Daily Telegraph confirma: jornais vivem no Século XIX

t1larg.charlie.chaplin.modern.times.scene.gi

Muitos anos atrás trabalhei em um lugar onde todo mundo odiava assinar ponto. Uma vez por mês preenchíamos todos os dias, mesma entrada, mesma saída pra almoço, volta e nos dias de fecharmos, as horas-extras normais.

Um dia a direção achou que isso não estava certo, que estávamos nos aproveitando, ficando tempo demais no almoço, etc.

Fomos obrigados a marcar todas as entradas e saídas com precisão de minuto, e o diretor do setor rubricava na hora. No final do mês descobriram que a maioria almoçava em 15 minutos, e quase todo dia tinha pelo menos 1 h ou 2 h extras, e os fechamentos eram muito mais longos. No primeiro mês meu salário veio uns 70% a mais.

Essas economias porcas são comuns em empresas sem visão, e fora gravadoras talvez as empresas mais sem visão hoje em dia sejam os jornais. Todos, sem exceção se recusaram a aceitar a internet até ela ser inevitável. Mesmo hoje cometem suicídio editorial, como um grande jornal do Rio de Janeiro que demitiu todo mundo que cobria tecnologia com mais de 15 anos de casa ou 15 pontos de QI (com uma exceção, oi, Tia C!).

O Daily Telegraph é o mais recente exemplo de atitudes imbecis, antipáticas e retrógradas. Em 2016 existe algo chamado mobilidade, você pode trabalhar de qualquer lugar do planeta. Home Office não faz mais sentido, ele existe no seu bolso. Exceto para os jornalistas que chegaram na redação e descobriram isto debaixo de suas mesas:

the-sensor1

Esse tal OccupEye é um equipamento orwelliano que promete otimizar a eficiência da empresa, usando sensores térmicos e de movimento para identificar quanto tempo o funcionário fica na mesa. Você sabe, mesma medida de produtividade de atendente de call-centre e de remador escravo de barco persa.

O tal jornal faz tanto tempo que não sabe o que é um bom jornalista que não reconhece os que trabalham em sua redação. Eles imediatamente começaram a fuçar e descobriram que o sistema coleta dados e transmite em tempo real, com total granularidade. Dá pra quem instalou o negócio saber quanto tempo cada funcionário ficou na mesa, quantas vezes e por quanto tempo levantou.

É o tipo de informação inútil em um mundo onde você pode trocar mensagens com o primeiro-ministro enquanto toma um café, ou quanto pode estar tranquilo performando o número 2 enquanto pesquisa uma matéria em seu iPad.

Os jornalistas ficaram puctos, com razão. O RH correu para explicar que não era nada disso, estavam pensando em salvar os pandas polares ou algo assim, que os sensores ficariam por um mês e então teriam informações de consumo de energia, otimização de espaço, etc. Tudo que o site da tal empresa não diz que faz.

Alguém brincou de Garganta Profunda e vazou a história para o Buzzfeed, magicamente o projeto ecológico miou, e em meras 4 horas os sensores foram recolhidos. Menos mau, mas ainda fica aquele gosto ruim de saber que a única coisa que te separa de um regime de servidão medieval é a legislação trabalhista.

Relacionados: , , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • É capaz da moda pegar aqui no Brasil já que medida de produtividade são horas sentado na mesa, quantidade de resmas usadas e total de carimbadas no dia.

    • Cleverson Biora

      Sim, pois ja tem empresas que contam as folhas usadas por funcionario com login na impressora, dai so colocar um counter no carimbo e vão ter otimos grafucos para as reuniões de sexta. Hahahaha.

      • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

        Pior que já trabalhei em empresas que faziam ranking de consumo de papel por setor, mas não pra medir produtividade, e sim custo.

        • Cleverson Biora

          Eu tambem em uma concessionaria, para imprimir tinha que digitar senha, e pior tinha saido de uma repart8ção publica onde gastava um caixa por semana de folhas para um ligat que contava a unidade de folha.

      • jonscravit

        empresas acham que culpa de baixos lucros são funcionários “safados”

        mas colocar lampadas led, sensores de presença e ar condicionado central inteligente para baixar conta de luz gigante(bom é um quadradão antigo em cada sala) ? jamais

        carros da empresa com GNV para baixar custo mensal de combustivel(aqui rio GNV para todo lado)? jamais

        certos funcionarios podem trabalhar em casa economizando horas no transito e custo de transporte? jamais

        • onde trabalho, a diretora fica à caça de quem deixa a lâmpada acesa na sala.Aí, quando vou rever algo que ficou acordado “ih, não me lembrei de ver isso”

          Mas lembrou de mandar ofício lembrando da importância para o planeta apagar as lâmpadas

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            Por favor…. Diz que esse ofício é impresso em papel e entregue na mão dos professores.

            Vai deixar ainda melhor 😀

          • Toda circular é impressa E enviada por e-mail.

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            UAhuHAhUAHuhUAhuUAhuHAUhuAHuHAUhuhAUhUAHUAHa….

            Eu ri o suficiente para servir por umas 1.000 abdominais 😀

          • Vc rirá mais quando ler isso aqui que foi afixado na parede do banheiro feminino

          • Bruno Alencar

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk vestígios de diarreias?

          • Na parede. Eu gostaria de saber COMO!

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            Me lembrou o macaco Tião….

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            Meu cérebro doi….

    • Paulo Ricardo Schwind

      Na verdade mesmo o problema é a CLT : como ela estabelece x de horas TRABALHADAS e como ela estabelece que o empregador tem de fornecer ao EMPREGADO , MEIOS FISICOS para ele exercer o trabalho, o empregador TEM DE manter a equipe no escritorio.

  • Vagner Da Silva

    Isso parece a minha situação, sete horas da manhã eu trabalhando para aproveitar o silêncio, mas alguns da minha família acham que sou vagabundo por dormir o dia todo e ficar o tempo todo no computador(escuto essa desde a faculdade)… O dinheiro, claro, vem por mágica, só pedreiros trabalham de verdade.

    • Lucas

      Vai dizer que está cansado pra ver o que acontece então… rs

      • kleber peters

        Vocês instalaram um negócio desses em mim? Como vocês estão narrando a minha vida com tamanha precisão? #preocupado!

        • Não queira descobrir a interface utilizada

          • kleber peters

            Deixa quieto… O que os olhos não vêem a cpu não sente.

      • Mesma coisa aqui… Acordar cedão pra ralar no PC ninguém vê… Acha que está vagabundando pela net.

      • Veio na minha cabeça a música tema de Escrava Isaura. lerê-lerê… lerê-lerê-lerê…

    • Jorge Dondeo

      Eu sou muito produtivo de 07:00h até umas 15:00, depois disso não sirvo pra nada, mas meus chefes me obrigam a ir almoçar pois a lei exige (não culpo eles), mas nos dias que consigo ir direto, produzo mais do que o dobro.

      • Coronel Campbell

        Também, preferia mata o almoço e chegar mais cedo, do que largar as 6.

      • João

        Começar uma hora mais cedo e fechar as 14:00 pulando o almoço.

    • jonscravit

      verdade, isso ja aconteceu comigo também

      trabalhar em casa numa profissão de pensador que requer silencio(programadores etc) é meio que ofensa e deixa todo mundo irritado…
      o pai, o avô etc ficaram la se fu indo trabalhar as 5 da manha e voltando as 8 da noite e vc(e nozes) ai sentado no computador sem “fazer nada” e devem até desconfiar que vc ta fazendo treta para arrumar dinheiro, e amigos também devem pensar que seu trabalho não tem valor ja que vc não se ferra como eles, e se vc trabalhar no setor de TI de uma empresa, pessoal vai ficar puto com vc também, “só fica na moleza mexendo nos fios e digitando as coisas no ar condicionado”, anos de conhecimento e estudos não valem nada, acham que vc ganha “muito” para não fazer nada(pense como seria uma empresa hoje sem informatica?)
      se sua vida não for difícil igual a deles então vc é vagabundo que “não faz nada”
      aqui no brasil só tem valor famoso, jogador futebol, politico

      • Lucas

        Tem o pessoal que acha que estudar é “coisa de vagabundo”, “coisa de maluco” e acham também que ficar no computador é não fazer nada só pq o uso deles é pra uma finalidade completamente diferente.

        As empresas exigem um nível de conhecimento muito alto (têm todo o direito), mas não recompensam adequadamente, como se estudar e se qualificar fosse fácil e barato no nosso país, junta isso com quem pensa que vc é um vagabundo e dá nisso, desvalorização do profissional de TI.

        • ochateador

          Daí o pessoal do TI sai da empresa e vira prestador de serviço cobrando um valor 2x maior que o salário mensal (isso para um trabalho de 5 dias) e as empresas acham ruim…

        • Tiago Morais

          Tem vezes que eu mesmo penso que a produtividade de T.I é baixa, muitas vezes se gasta muito tempo para se fazer algo “simples”.. 1 dia e meio pra achar uma solução pra cross site xml.. parece que a própria T.I se blinda a cada dia, dificultando cada vez mais a sua própria administração/desenvolvimento ao invés do contrário.

      • Antonio Carlos da Graça Mota D

        Tenho um amigo que explica isso bem: “Trabalho difícil é o meu. Dos outros é mole.”

      • Moro numa cidadezinha no interior do Paraná. Quando dou um pulinho no centro em horário comercial de bermuda e tals, o pessoal fica olhando e esses dias disseram o mesmo: “vagabundo que não faz nada”.
        Maneira de pensar atrasada de que só é possível trabalhar quando se sai de casa com uma roupa surrada e volta altas horas da noite suado, e estressado.

    • Coronel Campbell

      Cara a mesma coisa comigo, só tenho amigos peão, e adoram me chamar de vagabundo.

    • Antonio Carlos da Graça Mota D

      Já tentou explicar que não é porque você está em casa, que tem tempo de ir no mercado, cuidar do cachorro, lavar a louça, passar uma vassoura na casa, tirar o pó e levar o carro no mecânico antes de meio-dia?

    • Tiago Morais

      Fale não… $ó fico no computador.. não vo pra rua botar cirrículo, fico aí sentado dizendo que ta trabalhando

    • Diziam que os comerciantes eram uns folgados, que era condenável porquê não trabalhavam na terra… e foram eles que nos tiraram da idade média e religaram a Europa com o Oriente.

      Diziam que os banqueiros eram condenáveis, coisa do Satanás, e foram eles que permitiram em boa parte a revolução industrial.

      Dizem que os jovens passam o dia inteiro na Internet, “sem fazer nada”
      E sou um cara no meio da Argentina que fala com Brasileiros sobre jornalistas Ingleses que passam por vários problemas e tendo seus direitos esmagados.

      E como pai, digo, tá dando gosto de ver essa geração…

  • Daniel

    Os chineses aprovam muito esse tipo de coisa (chineses ricos é claro), e se dependesse dos que querem se instalar por aqui já tinha muito aparelho desses vendidos, os pequenos (em vários sentidos) empresários também acham que o brasileiro é folgado e não gosta muito de trabalhar, (o que em algumas vezes é verdade) mas há excessões, da mesma forma não reconhecem também quando um funcionário cumpre muito bem seu papel, reconhece mais aquele que independente de cumprir ou não sua função vive como um piercing no saco escrotal do patrão e segue religiosamente sua rotina. Então em um país onde a educação, a mentalidade do cidadão médio e toda a política já é medieval, não me surpreenderia essa adição as já onipresentes câmeras de segurança?!

  • Diego Turco

    Falando em legislação trabalhista, esse seu antigo empregado estaria em apuros caso alguém da sua empresa conhecesse alguma coisa dela: todo funcionário é obrigado a ter pelo menos 40min de almoço pra cada 8hs trabalhadas e essa hora de almoço não pode ser, jamais, depois de mais de 6hs de trabalho. Ou seja, um capiau que entra às 8, pode no máximo ir almoçar às duas, jamais 14:01.

    It’s CLT, bitch! Ninguém gosta da CLT, até que você precise dela.

    • lordtux

      Sim, eu mesmo já vi muito isso, e muita empresa só não ferra mais ainda o empregado por causa dessas leis, senão seria pior ainda. Não estão nem ai se você trabalha 48 horas direto e tem que estar na manhã do dia seguinte com o mesmo pique, pra eles você é so um numero em uma planilha.

      • Lucas Timm

        Acho que vocês tão procurando emprego no lugar errado, rs

        • Vagner Da Silva

          No lugar chamado Brasil?

    • Jorge Dondeo

      Eu sou muito produtivo de 07:00h até umas 15:00, depois disso não sirvo pra nada, mas meus chefes me obrigam a ir almoçar pois a lei exige (não culpo eles), mas nos dias que consigo ir direto, produzo mais do que o dobro.

      No meu caso a CLT prejudica. Quer dizer, nesse aspecto específico.

      • Diego Turco

        Como toda lei, ela é generalista e imperfeita.
        Mas os benefícios dela são gigantescos face os problemas causados.

        • Jorge Dondeo

          Não sou contra a lei, só acho que ela é (como toda lei no Brasil), grande demais.

    • Daniel Peixoto

      na maioria dos casos não é a empresa que não quer que o funcionário não almoce ou coma rápido e volte ao trabalho, é o próprio funcionário.
      Parece absurdo pensar nisso, mas a verdade é que as empresas em grande maioria não tem infraestrutura para que seus funcionários façam sua hora de almoço.
      Quando tem cozinha, não cabe todos os funcionários. Você precisa comer rápido para que outro funcionário almoce, e se não tiver uma sala de convivência, algum lugar para ficar os outros 40min do seu almoço o que você faz? Vai para a sua mesa!
      E já que está na sua mesa… melhor voltar ao trabalho mesmo, já que lemos meiobit no horário de serviço mesmo, aí não tem post novo pra ler no almoço.

      • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

        Pior nem que nem é só isso. Algumas empresas impõem uma carga de trabalho/tarefas diárias praticamente impossível de se bater no horário de trabalho normal, então o jeito é adiantar as coisas durante o horário de almoço mesmo.

        • Daniel Peixoto

          Isso também .

      • Diego Turco

        eu sei, mas desde que você não esteja trabalhando, o local não influencia muito.

      • Exato. A empresa ficava colada de parede com uma cantina/birosca/restaurante, eram exatamente 5 passos. Depois de um tempo fica chato ficar parado fazendo hora pra terminar a hora do almoço.

        • Eu não me fazia de rogado quando trabalhava como CADista numa empresa de engenharia. Almoçava na cantina, revezando os dois lugadores que tinha lá com o resto do pessoal, e se levasse menos do que a hora do almoço, ia para o meu canto, ligava um alarme no relógio (quando ainda usava relógio), deitava a cabeça e cochilava até dar a hora de bater o ponto 😀

    • Anderson Oliveira

      Um ponto interessante também e que da maneira que eles faziam antes, se um fiscal do trabalho passa poderia multar a empresa,

      “Uma vez por mês preenchíamos todos os dias, mesma entrada, mesma saída pra almoço, volta e nos dias de fecharmos, as horas-extras normais.”

      Isso aqui é chamado de “horário britânico” (o cara é pontual de chegar todo dia no mesmo horário) ai o MT entende como uma folha de ponto fraudada e ai é ferro na empresa que permite isso.

      • Se tiver as mesmas horas todos os dias o MT entende na hora que é fraude. Porque é.

    • Antonio Carlos da Graça Mota D

      A CLT beira a perfeição em mercados onde a mão de obra supera, muito, a demanda.

      No caso contrário, por exemplo TI, ela impede que trabalhadores consigam melhores condições e remuneração.

      • O Brasil ainda vive no conceito da Revolução Industrial. Quanto mais tempo você ficar no local de trabalho, mais trabalha. Quanto mais você trabalha, mais produz. Quanto mais produz, maior a quantidade de material em estoque para venda, atendendo rápido os consumidores, passando a perna na concorrência. Só que nem todo mundo trabalha em chão de fábrica. Daí acontece umas loucuras como eBook na Saraiva acabar no estoque

        • Edwi Feitoza

          Ebook na Saraiva sem estoque? Oi? o_O

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            Eu não acreditaria se tivessem me contato.

            Na real, eu não acreditei quando eu vi. ¯_(ツ)_/¯

        • Não é só na Saraiva, não, já vi e-Book “esgotado” na AmazonBR 😀

      • Diego Turco

        Ela precisa ser atualizada. mas sobre o mercado de TI, pq vcs não fazem como fazem os jornalistas em grandes jornais? Criam MEI’s e se transformam em prestadores de serviços? Assim a liberdade trabalhista é total, já que o trabalhador não teria nenhum vínculo empregatício com o empregador e a liberdade – de ambos os lados – seria total. Você passa a ser um autônomo que presta serviços em uma única empresa, quando acabar o interesse de algum lado, vai cada um pra um canto e acabou, sem rescisão, sem saldo de férias, 13º proporcional etc.

