Home » Hardware » Gartner: vendas de ultrabooks vão disparar até 2015

Gartner: vendas de ultrabooks vão disparar até 2015

Gartner Group crê que a chegada do Windows 9 ajudará a aumentar as vendas de PCs em 2015 graças aos ultrabooks; já vendas de desktops continuarão caindo

5 anos e meio atrás

Ao contrário do que a Intel vocifera, as vendas de PCs tem descido a ladeira nos últimos tempos e a previsão é que isso só vai piorar, culminando na migração de computadores pessoais para um mercado de nicho: outrora centro das atenções, eles passariam a ser usados exclusivamente por profissionais e gamers hardcore.

Segundo uma recente pesquisa do Gartner Group, tudo indica que as vendas de PCs como um todo subirão ainda que pouco em 2015, e o motivo chega a ser óbvio: a chegada do Windows 9. Entretanto, não espere uma retomada dos desktops.

Com base nos números de produtos enviados às lojas em 2013, o Gartner redesenhou o cenário possível para o mercado de computadores e dispositivos móveis. A previsão é basicamente a mesma do ano passado: com a diferença que a queda de vendas de PCs e notebooks será ainda mais acentuada. O cenário anterior previa que o número de computadores pessoais cairia para cerca de 271 mil unidades em 2017, mas agora o número não passará de 261 mil em 2015. Isso acontece porque o número de computadores enviados às lojas em 2013 foi bem abaixo do previsto pelo grupo. Em suma, nem o Gartner Group previu uma queda tão acentuada nas vendas de PCs.

Entretanto, a análise mostra que venda de ultrabooks vai subir e muito entre 2014 e 2015, o suficiente para estancar o sangramento do mercado de computadores como um todo: depois de cair 9,5% em 2013, a previsão é que ele sofra redução de apenas 2,9% em 2014 e surpreendentemente, cresça 2,66% em 2015. Desnecessário dizer que o mercado mobile continuará crescendo. Separando por sistemas operacionais o Android continuará liderando, seguido pelo Windows e Mac/iOS, todos com alta nas vendas.

tabela

tabela2

Embora muita gente esteja abrindo mão de PCs e notebooks em prol de dispositivos mobile, mais baratos e suficientes para a grande maioria dos usuários que só querem checar e-mails e acessar redes sociais, o principal motivo que será o responsável pelo aumento das vendas é o fim do suporte ao Windows XP e a chegada iminente do Windows 9, que pelo pouco que vimos será mais semelhante ao SO semi-morto do que ao Windows 8, com o retorno do Menu Iniciar e tudo mais.

Entretanto é bom não se animar. A queda do mercado de PCs está deveras acentuada e ainda é preciso saber quais serão as exigências de hardware do Windows 9. Caso a Microsoft faça como fez com o 8 e não peça muita coisa, muita gente vai trocar só o software e não mexer no hardware, o que não ajudará em nada na venda de computadores. Já o mercado mobile cresce e floresce, e muitos preferem cada vez mais o meio-termo dos ultrabooks. Claro, a era pós-PC não significa sem-PC, mas cada vez mais desktops e notebooks passarão a ser produtos reservados a uma parcela bem pequena da população, que precisa de máquinas mais potentes. Já os demais vão ficar com os gadgets mobile mesmo.

Fonte: DT.

relacionados


Comentários