Home » Mobile » Cyanogen desiste de SO próprio, se afasta do Mod e anuncia proposta modular

Cyanogen desiste de SO próprio, se afasta do Mod e anuncia proposta modular

Após dança das cadeiras, Cyanogen aposenta o OS e apresenta proposta modular para fornecer partes do sistema a OEMs; CyanogenMod será mantido pela comunidade.

3 anos atrás

cyanogen-os

A Cyanogen está mudando radicalmente seus planos para o futuro. A empresa, nascida de um projeto da comunidade para prover uma sobrevida a dispositivos Android deixados no limbo pelos fabricantes anunciou nesta terça-feira o fim do Cyanogen OS, seu fork próprio em prol de uma estratégia modular para se aproximar de OEMs. E nessa muvuca a companhia se distanciou ainda mais do Mod.

As medidas foram tomadas após uma recente dança das cadeiras interna: o co-fundador Kirt McMaster deixou o cargo de CEO e assumiu o posto de diretor executivo; já o outro co-fundador Steve Kondik deixa o posto de CTO e assume como CSO, passando a se reportar ao SVP de Engenharia Stephen Lawler. Lior Tal, ex-Facebook e que até então atuava como COO é o novo CEO e passa a integrar a mesa diretora.

A questão é que a Cyanogen percebeu que não adiantava insistir no OS, sua proposta de sistema mobile que seria oferecido como uma alternativa a fabricantes que não quisessem trabalhar com o Android. A intenção era fazer dele o terceiro player do mercado, em uma realidade que não há mais do que dois lugares. Nem mesmo a Microsoft conseguiu mudar esse cenário, que chances eles teriam?

Agora a estratégia é outra: OEMs terão a opção de adicionar partes do Cyanogen OS às suas próprias soluções através do Modular OS, que seriam módulos dinâmicos e modificações da própria ROM, assim uma parceira só escolheria o que lhe interessa e aplicaria em seus dispositivos. Por exemplo, algumas funções exclusivas seriam inseridas na TouchWiz da Samsung sem que esta tenha que abrir mão do Android.

A ideia é interessante, pois ao invés de negociar o sistema inteiro a Cyanogen fica livre para oferecer apenas fragmentos de suas soluções, e a OEM fica livre para implementa-los como desejar, seja numa ROM pura ou em sua versão customizada. Isso ampliaria o leque de parceiros significativamente.

Por outro lado a empresa está se distanciando cada vez mais do CyanogenMod, a iniciativa da qual ela nasceu. De uns tempos para cá a Cyanogen focou no OS e agora fica claro que o Modular OS será a frente principal da companhia até para enfim fazer dinheiro, já que nos últimos meses tiveram que demitir um bom número de funcionários. Dessa forma o envolvimento com o Mod se tornará cada vez mais restrito; a comunidade será a responsável por manter as ROMs customizadas para aparelhos legados, a Cyanogen continuará colaborando mas com uma participação cada vez menor, há de se convir que a qualidade do sistema não será mais a mesma.

Claro que o CyanogenMod não é a única opção, mas ele é de fato o mais popular. De qualquer forma as primeiras versões do CM14 já foram liberadas e estão nas builds preliminares, pouca coisa funciona corretamente mas é questão de tempo.

Fonte: Cyanogen.

relacionados


Comentários