        • Diego

          Ah! Mas e o meu FGTS? E meu Vale Refeição? E meu plano de saúde?

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            Véio… Nós entendeu, né? Tá achanu ki aki é u G1, é? 😀

        • Rafael Gil

          Era o que todo mundo fazia, contratando PJ. Mas aí os sindicatos e o governo não gostam.
          Hoje em dia a maioria das empresas está contratando como CLT.
          Uma vitória! (para o sindicato, claro)

          Não sei exatamente o motivo, mas hoje em dia tem bem menos ofertas PJ.
          Parece que deu uns rolos isso aí (leia-se muita gente deixando de morder um pedaço dos altos salários de TI)

          • Antonio Carlos da Graça Mota D

            As empresas, de TI que eu conheço, tiveram muitos problemas com ex-prestador de serviço entrando com ação trabalhista exigindo vínculo trabalhista.

            Diz a lenda que teve nego que entrou na Petrobras, sem concurso, com ações assim.

          • Rafael Gil

            Não duvido.
            Muitas consultorias contratam qualquer um como PJ. Daí a pessoa que tava precisando de trampo aceita e nem presta atenção de que a pegada é diferente de ser um funcionário.
            Daí dá nisso mesmo, o cara acha que tem que ser igual um funcionário e age como tal.
            Só que na hora de receber a PLR (e outros benefícios) ele fica indignado porque não souble negociar bem o seu valor/hora, não guardou dinheiro pra pagar o IPVA (13º) e nem fez um pé de meia (FGTS). Simplesmente porque não é costume das pessoas fazer isso, já que as leis já fazem isso pelo trabalhador.

            Aí ao invés de reajustar o seu valor/hora ou ir procurar outra empresa, ele põe no pau pra receber os “direitos”, já que é sabido que nossa justiça trabalhista quase sempre favorece o funcionário.

            Se parasse pra pensar veria que, sabendo administrar o dinheiro, valeria mais a pena ser PJ.
            A única vantagem (financeira) de ser CLT é na hora de ser demitido, onde você recebe uma bolada. No Brasil, como disseram acima, ser demitido sem justa causa é um prêmio.

          • @raverbr

            Trabalhei como PJ de 2007 até 2013, e o que vi trabalhando sempre pra Bancos foi um complô, pra tentar barrar de vez consultorias em que os recursos fossem PJ. Já fazem dois anos que virei CLT, e como dizem aqui: “é ruim, mas é bom”. Por mim continuava PJ pra sempre, sem ter que entrar na aliquota de 27,5% do IR, aí que saudade do simples de 6,5%, mesmo pagando contador, plano de saúde, previdência, alimentação…

        • Antonio Carlos da Graça Mota D

          Cê tá ligado que é isso que uma parcela expressiva faz, né?
          Eu, inclusive 😉

          • Diego Turco

            Então, sempre há alternativas. Eu acho ruim, não trabalharia assim, but then again, não sou profissional de TI.

        • Lindo esse mundo cor-de-rosa. Contratar prestador fixo como PJ pode ser um tiro no pé, ainda mais se ele trabalhar DENTRO da sua empresa. Se por algum motivo ele estiver insatisfeito com alguma coisa, chega lá o cara no MT ou nos sindicatos apontando uma relação de trabalho e lá vai você ser processado e multado tendo que pagar TODOS OS ATRASADOS do “funcionário” 😛

          • Diego Turco

            😀

      • Jean

        Não sei, seu post me faz pensar. Acredito que o ideal seria cada um cuidar de si e saber o que é melhor, saber recusar um trabalho abusivo, saber dar valor ao que ele está vendendo: mão de obra. Mas como já trabalhei na construção civil eu sei que tem gente sem instrução que aceita qualquer coisa por 50.00 de diária e umas cervejas por ter trabalhado até às 21:00…final de obra tem muito disso.

  • Mirai Densetsu

    E são as leis trabalhistas que os liberais querem revogar, sob a alegação de que elas sejam uma intervenção do Estado nas relações de trabalho.

    • Mas são. A CLT só atrapalha.

      • Lucas Timm

        Eu concordo. E também, tenha certeza que se alguém usar a reversal russa e disser que esse device aí protege o funcionário do patrão dele, a CLT adotaria fácil…

      • Diego Tietz

        Dos grupos abaixo, um é o grupo de países com leis trabalhistas mais protetoras, e o outro com as mais flexíveis. Adivinhe qual é qual?
        1. Estados Unidos, Canadá, Austrália, Cingapura, Hong Kong, Maldivas, Ilhas Marshall.
        2. Bolívia, Venezuela, Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe, Tanzânia, Congo e República Centro Africana

        • ochateador

          1 = flexível e 2 = protetoras ?

          • Gustavo Bandoni

            Só faltou colocar a China e o Egito no Grupo 1 e a Inglaterra e a Suécia no Grupo 2

          • Diego Tietz

            Fonte?
            Inglaterra está entre os mais flexíveis (em torno da 20ª colocação), e Egito entre os mais regulados. A exceção é a China, entre os menos regulados, mas pela 50ª colocação dos flexíveis (de mais de 160 países).

          • Diego Tietz

            Sim. Tá no relatório “Doing Business” de 2007 do Banco Mundial. Já saiu o relatório de 2016, mas não vi mais essa lista em formato de ranking. Tem o relatório pra cada país, apenas.

      • @raverbr

        Os sindicatos também estão aí, para garantir o seu pãozinho, com suas contribuições anuais.

    • Lui Spin

      O problema é o fanatismo. Estado mínimo ou estado gordo, etc.

      Leis trabalhistas, assim como leis de proteção ao consumidor são necessárias. Não da forma como está hoje, mas enfim, nem tão ao céu nem ao inferno.

      • Ivan

        Tem que mudar mesmo, facilitar contratação, demissão, tirar fgts e outros encargos que deixa caro contratar

        • ricms

          Se tirar isso, não vai para o trabalhador. Só vai aumentar o lucro do empresário (bom para vc caso seja um).

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            O FGTS já não vai pra você, vai pro governo, assim como o resto. Só pra você ter uma idéia o rendimento do FGTS é abaixo da poupança e aposentadoria está ficando cada vez mais difícil de alcançar. Por exemplo, não consigo resgatar o FGTS da penúltima empresa onde trabalhei, pra conseguir este dinheiro eu tenho que me aposentar ou passar três anos (oi @ericmacfadden:disqus ?!) desempregado.
            Preferiria mil vezes que esse dinheiro fosse repassado direto pra mim, incorporado no meu salário.

          • Ruy Acquaviva

            O FGTS entrou no lugar de uma legislação de estabilidade no emprego que foi feita para evitar o arrocho salarial via aumento da rotatividade de empregos. O FGTS foi a compensação (imperfeita e prejudicial ao trabalhador) pela retirada dessa legislação.
            Retirar o FGTS exige a reimplantação da legislação que ele substituiu. Nesse caso sim tem um ganho. Caso contrário o dinheiro do FGTS vai ser integralmente incorporado ao lucro das empresas sem nenhuma vantagem (e vários prejuízos) à sociedade.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            O FGTS pode até ter sido criado com uma causa nobre, mas não é mais o caso. O dinheiro é utilizado para financiar sabe-se lá o que, e as prestações de contas (se é que se pode chamar assim) do fundo são extremamente incompletas, isso quando existem. O que acontece é que o trabalhador é prejudicado, pois na verdade o dinheiro que iria pra ele, vai pro governo que o remunera muito abaixo da inflação.
            E não se iluda, claro que a empresa visa lucro, porém é óbvio que quanto mais a empresa pagar em tributos, menos estará disponível pra ser pago ao funcionário, independentemente da faixa de lucro que a empresa queira.

          • Ruy Acquaviva

            Se o FGTS deixar de existir vai ser incorporado integralmente ao lucro das empresas e não vai aumentar um centavo no salário de ninguém. Você está sendo ingênuo.
            A CPMF foi combatida pela FIESP com a alegação de que aumentava o custo dos produtos das empresas, o imposto foi retirado e nenhum preço abaixou nem um pouco, virou tudo lucro líquido para as empresas. Os empresários sairam ganhando e quem acreditou neles não ganhou nada.
            Se for para retirar o FGTS então que volte a lei de estabilidade no emprego que o FGTS substituiu.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            Simples então. Pra manter o FGTS que o Governo pague a remuneração justa ao trabalhador. Do jeito que está hoje o cidadão está perdendo mais dinheiro para o governo. Se o Governo pagar pelo menos o juro da SELIC pelo investimento, e efetivamente pagar o FGTS inteiro quando o empregado for demitido (e não concordo que seja apenas quando ele for demitido por justa causa, afinal o dinheiro é dele) aí sim, esta taxa começa a se tornar aceitável. Só começa, porque eu como cidadão também exijo total transparência sobre como é “investido” o dinheiro do FGTS.

