros? Lembra da Lei do Audiovisual, que obrigou os canais pagos a passar toneladas de produções nacionais, que rendeu lixo como o tal Várzea FC (ou algo assim)? A Europa superou isso.

Está rolando uma proposta na União Européia, idéia da França (claro) onde serviços de streaming como Netflix e Amazon terão que produzir conteúdo localmente e que 20% do catálogo seja dessas produções.

Mais ainda: eles devem garantir o adequado destaque desses produtos. Sim, além de ter que produzir séries até da Estônia, a Netflix terá que dar destaque. Você procura House of Cards, ele te sugere A Rena Feliz.

Os legisladores como sempre não entendem a internet, tratam a Netflix como emissoras de TV de 50 anos atrás. O conceito de streaming sob demanda é alienígena demais. Um executivo das antigas não consegue assimilar a idéia herética de que a Netflix não programa o que o espectador vai ver, o espectador é que decide o que a Netflix vai passar.

Fonte: The Verge.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Chega a ser triste ver que os velhotes do direito não conseguem acompanhar as novas tecnologias. Tratar streaming como se televisão fosse, é de lascar.

    • Ivan

      nem tv tinha que ter isso, obrigar só piora o serviço.

  • Epaminondas

    Galerinha esperta do “controle da mídia” nunca dirão que europeus estão sendo tão estúpidos quanto os brasileiros sobre cota de conteúdo nacional, dirão que os brasileiros são tão espertos que os europeus copiaram.

    Foi assim quando Vladmito Putin sugeriu que a Rússia tivesse um marco civilovski da internet.

    • K9s10

      Temos que aproveitar é exportar todos os políticos brazucas é importar alguns da pior coreia.

  • Coments

    Mas isso serve pra que a indústria local não passe de pequena a 0

    • Ivan

      que?

    • Não é função da Netflix sustentar cineasta incompetente.

      • Ivan

        Polvo tende a querer o Pai Estado sustentando artistas.

        • Islan Oliveira

          Estatistas everywhere. São uma mistura de câncer com vírus altamente contagiosos.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Lá na somália estado é coisa rara, se estiverem a fim de se mudar…

      • Coments

        Sei que não é, mas a quebra da indústria local e a transferência de renda indiscriminada pra outro pais tem efeito negativo na economia, por isso existe a pratica protecionista.

        • Ivan

          pq a industria local iria quebrar?

          • Coments

            talvez não chegue a quebrar(a indústria local de cinema) mas existe impacto forte se não houver disponibilidade e visibilidade do conteúdo em uma mídia forte como o netflix, lógico que isso não é perfeito pois geralmente quem tende a ser beneficiado nesse modelo é quem tem alguma proximidade com os governos etc, mas deixar sem protecionismo algum talvez seja imprudente dependendo da circunstância.

          • Guilherme

            Algum protecionismo sim, mas não absurdos. A indústria local deve produzir conteúdos interessantes, mesmo com baixo orçamento. E nós devemos escolher o que assistir.

      • nayara

        Pois é. O certo era diminuir essas cotas para as TVs fechadas poderem concorrer e não engessar as empresas de streaming. Talvez 30 anos atrás essas cotas ajudaram alguma coisa, hoje só atrapalha.

        • Uriel Dos Santos Souza

          TV a cabo tem 20% (do conteúdo) de propaganda (igual TV aberta).
          Ou seja, dinheiro eles tem, querer e ter interesse em fazer coisa boa é outra parada.

          • nayara

            Tem dinheiro mas são obrigados por lei a investirem onde o governo determinar. Pra entrar em uma cidade com mercado grande precisam criar infra estrutura de telefone fixo em uma cidade pequena que não dá lucro como contrapartida. Anos 80 isso ajudou, hoje em dia não tem mais sentido.

            O Netflix não precisa gastar em nada disso, qualquer um com Internet pode assinar.

        • OverlordBR

          O certo não é colocar cota alguma.

      • OverlordBR

        Até porque já tem outros mecanismos aqui no Brasil para fazer isto… deve ter na Europa também!

