Home » Games » Indústria » PayPal lança One Touch e apresenta nova pesquisa sobre o perfil do e-commerce no Brasil

PayPal lança One Touch e apresenta nova pesquisa sobre o perfil do e-commerce no Brasil

Estive hoje no escritório da PayPal em SP, onde eles apresentaram o One Touch, serviço que permite o pagamento de compras sem a necessidade de digitar a senha. A PayPal também apresentou a segunda edição da pesquisa “perfil do e-commerce brasileiro”, feita pela BigData Corp.

4 anos atrás

paypal_one-touch

Fomos convidados pela PayPal para conhecer o novo serviço One Touch, que permite que você faça compras pelo PayPal sem precisar ficar colocando seu nome de usuário e sua senha. Com o One Touch, seu usuário e sua senha podem ficar salvas por até 6 meses em um site, e a opção pode ser desativada a qualquer momento no site do PayPal.

Se o comerciante já tem suporte ao express checkout do PayPal, seu e-commerce já está automaticamente pronto para o One Touch. O sistema estava em fase de testes no Brasil desde o fim do ano passado, e já tem 125 mil usuários. A partir da semana que vem estará disponível para todos os usuários, chegando a 80% do total de transações do PayPal (os pagamentos via e-mail não poderão ser feitos com o sistema).

O One Touch roda no Android e no iOS, facilitando a vida de quem precisa ficar digitando a senha na telinha do smartphone. Para manter a segurança dos seus dados, o serviço não permite transferências ou outras operações, nem a mudança do endereço de entrega sem que a senha seja digitada antes. Se por acaso você perder seu telefone, tablet ou notebook, é possível entrar no site do PayPal em qualquer máquina para cancelar o One Touch.

O One Touch chega ao Brasil já com vários parceiros como a Vivo, Netflix Brasil, 99 Táxis e Deezer. Saiba mais sobre o One Touch da PayPal.

paypal_pesquisa

Durante o encontro, a PayPal também mostrou os resultados da 2ª edição da pesquisa “perfil do e-commerce brasileiro”, que eles encomendaram da BigData Corp. A pesquisa mostra que o e-commerce está em plena ascensão no país, ao contrário do varejo tradicional, que anda fechando suas portas.

Se o varejo tradicional teve uma queda de 4,3% no ano passado, as vendas online cresceram 15%. Os sites de e-commerce, que antes eram 2,65% do total de 10 milhões e meio de URLs brasileiras, agora são 3,54%; o que equivale a um crescimento de 21,52%.

Outro dado bem significativo é que no ano passado, 38,09% dos sites de e-commerce usavam métodos de pagamento, e este ano, o número passou para 41,21% do total. O número dos sites que também contam com loja física caiu de 14,53% para 13,46%. Mas o número mais impressionante é mesmo a quantidade de sites de e-commerce com segurança SSL, que passou de 20,68% para 73,85%; o que em grande parte se deve a um ultimato do Google.

O espaço para melhora ainda existe, já que quase 37,76% dos e-commerces no Brasil não usam nenhuma plataforma de vendas. Atualmente, 60,71% dos sites de venda já usam as redes sociais para vender seus produtos e serviços, mas 40,98% ainda não usam o Google Analytics, que pode fornecer informações preciosas sobre o seu público. Entre as redes mais usadas, o Facebook vem em primeiro com 54,96%; seguido pelo Twitter com 35,87%; YouTube com 20,80% e Instagram com 9,32%.

A pesquisa também mostrou que cresceu muito o número de sites hospedados no Brasil, por conta de fatores como o custo do dólar e o imposto de regulamentação, o problema é que a infraestrutura não melhorou no mesmo período, o que gera um gargalo.

relacionados


Comentários