          • ricms

            A correção é ruim e temos dificuldade para o saque? sim. Mas como o Ruy falou, o X que vai para o FGTS não vai ser incorporado no salário.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            Este é exatamente o tipo de pensamento que eu não entendo. “Ah, é ruim agora, mas já tá melhor que antes, então tá bom.” Não concordo que seja assim, o cidadão brasileiro é acomodado demais com o que o governo oferece.
            Ok, há o temor de que o FGTS não seja realmente incorporado ao salário e fique pro bicho papão empresário? Beleza, vamos exigir do Governo então que pague uma remuneração justa ao dinheiro do trabalhador e que o saque possa ser feito de uma forma menos massacrante.

          • Ivan

            Além de não ser corrigido

          • Ivan

            O que tem que entender que o que o patrão paga já saiu do seu salário, ele poderia pagar a mais mas não paga pq tem que descontar isso antes, ele paga quase um funcionário pro governo, além do dinheiro que o governo pega de você como se você não soubesse gastar então ele protege o seu salário de você mesmo.

          • Bruno

            Duvido que se amanha a capa fosse “fgts nao é mais obrigatorio” esse dinheiro ia vir pra gente.

          • Rafael Gil

            É simples, basta que a lei que desobrigue o FGTS obrigue que todas as empresas repassem esse valor para o salário do funcionário no momento da transição.

            Na prática, nada mudaria para a empresa porque a empresa já conta que vai gastar este dinheiro com vc. Então se ela pudesse te pagar 1000 reais de salário, ela vai pagar 920, porque 80 vai como FGTS.

            Ou você acha que a empresa fica no preju pra pagar esses “benefícios”?

            Só que recebendo o FGTS em folha, eu administraria muito melhor o dinheiro.

          • Bruno

            Eu também, seria muito melhor – mesmo pq fgts é o pior lugar que vejo pra meu dinheiro ficar. Mas teria que ser uma transição muito bem pensada. Não sou economista, então não sei o que uma injeção em 8% no salario de cada brasileiro acarretaria na economia – será que os preços não inflacionariam ?
            Enfim, adoraria ter esse dinheiro na minha conta, mas não acho que isso vá acontecer tão cedo.

          • Ruy Acquaviva

            Tá provado pelo seu próprio comentário que os empresários embolsam tudo o que os trabalhadores abrem mão e que essa conversinha de retirada de direitos trabalhistas para aumentar empregos e salários é uma grossa mentira.
            Os empresários são unidos em divulgar esse mito, o espantoso é que existam trabalhadores que acreditem na mentira que só vai lhes prejudicar. Felizmente eles são minoria.

        • Lui Spin

          Nesse ponto eu concordo com você.

          Paga-se muito hoje por exemplo para demitir um funcionário. É um prêmio ser demitido no Brasil, e isso tem que mudar.

          Porém sou a favor das leis trabalhistas que tratam de coisas como exemplificadas aqui, carga horária, horário de almoço, etc.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            Me tornei empreendedor ano passado. Não bastasse minha profissão não poder se tornar MEI (até o ano passado não podia nem se inscrever no SIMPLES) fui ver os encargos pra contratar uma secretária.
            Resultado? Meu escritório fica fechado quando estou fazendo trabalho de campo.

          • Ruy Acquaviva

            Realmente é fogo. Se não tivesse aquela maldita legislação chamada de Lei Áurea você ainda poderia colocar um escravo no lugar da secretária e ficaria ainda mais em conta.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            Você sabe ler? Eu não reclamei do salário da secretária,sempre defendi pagar acima da média de mercado justamente pra manter os bons funcionários. Só que é proibitivo contratar com essa carga tributária (dinheiro este que não vai para o funcionário). Agora se seu pensamento é limitado o suficiente pra achar que a alta carga tributária não influencia na disponibilidade de empregos, favor retornar ao mundo real.

          • Ruy Acquaviva

            Como eu já disse o governo federal desonerou vários setores da economia em 2013 e 2014 esperando que houvesse mais contratações e investimentos. Não houve nem uma coisa nem outra, os impostos que foram reduzidos foram incorporados integralmente ao lucro das empresas sem que fosse devolvida a contrapartida esperada na forma de mais contratações.
            Portanto o que você propõe já foi feito e não funcionou.
            Trabalhava em uma consultoria de informática em 2012, quando foi feita a desoneração do setor. A empresa deixou de pagar o imposto trabalhista sobre a folha e passou a pagar sobre o faturamento com substancial redução de valor. E a empresa não contratou os consultores como o governo esperava.Pelo contrário, inventou uma tal de Sociedade por cotas de participação que mascarava os lucros da empresa, escamoteando os pagamentos aos consultores como se fossem sócios (mas sem direito algum na empresa) e ainda reduziu os valores pagos alegando que não precisaríamos mais pagar os nossos contadores porque não iríamos mais emitir notas fiscais (o que era uma mentira).
            Já fui funcionário público, me exonerei para abrir uma empresa, trabalhei como empregado CLT, consultor PJ, CLT Flex, Sociedade, divisão de lucros, o diabo… Não tenho medo de empreender nem arriscar e não sou acomodado, trabalho desde os anos 70 mas até por ter tido a minha empresa sei das dificuldades de se empreender e arriscar no Brasil, só que não me iludo, o problema no Brasil não são os direitos trabalhistas. OS cartéis, a complexidade da legislação tributária e as dificuldades criadas pela burocracia para vender facilidades são muito mais prejudicias ao empreendedor do que os direitos trabalhistas. Só para começar não existe competição de fato no mercado, que é dominado por práticas competitivas abusivas e desleais proibidas pela lei mas que ninguém fiscaliza nem coibe.
            Essa conversa de que direitos trabalhistas são coisa antiga ou que prejudicam a economia é um engodo.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            que é dominado por práticas competitivas abusivas e desleais proibidas pela lei mas que ninguém fiscaliza nem coibe.

            Finalmente achei alguma coisa em que concordamos.

            Todo projeto de desoneração tem que vir com uma contrapartida, o Governo não pode beneficiar determinado setor só por beneficiar, até eu sou contra isso. No entanto, não há cumprimento da lei sem reforço da mesma, afinal estamos no país da “Lei que não pega”.
            As diretivas da contrapartida, como tudo que é feito com o governo, deveriam ter sido feito às claras e documentadas, e depois cobradas e fiscalizadas. Não vivemos num país onde dá pra confiar na boa vontade de ninguém, e infelizmente, este é o único caminho pra que se cumpram determinações legais no Brasil: fiscalização.

            Claro, não dá pra eximir de culpa os empresários e cartéis picaretas que existem no Brasil, mas o Estado que deveria ter fiscalizado e regulado a concessão destes benefícios também tem tanta culpa quanto. No fim das contas, esta vai ser outra coisa na qual concordamos, este foi mais um caso de dinheiro público mal aplicado.

            Mas vou discordar em outra coisa, a quantidade de impostos inibe sim a contratação. Eu estou passando por isso (ainda mais porque quanto maior o salário que você oferece, maior o encargo), e já passei por isso nas empresas onde eu trabalhei, onde o maior várias vezes consideramos contratar novos funcionários, porém sempre esbarramos no custo, se tornando impossível que não passasse por nossas cabeças: se não fosse tanto imposto…

          • Ivan

            E a lei do bem, redução de ipi de carro e linha branca, não baixou os preços?

          • Lui Spin

            É realmente muito complicado.

            Já via alguns absurdos trabalhistas antes de ajudar a administrar uma empresa, depois então, desanima muito.

        • Ruy Acquaviva

          Em 2014 foram feitas várias desonerações da folha de pagamento de vários setores esperando-se que isso estimulasse investimentos e novas contratações pela redução de impostos e encargos que essas desonerações representaram.
          Mesmo assim não houve nem aumento de investimentos, muito menos contratações. As empresas se apropriaram integramente dessas desonerações como lucro e deram uma grossa banana para essa conversinha de que são os encargos trabalhistas que inibem as contratações.
          Essas desonerações foram o mairo erro econômico do governo e são as responáveis pelo déficit fiscal do final de 2014. E pior a política de austeridade praticada em 2015 para reduzir esse déficit inibiu ainda mais os investimentos levando à queda do PIB.
          É mito essa história O aumento da massa salarial aumenta o consumo e a circulação de bens, levando por consequência ao aquecimento da economia. O que prejudica a economia é a concentração de renda.

          • Rafael Gil

            “Essas desonerações foram o mairo erro econômico do governo e são as responáveis pelo déficit fiscal do final de 2014.”

            KKKKKKKKKK, é sério isso? Você acredita nisso mesmo?

            Só pode ser zoeira.

          • Ivan

            Só faltou falar da crise internacional kkkkkk

          • Ruy Acquaviva

            Acredito sim e acho absurdo da sua parte tentar me ridicularizar ou desmerecer minha opinião. Se você acredita em outra coisa diga o que você pensa e não fique com palhaçadas como “deve ser zoeira” ou kkkk que nem argumentos são. Se não sabe se expressar procure ajuda mas ficar de palhaçada sem articular um único raciocínio válido para tentar desmerecer a opinião das outras pessoas é uma titude indigna.

          • Ivan

            É de tão idiota que tem que rir cara, não sei da onde vc tirou que Brasil entrou em crise por causa da desoneração.

          • Ruy Acquaviva

            Já ir me xingando de idiota só mostra que você não tem nível para debater com ninguém. Tenho pena de pessoas que por não terem capacidade de argumentar apelam para xingamentos e agressões . São figuras mesquinhas e patéticas.

          • Rafael Gil

            Então tá,
            Você ignora então totalmente as pedaladas, o congelamento do preço da gasolina (que ajudou a afundar ainda mais a petrobrás), o congelamento das tarifas de energia para segurar artificialmente a inflação.
            Ignora também o fato de incentivar financiamento irresponsável gerando endividamento da população e bolha imobiliária.

            Foi só realmente a desoneração (que nem foi tanta) como a culpa para o défcit fiscal?

            Fizeram isso tudo pra maquiar as contas para o governo se reeleger, agora a gente paga a conta.

            Agora, aos números:
            em 2013 as contas fecharam com um superavit de ~77bi
            em 2014 o governo deixou de arrecadar ~26 bi com a desoneração.
            2014 fechou com um défict de = 17 bi.

            77 – 26 = 51 bi
            51 bi + os 17 (que ficaram negativos) = 68 bi

            Onde foram parar esses 68 bilhões de reais? Dica: não foi para o bolso dos empresários (esses, no máximo embolsaram 26)

          • Ruy Acquaviva

            Você sabe o que são pedaladas fiscais? É simplesmente um fluxo de caixa entre o governo e a Caixa, que é do governo. Quando as verbas dos programas sociais não eram liberadas a tempo a CAixa pagava e o governo ao liberar a verba pagava juros para a CAixa pelo tempo em que ficou a descoberto. Isso é pedalada fiscal, não é crime nem gera prejuízo ao governo, apenas garante o recebimento do benefício para quem precisa dele.
            Por outro lado quando o governo deposita a verba dos programas sociais antes do dia do pagamento a CAixa paga ao governo os juros referentes ao tempo em que o dinheiro ficou no banco antes do pagamento. Em 2014 o governo recebeuy mais juros da Caixa do que pagou para ela, portanto as chamadas pedaladas não geraram prejuízo algum ao tesouro (e nem à Caixa que trabalha com o dinehrio e recupera os juros que pagou).
            Se você está alegando isso para dizer que é o responsável pelo déficit fiscal do final de 2014 está completamente enganado. Aliás pelo jeito que vocÊ citou você nem sabe o que são pedaladas fiscais, só citou porque é o tipo de acusação que vê na imprensa, que por sinal se comporta como partido de oposição no Brasil.
            E eu não disse que o déficit foi causado SOMENTE pela desoneração, mas que ela foi causa dele, outras causas existiram também, sendo que o excesso de importações devido a taxa de câmbio contribuiu e muito também, entre outros pontos. MAs as desonerações retiraram uma parte substancial da arrecadação na esperança de que o aumento de contratações compensasse e esse aumento não ocorreu.

          • Rafael Gil

            “Isso é pedalada fiscal, não é crime nem gera prejuízo ao governo”…
            O TCU discorda de você.

            Foi você quem disse:
            “Essas desonerações foram o mairo erro econômico do governo e são as responáveis pelo déficit fiscal do final de 2014″

            Você não disse que foi um dos responsáveis.

            Não me venha querer mudar o discurso agora que você viu que os números não sustentam a sua afirmação!
            O rombo foi enorme e não foi causado pela desoneração não!

          • ElGloriosoRangerRojo™

            A questão é que quando você fala que “as desonerações foram o maior erro econômico do governo e são as responsáveis pelo déficit fiscal do final de 2014”, você está expondo um fato. É algo crível e que deve ter comprovação.

            Isso não é opinião. Eu posso dizer que eu acredito que estamos em crise porque a Dilma pegou todo o dinheiro do Brasil e gastou com sacolé e pastel de feira. Mas e aí? Eu não preciso provar isso?

            Queima de caixa da Petrobrás, má administração na construção das hidrelétricas país afora, segurar o preço da energia elétrica onerando as geradoras e distribuidoras de energia, copa do mundo (que torrou uma grana prometendo diversas obras de infra-estrutura que nem saíram do papel), isso sim são fatos comprovados…

          • Ruy Acquaviva

            Estou citando um fato sim, fato real. MAs não preciso provar porra nenhuma porque não estou sendo julgado. Prove você.

            Incrível como certas pessoas querem porque querem calar quem pensa diferente. Coloque a suaopinião em vez de tentar impedir que os outros falem o que pensam e quanto ao fato das desonerações não terem gerado aumento de contrataçõe e aumentarem significativamente o déficit público eu posso perfeitamente citá-lo sem provar nada a ninguém. Não te devo nada e nem você tem o direito de me cobrar coisa nenhuma.,

          • ElGloriosoRangerRojo™

            Conhece esse site aqui? Foi um membro do MeioBit que criou… 😉

            http://suafalacia.com.br/inversao-do-onus-da-prova/

          • Ivan

            Deve ser zueira falar que o deficit das contas públicas foi causada pela desoneração, cara pega quanto governo arrecadou nos últimos quatro anos, cada ano arrecada mais, temos um governo incompetente, que não sabe administrar nem loja de 1,99, procura saber quanto custa pra manter um funcionário e daí vc volta aqui e pesquisa tbm quanto o governo arrecadou de imposto.

          • Ruy Acquaviva

            Eu pesquisei e sei do que estou falando. Seus argumentos são muito fracos porque “zueira” e “loja de 1,99” não me parece argumento para tentar desmerecer uma opinião minha. Claro que você tem a sua e pode perfeitamente discordar de mim. Porém mantenho a minha afirmação. Mas tudo bem, pelo menos concordamos em discordar.

          • Ivan

            Então embasa seus argumentos, sem ser carta capital e brasil247

          • Ruy Acquaviva

            Já começou a apelação. Rotulando e procurando desmerecer minha opinião com esses chavões bestas.
            Eu falei a MINHA opinião, nem precisaria embasar, é o que EU penso e tenho, claro, todo o direito de expressar a MINHA opinião.
            Foi você que veio contestar a MINHA opinião. Se você tivesse embasado a sua contestação poderia haver um debate, mas você não o fez, portanto ficou a MINHA opinião que eu havia expressado em MEU comentário contra a sua opinião que eu reconheci que você tem o direito de expressar mesmo que seja mesmo colocada em uma contestação ao MEU comentário.
            Não vou ficar entrando em bate-boca acusatório e muito menos com rotulação e uso de chavões fanatizantes, esse tipo de coisa não leva a nada.
            Eu falei o que penso e agora pela sua resposta estou sabendo que você discorda. Sua discordância não me diz nada mas se você quis fazê-la em resposta ao meu comentário claro que tem todo o direito de fazê-l sem me ofender nem rotular. Por mim tá OK, continuamos concordando que discordamos em tudo.

          • Ivan

            e dai que é seu comentario cara, é seu vc comenta o que quiser e eu comento que é merda sem sentido.

          • Ivan

            O que prejudica a economia é pagar outro funcionário pro governo e ainda pagar 40%de imposto isso sim prejudica a economia

          • Ivan

            Governo ruim aumenta o crédito, que foi a causa da crise brasileira, pra resolver a crise aumentam mais o crédito, no lugar de baixarem impostos como o recém eleito presidente da Argentina fez.

