Ciência
Ciência
Digital Drops Blog de Brinquedo

Astrônomos descobrem Oa, ou pelo menos Krypton

Por em 28 de março de 2012
emCiência
Mais textos de:

Site | Twitter
  • http://www.blogueirosnaweb.com/ Fernando Jorge Mota

    Complicado seria descobrir que lá também existiria coisas como Michel Teló, Calypso, Cine, Restart..à exemplo do que acontece com as melhores coisas do mundo (ex.: a música, sempre inventam essas coisas para acabar com ela, os idiomas, sempre tem gente que fala super-errado e etc..)…Aí sim seria decepcionante..

    • http://twitter.com/criscmaia Cristiano Maia

      cabei de dar exemplo do Restart dois comentários antes do seu :(

  • http://www.facebook.com/tronbrvix Rodrigo Motta

    Aos poucos estamos usando menos e menos o rádio.
    Fibras óticas , Voz por IP , etc. em poucas décadas estaremos tão silenciosos quanto.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      E como você propõe se comunicar com sondas, naves e colônias dentro do mesmo sistema solar? Puxando um enorme cabo Cat5?

      • http://www.facebook.com/oletros Anderson C. Santos

        Laser ?

        • luisbrudna

          Não sou especialista na área. Mas um laser potente para uma boa transmissão poderia ser algo um pouco perigoso para alguém no início do caminho.

        • DanielSugui

          Tenta acertar a Voyager 1 com um laser daqui da Terra, eu te desafio!
          Rádio se propaga em todas as direções, fica mais fácil mandar e receber sinais para um objeto minúsculo viajando a milhares de quilômetros por hora

        • Ruy Acquaviva

          Tanto o laser quanto as ondas de rádio são fundamentalmente a mesma coisa, ondas eletromagnéticas. O termo laser refere-se hoje à emissão monocromática, coerente e colimada de ondas eletromagnéticas de qualquer comprimento de onda e não apenas na faixa de luz visível como o termo inicialmente indicava.
          Uma pesquisinha bem básica na wikipédia pode evitar falsas polêmicas.

          • http://www.facebook.com/people/Renan-Costa-Sousa/1059888025 Renan Costa Sousa

            Prêmio nerd do ano pra você :D

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=1667096332 Flavio Freitas

        Táquions. :-)

    • http://www.facebook.com/people/Renan-Costa-Sousa/1059888025 Renan Costa Sousa

      Bom saber que logo poderei aposentar meu celular e meus roteadores wi-fi!

    • http://www.facebook.com/catzurrul Waltenydsam Câmara

      Vamos puxar cat5 e ligar num hub-switch.

  • Jos_El

    Rede Richards já matou a charada. Galáctica destrói essas formas de vida antes que possam dar sinal.

    Brincadeiras a parte, acho fascinante imaginar a vida fora da terra. Fascinante e um pouco assustador. Eles podem ser Ashta Sheran, mas também podem ser como nós…

  • http://www.facebook.com/diogenesosilva Diógenes Silva Oliveira

    Talvez simplesmente sejamos os primeiros…

    • luisbrudna

      Já começou mal. :-)

    • http://www.facebook.com/eletrowilson Wilson Machado

      e convenhamos, muitos brasileiros tem uma mania de pensar que humanos (não só brasileiros) são burros ou atrasados. mas atrasados em relação a que? se nem sabemos da existência de vida em outros planetas. o que há são especulações cinematográficas para entretenimento, que muitas pessoas insistem em levar a sério.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      É uma das possibilidades, e ALGUÉM tem que ser. Eu sinceramente espero que não.

      • http://twitter.com/ajscaldas Abraão Caldas

        +1

    • http://profiles.google.com/1bertorc Humberto Ramos Costa

      Pode ser… Faz sentido né já que as primeiras tentativas são umas merdas mesmo…

  • http://www.facebook.com/luispereira11 Luis Pereira

    Carl Sagan mongoloide… o barro é feito do que? Polemista escroto… “Nossa, como eu sou bonito e corajoso desafiando a ira dos crentes, como eu sou foda e progressista, ha-ha-ha, vocês não são feitos de barro, são feitos de poeira de estralas! Hahaha, cadê seu deus, hahaha” É dar uma volta escrota pra falar que somos feitos de moléculas, que também formam as estrelas.

    • http://www.facebook.com/luispereira11 Luis Pereira

      E vocês esqueceram de pensar na possibilidade mais plausível, eles já chegaram a muito tempo, sabem que estamos aqui e deliberadamente manipulam nossas pesquisas para que não seja possível descobrir ou não a existência de vida alienígena, da mesma forma que um naturalista que esteja em pesquisa esconde suas câmeras para observar os animais na forma mais natural possível.

      • Guttemberg Lombardi Júnior

        Mais plausível????

      • http://www.facebook.com/eletrowilson Wilson Machado

        agora c viajou

      • http://www.facebook.com/people/Renan-Costa-Sousa/1059888025 Renan Costa Sousa

        Será que enfim temos o paranóide residente pra substituir o Jonas?

      • Eduardo Rubia

        O que sugeriria a Navalha de Occam?

    • http://twitter.com/junior_cpe Junior-CPE

      Nao só o Carl, mas também o autor do texto, kkk…
      Percebeu a tendência do Carlos em apoiar e fundamentar a posição dele?
      Serio mesmo, o ultimo parágrafo foi a única coisa com sentido escrita neste post…
      E olha que eu sou dos que acredito que nao estamos sozinhos…

      • cquintela

        Sério que um texto escrito por ele, vai apoiar as idéias DELE! OH MEU DEUS chamem a polícia da internet e prendam esse criminoso apoiador das próprias idéias.

      • Humberto Henrique

        Huahua será q ele inventou o texto dissertativo !!!

      • http://www.facebook.com/doors.paulo Paulo Figueiredo Vicente

        Cara, sério, retire-se da internet.
        Já não basta defecar pelos dedos no Gizmodo, agora vai vir pra cá também?

        • http://twitter.com/ajscaldas Abraão Caldas

          hahaha ia falar a mesma coisa!

      • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

        Sério, você existe?

    • http://nada-aqui.posterous.com Marcio Neves Machado

      A metáfora do BARRO e ESTRELAS deve ser um conceito muito avançado para o seu pequeno cérebro, pelo visto

      • http://www.facebook.com/luispereira11 Luis Pereira

        Mongoloide, querer contrapor uma metáfora com outra metáfora e ainda ficar julgando qual metáfora é mais cientifica é coisa de polemista retardado. Se você não consegue entender isso, deveria deixar pra depois o estudo de figuras de linguagem.

        • http://nada-aqui.posterous.com Marcio Neves Machado

          E fica cada vez pior. Posso rir? :D

        • http://www.facebook.com/pauloaguirra Paulo Aguirra

          como comentado no outro post que você resolveu expor suas pérolas…
          você sabe ler romance e ciência e dizer qual é qual?

          • http://profiles.yahoo.com/u/VJLYN6QZDE2AWUYDNCJZZAC6UE Marcos

            Nossa! …Creio que o nível intelectual aqui é demais para meu cérebro de ameba “extra terrestrial”…rsrsrsrsrs

    • cquintela

      Volta para a aula de português e pergunta para “fessora” o que são metáforas e figuras de linguagens.

    • http://www.facebook.com/people/Rodrigo-Oliveira/100001730693040 Rodrigo Oliveira

      Bom, alguém vai ter que explicar, ficar só tirando com a cara do sujeito não ajuda ninguém. E pode ter gente lendo esse texto que não sacou a referência por não conhecer o básico do processo de nucleossíntese, então vamos lá:

      De acordo com o nosso parco conhecimento científico atual, apenas dois elementos foram formados após o Big Bang, hidrogênio e hélio, os dois átomos mais simples. Elementos mais pesados, que compõem planetas, seres vivos e etc, precisam ser formados no interior de estrelas durante a sua vida. Estrelas funcionam fundindo elementos em outros mais pesados, e no processo desprendendo energia, que sentimos do nosso sol na forma de luz, calor, etc. Inicialmente, hidrogênio para formar hélio, e após isso acontecer, elementos cada vez mais pesados, nitrogênio, neon, carbono, oxigênio, silício e finalmente o ferro. Quanto mais pesado, maior a quantidade de temperatura e pressão necessárias para o processo de fusão ser possível. Por ser um átomo extremamente estável, o ferro precisa de quantidades de pressão e temperatura inatingíveis no interior de uma estrela em “normal” funcionamento para ser fundido em elementos mais pesados, isso só acontece quando estrelas super massivas entram em colapso e explodem em supernovas, gerando todos os outros elementos mais pesados que o ferro, e espalhando essa sopa enriquecida pelo espaço.

