Parece arte, mas é um pesadelo ciclístico

2135

Em São Cristóvão, no Rio de Janeiro existe um lugar chamado Rua dos Lustres. Um belo dia um sujeito abriu uma loja de material de iluminação, e prosperou. Outro viu, pensou “ali é bom pra vender lustre” e montou uma loja ao lado. Logo todas as lojas dos bairros vizinhos migraram para lá. O resultado é um monte de lojas à beira da falência, vendendo com preço praticamente tabelado, pra não começar uma guerra de preços. É ruim para todos os envolvidos.

Essa mentalidade tacanha por incrível que pareça persiste na internet, vide a praga de apps de desconto tipo rato urbano barata urbana Sleestak urbano, o escambau. Praticamente TODOS faliram. A imagem acima é prova e consequência dessa mentalidade burra.

Uns anos atrás surgiu uma boa idéia: serviços desburocratizados de aluguel de bicicletas, onde você resolve tudo via app e paga pouco ou nada. Em países civilizados, onde não vivem roubando e depredando as bicicletas, o modelo funciona. Em Londres o Santander patrocina o serviço, são 11 mil bicicletas disponíveis.

2666

Xangai é uma cidade bem maior, três vezes maior. Imagina-se que um serviço semelhante teria 33 mil bicicletas, certo? Errado. Um monte de empresas começou a competir pelo serviço, As duas maiores conseguiram investimentos de US$ 1 bilhão CADA. O resultado é que há 1,5 milhão de bicicletas de aluguel em Xangai. Uma bicicleta para cada 16 habitantes, e nem descontamos os idosos, crianças de colo, adultos bem-sucedidos que andam de carro e gente que já tem bicicleta.

4711

Agora as empresas estão falindo, e as sobreviventes estão jogando fora as bicicletas em excesso, para tentar conter os custos. Nas fotos acima temos bicicletas das principais empresas de Xangai, Mobike, Ofo e da Bluegogo, que faliu um tempo atrás.

Para os investidores que colocaram rios de dinheiro achando que um raio cai duas vezes no mesmo lugar, parabéns. Para os que investiram achando que estavam salvando o mundo e agora acabaram com uma montanha de lixo, mais parabéns ainda.

Fonte: The Guardian.

Relacionados: , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • cloverfield

    “Nenhuma boa ação fica sem punição. ..”

  • Bambino VJ

    No Rio as bicicletas do Itaú são uma bosta. Eu passei por uns 15 pontos de retirada antes de conseguir pegar uma. A maioria não tinha bicicletas e os que tinham não liberava a bicicleta. A ideia era pedalar pela orla, mas acabei caminhando Copacabana e Ipanema inteira e consegui pegar a bicicleta só na volta.

    • Talvez, SÓ TALVEZ, seja por causa disso: https://www.google.com.br/search?q=roubando+bicicleta+ita%C3%BA&oq=roubando+bicicleta+ita%C3%BA&aqs=chrome..69i57.4741j0j1&sourceid=chrome&ie=UTF-8

      • Bambino VJ

        Tá explicado. Esse serviço deve dar prejuízo à empresa.

      • gfg2

        Mas o problema do brasil são os políticos.

  • Marquinhos: “Heavy breathe”

  • gfg2

    “Logo todas as lojas dos bairros vizinhos migraram para lá.”

    Em Goiânia praticamente TUDO é assim, um dia passei numa rua que tinha mais de 20 lojas de concerto conserto e venda de maquinas de costura. Não sei como sobrevivem.

    • Cocainum

      Música a partir de máquinas de costura não é algo que se vê todo dia. Talvez os ingressos sejam bem caros.

      • Vila Jr

        Hahahahahahahahahahahahaha…..vais para o inferno sem escalas, camarada.

      • Pai De Santo

        Cara, tava formulando a resposta.

        Mas, a essa hora da noite, resolvendo problemas aqui na empresa já estou lerdo …

        Aí vc chegou antes.

    • Juaum

      Cara, é mesmo um pensamento de manada.

    • Ivan

      Em Cuiabá tem a rua das oticas…

      • EFS

        Sim, mas só tem uma meia dúzia de lojistas, cada um com suas 4 ou 5 lojas.

    • c1c3ru

      Dream of free makert.

      • Ivan

        Pois é, acho que o governo devia vender licenças para os lojistas assim como fazem com taxis, nada melhor que um numero limitado de lojas, ai sim vai da certo, afinal lei da oferta e procura é invenção do capitalismo malvadão.

        • c1c3ru

          Bem o que governo deveria fazer ou não ai já não sei,mas eu carrego comigo um ditado que considero o mais certeiro,e pode ser aplicado a tudo.Tudo em demasia se torna veneno.Acho que se aplica ao comentário do rapaz.Concorrência não é ruim.Pouca ou em excesso sim.
          Pouca concorrência = monopólio;
          Muita concorrência = cartel.
          “lei da oferta e procura” pode parecer simples,mas se vc não não levar o contexto,vai ver que não é tão simples não.Um exemplo foram as desoneraçẽos de impostos que ocorreram entretanto, os preços não baixaram….efim economia não é uma ciência exata.

          • Ivan

            Não cara, concorrencia não quer dizer quantidade, se tiver muita concorrencia não vai ter cartel vai ter…. CONCORRENCIA, num cartel não teria concorrencia, afinal preços seriam tabelados.

  • Bruno Renostro

    Adultos bem sucedidos que andam de carro? Que mente fechada, então pra ser bem sucedido eu tenho que andar de carro? Na civilização ocorre muitas vezes o contrário… É super comum ver até celebridades pegando metrô ou andando de bicicleta

    • Michael Loeps™

      Achamos o bicicleteiro.

      • Tio Li

        the bait has been planted

      • Bruno Renostro

        oloko sou muito sedentario para isso…mas meu sonho é morar na civilização pra andar de transporte público, só na república das bananas que ter carro é status

        • Deve ser por isso que Aston Martin, Audi, Ferrari, Morgan, Lotus, é tudo coisa de pobre.

        • Jarbas Coqueiro

          Na China eles fazem ate copias baratas de carros de luxo, perto deles somos fichinha.

        • Maom

          Que legal vc ter uma montanha de dinheiro, colocar aquela roupa que custa o salario de 95% das pessoas do mundo e entrar num metro sujo, com uma mistura de odores no ar, com milhares de pessoas estranhas que vc nunca viu e com a qual vc não pode atestar a higiene pessoal encostando em vc, encostando no corrimão onde vc vai colocar a sua mão pra se segurar, sentando na cadeira que vc vai sentar…
          Chupa Brasil! Legal é ser rico e passar perrengue pegando transporte público na civilização.

      • Julio da Gaita ✔

        achamos o bostinha que se acha foda pq tem carro… rs

        • Michael Loeps™

          eu só tenho bicicleta

    • Gaius Baltar

      Bem vindo ao Meio Bit!

    • Rodolfo Oliveira

      Achei legal que em São Paulo é normal uma pessoa que ganha 12k ir trabalhar de metrô.

      • Meganegão

        Meu professor que trabalhava no BNDES ganhava uns 30 mil ia de busão trabalhar, ainda ia cochilando e babando.

      • Alexandre Oliveira

        Tem muita gente que ganha muito mais do que isso e vai de bicicleta em SP, basta o local ter a estrutura adequada (ciclovias no caminho e bicicletário/vestiário no local de trabalho, o que é cada vez mais comum em SP).

        Pode parecer um absurdo pra quem acha que carro é status, mas pode ser muito melhor ir de bicicleta (de quebra ainda fazendo um exercício, pra quem gosta), do que ir de carro, se estressar no trânsito, gastar uma furtuna de estacionamento e as vezes mais do que o dobro do tempo.
        Se o cara não quer fazer exercício, ainda pode pegar uma elétrica e ir de boa.

        Meu carro estava juntando poeira e eu acabei vendendo. Hoje é só bicicleta e uber mesmo.

        Ir de carro em SP é uma encrenca que muitas vezes não vale a pena de jeito nenhum.

        • Jarbas Coqueiro

          Então, se a pessoa é rica o gasto com estacionamento é insignificante.

          • Alexandre Oliveira

            Mas de qualquer forma, estaria pagando por inconveniência, porque o tempo acaba sendo muito mais importante do que isso…

          • Rodolfo Oliveira

            Depende do tempo. Tem gente que o tempo é tão valioso que andar de helicóptero por exemplo não é luxo, é economia.

          • Alexandre Oliveira

            Mas é exatamente o que eu disse…

            Se tem a estrutura correta pra ir de bicicleta, ir de carro, dirigindo, é mais dinheiro pra mais tempo gasto.
            Só se justificaria com motorista, pro cara efetivamente poder usar o tempo pra alguma coisa.

            Hoje você vê muita gente indo de bicicleta meramente por opção mesmo, e não por necessidade (ainda mais com o monte de bicicleta elétrica que tem aparecido).

      • Jarbas Coqueiro

        Normal não é, ta mais para exceções.

    • Marquinho, é você?

    • “então pra ser bem sucedido eu tenho que andar de carro?”

      Basicamente.

      • Julio da Gaita ✔

        hahahahaha, errou essa feio.

        pobre adora ter carro também, se endivida pra comprar e quase sempre não tem como manter.

        Na civilização o transporte público é uma boa opção, fora que nos grandes centros sempre dificultam o transito dos carros.

        Tem trocentos negos assim, pensando que carro é status, tem nego que pensa até que carro é investimento…klsoaksokaoskaoska

        Opinião é que nem furico, mas ligar status e carro é bem merda msm heim tio.

        • Humberto Jorge

          Brother, não viaja, imagina um pai de família que vai de Heliopólis até o Morumbi de bike pra trabalhar. são quase 20km, subindo e descendo pela cidade. É tipo criminalizar o carro, mas no Brasil, bike em grandes cidades é um luxo ou burrice pra ser morto pelo trânsito.

          • Julio da Gaita ✔

            Viajo sim!

            tudo depende do trajeto amigo Humberto.

            As vezes pra quem mora no centro ou adjacências, ficar fácil de ir de bike sem correr muito risco claro. Mas sim concordo que dependendo do trecho a ser deslocado ir de bike é meio comportamento suicida, ir de carro também, sobe qualquer morro do RJ com carro com vidros escuros pra você ver…

          • Marcos Matias Ferreira

            Mas vc acha mesmo que todas as cidades do Brasil são igua a SP e que todos os deslocamentos são de 20km em terreno acidentado?

          • Humberto Jorge

            São piores. Pega o Rio, BH, Recife, Salvador, Porto Alegre, são cidades grandes e topograficamente sofrem ou de variações de altitude ou de clima. Recife, por exemplo, uma pessoa que mora na Zona Norte da cidade, é humanamente impossível ir pra Zona Sul de bike. Não é como a Europa que é tranquilo, aqui, o buraco é mais embaixo.

          • Marcos Matias Ferreira

            Fonte: Arial

          • Humberto Jorge

            Arial? Aonde? Cê sabe que 95% das das grandes cidades do Brasil são litorâneas sobre o domínio de Mares de Morros, né? Isso é geografia de 1º ano.

          • Humberto Jorge

            Arial? Aonde? Cê sabe que 95% das grandes cidades do Brasil são litorâneas sobre o domínio de Mares de Morros né? Isso é geografia do primeiro ano.

          • Marcos Matias Ferreira

            engraçado que moro em santos, litorânea, onde a rede de ciclovias é gigante e o tráfego diário de bikes entre guarujá, santos e praiagrande é XI GAN TE

          • Humberto Jorge

            Porque é uma cidade turística. Um trabalhador comum não vai fazer isso jamais. Ele vai morrer com a umidade e com o trânsito. Diz pra um pedreiro de obras que ele deve largar o ônibus dele pra pegar uma bike, ele vai é rir.

          • Marcos Matias Ferreira

            uiauaiauaiuaua
            auiaauiauaiauaiau
            auaiauaiau
            Não cara, é trânsito de trabalhadores, saem da balsa todos os dias de manhã e lotam as ciclovias da cidade, vem do guarujá para trabalhar em Santos (que não é exatamente uma cidade turística, vc deve ter ouvido falar de uns empreendimentos lá, tipo um porto e tal) e em Praia grande.

          • Marcos Matias Ferreira
        • FIAT 147 não é carro. É veículo. Não um carro.

        • Kheiron

          BR compra Biz em 48 vezes. E acham que tão subindo de status. Compra carros lixos por 50k, com 0 adicionais e acham que estão bem …

    • Meganegão

      Nem Andar de bicicleta é coisa só de pobre nem ter carro é coisa só de rico. Vocês são muito simplistas.

    • Leonardo

      eu achei que era uma referência do Top Gear (S21E05, se o google não me trolou)

      • E é, mas o outro engoliu isca, anzol e caniço

    • Daniel Mietto

      ou coisas mais caras, tipo helicóptero e jatinho particular.

    • Kheiron

      Mentalidade de BR querendo viver the american way. É assim mesmo … só ignorar.

    • Gedson Junior

      Caiu no bait do Cardoso, parabéns.

  • Bernardo Rosenfeld M.

    Poderiam vender ao menos a baixo custo essas bikes.

    • Rodrigo Cavalcante da Silva

      Tem hora que a venda não compensa o custo de armazenagem, transporte, garantia, etc…

    • E diminuir mais ainda o mercado das empresas de aluguel?

      • Bernardo Rosenfeld M.

        Ih Cardoso, não sou muito fã dessas empresas de aluguel, hehehe, acho mais prático cada um ter a sua bike e, numa sociedade evoluída quase-utópica, daria para se viver assim e sem ninguém sair roubando.

  • É só reciclar e transformar em fidget spinners.

    • Ivan

      já devem ter fabricado bilhões desses trecos….

  • Diego Diego

    O mais bizarro dessa situação é que em Shangai se vê relativamente poucas bicicletas na rua. Existem faixas exclusivas, separadas por guard rails para veículos de duas rodas nas principais vias de lá (vou até Shangai duas vezes por ano por razões profissionais e passo duas ou tres semanas por lá em cada ida). Vemos muitas motos, lambretas e bicicletas motorizadas, algumas levando duas ou tres pessoas, mas relativamente poucas bicicletas convencionais. É uma cidade que prosperou muito em poucos anos, grande parte da população usa os excelentes meios de transporte público e/ou seus carros. Provavelmente algum ocidental alternativo descoladão veio com essa ideia e os incautos acreditaram…

    • Hemeterio

      Em Toronto tem aluguel de bikes, funciona muito bem, mas ha limites de expansao, ja que praticamente todo hipster aqui tem sua bike. O transporte publico é excelente tb. Ter um carro é barato na hora de pegar a grana no banco, mas impraticavel se somarmos seguro, multas, impostos, estacionamento e garagem – quase nenhum predio vem com vaga, é coisa de rico.

      • Rodrigo M

        Quando passei por Viena, tinha o sistema publico de bicicleta. Fiz um cadastro pagando um euro no cartão e na mesma hora podia pegar a bike.

    • Narc

      Porque é um transporte de desgraçado! Que infelizmente fiz uso nos anos de faculdade, só porque a opção era 4km a pé ida e volta, desgraça! não sinto um pingo de falta, só serve de brinquedo quando você ta de folga, como meio de transporte é o mais inconveniente, desconfortável e menos adequado para uma rotina de trabalho semanal

      • Pai De Santo

        Gostei da sinceridade.

        Ganhou meu like.

        Eu como bons analistas de ti ando de moto.

        Saravá!

        • alvaro lordelo

          Seu Nick combinou com a profissão, receba o meu like

          • Pai De Santo

            Hehe, valeu.

            Cada “trabalho” que tenho que fazer…

          • alvaro lordelo

            Qualquer semelhança com o garoto de programa, é mera coincidência. Trabalhar até altas horas da noite, cumprir prazos apertados e demandas impossíveis.

        • Humberto Jorge

          TI que é TI, pega o Busão da Empresa.

          • Pai De Santo

            Quem me dera… Minha empresa disponibiliza estacionamento e só.

            Dureza

          • Reinaldo Matos

            Como assim… Vou ter que falar com a chefia pra disponibilizar fretado já…

          • FrankTesl

            Já faz uns dez anos que fretados foram praticamente banidos de SP, só podem rodar por avenidas longe do centro. Muita gente que antes conseguia descer do fretado na porta ou bem perto da empresa agora tem que ir de fretado para um bolsão, descer e se virar no restante do caminho com ônibus de linha, metrô, táxi. Como sempre a Prefeitura protegendo a reserva de mercado da máfia dos donos dos ônibus. E pensar que fretado era um conforto só, cada com seu assento, ar condicionado, pessoal conhecido etc. Na época muita gente realmente deixou o carro em casa e ia nesse transporte “particular coletivo” que era o fretado. Depois das mudanças, ou voltou a ir de carro ou teve que voltar ao dantesco pesadelo do transporte coletivo.
            No RJ não conheço muito bem se o pessoal anda de fretado, só sei que o “KingPin” da máfia local de ônibus, o tal do Barata, tem canal direto para conquistar infinitos habeas corpus. Como se fosse um cartão passe livre da prisão, cortesia by GM.

          • Reinaldo Matos

            Aqui em Porto Alegre, eu atendia um cliente que ficava na cidade vizinha, canoas… Como o fretado deles, passava duas ruas depois da minha, e nunca nunca estava lotado, eles me autorizaram a utilizar o fretado enquanto estivesse atendendo o projeto deles.
            Cara… Era o paraíso na terra, como era quase uma hora para chegar lá, dava pra tirar uma soneca bem sossegado tanto na ida quanto na volta, no conforto do ar condicionado sem me preocupar com os barbeiros.

            Não tava sabendo dessa em SP, realmente é uma pena mesmo…

        • Rodrigo

          Os maus analistas de TI você não come?

          • Pai De Santo

            Uiii

            Não. Muito pog

            Hahaha

      • Orleans Farias

        É mesmo? Pois vou ao trabalho todo dia de bike. 15 km para ir, 15 km para voltar… Levo 40 minutos. No trabalho, eles colocaram um chuveiro para mim, tomo um ótimo banho, troco de roupa e vou trabalhar feliz…
        O mesmo percurso de carro, levo 45, 50 minutos(às vezes preciso ir de carro), quando não tem engarrafamento. De transporte público (busão) levo 1 hora e 20 minutos…
        Então a bike para mim é o melhor transporte. Sem contar que é ótimo para o coração, já que detesto academia (coisa de hipster)…
        Com a minha speed vejo a cidade… 🙂 E sigo à risca o CTB…

        • Victor Serrão

          Parabéns pelo emprego excelente. Não é o caso de 99,99% da população.

        • Alvaro Carneiro

          não muda o ponto de vista do Narc. Bike é um transporte desgraçado, um carro é mais confortável. O problema é que o carro torna-se pior devido ao trânsito.

          Entao a bike é menos pior.

          Mas a maioria do povo, se tivesse acesso a um carro próprio, sem engarrafamento, iria preferir o carro no lugar da bike.

          • Aleph

            “Mas a maioria do povo, se tivesse acesso a um carro próprio, sem engarrafamento, iria preferir o carro no lugar da bike.” Sério? E em que estradas esse povo todo ia dirigir com um trambolho desse tamanho? Voando, talvez? Queria saber que pesquisa o Victor leu pra tirar esse número de 99,99% da população. Bem, junto com o Orleans somos 2 a ir trabalhar de bike, acho que já furou esse número, né? Pedalo 7km de ida e 7 de volta, amarradão.

          • Lucas Timm

            Já foi nos Estados Unidos alguma vez?
            Tirando New York, Los Angeles e outras megalópoles, a maioria das cidades não tem transporte público. Todo mundo anda de carro e não tem engarrafamento.

          • Rodrigo

            “Tirando as cidades que tem trânsito, as outras não tem trânsito.” :´-D

            Edit: Permita-me ao espantalho. Entendi o que você quis dizer, mas deu essa margem à galhofa.

          • Orleans Farias

            Eu nunca fui aos Estado Unidos, Lucas… Vontade não falta. Falta é grana mesmo… Mas pelo que já vi de youtubers brasileiros, que estão lá, a educação do povo é outra coisa. Até nos cruzamentos sem semáforos, todos passam tranquilamente. Aqui no bananão, basta ver quando num cruzamento, o semáforo quebra: todo mundo que passar ao mesmo tempo… 🙁

          • Aleph

            Não, mas já estive na Holanda, na Bélgica… Onde se anda muito de bicicleta. Quanto ao Narc, ele claramente tem problemas, e problemas sérios. Cara violento, imaturo e que não consegue ver a diversidade.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Aí a cidade vai à falência, vide detroit.

          • FrankTesl

            detroit foi à falência pelos sindicatos e políticos populistas

          • kleber peters

            Então somos 3. Com o diferencial que minha filha de 10 anos vai na dela para a escola, que é em frente ao meu trabalho. A diferença é a distância que pedalo: 700 metros. E não, não é cidade pequena. Apenas tenho o grato privilégio de morar perto do trabalho e da escola dela.

          • Orleans Farias

            Que legal Kleber. E muito bacana você incentivar sua filha! Isso é super importante para ela. E para você também. Não importa a distância…
            Parabéns para você.

          • Orleans Farias

            É isso ai, Aleph. De bike é muito melhor.

          • Victor Serrão

            O DataVictor usa dados do Rio de Janeiro, onde o calor é forte, a criminalidade joga contra e o trânsito é selvagem. Mas posso ter obviamente exagerado. Torço pela bike, sou ciclista também mas na realidade do Rio de Janeiro e principalmente do centro do Rio de Janeiro a bike ainda é muito restrita por falta de estrutura pra quem usa. Não é todo mundo que tem acesso a um chuveiro para poder chegar suado no trabalho e tomar um banho. Não é todo mundo que tem onde parar a bike com um mínimo de certeza de que ela estará lá no fim do dia. Isso realmente é restrito a uma minoria. Infelizmente.

          • Lucas Timm

            Vide os Estados Unidos.

        • Narc

          Você está spamando…quero dizer pregando no deserto, sou imune a seu papo controle de danos, vá ser um ciclistinha descolado em algum outro lugar fru fru onde isso for apreciado

          • Julio da Gaita ✔

            serião broder?! Que só pq você não acha legal vai ficar enchendo o saco da galera que vai trabalhar de bike?! Quantos anos você tem rapaz?

            Se fosse ao menos inteligente ia entender que mais bike na rua é menos carro na pista, e consequentemente menos engarrafamento e transito.

          • Narc

            Ou eu posso ir com qualquer alternativa compatível com o clima, distancias e minhas responsabilidades, ando de van controlada por traficante antes de usar esse brinquedo de adulto que leva a vida na gaita

          • Julio da Gaita ✔

            levo a vida tocando a “minha” gaita, seu rapaz malandrinho…rs
            que cuzao…rs

          • Orleans Farias

            É isso aí, Julio. Mas esse pessoal parece que não pensa…

          • Orleans Farias

            Hahaha… “ciclistinha descolado” ? Ri muito de você…

        • OverPower

          Já fiz isso e achei uma grande [email protected]#! Não tinha, chuveiro nem bicicletário. Risco altíssimo de morte no trânsito. Experimentei por necessidade mas melhorou muito com um carro. É tudo muito bonito até você pegar um mês de inverno rígido e chuva aqui no sul.

          • FrankTesl

            aí vem a polêmica: andar de bike todo dia para ir ao trabalho em dias de sol escaldante é pior ou melhor do que num dia frio?

          • OverPower

            A empresa em que ter chuveiro mas aí o tempo que o cara não perde no trânsito ele perde na fila do banheiro. 😀

          • Humberto Jorge

            Pior. No dia de frio, inclusive é menos pior, pois como o corpo aquece com o exercício físico, a sensação cai drasticamente.

          • Mirai Densetsu

            Não sei. Mas em Brasília é um pouco desvantajoso, já que, além do calor que varia entre 35 e 40 graus, a umidade não passa de 20% na seca.

            Sem falar que quem mora em satélite ainda enfrenta uma distância bem longa (ao menos 20km), tendo de pedalar em BR. E se, mesmo no Plano Piloto, tem ciclista morrendo atropelado, imagino pedalando em BR…

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Me lembrou de uma vez que inventei de pedalar de taguatinga até a a asa norte. eu topava muita ideia errada naquela época, rs!

          • Mirai Densetsu

            Que coragem!

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Que estupidez, isso sim. kkkkkkk!

          • Mirai Densetsu

            Também

          • Superpato

            Vou de bicicleta trabalhar, chuva, calor é fichinha perto do que eu passo.
            Durante o verão, às vezes tem tufão e no inverno tem a neve, não dá nem pra suar….

          • Orleans Farias

            Legal. Ainda vou pedalar na neve…

          • Superpato

            A primeira vez é muito legal, mas depois de algum tempo vc vai odiar a neve….

          • Ricardo Fujii

            Dias frios são os melhores. E é nos dias de chuva que mais vale a pena para mim ir de bike para o trabalho: moro em São Paulo e com chuva levo praticamente o mesmo tempo que no seco (45 min), enquanto que no ônibus o tempo vai de 1h15 para 1h30 ou mais, e no carro só deus sabe…

          • Orleans Farias

            Sei como é. Também gosto dos dias frios 🙂

          • adriano marcos

            Moro em Curitiba (cidade que dizem ter um dos piores climas do Brasil). Vou trabalhar praticamente todos os dias de bicicleta. Só não saio em dia de chuva ou quando esta muito frio. Nestes dias vou de onibus, Uber, carona, volto a pé…

            Chego mais rapido do que se fosse de onibus, se fosse de carro além do gasto com combustível, manutenção teria que pagar estacionamento. Carro só uso nos fins de semana e olha lá.

            Ao colega acima que falou: ” transporte é o mais inconveniente, desconfortável e menos adequado para uma rotina de trabalho semanal”. Fale por voce, ando de bike pela cidade a mais de 20 anos, como meio de transporte a uns 12. Dependendo da distância, geografia, é o meio de transporte mais rápido e pratico que existe.

          • Orleans Farias

            Chuva não é problema. É muito bom pedalar na chuva. O problema é os buracos que as poças de água escondem….

        • Fabio Cardozo

          Orleans tenho a mesma rotina que a tua, inclusive o tempo e km, ontem resolvi ir de carro e adivinhe só, ao invés desse tempo que fazemos normalmente com transito normal de todos os dias q já é um caos, passei por um pesadelo, sai de casa as 7:30 e fui chegar no trabalho as 11h, pra quem teria que chegar as 10h acho que nao foi nada legal com o patrão neh ..rs ou seja levei 3:30h, pra percorrer 15km, admiro que tem coragem de enfrentar isso, porque eu não tenho, gosto muito de dirigir, mas desse jeito to fora, faço parte do 99,9% como diz o amigo ai, e desejo que todos tenham estrutura no trabalho para que possam mudar de idéia e fazer como nós, sem esquecer da segurança e poder curtir mais a familia ou qualquer outra coisa ao invés de ficar preso no transito.

          • Orleans Farias

            É isso mesmo, Fabio. Sei como é ficar horas parado no trânsito. Outro dia, que precisei ir de carro, na volta para casa levei 40 minutos para percorrer 3 km! Era uma sexta-feira e parecia que todo mundo resolveu sair de carro… Foi um inferno… Só pensava na minha bike…

        • Ariadna Grande

          Não é todo mundo que dispõe de chuveiro no trabalho, só isso já inviabiliza grandes percursos. De qualquer forma, acho que cada vez mais as empresas estão se abrindo para isso.

          • Orleans Farias

            É uma pena isso. Instalar um chuveiro não custa tanto. Mas cabe a quem ir de bike, falar com os responsáveis pela empresa e pedir para colocar.

        • Valmor Eloir Adam

          Parabéns. Se houvessem mais pessoas inteligentes assim o mundo seria bem melhor. O cartão que simplesmente despreza a bicicleta não sabe o que diz. Claro que existem as dificuldades e cada caso é um caso.

          • Orleans Farias

            Sim é verdade. Mas muitas vezes a dificuldade está só na nossa mente. O ideal é testar as possibilidades… Quando comecei a andar de bicicleta, num domingo bem tranquilo, fui pedalando até a empresa, para ver se conseguia chegar… 🙂

        • Jorge Dondeo

          Acho que ele odiava por que era só um meio de ir e vir, e temos que concordar que não é dos mais práticos, já você (me pareceu), trata mesmo com uma atividade física, um esporte.

          • Orleans Farias

            Sim, é isso mesmo! É divertido pedalar pela cidade. 🙂 E junto à diversão vem o útil, que é ir ao trabalho…

        • Tesento Avara

          Academia é coisa de hipster? ahsuahsuashaush… cara, se queimou pelo comentário do outro, aí bosteja para terceiros. Ai, ai…

          • Orleans Farias

            Já vi que pisei no seu calo. hahaha. Sem problemas, pode curtir sua academia. Só não use anabolizantes, certo?

          • ochateador

            Tem pessoas que precisam fazer academia para reforço muscular devido alguma lesão (ou seja, ordem médica)…. Não sabia que essas pessoas eram hipster ou precisam usar anabolizante.

        • Lui Spin

          Cara se tem local para guardar a bike, e um banheiro bacana para tomar um banho, isso é ótimo.

          Mas não é o caso nem de 0,5% das empresas.

          Sem falar que tem cidades que andar de bike na rua é pedir para morrer, sem falar nos morros verticais que vc tem que escalar praticamente.

      • Victor Serrão

        Comentário perfeito e oportuno. Me deu vontade de criar múltiplas contas no Disqus pra dar outros likes.

      • Wiliam Lima

        Falou M. Provavelmente é mais um revoltado com as coisas e quer ou se acha rico. Parabéns para você que anda de carro e paga a gasolina cara.

        • Julio da Gaita ✔

          nego é burro, devia agradecer que tem mais nego andando de bike, e por consequencia mais espaço nas vias pro fucking carro.

          mas nem pra isso, burro pra carai…

        • Narc

          Qualquer merda é melhor como transporte, moto, motoneta, ônibus lotado, metro, van de milicia pode escolher.

        • Goodtimes

          O mais legal é que ninguém tem direito de escolher como vai se deslocar pro trabalho…

      • Lucas Timm

        Ativismo bicicletário é só (mais) uma chatice de Hipster Pobre querendo que todo mundo se foda tanto quanto ele. Afinal ele não é capaz de ver ninguém feliz e satisfeito com seu carro.

      • Nossa que revoltado.

      • Rodrigo

        Seria tão legal se no mundo quem quisesse andar de bike pudesse andar, quem não quisesse, não andasse…

      • André Pessimista

        Concordo. É mais pratica, rapida e barata em alguns casos, mas o risco de vida, de assaltos, (vem andar aqui nas ciclovias da zona leste pra ver) jogam contra. E claro, o desconforto.

    • Rodolfo Oliveira

      Shangai pelo que li tem status de província e por isso é bem independente quanto a administração da cidade. Vi que lá por exemplo o número de licenças para compra de carros (não o carro nem a carteira de motorista, mas o direito de se ter um carro) é limitada por ano pra garantir que não se entupa as vias de carros e gere engarrafamentos. O pior é ver a malha de metro, em poucos anos o metrô foi de inexistente pra um dos melhores do mundo.

      • Hemeterio

        Exato, vide o caso de Seul. Assim como SP, a malha de metrô da capital do Kpop nos anos 70 era de 0km. Hoje, SP tem 74km e Seul, 450km. Cidades equivalentes em riqueza e populacao. Mas… Da uma tristeza.

        • Kheiron

          Os governantes de SP tem uma má vontade com transporte publico incrível. Eles nem suam em dizer que vão atrasar entrega. Obra essa que já inaugura defasada. Só olhar o fluxo de pessoas .

    • FrankTesl

      E pensar que até os anos 90 em Pequim, Xangai e outros grandes centros chineses praticamente toda a população, com exceto o pessoal da nomenklatura do PCC, andava de bicicleta porque era só isso que tinha. Carros só para os figurões do partido.

  • Hemeterio

    Tanto aço e borracha jogado no mato. Daria pra fazer uns 100 Teslas.

    • Bruno do Acre – (Etevaldo)

      Ou 5 unos com escada que são vendidos a preço de teslas no Brasil

      • Carlos Ferreira

        Mas o Uno com escada é muito mais veloz.

        • FrankTesl

          uno rei das estradas.
          De Brasília a Rio Branco sem parar com etanol batizado.

        • E por isso o Musk também tem a SpaceX.

          • Sergio Fagundes

            E o uno com escada continua sendo mais veloz…

          • Mas agora bem menos.

        • Jorge Dondeo

          Ia falar o mesmo.

      • Fred Roos

        Uno com Escada anda 5 vezes mais rápido que um tesla

    • Vinícius

      Com essa quantidade de bikes deviam é fazer logo uma gigafactory em Xangai.

    • Zaaboo

      Aço a gente ainda recicla, a borracha talvez… Agora esses bancos de PU vão virar lixo com certeza.

      • Michael Loeps™

        poderiam desmontar e revender no varejo não ?

    • Jirombo

      Ou Trilhos de trens e vagões.

  • filipe

    alugar bike é coisa de turista, quem vai usar mesmo pode comprar

    • Rodrigo Cavalcante da Silva

      Sério?

      • Julio da Gaita ✔

        nego reclama de ter opção, é pra cair o furico…

  • T Soares

    O sistema de bicicletas aqui em Porto Alegre (BikePOA) funciona muito bem. Infelizmente a cidade fica devendo muito no quesito ciclovias.

    • Lucas Timm

      Infelizmente a cidade fica devendo muito no quesito ciclovias.

      Discordo completamente.

      Moro em Porto Alegre. Pra quem não é daqui, são quase 50km de faixas exclusivas pra ciclistas, o que é uma quantidade bem considerável.

      No entanto, eu atravesso a cidade todo dia, e normalmente vejo os ciclistas ignorando solenemente as ciclovias, ou então, as ciclovias simplesmente não sendo utilizadas por ninguém. Exemplos:

      – Ciclovia da Icaraí: Além do desenho irregular, ninguém anda por ela. Ainda bagunçou todo o tráfego dos ônibus na região;
      – Ciclovia da Orla: Sai do Gasômetro e vai quase até Assunção. Mas na Edvaldo Pereira Paiva, que tem a ciclovia em toda sua extensão (e sempre teve), os ciclicas ficam tentando se matar na pista dos carros (que passamos bem rápido ali) ao invés de usar a ciclofaixa.
      – Ciclovia de Ipanema: Só é usada no final de semana por quem vai pra orla;
      – Ciclovias do Bonfim: Geralmente vazias, com exceção da rua Vasco da Gama;
      – Ciclovia do Centro (na 7 de setembro): Quase um paradoxo tostines, ninguém usava a ciclovia, agora os pedestres trafegam nela, e os ciclistas não podem mais usar.

      Exceções notáveis de ciclovias onde sempre eu vejo tráfego:
      – Ciclovia da Ipiranga, por razões óbvias, e
      – Ciclovias da Cidade Baixa (porque, né, bairro de hipster ativista sustentado pelos pais que moram no interior).

  • Rafael Rodrigues

    Cardoso, a futura finada rua dos lustres fica em Benfica.

    • Alvaro Carneiro

      verdade, é em Benfica.

      Em são cristóvao é a concorrência das lojas de auto-peças, uma do lado da outra. (bom pelo menos era assim 10 anos atrás, nao sei como está hoje).

      E nao vamos esquecer a Rua República do Líbano que tem (ou tinha) uma caraiada de lojas de material eletrônico. Mas o pessoal da Republica do Libano convivia bem, muitas lojas tradicionais, cada uma com seu nicho e clientela. Que saudades de andar por ali, quando moleque, atrás de componentes.

      • Prefeito Olímpio de Melo, a Rua das Lojas de peças de Carro.

      • A República do Líbano foi um POINT, tão intenso que logo as lojinhas de eletrônicos se espalharam por transversais e paralelas, para aproveitar o “local”. Agora nem sei como elas capengam por lá XD

        E não podemos esquecer a Rua da Carioca com suas trocentas lojas de instrumentos musicais, todas falidas e fechadas (se não todas, só uma ou duas ainda devem resistir, se tanto)

        • Rafael Rodrigues

          É, na Carioca ainda persistem 4 lojas de instrumento. Duas fecharam. Uma delas a centenária “Ao bandolim de ouro”.

          Na república do Líbano só tem 2 lojas de eletrônico (de verdade, onde você pode comprar componentes avulsos). Todo o resto virou loja de “artigos eletrônicos” que não vende mais componente.

          Era ali que ficava o saudoso “Rei das Válvulas”, que pegou fogo há uns anos atrás.

        • Lúcio Wiborg

          República do Líbano a última vez que eu fui só tinha loja de som automotivo.

      • Rafael Rodrigues

        O comércio de rua em São Cristóvão sofreu dois reveses fortes nas últimas décadas: As obras da Linha Vermelha interditaram ruas por anos ali. Muita gente faliu.

        Depois, há coisa de 4 anos, a região do início da Rua São Cristóvão até a Escobar ficou interditada para uma grande obra de galerias pluviais. Mais uma galera morreu ali.

        Hoje o comércio da Escobar é um espectro perto do que já existiu, com a Figueira de Melo fervilhando de gente. Até na rua Bela existia comércio antigamente.

        • Lúcio Wiborg

          Rua Bela hoje em dia parece locação de filme pós apocalíptico.

        • Gabriel Nunes

          Não somente a Escobar, essa interdição também fechou o acesso à Rua São Cristóvão pela Figueira, e tornou por um tempo a Rua SC mão dupla. Nenhum ônibus passava mais nela, por quase 2 anos, os comércios da rua se ferraram pois o fluxo de pessoas que passava ali pra almoçar ou pegar ônibus diminuiu absurdamente. Só recentemente ela reabriu e voltou a ser mão única.

    • Eu morei na divisa, do outro lado da Barreira do Vasco, era 2min de carro até a rua dos lustres então me recuso a mudar de bairro.

      • Rafael Rodrigues

        Show. Dizer que ali é São Cristóvão obriga a dizer que o Templo de Luz (CADEG) também fica em SC. Como moro em frente à quinta da boa vista, vou passar a puxar a brasa para a minha sardinha e dizer que o CADEG fica “no meu bairro”. 😉

        • A CADEG fica em São Cristóvão, não cederei aquele bife com fritas MARAVILHOSO pra Benfica nunca!

    • Meganegão

      Estou nela agora, tudo fechado a essa hora, mas é notável a diferença para 20 anos atrás.

      • Rafael Rodrigues

        Hoje as grandes lojas de material de construção têm áreas enormes de iluminação. Se você pode comprar tudo em uma Leroy da vida, porque ir lá só para comprar lustres.

        Se o preço ainda compensasse… mas nem isso. As coisas lá são caras.

        • Rodolfo Oliveira

          Compensa se for pra atender o mercado de luxo.

    • Digamos que fica “na divisa” entre bairros, vai. A rua começa em Benfica e termina em São Cristóvão XD

      • Rafael Rodrigues

        Ali é quase uma tríplice fronteira, pois na esquina do início da rua já é Triagem. kkkkkkkkk

  • Rolando

    O que faltou foi um mínimo de conhecimento de administração e mercado, mas pelos exemplos citados administração e mercado nesses lugares são coisas abomináveis, principalmente no falido Rio de Janeiro.

  • Cesar

    Vem aqui em Brasília que tudo é assim: Rua das Farmácias, Rua das Elétricas, Setor Bancário, Setor de Autarquias e por aí vai.

  • E olha só que interessante, com tanta bicicleta dando mole, comprar uma dessas ai usada deve ser baratinho.
    Ou seja, quem quiser uma vai poder ter.
    Não vai sobrar ninguém pra alugar!

    • Provavelmente eles vão destruí-las porque sabem que se jogarem essas bicicletas no mercado vão prejudicar ainda mais o negócio deles. Yay capitalism!

      • Quem não faliu sim. Quem já tá falido, que importa?

      • Humberto Machado

        O que é um peido pra quem já está cagado?
        Só colocar no Aliexpress pro povo do Brisal comprar

        • Rafael Rodrigues

          Se uma reles caixinha fica mofando 3 fucking meses em Curitiba, imagina uma bike inteira!

          • Rodolfo Oliveira

            Quando a gente compra da China a gente descobre que a China é mais perto do Brasil que Curitiba.

          • Humberto Machado

            Mas ai é envolvimento com a receita, não com a loja

    • Ivan

      é balatinho….

  • Thiago Kuin

    Ótimo texto, ótima discussão nos comentários, a gente fica com a impressão que os imbecis são maioria, mas acho que são só 0,01%, bike é vida.

    • Pobre Sofredor

      Falou o inteligentão, diferentão.

    • André Pessimista

      tu gosta é de ter um selim commmprido nas coxas, safadonnnnnn

  • Isso me lembra a onda de foodtruck/ açaí/ hamburgueria que tem em BH. O cara monta um negócio, faz sucesso, sai no jornal que existe demanda, no outro dia sai concorrentes até dos esgotos sem fazer plano de negócios, sem ver se aonde vai colocar o negócio tem público para 10 empreendimentos iguais, no final até o primeiro cara que teve a ideia vai falir. Se eu montasse um negócio de sucesso e chegasse repórter eu falaria que estava difícil, que o custo é maior que o lucro e que apesar do lugar estar cheio não sei quanto tempo o negócio vai se sustentar.

    • Humberto Machado

      Foodtruck, uma copia gourmet do “Podrão”, já esta falindo aqui em BH…

      • O principal problema da gourmetização é que o cara pode comer uma vez uma comida diferenciada em um carro bonitinho, mas isso não sustenta o negocio. Quem ganha dinheiro é o tio do cachorro quente que faz a 6 reais com o refri, prepara rapidão que a gente tem que comer no intervalo da faculdade. Lá na Uni-BH tem um tio que vende cachorro quente e pizza , no intervalo os filhos dele saiam da aula pra ajudar ele, o cara se sustentava, pagava faculdade dos filhos e viajava duas vezes no ano, com certeza ele esta melhor que a maioria dos universitários em suas futuras carreiras. Por outro lado acho que dava até morte se aparecer gente pra concorrer com eles na porta da faculdade.

      • Rodolfo Oliveira

        Problema foi que no BR ninguém fez food truck direito. Food truck tem uma gastronomia própria que é aquela comida bem pesada é acessível, no Brasil queriam servir comida refinada a preço de restaurantes. Aliás, se ainda oferecesse comida gourmet a preços mais acessíveis tinha vingado, mas os donos estavam tão sem noção que queriam cobrar o mesmo que restaurante.

        • Rodrigo

          Hot dog “artesanal”. Aí você repara e é a mesma “calabresinha” da Sadia (que é uma linguicinha bem ordinária) a R$ 15. VSF!

        • Mirai Densetsu

          Não era raro cobrar mais caro que restaurante. Principalmente aquelas hambúrguerias gourmet, que faziam um podrão com preço de Marvin.

          A maioria faliu.

        • Ivan

          e ainda serviam naquele pão frances em forma de pão de hamburguer, que raiva que me da….

    • Rodrigo Primon Savazzi

      E as paleterias? Aqui em SP abriu uma em cada esquina uns dois anos atrás. A do shopping da minha cidade (São Caetano) tinha uma fila na porta organizada igual check in de aeroporto, cheia. Não sobrou nenhuma…

      • Aqui também começou, mas não sobreviveu ao primeiro inverno.

      • Aqui só sobraram alguns quiosques, e freezers em lanchonetes. E olhe lá.

        O Dunkin’ Donuts abriu uma unidade em Brasília, BOMBOU, a fila dava volta na quadra. Empolgaram, abriram mais três em shoppings. Hoje a primeira unidade tá vazia, bem como as outras. Se bem que nesse caso nem foi concorrência, foi empolgação do momento.

    • Rin Tezuka

      Na minha cidade foi os mercadinhos orgânicos, mas foi questão de meses pra sumirem.

    • gbitte

      Barbearia hipster, barbearia por todos os lados em minhas cidade.

      • Gedson Junior

        Pub’s, não esqueça deles.

      • Felipe Rafael

        Aqui tb.

        E qualquer boteco virou pub.

        E qualquer venda de salgado doceria.

        E as manicures viraram esmalteria.

  • yuri schultz

    que coisa doida hein?…. gostei da frase “adultos bem-sucedidos que andam de carro” citada no texto….
    Vou encostar minha bike (que não me dá despesa nenhuma, que saco…) raspar todo o dinheiro que tenho em aplicações financeiras (pra que investir né?) e comprar um carro bem bacana, desses que gastam bastante gasolina, afinal é barato. Não vejo a hora de me tornar um adulto bem sucedido e deixar de usar a bike pra ir pra todo lado, que coisa de fracassado… onde já se viu? E daí, vou ingressar no time dos “sedentários bem sucedidos”, e se tudo der certo colesterol e triglicerídios vão rapidamente explodir. Se eu tiver bastante sucesso vou usar diversos medicamentos de uso contínuo (hoje aos 44 não tomo nenhum) e conseguirei colocar vários stent antes dos 50 anos (angioplastia, super chique!)… daí vou gastar toda a grana que sobrou em uma academia bem bacana, daquelas bem barulhentas, pra tentar correr atrás do prejuízo…. isso sim é coisa de rico bem sucedido, não vejo a hora….

    • Andrey Castro

      Você provavelmente não conhece o tom das postagens do Cardoso…

    • Lucas Timm

      Novo aqui?

    • Bem vindo ao Meio Bit, eu serei seu guia.

  • Jarbas Coqueiro

    Credito barato do governo distorcendo o mercado da nisto

    • ochateador

      Ler a matéria ajuda.
      Interpretar a matéria corretamente ajuda ainda mais.

      As empresas apenas conseguiram investimento do mercado financeiro, mas fizeram mau planejamento e acabaram quebrando.

      • Jarbas Coqueiro

        Você não não entendeu o que eu disse. Mas resumindo…
        Na China é muito fácil pegar empréstimo como governo. Logo por o crédito ser fácil os investidores não são devidamente rigorosos sobre onde onde investir. Os resultados são como o da matéria acima, ou mais famosos tais como as cidades fantasmas. Dá uma pesquisada aí.

        • André Pessimista

          Cala-te misete. Sempre a mesma ladainha desonesta: É tudo culpa do governo os empresários são santos.

          • Jarbas Coqueiro

            Cale-te soça. Onde eu disse que empresários são santos?

  • FrankTesl

    eles podiam fazer liquidação do excesso de estoquena dx, gearbest e aliexpress com frete gratis…

  • Eric R

    Concordo com a conclusão do post, mas discordo da comparação com as lojas de lustre. Para uma empresa nova, é mais negócio abrir sua loja lá do que em qualquer outro lugar, porque já está implícito que os clientes irão procurar por este produto naquela região. O fato de cobrarem preço praticamente de tabela é o “mal” da livre concorrência, que fará os lucros das empresas tenderem a zero em algum momento, até que algumas empresas inevitavelmente venham a falir. Mas em termos de negócio, o problema não é escolher a localização em um bairro com muitos concorrentes, e sim abrir um negócio em um ramo saturado.

  • IcaroBrendel
    • Maom

      Essa porra de ciclistas começaram a ganhar destaque desde o dia que trocaram o para-choque de aço por esses de plastico pintado nos carros que arranham facilmente. rssss
      Nada mais irritante do que vc estar numa avenida apertada e ter que esperar a hora para ultrapassar um ciclista que acha mais rápido ir no meio dos carros do que pela ciclofaixa que faz muitas curvas pra subir e descer das calçadas.

      • Marcos Matias Ferreira

        Tá no direito dele, deal with it.

        • Maom

          Eu lido… Eu arrisco a vida dele na ultrapassagem, não a minha. Por mim tá justo. Ele poderia não arriscar e usar a ciclofaixa ao lado para uso específico do meio de transporte que ele escolheu.
          Pintar um para choque custa 500 reais, eu posso viver sem isso.
          A vida dele, o valor quem define é ele. No momento ele está igualando o valor da vida dele ao de 500 reais de uma pintura de para choque.

  • Maom

    É por isso que decidi não trabalhar nem estudar… Todo mundo vem fazendo isso querendo ser o próximo rico e bem sucedido. Vou fazer colar de miçangas e viver da minha arte na praia com meu iphone X.

  • Sergio Fagundes

    Em 2 dias o Cardoso provou o porque do capitalismo funcionar. Mentalidade capitalista é tudo.

  • SacoCheio

    Me lembrei das últimas “modas empreendedoras” em Banânia…
    – sorvete de iogurte YOGO etc
    – fábrica de bolo
    – hamburgueria
    Um abre, um monte abre igual, todos quebram… ô falta de imaginação

    • Rodolfo Oliveira

      Hambúrgueria top. O Brasil vive ciclos assim. Agora o que tá crescendo é o fast food fitness, o tal do Pokee havaiano (que de havaiano não tem nada, os ingredientes são típicos dos Japão, os cortes são japoneses, a montagem do prato é japonesa e a forma de comer é japonesa. Talvez pokee exista no havai, mas deve ser completamente diferente do daqui) já tá se proliferando.

    • Daniel Silva

      vc esqueceu da maldita fabrica de chinelo. 4 pedaço de ferro soldado 7 molde de corte por 2500 reais (dinheiro que da para comprar a maquina de solda o eletrodo, 6 metro de trefilado 6 metro de barra 1 chapa de 1metro quadrado e ainda te sobra 1500

      • Ivan

        qual era essa?

        • Daniel Silva

          http://mg.olx.com.br/belo-horizonte-e-regiao/equipamentos-para-agro-e-negocios/maquina-de-fazer-chinelos-409023769?xtmc=maquina+de+fazer+chinelo&xtnp=1&xtcr=40

          olha no olx a quantidade de pessoas que tentaram entrar nesta de vender chinelo

          • Daniel Silva

            ps e se fuderam.

    • Ivan

      esqueceu das paleterias…..

    • Felipe Rafael

      Kkkkk

      Tinha esquecido do yogo.

  • major505

    EM sorocaba temos bicicletas de graça (ok, pago com imposto. Não existe almoço gratis) para usar. Basta ter o cartão da empresa de transporte para poder usar. Tira num ponto, devolve no outro.;

    Unico problema que Sorocaba em tupi guarani significa Terra Rasgada, e faz jus ao nome, com um monte de subida e decida. Mas para quem não é vagabundo que nem eu, vale a pena, porque a cidade inteira praticamente tem ciclovia (Haddad choraria de emoção se viesse para cá).