          • Ruy Acquaviva

            O aumento de crédito, principalmente o microcrédito foi a mais acertada medida do governo brasileiro depois da valorização dos salários e das políticas sociais. Tudo isso foi responsável pela expressiva redução da pobreza, formação de significativas reservas cambiais e índices positivos de desenvolvimento econômico observados nos últimos 12 anos. Claro que agora fomos atingidos pela crise mundial, agravada pelas equivocadas medidas recessivas neoliberais do ministro Levy. Acredito que o governo deve mudar de rumo e abandonar a receita neoliberal que utilizou no ano passado e que jogou o país na recessão.
            E uma coisa, você pode discordar de mim, sem problemas, acho correto que coloque sua opinião mesmo sendo diametralmente oposta a minha, não estou escrevendo para desmerecer sua posção, apenas para expresar a minha.

          • Ivan

            Agora as pessoas tem credito pra abrir coisas que ninguem mais tem dinheiro pra comprar, é pagar a conta de cartão de credito com outro cartão de credito.

            Que medidas “neoliberais” o Levy fez? só foi marionete do governo, o governo ja estava em crise muito antes do Levi entrar.

          • Ruy Acquaviva

            O Levy reduziu investimentos e cortou despesas. Só não conseguiu cortar investimentos sociais porque o governo não aceitou fazer algo contrário ao que quem o elegeu (a maioria do eleitorado, por sinal, por isso venceu) queria, já que foi compromisso de campanha manter os investimentos sociais.
            Felizmente parece que os rumos já estão sendo corrigido e o governo percebeu que a política de austeridade só serve para aumentar lucros do mercado financeiro enquanto corta investimentos do setor produtivo.
            Quando Levy entrou o governo tinha um déficit fiscal, a política de austeridade provocou uma recessão e a saída está no sentido contrário ao apontado pelas políticas neoliberais que fracassam visivelmente na Europa, Japão e EUA.
            Isso, claro é minha opinião, você tem todo direito de discordar e eu não tenho a menor pretenção de convencê-lo de nada.

          • Ivan

            é cara nem vou discutir tamanha sua alienação e sem nexo com a realidade, não sei o que vc le, mas serio pare.

          • ochateador

            Até onde eu sei as medidas do ministro Levy foram feitas para reduzir o gigantesco déficit do governo para reduzir a elevada dívida.
            Dívida que o governo obteve por gastar muito mais do que arrecada e por adiar diversas reformas necessárias. Fora o orçamento impositivo que impede ele de gastar corretamente.

      • Reinaldo Pompeu

        Porque não fazer um benchmark?
        Porque não verificar como alguns países regulam?
        Porque não verificar aonde funciona e aonde não funciona?

        Obs.: Claro que não com esse governo, afinal o becnhmark seria com Cuba, Venezuela, Coréia do Norte. Aí tanto empresas, quanto empregados estariam em maus lençóis.

    • Rafael Gil

      Esse monitoramento todo existe dentro da lei, ou seja, não tá ajudando em nada nesse sentido.

      Eu não acho que temos que extinguir as leis trabalhistas, mas acho sim que no Brasil elas deveriam ser mais flexíveis e atuais.

      Por ex, por lei eu não posso faltar 1 ou 2 dias pra resolver um problema pessoal e descontar esses dias das minhas férias, tenho que tirar no mínimo 10 dias. Seria legal ter uma flexibilidade maior, para por ex tirar 5 dias a cada 2 meses;

      Não posso almoçar em 15 ou 20 minutos e sair mais cedo (aqui onde trabalho o almoço é de 1:30 e eu não posso fazer só 1h, sou obrigado a fazer os 30 minutos a mais e sair mais tarde).

      E por aí vai.

      • Ruy Acquaviva

        Só que essa flexibilidade é usada por pessoas mal intencionadas para prejudicar o empregado. A lei é imperfeita e generaliza as situações, mas antes de se falar em flexibilizar qualquer um dos dispositivos da lei é bom olhar o motivo pelo qual ele foi colocado lá.
        Geralmente foi para evitar abusos e injustiças praticados contra os trabalhadores e a tal flexibilização pode se revelar um tiro no pé servindo para piorar as condições do mesmo trabalhador que a reivindicou, sem atingir àquilo que ele queria.
        Toda lei trabalhista é uma conquista, resultado de reinvindicações e muita pressão por parte dos trabalhadores, nada foi dado de graça.
        Claro que as leis podem ser aperfeiçoadas e muitos dispositivos tornam-se obsoletos, não se pode generalizar, mas tem muita gente colocando a questão da tal “flexibilização” das leis trabalhistas como um pretexto para a retirada de direitos. Uma coisa que prejudica um trabalhador pode representar um ganho de lucro muito grande para uma empresa com muitos empregados.

        • Rafael Gil

          Mais ou menos.
          Nem toda lei é uma conquista que visa favorecer só o funcionário. Os sindicatos por ex fazem cada coisa.

          Por ex. Aqui na empresa onde trabalho eu tenho direito à PLR desde quando fui contratado. Porém depois de “lutas” e “conquistas” do maravilhoso sindicato, agora, veja só, eu tenho direito à PLR (que já tinha), mas preciso pagar 6% dela ao sindicato que supostamente me garantiu esse direito… Isso foi uma conquista que beneficiou apenas o sindicato.

          Acha mesmo que o 13º é realmente um “direito” e que isso trás benefícios reais ao trabalhador? Ou é só pra pagar os impostos no começo do ano?
          Lembre-se de que ele não é um salário extra, pois a empresa já sabe de antemão que pagará o mesmo a você e já “desconta” nos 12 meses.

          Os exemplos que coloquei acima não tirariam direito nenhum do trabalhador, mas traria a lei para o Século XXI.

          EDIT: (correções)

          • Ivan

            Todo “direito” que você tem é descontado, seu salário poderia ser maior se o empregador não tivesse tantos encargos, ou até contratar mais, poderia pagar menos pra alguém que produz menos mas não pode então o cara fica desempregado

          • Rafael Gil

            Exato, um parente meu trabalha há mais de 20 anos sozinho simplesmente porque contratar um funcionário é extremamente problemático e caro.
            Ele não tem receita suficiente pra pagar um salário bom para um bom funcionário e pagar mais um “funcionário” para o governo. Aí o salário ficaria baixo para o funcionário, deixando o mesmo descontente e muito caro pro meu parente pagar.

            E ainda tem o problema de que se o cara for ruim de serviço ele terá uma dor de cabeça enorme para desligar o funcionário.

          • Ivan

            Tenta explicar isso pras sindicalistas, é sempre o empresário malvado que só que lucro e não o governo

          • Ruy Acquaviva

            Se não fosse aquela maldita legislação atrasada chamada de Lei Áurea você poderia até comprar um escravo e ter uma firma super eficiente sem precisar gastar com bobagens como um salário justo.

          • Rafael Gil

            Já que você não leu, colo novamente:

            “Ele não tem receita suficiente pra pagar um salário bom para um bom funcionário e pagar mais um “funcionário” para o governo.”

          • Vin Diesel

            Isso mesmo. Contratar alguém hoje em dia é uma bosta. Voce não consegue saber se é o que precisa em apenas uma entrevista ou naquelas coisas que parecem teatro ou terapias de loucos em grupos. Melhor fazer sozinho mesmo. E hoje eu tenho para a prestação de serviço um esquema que bolei que coloca as pessoas em seus lugares, evitando os chatos apressados e mendigos que querem quase de graça. Funciona assim: Em até 24 horas R$ 300,00. Em até 5 dias úteis R$ 200,00 e em até 30 dias (corridos) R$ 100,00. Quer quer, não quer procure outro. E serve para qualquer tipo de prestação de serviço.

          • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

            Na última empresa que eu trabalhei também teve uma “conquista” do sindicato que eu fiquei por entender. A empresa pagava salário fixo + produtividade pra operadores de máquinas. Tinha gente que chegava a tirar 35% a mais de salário por mês. O sindicato foi e conseguiu acabar com o pagamento por produtividade, e incorporar esse rendimento ao salário do trabalhador. O negócio é que esse “incorporar” se traduziu em 7% de aumento no salário dos operadores uma única vez. Ou seja, quem estava abaixo dessa produtividade (que diga-se de passagem, precisava ser muito ineficiente e eram a minoria) ganhou, e o resto dos trabalhadores se ferrou bonito.

          • “O prego que se destaca há de ser martelado” 😀

          • Ruy Acquaviva

            E por acaso você abre mão do seu 13º? Aposto que não.
            Não conheço ninguém que fale mal de direitos trabalhistas e abra mão de um só dos seus direitos. È sempre a história de pimenta nos olhos dos outros.
            Se o seu sindicato cobra um valor que você não aceita pagar e não te dá nada desfilie-se do sindicato.
            Se o 13º for tirado as empresas vão se apropirar inteiramente do valor como lucro e o salário não vai aumentar um doze avos por mês como você imagina.
            Essa conversa de que direitos trabalhistas são coisa antiga efoi criada e é propalada por aqueles que querem aumentar o lucro explorando mais os trabalhadores. Pena que existam trabalhadores que acreditem nessa baboseira apesar de ser contra sí mesmo. É uma ingenuidade impressionante.
            Retirar direitos trabalhistas não trás a legislação para o Século XXI coisa nenhuma, pelo contrário, retrocede até o século XIX.
            Do jeito que a lenga-lenga neoliberal conta parece que a legislação trabalhista surgiu do nada, só para prejudicar o trabalhador, mas é o contrário. No século XIX e início do século XX não existia legislação trabalhista e o que se via não era agilidade empresarial, muito pelo contrário, o que se via era jornadas de trabalho de 16 horas ou até mais, exploração do trabalho infantil, condições de trabalho sub-humanas e miséria disseminada na ampla maioria da população. Os trabalhadores não viviam na miséia, boa parte da população era mantida no sesemprego para garantir um exército de reserva, até porque a expectativa de vida dos trabalhadores era muito baixa e não havia educação enm saúde para os trabalhadores. As diferenças sociais eram muito maiores.
            O que se propõe, dourando apílula com nomes bonitos como “globalização” e eficiência empresarial é o mesmo e velho capitalismo selvagem da era vitoriana, onde o ser humano nada vale exceto pelo dinheiro que tenha.,
            Eu tô fora desse engodo.

          • Rafael Gil

            Se eu abro mão do 13º? Lógico que não, ele já foi descontado dos outros 12 meses.
            Se a empresa parar de pagar o 13º e incorporar o valor dele nos outros 12 meses eu abriria mão sorrindo. Afinal eu poderia investí-lo ao longo do ano e ter mais dinheiro ainda em Dezembro.
            O ponto não é “se tirar a empresa vai embolsar” e sim a empresa já desconta esse valor nos outros 12 meses.
            Se tirar ela vai aumentar os salários por causa disso? Depende, seu trabalho vale o quanto você está pedindo? A empresa precisa de você ou qualquer um pode fazer o seu trabalho? Lei da oferta e procura funciona (dá uma olhada nos preços de passagem aérea para o exterior) e se ela precisar de um funcionário bom, ela vai ter que pagar caro por isso.

            Eu não posso deixar de pagar o sindicato (1 dia de trabalho por ano e na PLR) por que a lei não deixa. E eu já escrevo carta para não descontar mais ainda todos os meses.

            Tudo isso que você disse sobre as condições no Sec XIX é verdade e as leis corrigiram o problema do Sec XIX, mas não estamos mais no Séc XIX e precisamos que as leis se adaptem.

            Muita gente hoje não trabalha em chão de fábrica, mas as leis são pensadas para quem trabalha neles.

          • ElGloriosoRangerRojo™

            Ninguém tá falando em derrubar todas as leis trabalhistas e começar a fazer contrato de trabalho na base do “boca a boca”.

            Só estão comentando que as leis que regem as relações entre trabalhador e empregador poderiam ser flexibilizadas.

            Todo mundo sabe que antigamente eram empregadas crianças nas indústrias, que a carga horária era desumana e que os salários eram ridículos. Ninguém nega a melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores que a legislação trabalhista proporcionou, e que realmente as relações de trabalho de antigamente eram baseadas na exploração do mais vulnerável. Mas hoje os tempos são outros, as relações de trabalho evoluíram. Antigamente o cara que trabalhava bem era o parrudo, que carregava bastante peso, que era ágil na produção. Hoje o cara que trabalha bem é aquele que tem conhecimento e experiência. Hoje em dia tudo é computadorizado, automatizado, mecanizado. Não é mais necessário ficar o tempo todo em cima da produção, empregando humanos pra monitorar tudo. Fazemos tudo por intermédio de máquinas. São pouquíssimas as áreas que ainda não contam essa evolução.

            Ainda existem trabalhos que devem ser regidos pela legislação atual. Mas surgiram dezenas de novas funções onde não faz sentido certas coisas.

          • ochateador

            Pergunta.
            Se eu me desfiliar do sindicato, todo ano eu preciso negociar pessoalmente com a empresa a reposição da inflação no meu salário certo?

            E por eu ser desfiliado do sindicato, não facilitaria na hora de me mandar embora ou de não oferecer algo que é oferecido a todos os outros funcionários.

          • Gustavo Bandoni

            Não, a convenção sindical se aplica se a maioria concordar, caso se aplique a eles , se aplica a você

          • ochateador

            Entendi. Então mesmo não sendo filiado a sindicato eu ganho os mesmos direitos que teria caso fosse filiado, eita beleza.

          • Gustavo Bandoni

            Isso é útil para evitar taxas sindicais , no meu toda vez que sai o dissídio a gente leva uma carta se opondo a filiação (e a cobrança). Esse mes faz 5 meses que deveria ter saido o dissidio , mas até agora nada

        • Rafael Gil

          O que as pessoas também precisam saber é que, independente da lei, se o emprego é ruim e o patrão um “tirano”, arrume outro emprego.
          Nem sempre é tão simples, claro, mas sempre é possível.

          • Ruy Acquaviva

            Não é tão simples assim. Na vida real a coisa é bem diferente. Se tvocê deixa alguns empresários explorar os trabalhadores estes tem vantagem competitiva indevida sobre os demais e em pouco tempo todos estarão explorando da mesma forma alegando que se não fizerem assim não sobrevivem à concorrência e aí aliberdade de procurar outro emprego de que você falou deixa de existir
            É engraçado que quando você fala desse problema de regulamentação contra concorrência desleal relacinando-a a máquinas ou questões financeiras todo mundo entende, mas em relação ao ser humano as pessoas paressem ter menos sensibilidade. Isso não é por acaso, é aprendido.
            Claro que interessa a quem pode aumentar o lucro pela piora das condições trabalhistas propagar o mito de que direitos trabalhistas prejudicam a economia, que são “fora de moda” ou desnecessários. O que é contraintuitivo é que trabalhadores acreditem nessa conversa mole que só lhes é prejudicial.

          • Rafael Gil

            Eu disse que não era simples, mas você parece não ler os comentários…

            Você ignora totalmente o fato de que: sem funcionários, não há empresa. Se não há empresa, não há lucro para o empresário.

            Logo, dar condições melhores de trabalho gera mais lucro em 99% dos casos!

            Já trabalhei em empresas que vivem no Sec XIX, que só queriam explorar e etc. Mas não fiquei nem 6 meses. Trabalhei também em empresas que valorizam o funcionário, que dão aumento por reconhecimento (sem nem pedir e sem o sindicato ficar fazendo piquete), que não ficam descontando 30 minutos que você precisa sair mais cedo pra resolver um problema.
            Já trabalhei em empresas que me deram treinamento gratuito (de ferramentas de mercado). Que tinham atividades de lazer…
            Tudo isso aqui no Brasil mesmo!

            Nem todos os “patrões” são FDP.

            Se você nunca trabalhou em uma empresa bacana, você está procurando no lugar errado!

          • Vin Diesel

            Por experiencia de vida, se voce der mais grana para alguém ele vai trabalhar menos. Muito menos. Agora se voce paga pouco? Voce tem um burro de carga incrível. O dia que estiver do outro lado vai lembrar disso que falei. Ter mentalidade e ser funcionário é isso ai mesmo. Pedir, pedir… O dia que voce faz algo e conta com as pessoas voce vai ver que merda é ser patrão. Funcionario não presta nem quando faz o que precisa e bem.

          • @raverbr

            Falta um pouquinho de boa vontade em tentar enxergar as coisas como negócio. Parece o caso de consultorias que cobram um valor baixíssimo/hora pra conseguir emplacar uma concorrência, mas a médio e longo prazo não consegue entregar o projeto porque só tem analista jr ou então recém formados…

      • James McBryan

        Estou como CLT agora depois de 14 anos de PJ e já me deparei com essa da uma hora obrigatória de almoço. Aí eu disse: “Ah, é?” e comecei a levar trampo próprio e estudos para o escritório para fazer naqueles 40 minutos que não sou nem pago por eles nem tenho para onde ir. Se for para trabalhar de graça para alguém que seja para mim.

        • Rafael Gil

          Eu faço basicamente o mesmo e não trabalho na hora do almoço.
          Mas o ideal seria que eu pudesse aproveitar esse tempo pra adiantar o trabalho e voltar mais cedo pra casa, pegar menos transito e ter uma melhor qualidade de vida. Mas as “conquistas” trabalhistas não deixam…

          • @raverbr

            Ahhh, mas aí vc se depara com a instituição do maldito “horário comercial”, que o RH definiu. E sempre vai ter um dinossauro fdp pra te falar que “pega mal sair mais cedo”.

    • ricms

      O Brasil é algo sem referência. Infelizmente precisamos estar resguardado por tudo, aqui o sistema capitalista sofre de esquizofrenia. O Exemplo que dou é da obrigação das duas malas despachadas nos voos domésticos. Os liberais dizem que se tirar isso, a passagem fica mais barata, e quem quer levar, paga. Mas acabariamos pagando o mesmo preço sem bagagem.

    • Ivan

      Liberais não querem revogar pq dizem que é intervenção estatal mas sim que em maioria é pior pro funcionário e pro patrão

  • lordtux

    Rapaz, pior que isso de controle de tempo é uma doença que aflige muitas empresas, inclusive multinacionais, o executivo 10 posições acima do cara de suporte, acha que pode entender e mensurar o trabalho do cara simplesmente lendo alguns número idiotas. Esse controle ai so serve para dar emprego ao pessoal que só sabe ficar colorindo planilhas. Não é a toa que essas empresas acabam se dando mal quando grande mudanças no mercado acontecem, ou levem muito tempo para se adaptar ou morrem de vez.

  • Preciso dizer a todos algumas coisas muito importantes:
    Primeiro estude muito.
    Se a empresa para qual você trabalha não oferece boas condições e não aceita negociar, procure um novo emprego em uma empresa que tenha as condições que você procura. A melhor época para procurar emprego é quando você está empregado.

    Você é apenas um recurso para as empresas lucrarem e as empresas são apenas um recurso para você conseguir uma boa qualidade de vida. Para todas as outras dúvidas existe a justiça do trabalho. Não tenha medo de processar uma empresa que não lhe pagou corretamente.

  • Onde eu já vi algo similar? Ah sim…

    http://www.reuters.com/video/2015/02/09/microchips-implanted-under-the-skin-of-o?videoId=363136440

    _ _ _ (espaço abaixo reservado para comentários de marcação da besta) _ _ _

    • SiouxBR

      Poxa! Deve ser muito legal, já que a funcionária que é mostrada no vídeo tendo o chip implantado fica o tempo todo sorrindo… 🙂

  • Sophos Nsm

    ha pelo menos uma exceção para a cegueira dos jornais. um jornal de minha cidade entrou na internet tipo no inicio da decada de 90. o dono era geek, nerd ou qualquer coisa dessas. tinha coluna sobre a internet no jornal de papel quando ninguem sabia o que era isso. ironicamente o site do jornal hoje é porco pra caralho.

  • Othermind

    Que neandertais.. hoje em dia existe VNC e/ou similares para isso.. manutenção remota? a é.. tb serve…

  • elielcezar

    Medida de produtividade semelhante àquela da IBM dos anos 80 que pagava desenvolvimento de software tendo por base a quantidade de linhas escritas?

  • ELY

    O melhor são as tags do Cardoso. Hahaha

  • Wilson Machado

    “Menos mau, mas ainda fica aquele gosto ruim de saber que a única coisa que te separa de um regime de servidão medieval é a legislação trabalhista.”

    Eis a vida como ela é.

  • “Essas economias porcas são comuns em empresas sem visão, e fora
    gravadoras talvez as empresas mais sem visão hoje em dia sejam os
    jornais”

    Você fala isso porque nunca trabalhou em colégio. Fim de ano, todo mundo tem que ficar cumprindo horário, mesmo sem ter absolutamente nada pra fazer. Mas a direção não vê com bons olhos pagar funcionário para ficar em casa, esquecendo que a gente vai, gasta luz, água, o refeitório faz comida, café, alguns ganham vale transporte e por aí vai. INcrivelmente, gastaria muito menos deixando o funcionário em casa, que diferente de chão de fábrica, tanto faz se for ou não.

    Moral da história, eu e os demais ficamos jogando Unreal Tournament em deathmatch, cada um na sua sala. A direção? Bem, o diretor saiu pra viajar no final de outubro e a diretora chegava meio dia e conferia com o DP se todo mundo ia trabalhar. Ficava umas 2 horas e depois ia embora

    • Genival Júnior

      Sei como é isso…

    • ElGloriosoRangerRojo™

      Mas não pode fazer isso! Imagina se a fiscalização aparece dia 20 de dezembro e dá com a cara na porta! Vão multar a escola por pagar os professores pra ficar em casa! =O

    • felipelsp

      Depende do setor tb.. A parte administrativa, as secretarias, sempre tem que fazer uns trabalhos, principalmente por causa das matrículas, novos professores…

  • HomeroGamer-BanidodoMB

    Considerando que aqui na empresa desativaram um banheiro e colocaram cadeado na máquina de gelo nada disso me impressiona. O banheiro que foi desativado usa caixa dágua o que limita o consumo, agora temos que usar o banheiro com aquele botão de descarga que vira e mexe trava e fica jorrando água por horas e a máquina de gelo consumia menos que o freezer onde a gente está colocando a água para gelar e fica abrindo e fechando o tempo todo.

  • Bebo uns 3 ou 3,5 litros d’água por dia e sento embaixo do ar condicionado. Vou no número 1 praticamente de 30 em 30 minutos e esse é o melhor momento de resolver problemas persistentes.
    Cansei de contar o número de vezes que descobri a solução para alguma cabeçada com uma simples ida ao mictório.

    Com uma maquininha nesta dessa, eu tava na rua e a empresa tava ferrada… 😁

  • Mais de uma vez, ouvi de amigos que tomaram bronquinha quando “foram pegos” lendo emails DA EMPRESA durante o trabalho por que não estavam “trabalhando”. Tem gerente que devia morrer.

  • Vin Diesel

    O cu pa í

  • Vin Diesel

    Logo quando jovens começarem a ocupar altos cargos dos vovôs, novos tiranos vão surgir. Pois o esquema é sempre o mesmo. Esse papo de home office eu já comento desde o primeiros a gozarem de. Um dia a empresa (do tiraninho) vai ver em um power point que uma sede nacional ocupava um predio todo, milhares de dinheiro para infraestrutura e agora apenas uma meia dúzia de ocuppeyers vigiando todo mundo a distância, enquanto o funcionário recebe o mesmo salário só que agora o computador, energia elétrica, internet e até a cadeira ergonométrica que a “firma” recomenda é por conta do trabalhador… Vai achando lindo…

    • Rafael Gil

      Concordo com a parte de que os jovens de hoje são os “tiraninhos” de amanhã.

      Mas discordo do assunto do home office, você só viu as desvantagens.
      Ter ocuppeye em casa realmente seria loucura, mas ter na empresa já é.

      A vantagem do Home office é a qualidade de vida. Só as 3 horas que eu perco no trânsito todo dia já compensa o aumento na energia elétrica.
      O resto (cadeira confortável, computador bom e internet) eu já pago de qualquer jeito (usando ou não) e eu adoraria poder controlar o PC que eu uso pra trabalhar.

      Afinal, se o meu PC estiver lento ou eu quiser usar outro Sistema Operacional, basta trocar. Na empresa eu preciso ficar justificando/chorando para o setor de TI pra poder colocar um SSD por exemplo. Este por sua vez tem que ficar chorando/justificando para a diretoria liberar verba pra poder fazer a troca.
      E nesse meio tempo eu fico com um PC lento, que demora 20 minutos (é sério) pra bootar um Windows desatualizado. Cada deploy no Websphere (argh) são mais uns 2 ou 3 minutos (se não tiver que reiniciar ele).

      Eu prefiro trabalhar em casa, com computador rápido, sem proxy e podendo almoçar uma comida que eu mesmo preparo 🙂

  • Julio Verner

    “Marx tinha razão” hauhauauhauhauhauha

  • Monstro Medieval

    Eu ia explicar minha ausência da mesa com “muitas reuniões”.

    Acho que o CAT ainda está nesse grande jornal, ou não?

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis