Home » Demais assuntos » Manter o The Last Guardian no PS3 comprometeria o jogo

Manter o The Last Guardian no PS3 comprometeria o jogo

Sony Worldwide Studios diz que o The Last Guardian teria aspectos comprometidos se fosse lançado para o PS3 e que demo mostrada na E3 2009 foi maquiada.

4 anos atrás

the-last-guardian

Depois de vários e vários anos em desenvolvimento, a aparição do The Last Guardian nesta edição da E3 foi encarada por muitos como uma enorme decepção. Embora o jogo tenha sido prometido para chegar ao PlayStation 4 em 2016, tenho visto muitas pessoas reclamando do gráficos, já que a demo exibida não parece muito diferente do que o Team ICO, havia mostrado para o PS3.

Por aparentemente não ter se beneficiado do poderio do novo console da Sony, há quem se pergunte porque o jogo não receberá uma versão também para o PlayStation 3, mas o presidente do Sony Worldwide Studios, Shuhei Yoshida, falou sobre o desenvolvimento do The Last Guardian e explicou o porque disso não acontecer.

Simples, nós falhamos. Decidimos que não, não podíamos fazer o jogo para o PS3. O trailer que mostramos na E3 2009 foi acelerado. Ele era de um sistema de desenvolvimento, mas o pegamos frame por frame e fizemos com que rodasse mais suavemente. [Fumito] Ueda-san, seu estilo de desenvolvimento é bastante definido, como uma visão, no início do projeto. Por ser um artista, ele cria vídeos curtos para mostrar aos membros da equipe, isso é o que fazemos. Então sua visão é totalmente a mesma.

Devido as dificuldades técnicas, rodar o jogo na mesma taxa de frames exigia que a equipe comprometesse alguns aspectos — o número de personagens que Ueda-san queria fazer — se continuássemos no PS3. Mas como mudamos para o PS4, agora ele pode fazer o que queria. Então as pessoas dizem que estão olhando para o mesmo jogo — esta é a razão.

Quer dizer, esta é apenas a Sony fazendo o que sabe fazer de melhor, que é vender ilusões em apresentações da E3 para meses (ou neste caso, anos) depois entregar um jogo com qualidade visual bem inferior ao que foi prometido.

Independentemente disso, não concordo com essas reclamações em relação ao visual do The Last Guardian, pois além de achar que ele está muito bonito, os jogos anteriores de Ueda já mostraram que suas principais qualidades não estão nos gráficos, mas sim na bela direção artística e na criação de atmosfera fantásticas. Se você esperava um primor técnico, talvez seja melhor procurar outra coisa para jogar.

Fonte: Eurogamer.

relacionados


Comentários