Disney vai fazer de Star Wars uma franquia infinita

darth-vader

Se você está mais do que empolgado para a estreia do Episódio VII no mês que vem, se está lendo os quadrinhos publicados pela Marvel e está dedicando horas e horas no recém-lançado Battlefront, um aviso: a Disney pretende nos próximos anos lançar muito mais material de Star Wars em diversas mídias.

O quanto? Bem, digamos que a casa do Mickey está disposta a estender as histórias passadas no universo dos jedis e siths… para sempre.

O que a gente sabia até agora: teremos um filme da cronologia principal um espaço de três anos cada, portanto o Episódio VIII chegará em 2018 e o IX, em 2021. Já sabíamos de projetos para séries de TV e de spin-offs para o cinema, sem falar das outras mídias. Mas segundo os cabeças da LucasFilm a intenção é continuar explorando a marca indefinidamente, enquanto a fonte não secar (ou os fãs não ficarem de saco cheio).

O que vai acontecer: a Disney não gastou US$ 4 bilhões para tirar a LucasFilm das mãos de George Lucas e portanto, a ordem é fazer dinheiro. MUITO dinheiro. A meta é lançar um filme por ano pelos próximos seis (os spins-offs vão ocupar as lacunas; Star Wars: Rogue One será o primeiro, em 2016) ou enquanto houverem espectadores, e considerando a pré-venda de ingressos esmagadora do Episódio VII, não estão tão errados em tomar tal atitude.

star-wars-ulises-farinas

Arte de Ulises Farinas. Clique para vê-la em tamanho GIGANTE

O redator da Wired Adam Rogers, que acompanhou o que a LucasFilm anda fazendo adiantou que a Disney está vendo todo o material produzido até hoje para a franquia como um mero prólogo, ou um ponto de partida: “eles (a Walt Disney Company) estão fazendo mais. Muito mais”. A visão da companhia é de ser perfeitamente possível abordar histórias de 10.000 anos antes e 10.000 anos depois de Luke ter explodido a Estrela da Morte, e isso explica porque a Disney descartou o universo expandido: ela vai criar o seu próprio.

Isso não será restrito ao cinema: séries de TV também vão explorar o grande potencial de franquia, a Marvel ficará encarregada de contar novas histórias nas HQs e a Electronic Arts possui um contrato de dez anos para lançar mais games. E como a Disney enxerga a longo prazo a meta é continuar explorando o universo de George Lucas indefinidamente, de modo que ninguém estará vivo para consumir tudo o que virá daqui para a frente.

Claro que com tanto material que a Disney pretende lançar há o risco dos fãs enjoarem, mas em se tratando de Star Wars eu duvido que isso aconteça; a empresa acertou em cheio em adquirir a franquia e irá explorá-la ao máximo, algo que George Lucas de fato fez enquanto pôde.

Fonte: Wired.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar