Conheça a i-limb, a mão biônica controlada via iPhone

cyborgA pesquisa para o desenvolvimento de próteses  de membros para pessoas amputadas avançou muito nos últimos anos. Antigamente os modelos que substituíam mãos perdidas só conseguiam fazer um único movimento de pinça, ou outras voltadas para trabalho que te deixariam mais parecido com o Capitão Ganho; ao passo que agora algumas possuem movimentos bem elaborados.

Uma das mais interessantes é a i-limb, uma mão biônica que pode ser controlada através de um app para iOS.

A Touch Bionics, empresa responsável, já fabrica próteses há anos, mas o último modelo, a i-limb Ultra Revolution, merece destaque: não só os dedos se movem de maneira próxima ao natural, como os polegares giram e permitem um movimento de pinça em vários ângulos. Como toda prótese de alta tecnologia, seus movimentos podem ser executados através de impulsos elétricos disparados pelo usuário que chegam até o braço e são detectados, mas ela tem diferencial: ela possui conectividade Bluetooth e pode ser controlada através do app para iOS biosim, que possui 24 movimentos pré-programados mais complexos que são difíceis de executar sem o app, e ainda opção para customizar novos.

Um dos grandes beneficiados dessa especialização na área é o americano Jason Koger. Em 2008, enquanto andava de quadriciclo, ele entrou em contato com um cabo de energia que havia caído dos postes. Ele despertou três dias depois e constatou que estava vivo, mas perdeu ambos os braços.

Koger é o primeiro duplamente amputado a usar a i-limb, e está adorando a experiência. “Após cinco anos, eu posso segurar as mãos dos meus filhos de novo”. Nada no mundo paga isso. 🙂

Fonte: ET.

Relacionados: , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Confesso que achei maravilhosa a ideia, mas fiquei pensando em o que aconteceria se alguém “hackeasse” uma dessas…

  • Wagner Felix

    Ei lembrei de um episódio do “Laboratório do Dexter”, onde ele tem um robo “pilotável” da cabine, o Dexter aperta um botao no console, então o robo aperta um botao no proprio braço que dispara um projetil que sai do braço…

    Eu sei que é um começo e tal, mas tem coisa mais avançada que usa a parte que sobrou do braço como comandos pra coisa… A demonstraçao do cara controlando a mao esquerda segurando um celular na mão direita é totalmente nonsense.

    • Ele controla a prótese através do braço, o app é para movimentos mais complexos.

  • Mas tinha que usar um iPhone pra fazer isso? Não podia usar um outro smartphone?

  • André Maringolo

    O futuro promete… como é bom viver lá 🙂