Home » Engenharia » Brasileira consegue imagens ótimas da mais nova sonda marciana

Brasileira consegue imagens ótimas da mais nova sonda marciana

Tudo deu certo e a ExoMars partiu para… depois eu lembro, mas o lançamento perfeito e as quatro manobras orbitais foram concluídas sem nenhum soluço. De brinde ainda conseguimos uma linda imagem da sonda, graças aos esforços de uma astrônoma brasileira.

4 anos atrás

Trace_Gas_Orbiter_Schiaparelli_and_the_ExoMars_rover_at_Mars

Os europeus estão com projetos bem ambiciosos envolvendo Marte. Planejam inclusive uma missão que coletará amostras e retornará para a Terra, mas isso é em 2020. Por enquanto estão experimentando, e o último experimento foi a ExoMars, uma sonda que decolou dia 19 do Casaquistão

Projeto conjunto da Agência Espacial Européia e da Agência Espacial Russa, ela vai estudar gases residuais na atmosfera marciana, como metano, o que pode indicar vida biológica ativa. Junto vai o Schiaparelli, uma sonda que testará tecnologias de pouso, e se os testes forem bem-sucedidos funcionará por 3 ou 4 dias no meio de uma tempestade de areia (chupa, Watney).

Marte não é legal com os russos, eles vivem perdendo sondas, até em lançamentos então não foi sem preocupação que todo mundo acompanhou o lançamento do Proton-M com a sonda.

ExoMars2016_proton_launch_pad_160311-LC-AIT-15px_625w

Se não me engano foi Von Braun quem falou: se você está em órbita baixa da Terra você já está a 2/3 do caminho pra qualquer lugar. É verdade, tanto que o trabalho de atingir velocidade de escape e injetar a ExoMars em uma trajetória para Marte ficou a cargo do estágio final do Proton-M, o Breeze-M, essa lata de atum aqui.

Briz-M6big

O Breeze-M é uma daquelas tecnologias russas pé-de-boi que apenas funcionam mas funcionam muito bem, só que não tem aceleração suficiente pra sozinho colocar a ExoMars no caminho, então usam a velha estratégia de fazer órbitas mais e mais elípticas, pois graças a Kepler quanto mais elíptica mais rápida é a órbita em seu perigeu.

4_escape_orbit

Para aumentar a órbita o Breeze-M precisa acionar o motor a cada perigeu, em um total de 4 manobras, e isso é sempre perigoso. Por mais confiável que seja o equipamento estamos lidando com dispositivos mecânicos funcionando no vácuo, e se ele não falhasse nunca se chamaria Ziraldo-M.

Well, tudo deu certo, as quatro manobras foram perfeitas e a Breeze-M colocou a ExoMars em trajetória para Marte. Agora a parte legal: a Agência Espacial Européia organizou um mutirão para fotografar a ExoMars, seria uma espécie de treino pois ela tem as mesmas características de um asteróide recém-descoberto em rota de colisão: posição apenas aproximada e muita velocidade.

Dos vários grupos que fotografaram a sonda, de longe as melhores imagens foram do Brasil (toca o tema da vitória!), mais precisamente da equipe coordenada pela astrônoma Daniela Lazzaro, especialista em pequenos corpos do Sistema Solar. Utilizando o telescópio do Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica, ela fez a seguinte sequência:

ExoMars_spotted_in_space_node_full_image_2

Na imagem dá pra ver nitidamente a ExoMars, o ponto mais brilhante. Os pontos menores acompanhando são fragmentos do foguete Próton-M, aquele monte de peças que sempre se solta nessas separações.

Não há risco de colisão, e quando a ExoMars acelerou ficou todo mundo pra trás, apesar de soar dramático objetos voando em formação a mais de 8 km/s está tudo sob controle, Bon Voyage, ExoMars. Bom pouso, Schiaparelli.

Agora, mais da participação nacional.

A gente sempre fala que o Brasil como um todo odeia ciência, tanto que tivemos um Ministro de Ciência Tecnologia e Inovação que criou uma Lei punindo inovação. Agora o glorioso ministério mostrou que não só não está nem aí pra Ciência como não tem interesse nem em divulgar fatos corretos.

Publicaram em seu site, e depois apagaram a seguinte notícia:

sonda

Ou seja: o JÊNEO responsável não entende o funcionamento de telescópios, acha que a ExoMars fez um autorretrato, talvez mandando um cubesat com um Android, que fotografou a sonda e depois enviou as imagens para a Terra.

Qualquer calouro de astronomia, qualquer pré-adolescente que assiste Largados e Pelados tentando pescar um peitinho e por acaso viu sem-querer 2 minutos de Cosmos identifica na hora que as imagens são de um telescópio, mas calma que piora.

No texto falam que os objetos acompanhando são “sobra da ejeção dos motores” (isso não faz sentido) e que a sequência de imagens foi feita durante “uma grande queima de motor”. Eu sei que soa arrogante discutir com a Assessoria de Comunicação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, mas no MEU UNIVERSO quando você aciona o motor de um foguete, ele tende a acelerar, e os objetos estão voando (ok, caindo com estilo) a uma distância constante da ExoMars.

Quanto à matéria do Ministério, em termos de informação científica é uma droga, mas ao menos está bem redigida, sem erros de digitação, como se o autor tivesse bastante experiência datilográfic… — AHÁ! Achamos ele!

Fonte: ESA.

relacionados


Comentários