Universidade de Boston pede o fim do iPhone, do iPad e do MacBook Air e reembolso por patente

Patent Troll

A Universidade de Boston está tentando impedir a venda do iPhone, do iPad e do MacBook Air, tudo baseado em uma patente registrada 22 anos atrás e que expira em 2 anos.

Ironicamente, dois professores da mesma universidade publicaram um estudo ano passado, concluindo que “trolls de patentes”* são responsáveis por um prejuízo anual de 29 bilhões de dólares.

A patente em questão trata-se de um método para isolar filamentos afilados de nitreto de gálio, seja o que for que isso signifique. O fato é que a Universidade de Boston afirma que iPhone, iPad e MacBook Air utilizam um semicondutor feito desse filamento.

Seja onde for, qualquer que seja o fabricante de tal semicondutor utilizado pela Apple, a Universidade de Boston afirma que está sofrento prejúizos substanciais e irreparáveis.

O pedido de registro da patente data de 1995, com data de criação em 1991, sendo concedido em 1997.

Em 2015, no entanto, a patente expira, faça o cálculo.

No processo a Universidade de Boston pede que a Apple faça um cálculo de todos os lucros obtidos com tais produtos e a reembolse, por uso indevido de sua patente. Também é solicitado que os mesmos não sejam mais fabricados, distribuídos ou vendidos.

*Troll de patentes é a empresa cujo único propósito consiste em comprar patentes para lucrar no futuro. O maior expoente desse modelo de negócios é a Intellectual Ventures, de propriedade de um ex-encarregado da área de tecnologia da Microsoft, Nathan Myrvold. Atualmente ele é proprietário de 1 276 empresas de fachada, detentoras de quase 60 mil patentes, responsáveis por 2 bilhões de dólares de lucro.

Fonte: VentureBeat

Relacionados: , , ,

Autor: j. noronha

Blogueiro em tempo integral e gênio nas horas vagas.

Compartilhar
  • Aleandre Da Silva Costa

    Pra mim patentes deveriam proibidas totalmente, apenas a lei de direitos autorais e muito mais justa. A patente fala, se eu tive uma ideia, ninguém pode ter uma ideia parecida com a minha se eu já tiver patentiado. Direitos autorias, eu tive a ideia e implementei, então não podem copiar o meu trabalho, muito mais justo. Lembrei de uma noticia, acho que encontrei até aqui no meio bit, de uma menina que inventou um supercapacitor extremamente eficiente. Uma empresa dos EUA já anunciava que ela não poderia lucrar com a ideia, por que patentiaram a ideia, mesmo sem conseguir implementar, ou seja a menina foi la e fez, e não pode lucrar com isso, a empresa não fez, e pode ganhar dinheiro em cima do serviço dos outros. Desse jeito, claro que não da pra ter inovações, as pessoas em alguns paises ficam até com medo de inventar e perder anos de seu trabalho para um dono de uma patente imoral.

    • Isso no sistema de patentes americano, que é uma imensa piada de mal gosto. Já no Brasil e alguns outros países para se patentear algo, você tem que ter um projeto de protótipo funcional.

      Nos EUA já até patentearam o teletransporte! Ridículo isso, concorda?!

      • Aleandre Da Silva Costa

        Concordo plenamente, la tiveram brigas em tribunais contra o patenteamento do genoma humano, como se algo que existe na natureza pudesse ser de alguém que não o criou. Ponto pro brasil se o sistema de patentes e assim, oque o torna bem parecido com os direitos autorais.

        • Só sei que no Brasil é assim porque eu estou estudando para dar entrada num pedido de patente pra mim.

          • Davi Braga da Rocha

            Parabéns por tentar algo nesse país onde cientista vale menos que um funkeiro.
            Espero que sua idéia dê certo.

          • Antonio Menezes

            Gostei da parte do funkeiro, me lembrou que aqui “é errado ser certo”.

          • Celio Alves

            Para piorar, o errado é sinônimo do politicamente correto.

    • paulokdvc

      Verdade, quando li a noticia da garota e depois do possivel processo por quebra de patente, dei risada. Ninguém põe a mão na massa e, quando alguém faz… tem de deixar de fazer.

      De que adianta idéias se você não as põem em prática!? Se haviam “criado” a idéia dos supercondutores, por quê não tivemos nada até agora? Mas vai alguém fazer o que você teve idéia, mas não fez, ai vêm processos.

      Mundo esquisito.

  • ronaldofloripa2013@gmail.com

    No meu tempo Troll de patente era o cara que jogava aguá enquanto um cagava no banheiro externo do sitio.

  • Como dito no rodape, conclui que a Universidade de Boston não é um “troll de patente”, ela fez a pesquisa, não comprou.

  • “Me pague retroativamente o que deve e apre de produzir”… Só não entendi a parte do “parar de produzir” 😛

  • Celio Alves

    [trololó mode on] Como pode uma empresa que é conhecida pela sua “inovação” ser vítima de trolls de patentes? [trololó mode off]

    Na minha opinião, o sistema de patentes deveria ser extinto por ser excessivamente utópico (principalmente o americano). Na teoria, ele deveria ser usado para blindar as criações de pequenos inventores de fundo de quintal das grandes corporações, mas na prática acontece o contrário: as grandes empresas compram patentes à rodo ou criam patentes genéricas para impedir o avanço dos concorrentes e estagnar a evolução tecnológica.

  • Anderson Zardo

    Os Designers Projetam, os Engenheiros viabilizam e desenvolvem, e a etapa final é com os advogados.

  • Pingback: Universidade de Boston cobra direitos sobre o iPhone, iPad e MacBook Air | Menos Fios()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Martins Fontes Paulista, Cupom de desconto Empório da Cerveja