Foto de venezuelano ganha o World Press Photo

E saiu o resultado de mais um World Press Photo. O prêmio, considerado o mais importante do mundo do fotojornalismo, passou por várias polêmicas nos últimos anos por conta de acusações de manipulação e adulteração de fotos finalistas, mas segue forte como o desejo secreto de quase todo mundo que produz imagens para os grandes sites e meios de comunicação. Em fevereiro foram anunciados os finalistas e, agora, temos o grande vencedor.

A foto que levou o prêmio principal veio do vizinho Venezuela. A imagem foi feita pelo fotojornalista venezuelano Ronaldo Schemidt e tem o título de “Venezuela Crisis”. Ela foi feita durante uma das manifestações populares contra o governo de  Nicolás Maduro. Segundo a descrição oficial da foto:

“José Víctor Salazar Balza (28) pega fogo em meio a confrontos violentos com policiais durante um protesto contra o presidente Nicolás Maduro, em Caracas, Venezuela.O presidente Maduro havia anunciado planos para revisar o sistema democrático da Venezuela, formando uma assembléia constituinte para substituir a Assembléia Nacional, liderada pela oposição, consolidando os poderes legislativos para si mesmo. Líderes da oposição pediram protestos em massa para exigir eleições presidenciais antecipadas. Os confrontos entre os manifestantes e a guarda nacional venezuelana começaram em 3 de maio, com manifestantes (muitos dos quais usavam capuzes, máscaras ou máscaras de gás) acendendo fogueiras e atirando pedras. Salazar foi incendiado quando o tanque de gasolina de uma motocicleta explodiu. Ele sobreviveu ao incidente com queimaduras de primeiro e segundo grau.”

Schemidt é fotógrafo da Agence France-Presse, com sede no México, e leva para casa o prêmio principal de US$ 12.300 e uma seleção de equipamentos da Canon. Sua foto também será exibida com outras fotos premiadas em uma exposição itinerante que chegará a 100 locais em 45 países ao redor do mundo para ser vista por mais de 4 milhões de pessoas. Além de ser elegida para o grande prêmio, a foto também foi a vendedora na categoria Spot News Single.

Relacionados: , , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar