Pentax K1 Mark II — mais uma câmera de alto desempenho

pentax-k1-markii

Não sei vocês, mas noticias sobre novos equipamentos fotográficos não estão chamando mais minha atenção. Talvez tudo esteja muito parecido, ou a tecnologia simplesmente estagnou. O que eu procuro de uma câmera fotográfica é a qualidade das fotos que ela pode entregar e, em 2010, eu já estava feliz com minha 30D. Então, agora, o desenvolvimento de novas lentes com preços camaradas é o que mais me anima. Nada mais broxante do que as milhares de perfumarias que uma câmera possui e, no final, ela entrega uma imagem muito parecida com a da concorrente.

Eu fui um grande fã da Pentax. Assim como quase todos os fotógrafos de minha época eu tive uma Pentax K1000. A câmera era um tanque de guerra e resistia à qualquer coisa. A lente 50mm f/2 que acompanhava o kit era magnífica. Isso garante que eu seja fiel à marca. Quando a fotografia digital dominou o mercado a empresa entregou ótimos equipamentos e apostou nas câmeras multicoloridas e edições especiais para vender o seu produto. Não aguentou a pressão e foi comprada pela Ricoh que manteve o nome Pentax apenas nas câmeras reflex e no equipamento de médio formato.

Agora a empresa coloca no mercado sua mais nova câmera de padrão profissional. A K1 Mark II chega com o mesmo sensor CMOS de 36 megapixels e sem o filtro anti-aliasing da sua antecessora, que foi lançada em 2016. As únicas melhorias foram nas perfumarias. A câmera agora consegue disparar fotos com o ISO 819.200 e consegue chegar até ISO 25.500 nas filmagens. A propaganda é que a nova tecnologia da câmera oferece imagens com menos ruído e maior capacidade de trabalhar em ambientes com pouca iluminação. A câmera continua com sistema de estabilização de imagem em 5 eixos e o sensor da câmera consegue inclinar-se para qualquer direção.

O fato do sensor inclinar se faz com que a câmera entregue algumas possibilidades bem interessantes. A mais bacana é o Astrotracer. Quando acionada à unidade de GPS da Pentax o sensor se move junto ao movimento de rotação da Terra para minimizar as estrelas borradas durante a astro fotografia. Também existem modos de disparo em 4 imagens onde o sensor se movo para gerar uma imagem final mesclada de resolução maior do que a resolução nativa do sensor. O sistema de resolução de deslocamento de pixels II captura também informações do espectro RGB para gera imagens com mais detalhes.

A câmera é vedada contra poeira e resistente contra água. O monitor LCD de 3,2 polegadas e 1,037 milhão de pontos com uma relação de aspecto 3: 2, possui a capacidade de inclinação horizontal (35 graus), vertical (44 graus) e diagonal. Fechando o pacote temos 33 sensores de autofoco (sendo 25 em forma de cruz), filmagem em full HD, obturador para 300 mil disparos e built-in GPS, Wi-Fi, HDR e slots para cartões SD duplos. A Pentax K1 Mark II deve chegar ao mercado em abril de 2018 e o valor de venda é de US$ 2.000,00 (apenas o corpo) e US$ 2.400,00 junto com a lente zoom HD PENTAX-D FA 28-105mm F3.5-5.6 ED DC WR.

Fora a compra da nova câmera, a Ricoh está oferecendo para seus consumidores uma possibilidade que é inédita no campo da fotografia. Entre 21 de maio e 30 de setembro de 2018 a empresa vai oferecer o serviço de atualização da câmera K1 para a nova K1 Mark II. Se você é proprietário da câmera k1 pode pagar a quantia de US$ 550,00 para a Ricoh trocar a placa de circuito principal da câmera e atualizar o software do equipamento. Eles até colocam o logotipo da nova câmera no corpo do equipamento. Você está saindo da loja com o último modelo da empresa e pagando 25% do seu valor de venda.

Relacionados: , , , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar