Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Abobo’s Big Adventure e uma dose de nostalgia

Por em 12 de novembro de 2011

Se você tem 25 anos ou mais, provavelmente deve ter desfrutado da era dos Beat’em ups, estilo consagrado das décadas de 80 e 90. A fórmula era simples, escolha o seu personagem e saia dando porrada no que aparecer pela frente até chegar ao chefe da fase.

E em 87, nascia a série Double Dragon para o NES, famoso Nintendo 8 bits. Nesse jogo existia um curioso personagem de cabeça e corpo avantajados, chamado Abobo, que volta e meia aparecia para atazanar as nossas vidas. Apresentações feitas, vamos ao que interessa.

Abobo’s Big Adventure, conta a história do personagem brutamontes em busca do seu filho raptado. Através das fases dos mais variados títulos do Nintendinho, o gameplay mudará de acordo com o título homenageado. Como uma imagem vale mais do que mil palavras, fiquem com o trailer abaixo.

continue lendo

emComputadores Museu Web Games

Mais três RPGs da Square chegarão à PSN

Por em 4 de novembro de 2011

dori_ff6_04.11

Dando continuidade à sua missão de ganhar milhões de dólares relançar todos os seus grandes RPGs do Playstation na PS Store, a Square anunciou mais três clássicos que poderão ser adquiridos digitalmente por quem possui um Playstation 3 ou PSP.

Dessa vez a empresa até deu um nome bonitinho para a campanha, que se chamará “Inverno dos RPGs” e trará o Chrono Cross já na próxima semana, no dia 8. Os outros dois títulos serão o quinto e o sexto Final Fantasy, com lançamento marcado para 22 de novembro e 6 de dezembro, respectivamente. Infelizmente nada foi dito sobre quanto custará cada jogo, mas considerando o histórico da Square, acredito que ficará por US$ 10 mesmo.

Quem conhece o gênero sabe que se trata de ótimos jogos, especialmente o Final Fantasy VI, apontado por muitos como o melhor RPG de todos os tempos e só não irei comprar os três porque já os tenho em CD. Mesmo assim sinto-me na obrigação de elogiar a Square, não por tentar lucrar mais um pouco com jogos antigos, o que acho válido, diga-se de passagem, mas por permitir que muitas pessoas conheçam alguns dos seus melhores jogos por preços acessíveis.

[via Playstation Blog]

emMuseu Portáteis Sony

Após demissões, Silicon Knights quer voltar às origens

Por em 3 de novembro de 2011

dori_blod_03.02.11

Fundada em 1992, o portfólio da Silicon Knights está recheado de grandes jogos. Além de terem ficado responsáveis pelo remake do Metal Gear Solid para o GameCube, os caras trabalharam em títulos como o Gex para o 3DO e criaram jogos que marcaram época, como o Blood Omen: Legacy of Kain e Eternal Darkness: Sanity’s Requiem.

No entanto, muitos só conseguem associar seu nome da empresa ao dos seus dois últimos lançamentos, Too Human, que ficou anos em desenvolvimento e decepcionou ao chegar com exclusividade ao Xbox 360 e o X-Men: Destiny, que também obteve avaliações horríveis, e esta semana o estúdio canadense sofreu outro duro golpe.

Após ver o projeto em que estavam trabalhando (provavelmente para a Activision) ser cancelado, a desenvolvedora viu-se obrigada a demitir 45 funcionários, passando a atuar agora com menos de 40 e de acordo com um representante, a ideia é que eles possam dedicar todas as forças em voltar às suas raízes, trabalhando em um jogo para a nova geração que há muito vem sendo pedido pelos fãs.

O comentário levanta  dúvida se o tal projeto poderia ser um novo Eternal Darkness ou mesmo um Blood Omen: Legacy of Kain, já que eles poderiam ter adquiridos os direitos junto a Square Enix, que não parece ter intenção de trabalhar novamente com a marca, o que seria simplesmente fantástico.

De qualquer forma, torço para que tenham sucesso, pois se a próxima criação deles não for bem sucedida, provavelmente a Silicon Knights virará apenas um nome que um dia teve alguma relevância.

[via VG247]

emIndústria Museu

Darkstalkers deverá ser vendido pela PSN

Por em 31 de outubro de 2011

dori_dar_31.10.11

O ESRB, órgão de classificação etária dos Estados Unidos, costuma ser um bom lugar para sabermos do (re-)lançamento de jogos que ainda não foram anunciados oficialmente. Quase tudo o que é avaliado pelos caras cedo ou tarde acaba sendo confirmado e se a tendência continuar, em breve os donos de um Playstation 3 ou PSP poderão adquirir através da PSN o Darkstalkers: The Night Warriors, o que deixa claro que se será a versão para PSOne que estará à venda.

O game de luta da Capcom colocava diversos monstros como vampiros, lobisomens, múmias e outros seres sobrenaturais em uma arena para saber qual era o mais poderoso, tornando-se um grande sucesso e os fãs vivem pedindo por um novo capítulo para os consoles atuais.

Apesar de achar alguns dos personagens da série muito legais e adorar os seus gráficos, nunca consegui gostar muito de nenhum Darkstalkers, embora reconheça sua importância e desconfie que venderá muito bem, caso o rumor seja mesmo confirmado e isso provavelmente seria um belo incentivo para a Capcom olhar com mais carinho para um novo jogo.

[via ThatVideoGame Blog]

emMuseu Rumores Sony

GOG enxerga pirataria como maior adversária

Por em 28 de outubro de 2011

dori_gog_25.10.11

Observando a quantidade (e qualidade) de blogs dedicados a jogos antigos e conversando com o pessoal que joga há muito tempo, eu sempre achei que havia um grande número de retrogamers, mas ainda assim tinha dúvidas se um serviço como o Good Old Games poderia dar certo.

Lançar um site onde as pessoas comprariam títulos da idade da pedra parecia um tanto arriscado, mas o pessoal da CD Projekt decidiu que valia apostar e de acordo com Guillaume Rambourg, gerente do GOG, hoje eles possuem o segundo sistema de distribuição digital mais popular do mercado, mas se engana quem pensa que o maior adversário é o Steam.

Estamos falando de jogos antigos para PC aqui, então o nosso maior competidor sempre foi a pirataria e não outras plataformas de distribuição digital. Para bater a pirataria, nossa oferta aos jogadores precisa ser tanto livre de problemas quanto recompensadora. Se você torna a experiência toda mais problemática do que baixar e jogar uma cópia ilegal, então tudo o que você consegue é encorajar o usuário a dar uma chance à pirataria.

Por isso decidimos lançar todos os jogos sem nenhum tipo de DRM, assim como fazer com que todos eles fossem totalmente compatíveis com os sistemas operacionais modernos – que é uma área onde a pirataria deixa a desejar.

Nós recompensamos os usuários fornencendo-lhes uma política justa de preços globalmente, toneladas de extras e resolvendo seus problemas técnicos, ao invés de mandá-los de volta aos donos dos direitos intelectuais.

Para mim a declaração faz todo o sentido e para as desenvolvedoras, este é um grande negócio, já que títulos que estavam esquecidos nos computadores da companhia passaram a dar lucro. O pior é ouvir de vez em quando alguém perguntando porque pagaria por um jogo velho que pode ser obtido sem muita dificuldade em um PirateBay qualquer, mas acho que agora passarei a usar o comentário do Sr. Rambourg como resposta.

[via VG247]

emComputadores Museu

Shmup Under Defeat será lançado para o PS3 e Xbox 360

Por em 27 de outubro de 2011

Olha só que boa notícia para os fãs dos Shoot ‘em ups. De acordo com a revista Famitsu, a Sega irá lançar em 19 de janeiro, para o Xbox 360 e Playstation 3, um remake em alta definição do Under Defeat, game que nasceu nos fliperamas e depois foi levado para o Dreamcast.

Embora não tenha sido confirmado, imagina-se que o game será vendido digitalmente através da rede online dos consoles e a G.rev, criadora do original, esta responsável pelo novo jogo, mas infelizmente nada foi dito sobre ele ser lançado no ocidente.

Tendo sido um dos últimos lançamentos do console da Sega, Under Defeat se passa numa realidade paralela após a Segunda Guerra Mundial, nos colocando no controle de um helicóptero defendendo o Império, onde se fala alemão e combatendo as forças da União, onde a língua é o Inglês. O game tinha uma jogabilidade tradicional e brilhava pelos belíssimos gráficos e efeitos das explosões, ganhando uma certa popularidade e se tornando um dos melhores títulos do gênero para o Dreamcast, mesmo num console em que os shmups foram muito fortes.

continue lendo

emMicrosoft Museu Sony

GTA III era sobre liberdade e não sobre violência

Por em 25 de outubro de 2011

dori_gta3_25.10.11

Qualquer pessoa que entrasse numa daquelas lojas onde pagávamos por hora para jogar videogame há uns 9 ou 10 anos certamente veria algum moleque cometendo diversos crimes em um jogo para Playstation 2 que beirava o realismo. Grand Theft Auto III possuía uma enorme cidade para ser explorada, mas para grande parte das pessoas, a diversão estava em atirar, espancar, atropelar e explodir tudo o que visse pelo caminho, transformando o brilhante game da Rockstar em apenas uma espécie de simulador de violência.

Prestes a completar uma década de vida, muitas informações sobre a sua criação estão surgindo e durante uma entrevista Dan Houser, co-fundador do estúdio, disse que a intenção deles nunca foi seguir este caminho, mas sim oferecer um título que permitisse ao jogador fazer o que quisesse, inclusive transformar Liberty City num lugar caótico.

continue lendo

emMiscelâneas Museu