    • Tem algum incentivo a empresas que resolverem instalar chuveiros e vestiários pros empregados?

      • major505

        Não que eu saiba.

  • Que horror!!! Mas essa dos lustres é realmente uma “case” a ser considerado. E sabe o que é pior? Fica todo mundo juntinho num lugar só e competindo entre si para vender para PARTE de todo o mercado potencial, porque NEM TODO MUNDO pode ou quer se deslocar para tão longe para comprar os materiais que eles vendem. Aí o seu Zé que tem uma lojinha igual lá numa esquina qualquer de Saracuruna faz sucesso localmente, por falta de concorrência 😀

    E esse assunto me lembrou um outro causo, esse que eu vivi: no último feriadão de finados lá fui eu me enfiar em viajar com esposa e família para passar dois dias em Arraial do Cabo. Fomos lá ver as tais prais famosas do local, a primeira delas a tal da Praia do Forno. Problema: ela não tem acesso urbano. Só chega lá se pegar uma trilha MORTAL pelo alto de um morro OU for de barco-táxi. Problema #2, o barco-táxi: TODOS competem entre si. TODOS. Na volta as mulheres não queriam voltar pela mesma trilha que vieram, e fomos então pegar um desses barco-táxi, que de táxi não tem nada, pois na real são “barcos-lotadas”, verdadeiras “vans do mar”. E como falei, TODOS competem entre si. Então ficam lá os barcos ancorados, todos meio vazios enquanto os olheiros ficam indo e vindo pela praia tentando chamar passageiras que querem retornar. Todos meio vazios, todos PARADOS, sem sair do lugar, até que finalmente um enche o suficiente para sair. Seria MUITO MAIS RACIONAL se todos cooperassem: o primeiro que chegou é o primeiro a encher, com TODOS os olheiros conduzindo passageiros para ele. Lotou? Zarpa e passa a encher o segundo, e o terceiro, e a rotatividade deles seria bem maior 😛

    • Lúcio Wiborg

      Arraial a única coisa que presta é mergulhar. E comer no bacalhau do Tuga depois.

  • Ernani Lanes

    Eu vou pro trabalho de bicicleta quase todo dia, mas não é pq sou hipster, é pq sou pobre e não tenho carro rsrsrs!

  • Ernani Lanes

    Essa história da manada é uma merda. Minha esposa começou a vender lanches, pra complementar a renda. Em poucos meses vários vizinhos começaram a fazer o mesmo, jogando os preços pra baixo. Conversei com um vizinho que era amigo, disse a ele que a estratégia de preço agressiva é pra quebrar os outros e depois ficar sozinho no mercado. Só funciona pra quem tem dinheiro pra torrar e por algum tempo. Bom, como ninguém faz plano de negócios, saca porra nenhuma de previsão de fluxo de caixa, não faz ideia de custos, quebra todo mundo. Quem tem algum juízo sai antes de se enrolar, quem não tem, se afunda em dívidas. Coisas de livre mercado, nem tudo são flores.

    • Daniel Silva

      lembrei das lan house, e dos salões de corte de cabelo.

    • Felipe Rafael

      Na minha cidade, qualquer coisa que abre acontece isso e no fim todos quebram.

      A bola da vez são docerias rosa calcinha, hamburguerias artesanais e barbearias caras.

      Tem um da cada em cada esquina.

  • Marcos Matias Ferreira

    Mas a foto é linda, deus do céu, parece um jardim vertical que tem em madrid da caixa fórum: https://uploads.disquscdn.com/images/2a7abbbd63fe62eff47a0010656d26262c46ceabc92d68c43a21a5fc420b7892.jpg

  • Daniel Agl

    Essa mentalidade anti competição destrói tudo.

    O concorrente ao lado não pode vender mais barato e que o outro já vem brigando dizendo com o argumento bostejador de “concorrência desleal”, e já quer meter político no meio para barrar.

    Mais ainda é pior quando todos eles tem essa mesma mentalidade e tabelam o preço. Viram uma Venezuela!!

    Eu vi uma reportagem aqui em sampa que uma loja de lustres também fechou, e a dona tava “chorando” contra os lustres chineses dos concorrentes e os dela são caros com cristais tchecos. Fazendo mimimi pra lustre de pobre!

    Um lustre dura uns 15 anos em uma casa, não sei como aquela senhora sobrevive. A demanda é baixa. Mais um lustre deve alimentá-la por alguns meses. A dos chineses são mais bonitos. Ela não é boa no que faz, devia procurar outro empreendimento. Heheheh…

  • Badarane

    e como que compra uma?

  • Rafael Esteban Garcete

    em vez de colocar as bikes a venda… mesmo que por 15 dolares cada, melhor que descartar

    • Henry

      Acho que pode ser a mesma mentalidade de agricultores e pecuaristas que protestam contra o baixo preço dos produtos, jogando fora sua produção. “Se eu não posso ter o que eu quero, ninguém terá”.

      • Ivan

        as vezes o custo de transporte não paga o produto, nem pras pessoas buscarem, além que se o produto já esta barato doar não vai ajudar aumentar o preço.

  • Smartfox

    Porque não criaram um site e venderam as bicicletas para outros países?

  • Mirai Densetsu

    Depois, quando falam que mercados tendem ao monopólio, os liberais ficam arrancando os cabelos. Está aí a prova.

    Mercado é um ambiente competitivo. E em ambientes assim não cabem mais do que alguns poucos vencedores.

    • Ivan

      Faltou uma bicicletobras

  • Nellson Chaves

    Na verdade, um raio cai não duas, mas várias vezes no mesmo lugar.

  • Jorge Orella

    É só dar uma arrumada na magrela que tá nova. Distribuam para as crianças.

  • Marcos Matias Ferreira

    Galera com cabecinha limitada que diz que no Brasil é burrice ir trampar de bike devia ficar uma manhã na ciclovia da orla em santos pra ver o tanto de burro se locomovendo entra guarujám santos e praia grande

  • Marcos Matias Ferreira

    Cada caso é um caso, é óbvio que tem gente que não quer/pode andar de bike. Tem quem ache que carro é status. Tem quem goste de carrão. Tudo isso é tão válido quando achar que idiotice é ficar sozinho numa caixa de lata por 2 horas num ambiente infernal que é o trânsito.

  • Tiago

    Poxa, coloca no ali expresso e vende com frete grátis.

  • SuzukaDriver90

    Manda uma pra mim, quem sabe assim eu não mudo o meu estilo de vida sedentário!

  • bit lascado

    Não dá pra por no ali express pro pessoal da Banania comprar?

  • Peteleco🀄

    Fhuta, que la mierda!

  • Vinicius Túlio

    isto é falta de regulamentação adequada, ou seja, só uma amostra grátis do que é o livre comercio. Mas também regulamentações muito rígidas acabariam com o mesmo resultado, talvez com menos bicicletas, mas com empresas falindo.

  • CNMorais

    Eu ia falar sobre desregulamentação e Estado Mínimo, mas logo percebi que estaria jogando sementes em solo esteril. Deixa pra lá.

  • Marcelo Santos

    humm.. tentador iniciar uma coleção: 1000 provas que o capitalismo é uma porcaria. Porém, já estou com medo das possíveis respostas.

  • Julio Verner

    Podiam me doar umas 2! É osso sair pra pedalar e ver o pneu furado… Comprei de Kevlar + Tira anti-furos… Um ano sem remendar e contando… hehehe

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis