Home » Hardware e periféricos » Brigas à parte, Samsung segue como fornecedora da Apple

Brigas à parte, Samsung segue como fornecedora da Apple

Não importa o quanto Apple e Samsung briguem: empresa coreana continuará fornecendo material para Cupertino por sua excelência na produção de componentes

5 anos atrás

apple-samsung

Sabe o ditado “amigos, amigos, negócios à parte”? Bom, trocando amigos por inimigos a frase cai como uma luva para o conturbado relacionamento entre a Apple e a Samsung. Há anos ambas empresas se digladiam nos tribunais norte-americanos, com Cupertino acusando a empresa sul-coreana de ser apenas uma copiadora de suas inovações (o que não deixa de ser verdade até certo ponto).

A Samsung por sua vez tenta de várias maneiras tirar o sono da Apple como ter comprado a divisão de baterias da Magna Steyr, uma empresa que segundo especulações iria produzir em parceria com a maçã um carro elétrico, que espero que puxe mais para um Tesla do que para o koala do Google, caso venha a ser verdade.

Por outro lado, no que diz respeito ao fornecimento de componentes a parceria vai muito bem, embora seja de conhecimento geral que a Apple não está nada contente com a situação de depender da Samsung, não podendo chutá-la e fechar apenas com fabricantes alternativas como a TSMC. Motivo: os coreanos primam por aquilo que sempre foi o calcanhar de Aquiles da maçã: excelência na hora de fabricar componentes.

O mais recente acordo firmado entre as empresas comprova isso. De acordo com o Korea Times, a Samsung será a responsável por 50% das memórias DRAM equipadas em seus futuros iPhones, que serão apresentados mais tarde neste ano. Mas não para por aí: 80% dos chips A9 também virão da gigante coreana, sem falar nos displays que ela fabrica para seus diversos gadgets — há informes que o Apple Watch também usaria telas da Samsung, mas a Apple conseguiu fechar com a LG.

Não que a Apple não tenha tentado. Ela já fechou acordos de fornecimento de componentes com TSMC, Sharp e outros, mas na hora do “vamos ver” uma ou outra sempre acaba se enrolando, não atendendo à demanda que Cupertino impõe. E como performance e experiência de uso é tudo para a empresa, ela se vê obrigada a manter os negócios com a Samsung, que entrega o que promete do jeito que a Apple quer.

O pior é que não existe uma solução para a Apple a longo prazo. Embora as animosidades entre ela e a Samsung tenham diminuído um pouco após elas entrarem em acordo sobre as disputas judiciais fora dos Estados Unidos, vira e mexe aparece uma ou outra coisa que acirra ainda mais a guerrinha entre as duas. Mas a verdade é que quando o calo aperta faz-se acordo até com o diabo, e para desgosto da Apple é da Samsung que ela ainda vai depender por um bom tempo.

Pra completar: a Samsung declarou recentemente ser capaz de fabricar chipsets na litografia de cinco nanômetros sem dificuldade. Ou seja, tá difícil para a concorrência e chato para a Apple; se for comprovado o feito quem se igualaria a ela nesse quesito?

Fonte: 9to5M.

relacionados


Comentários