Apple perde processo contra governo norte-americano; juíza diz que houve conspiração para aumento de preços de e-books

gogoni-apple

Após três semanas do julgamento do Departamento de Justiça norte-americano contra Apple e editoras sobre acusação de formação de cartel para elevar preços de livros digitais, a decisão saiu hoje: a juíza federal Denise Cote definiu que realmente houve uma conspiração entre as empresas envolvidas e que a Apple desempenhou um papel fundamental nessa ação.

A acusação principal nesse caso é que até antes do lançamento do primeiro iPad, as editoras vendiam seus livros às lojas revendedoras com um valor de até 50% inferior à versão física, deixando o preço final a cargo do lojista. Porém desde a entrada da Apple no jogo, como ela embolsa 30% de tudo o que é vendido na App Store isso obviamente foi estendido aos livros, e de modo a manter sua margem de lucro, as editoras e principalmente a Apple se uniram em cartel de modo a derrubar a Amazon da liderança em vendas de livros digitais.

A conclusão foi que a loja do Jeff Bezos viu diversas de suas publicações subirem de 10 para 15 dólares equiparando o valor das publicações com a App Store, o que tornaria a plataforma da maçã mais atraente para compra de livros, e mantendo o ganho das editoras salvo. Só quem perdeu nessa história foi a Amazon.

Em seu veredito de mais de 150 páginas, a juíza Cote diz que “a Apple escolheu unir forças com as editoras para elevar os preços dos e-books, e as equipou com os meios para fazê-lo. (…) Sem a Apple para orquestrar o plano, as editoras nunca teriam tido sucesso”.

A Apple estava plenamente convicta que se sairia dessa, tanto que ela e várias editoras não fizeram acordo com o governo e preferiram ir à julgamento. Um novo julgamenteo ainda será marcado para definir quais serão os danos dessa derrota, mas um porta-voz de Cupertino já anunciou que a empresa “não fez nada de errado”, dizendo que “a Apple introduziu doses de inovação no mercado e quebrou o monopólio da Amazon”, além de deixar claro que a empresa irá recorrer da decisão. Boa sorte ao tentar vencer o governo. 😉

Ainda que a Apple tenha introduzido uma nova opção para os consumidores, é fato que desde o lançamento da iBooks Store os preços dos livros subiram em geral. Ainda que não seja um monopólio, temos um cartel estabelecido e não vejo tanta vantagem assim.

Fonte: TNW.

Relacionados: , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Eros

    Apple sendo Apple.

    • Murilo Cardoso

      Não entendi esse argumento

      • BielSilveira

        Não foi um argumento.

        • Murilo Cardoso

          OK, acho que não faz sentido porque a Apple não é conhecida por vender esse tipo de produto por preços mais altos e sim o contrário. Os exemplos de música e app são excelentes. Por isso, é uma novidade sim a Apple aumentar ao invés não reduzir o preço dos livros. Por esse motivo não cabe a frase de “Apple sendo Apple” nesse caso, na minha opinião de merda.

  • OverlordBR

    “viu diversas de suas publicações subirem de 10 para 15 dólares equiparando o valor das publicações com a App Store” e “Só quem perdeu nessa história foi a Amazon.”

    Não entendi. Se um livro, que antes era 10 dólares na Amazon, teve seu preço aumentado em 30% (comissão da Apple) para nivelar os preços entre a plataforma da Amazon e da Apple, o consumidor também perdeu.

    • BielSilveira

      Excelente observação.

  • Thiago Margarida

    “a Apple introduziu doses de inovação no mercado e quebrou o monopólio da Amazon”
    Inovação = Aumentou o preço dos livros que já existiam?
    Quebrou o monopólio = montou um cartel pra que a amazon não pudesse vender barato?

    Por isso não confio nesses textos das empresas, sempre dão um jeito de embelezar as me***s que estão fazendo…

  • Felipe Lima ®

    até quando a APPLE será tao malvada assim?! B(

    • Eduardo Frazão

      Até forevis!

  • Pingback: Meio Bit()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Adidas, Cupom de desconto Submarino, Cupom de desconto Americanas, Cupom de desconto Casas Bahia