    • ochateador

      Ué, se o conteúdo local é uma bosta porque os cidadãos irão consumir ?

      Pegando como exemplo o Brasil.
      Temos filmes, músicas, teatros (e diversas produções) excelentes, mas a maioria é uma merda total.
      Por que infernos eu vou querer ver os filmes da xuxa e dos trapalhões se eu odeio isso ?

      • nayara

        Então a TV a CAbo também não deveria ser obrigada a passar.

  • Caio Fraga da Luz

    Fosse eu mandaria gravar a grama crescendo e preencheria a cota da lei apenas com isso.

    • AHSOliveira

      Está meio atrasado, entre no Netflix e pesquise “Ventinho Refrescante”.

      • DanielBastos

        Como o popo de gelo não derrete em 1h?
        Obs: É claro que não vi o video todo.

      • DanielBastos

        De tão bizarro to com essa bosta na cabeça até agora. Ai achei no Netflix a Lareira Crepitante.
        Tem 3 episódios.

        • ffcalan

          Não podemos esquecer da versão em 4K!

      • radiobrasil

        Tem o da lareira tambem!

    • ²He

      Observe a grama em frente a residencia do seu chefe de estado crescendo!! 24h por dia, 7 dias por semana

  • Ivan

    Aquele varzea fc era mais fake que malhação.

  • jairo

    Burrocratas e suas burrocratices globalizadas.

  • Alvaro Carneiro

    Imagina quando eles lembrarem do Youtube.

    “olha 20% dos videos do youtube tem que ser nacionais”….

  • rodrigo

    Essa lei do audiovisual foi a melhor coisa que fizeram na tv a cabo. Apareceu muita coisa boa, não só do brasil mas de toda a america latina. Quem reclama é babaquinha leite com pêra.

    • Leonardo

      A grande maioria era lixo, só pra preencher a cota mesmo, leite com pêra é quem defende esse tipo de intervenção ridícula.

      • Vagner Da Silva

        Concordo parcialmente, a maior parte foi lixo mas apareceu coisa muito boa, principalmente em documentários, humor e animação. Infelizmente ressuscitaram Didi, xuxa e até novela da Record.

      • Uriel Dos Santos Souza

        Quando a TV a cabo surgiu nos EUA.

        Tudo era da Europa (Enlatado).

        Os eua obrigaram a fazer conteúdo nacional. Uma cota.

        A lei existe até hoje.

        Mas os estudios aprenderam a crias coisas boas (depois de milhões de lixos).

        E hoje a lei parece piada.
        Se eles não tivessem feito isso, provavelmente hoje veríamos séries em sua maioria europeias.

        Na verdade muitas são, mas os EUA fizeram sua versão. kkkk

    • Daniel Batista Galvão

      Concordo, Tem que partir de algum lugar ….quanto merda americana já assistimos…assistir um pouco de merda nacional não faz mal….até acertarem a mão e aprenderem ….tem que incentivar mesmo…

      • OverlordBR

        quanto merda americana já assistimos…assistir um pouco de merda nacional não faz mal

        Cara, este papinho de YANKEES GO HOME é tão obtuso e velho… troca o disco!

        • Daniel Batista Galvão

          Esquece isso de yankees go home ….estou falando que eles desenvolveram o setor e nós não…e precisamos de abertura para que exista a possibilidade de desenvolvimento…sem esse protecionismo você acredita que isso seria possível? Não sou a favor do intervencionismo do estado, mas precisamo ter capacidade de contar historias pelo nosso ponto de vista…ou vc acredita que a realidade de Hollywood é igual a nossa?

          • OverlordBR

            sem esse protecionismo você acredita que isso seria possível?

            Sim, seria.

            E já temos protecionismo DEMAIS aqui no Brasil para este tipo de coisa.
            Uma dica: forçar as pessoas a assistir uma coisa ruim não torna esta coisa boa.

            E este papo de que “precisamos treinar para fazer coisas boas” é uma falácia!
            Se fosse assim, nosso cinema já seria um dos mais expressivos e melhores do mundo.

            Não sou a favor do intervencionismo do estado, mas precisamo ter capacidade de contar historias pelo nosso ponto de vista…

            Aposto que você trabalha nesta área não é.

            Porque o papo é sempre assim: não sou a favor do Estado interferir MAS minha área X precisa de grana logo… 😉

          • Daniel Batista Galvão

            Daqui a pouco você vai me chamar de petralha e comunista..kkk….Sou programador, não trabalho no setor…..acredito que é ingenuidade sua pensar que o setor se desenvolveria sozinho….Blockbusters sempre terão mais visibilidade e acesso que produções independentes…Eu não estou falando de financiamento e sim de espaço na grade…afinal vc não acha estranho que em um canal brasileiro, 100% do seu conteúdo seja de produções de outros países? 20% não é nada abusivo…HBO mesmo esta fazendo um ótimo trabalho com as produções nacionais…PSY, O Negócio, filhos do carnaval, etc…isso obriga a criar ….antes disso a repetição de filmes era absurda….harry portter, matrix e duro de matar são ótimos filmes…mas não aguento mais assistir de tanto que repetem….cota de produção nacional para as teles não afeta em grana do governo….quem tem que produzir são as teles….ou seja, seu discurso defende quem ganha milhões e presta um péssimo serviço, ou vc pode dizer que nunca teve um problema com sua operadora de tv a cabo?

          • OverlordBR

            afinal vc não acha estranho que em um canal brasileiro, 100% do seu conteúdo seja de produções de outros países?

            Qual canal brasileiro possui 100% do conteúdo estrangeiro?

          • Daniel Batista Galvão

            Graças a Ancine nenhum …mas se vc tinha tv a cabo a alguns anos sabe que a realidade antes era bem diferente… os únicos canais com programação nacional eram os da tv aberta e o Canal Brasil. No Canadá essa cota é de 60%, Africa do sul 35%…Nos Estados Unidos, desde 1970 a FCC impõe restrições severas às grandes redes de TV na venda de direitos de distribuição de seus programas.

    • Giuliano

      Incentivar é uma coisa totalmente diferente que OBRIGAR a ter, seja ela da qualidade que for.

    • OverlordBR

      Não, filhote, quem reclama é porque quer ter o direito de assistir ao que desejar na TV PAGA.
      Isto se chama liberdade individual, filhote. Melhor você estudar um pouco mais. 😉

      Aliás, TV PAGA exatamente para se livrar do LIXO nacional que passa nas TVs abertas!

  • Pingback: ANCINE da Europa também quer meter a mão e estragar a Netflix - Lojas Mídia()

  • caio.

    Netflix adicionando Balkan Epic no catálogo?

  • E o que vai acontecer aqui? Vão enfiar e destacar no Netflix aquela porcaria de Omicron, uma cópia vagabunda de Mad Max porque “temos que privilegiar a produção nacional”.

    • O pior é que isso encarece o serviço, pois faz conteúdo que não dá audiência e ocupa o espaço de outros.

    • Narciso

      Acho que da pra aturar uns cinco minutos disso se encarar como humor

    • Monstro Medieval

      Filmaram em HDR?

  • K9s10

    Mais uma ideia de jerico, “made in brazil”.

  • Se isso vir no Brasil, finalmente teremos o tão sonhado anime de Holy Avenger?

    • Sidney Costa

      Holy Avenger, me lembra da Dragão Brasil, tio palada…

    • Guilherme Oliveira

      É mais fácil sair uma merda gigante igual foi aquele jogo

      Tormenta: O Desafio dos Deuses.

  • ochateador

    Nessas horas a Netflix deveria banir VPN, mas na prática deveria permitir.
    Assim o povo correria para usar o catálogo com menos frescura no-lugar-que-o-sol-não-bate e todos ficam felizes.

  • SacoCheio

    Não sei se concordo com todo o argumento, Cardoso…
    Obrigar a produzir localmente acho exagero, mas mostrar conteúdo nacional (de cada país) é válido, inclusive com o destaque devido (não exagerado).
    Aí sim o espectador decide o que quer ver.

  • Kaio Honorato Rodrigues

    Até a Europa quer seguir o mesmo exemplo insano da maldita da Ancine.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis