Home » Internet » Microsoft pode introduzir novo browser no Windows 10

Microsoft pode introduzir novo browser no Windows 10

Fontes indicam que no browser, de codinome "Spartan" pode ser introduzido no Windows 10; há a possibilidade do Internet Explorer ir para a vala

5 anos atrás

300

A Microsoft pode ter enfim desistido de dar murro em ponta de faca. Ela insistiu durante muito tempo com o Internet Explorer, e embora ele ainda seja o líder em desktops é fato que ele perdeu muito território para Chrome e Firefox, por sua dificuldade em evoluir. Por conta disso há uma grande possibilidade de já no Windows 10 a empresa abrir mão do IE, lançando um browser totalmente novo.

As informações vêm da jornalista Mary Jo Foley do ZDNet, que possui excelentes contatos em Redmond e dificilmente dá uma bola fora quando o assunto é Windows. Informações anteriores já apontavam para a possibilidade da Microsoft introduzir um navegador novo na próxima versão do sistema operacional, que até então era conhecido pelo codinome “Spartan”. Ele ainda usará ao que tudo indica a engine Chackra do JavaScript e a de renderização Trident que são padrão até hoje, embora esta última tenha sido modificada. Isso levava a crer que o novo browser seria uma grande atualização do Internet Explorer, mas para todos os efeitos ainda teríamos o IE12 no Windows 10.

Não é o caso. De acordo com as fontes ele é um produto inteiramente novo, desenvolvido de forma similar a seus principais concorrentes. Indícios apontam para uma estratégia em que o SO será oferecido com ambos browsers, Spartan e IE11 apenas para fins de retrocompatibilidade. A partir daí o foco da Microsoft se voltaria única e exclusivamente para o novo navegador, enquanto o (não tão) bom e velho Internet Explorer iria para a vala.

O grande problema aqui é a insistência da Microsoft em continuar utilizando ferramentas datadas como Chackra e Trident e ao mesmo tempo desejar bater de frente com Chrome e Firefox, que são mais rápidos (mas possuem seus próprios problemas). O Spartan corre o risco de não ser uma novidade tão grande, ainda que seja melhor do que o IE para alívio de quem precisa desenvolver para browsers.

De qualquer forma só teremos certeza do que a Microsoft tem em mente no dia 21 de janeiro, data em que a empresa fará uma demonstração mais detalhada do Windows 10.

Fonte: ZDN.

 

relacionados


Comentários