      É daí que viemos, do pó de estrelas, não do barro como cantam as mitologias judaico-cristãs. Um é metáfora, o outro é teoria científica refinada com muito labor e dificuldade durante boa parte do século 20. Tudo o que o Sagan fez foi embelezar, adicionar um componente poético. Sim, pq se é verdade que somos feitos de pó de estrelas, é igualmente verdade que somos feitos de lixo nuclear.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      Banido.

      • Maximus_Gambiarra

        Libera ele de novo. Fica como exemplo negativo para as crianças.

    • Maximus_Gambiarra

      Essa não é uma resposta ao Luís Pereira (não ligo a mínima para o que ele pensa em sua insignificância), é um aviso para os que lerem até aqui e ficaram em dúvida:
      Ele não entendeu a parte “Na verdade muitos dos elementos que achamos comuns hoje se originaram em supernovas.”

    • Marcelo Mosczynski

      Magnifica demonstração de ignorância.

    • http://pulse.yahoo.com/_FBJZOJ3FULARF53XSTN6NXHR2I Elmar

      Ler o que vc escreveu me lembrou o texto “O planeta dos idiotas”, do próprio Sagan.

  • Hollander

    “Outros dizem que já teriam ultrapassado a vida biológica, a vida sintética, e teriam aprendido a integrar suas mentes na própria estrutura do espaço-tempo.” ou seja: Ancients (SG-1).

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=1667096332 Flavio Freitas

      Nao vi SG-1 toda, mas essa idéia surgiu antes no livro “O fim da Infância”, de Arthur C. Clark, e foi usado no último episódio de Babylon 5.

  • OverlordBR

    “Outros dizem que já teriam ultrapassado a vida biológica, a vida sintética, e teriam aprendido a integrar suas mentes na própria estrutura do espaço-tempo.”

    Ou, sendo mais pessimista e vendo apenas o lado ruim: a civilização poderia ter sido destruída (por seus próprios atos ou de terceiros) e nunca ter chegado sequer ao ponto de alcançar viagens espaciais.
    E, depois de bilhões de anos, qualquer vestígio foi apagado…
    Talvez, múltiplas civilizações tenham existido e sido destruídas, ciclicamente.

    Existe uma míriade de variáveis e nós, realmente, somos sortudos (pelo menos, até este presente momento).

    OBS: Lembrei do episódio do final da quarta temporada de Babylon 5, Cardoso… “The Deconstruction of Falling Stars”, onde mosram influência da Aliança (e da estação) em múltiplas visões do futuro… numa delas, a Terra é completamente devastada por uma guerra nuclear global e voltamos a ser uma sociedade pré-industrial.
    Em outra “visão”, um milhão de anos no futuro, a humanidade evoluiu para seres de energia (como o Vorlons, na série) e abandona a Terra (o Sol transforma-se em uma gigante vermelha e “engole” o planeta).
    Por sinal, um dos melhores episódios de uma série de ficção científica já feito!

    • http://twitter.com/criscmaia Cristiano Maia

      Sabia que já teria um comentário com o mesmo pensamento que eu. Muita tecnologia nem sempre significa um bom futuro, veja-se as bombas nucleares. Apoio a idéia que muitas civilizações possam ter passado por lá e quem sabe algo menos evoluido do que a banda Restart esteja por lá…

  • http://twitter.com/ta_maos Marco Antonio

    Cara, que texto!

  • Xultz

    Os rádio telescópios estão procurando sinais de rádio, mas talvez outras civilizações utilizam outros meios que sequer podemos sonhar que existem. Afinal, são 8 bilhões de anos.
    É provável que alguém diga que eu viajei, mas desde que inventaram a raiz quadrada o homem tem mania de achar que já sabe tudo do universo.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      E talvez sequer se dêem ao trabalho de escutar sinais de rádio, como não saimos procuramos sinais de fumaça. Podem não considerar quem usa rádio digno de atenção.

  • Ricardotr

    Pergunta de um ignorante no assunto: como é possível determinar que uma estrela está prestes a se tornar uma Nova?
    Ficção científica é realmente muito interessante justamente por tentar explicar de uma forma plausível as coisas que ainda não entendemos, e não através do “é assim porque alguém escreveu nesse livro velho e ponto”.

    • http://twitter.com/ta_maos Marco Antonio

      Você quer dizer Ciência, não ficção científica.

      • Ricardotr

        Acabei misturando dois assuntos no mesmo comentário. O que quis dizer é que acho interessando como as obras de ficção científica (livros, filmes, etc) pegam um aspecto que a nossa ciência ainda não entende e tentam explicá-lo com embasamento científico.

    • http://www.facebook.com/people/Renan-Costa-Sousa/1059888025 Renan Costa Sousa

      Os astrônomos já vêm estudando novas há muito tempo, e os cientistas dispõem de um modelo que explica o ciclo de vida das estrelas. Pra ela explodir, precisa atender uma série de características, e essa estrela mencionada pelo Cardoso as atende.

      Todo corpo tende a “cair” pro próprio centro de massa, devido à gravidade… Para corpos de todos vários tamanhos, desde grãos de poeira até planetas, a matéria acaba se acomodando. Mas no caso das estrelas, a coisa é masi complicada.

      Pra maioria das estrelas, o que ocorre é que a fusão nuclear no núcleo gera a força necessária para contrabalançar a gravidade e manter a estrela “viva”. Só que o combustível primário um dia acaba, e quando isso acontece, a estrela encolhe. Isso comprime o material que tem no núcleo e provoca outra reação de fusão muito mais potente. Se a estrela não tiver massa suficiente pra virar um buraco negro, toda essa energia acaba sendo liberada numa explosão, que a gente chama de nova.

  • Ruy Acquaviva

    Excelente post. O assunto é muito interessante e o texto está muito bem escrito com o estilo inconfundível do Cardoso.

  • http://www.facebook.com/luispereira11 Luis Pereira

    E outra coisa, é ridículo fazer piadinha com os 6 mil anos. Devia louvar a curiosidade das pessoas em se perguntar qual a idade do mundo, em uma época onde isso era de longe uma das questões menos importantes para o contexto social, eles simplesmente usaram as ferramentas mais confiáveis para a época. E não foi a religiosidade que fez eles pensarem nisso, mas curiosidade e tentativa e erro. Vide Georges Lemaître que primeiro propôs a teoria do BigBang, a hipotese do átomo primordial.

    • http://www.facebook.com/people/Rodrigo-Oliveira/100001730693040 Rodrigo Oliveira

      Realmente não acredito que o Cardoso esteja julgando pessoas de uma era pré-científica por terem idéias que hoje sabemos ser errôneas a respeito do universo. Isso seria a atitude de uma pessoa estúpida e obtusa, coisa que imagino ser mais ou menos claro que ele não é. Não, ele está julgando as pessoas CONTINUAREM acreditando nessas fantasias mesmo no mundo atual. Acho que um pouco de parcimônia e boa vontade com o autor, qualquer autor, se faz necessária na hora de ler um texto. No mínimo dar-lhe o benefício da dúvida.

  • http://miudostrocados.wordpress.com Rodrigo Santiago

    Filosofia pura. Trabalho bastante com meus alunos, quando trabalho a existência, ética e a vida, essa questão de civilizações extraterrestres, bem como a noção de anos luz e como somos jovens enquanto espécie e, principalmente, a questão da urbanização. Comento com eles sobre o “tempo de vida” (absurdamente longe) do Sol e que é CERTO que um dia o planeta vai acabar e aí solto a provocação (no sentido de inquietar a mente): será que nossa espécie sobrevive até lá? Falamos que vamos morrer com o Sol, porém, será que duraremos até lá? Sobre a questão da vida, comento com eles: o que é vida? Como podemos classificar “vida”? Biológico? Será que podemos dizer que algo criado pelo ser humano não é “vivo”? Um robô programado não é mais vivo que uma planta inerte que, no máximo “respira”? Um vírus de computador que, após programado, tem “vida própria”, se propaga indiscriminadamente? São questões que a gente tem como óbvias e, à primeira vista, a resposta é óbvia, mas, se pararmos pra pensar são mais complexas do que parecem.

    Os textos do Cardoso misturando astronomia reflexivos são seu melhor produto.

  • PredadorJrk

    “Uma estrela precisou explodir para que você pudesse existir.” me senti importante agora.
    PS: Ótimo texto! Se eles forem realmente evoluídos não precisa de grande tropa de invasão, um só com os equipamentos certos já faz tudo, imagine voltar 500 anos no tempo com um tanque de guerra e muita munição para enfrentar exércitos com lanças espadas e flechas. Agora adicione a isto mais dois tanques ou outros veículos controlados por controle remoto ou inteligência artificial juntos, ponha ai um avião teco teco daqueles de lançar inseticidas em plantações para reconhecimento e jogar umas bombinhas. Não quer gastar tantas balas nem fazer tanto barulho? Um vírus que o povo da época não é imune tipo a peste negra. Imagine que queira ter certeza que vai dar certo e exterminar toda a população, passe pela cidade e abra três potinhos contendo: Varíola, gripe espanhola e peste negra e veja todos morrerem. sem ter de disparar nenhum tiro. Isso um ser humano, nem vou considerar um vírus ou tecnologia alienígena nos tempos atuais….

  • valmirgp

    Só que, tomando o mesmo argumento de que a estrela possui poucos elementos pesados, necessários a constituição da vida como nós conhecemos, igualmente pobre deve ser a constituição destes planetas antigos.
    Assim sendo, a possibilidade de uma sociedade avançada tão antiga é extremamente remota.

    • http://www.twitter.com/RaptorHawk Hawk

      Ela está pobre de elementos pesados agora, pois está morrendo, mas, provavelmente, não foi sempre assim.

      • http://www.facebook.com/people/Renan-Costa-Sousa/1059888025 Renan Costa Sousa

        A composição de um sistema estelar não muda de forma considerável com o tempo, Hawk (salvo no caso de uma nova). A estrela deve ter sido sempre assim, pobre em elementos pesados, desde o começo de sua vida.

        Ou isso, ou alguma civilização já chegou lá e fez o rapa.

  • Guttemberg Lombardi Júnior

    “Alguns filósofos dizem que nós sequer reconheceríamos essas criaturas (…)”

    Cardoso, você poderia citar os nomes desses filósofos? Gostaria de ler mais sobre esse assunto.

  • http://www.facebook.com/time.reaper Rodrigo Chan Seng Chon

    Civilizações de 8 bilhões de anos, imagina(é, nem de perto consigo) as possibilidades. Com a alta probabilidade de existência de vida extraterrestre, acredito que mesmo sem que tenham se integrado à estrutura espaço-tempo, no mínimo arranjariam meios de serem completamente indetectáveis. Talvez todas as civilizações alienígenas se aniquilaram.

    “E talvez sequer se dêem ao trabalho de escutar sinais de rádio, como não saimos procuramos sinais de fumaça. Podem não considerar quem usa rádio digno de atenção”.

    Só não procuramos por sinais de fumaça porque não podemos detectar-los, ainda. =P
    No futuro espero que mesmo nós tentaremos detectar de qualquer modo possível toda forma de vida. Ou não já que Hawking já aconselhou melhor ficar longe, vai que somos escravizados e vendidos por quem tiver os dentes mais brancos e bonitos.

    “Em sua órbita os cientistas do Instituto Max-Plank de Astronomia descobriram dois planetas”.

    Não gosto de ser chato, mas errar nome de um grande cientista, Cardoso? Corrija o nome de Max (Karl Ernst Ludwig) Planck, por favor(obviamente copiei o que está escrito entre parenteses).

  • http://profiles.yahoo.com/u/VJLYN6QZDE2AWUYDNCJZZAC6UE Marcos

    …Eu falei pra minha mulher que tenho certeza de que sou um ET!!