Review — Samsung Style 2 em 1: um notebook híbrido “na média”

Embora o destaque da linha 2017 de notebooks da Samsung para o Brasil fosse inegavelmente o Odyssey, havia uma série de alternativas para o consumidor mais comedido e principalmente para quem gosta de híbridos. Um deles é o Samsung Style 2 em 1, com uma tela Full HD de 13 polegadas é uma opção interessante para quem não quer gastar.

Eu o testei por duas semanas e estas são as minhas impressões.


Design

O Samsung Style 2 em 1 possui versões com processadores Core i3 e i5 Kaby Lake. A versão testada foi a seguinte:

  • processador Intel Core i5–7200U, dual core com clock de 2,5 GHz;
  • GPU Intel HD Graphics 620;
  • 4 GB de RAM DDR4 a 2.133 MHz;
  • HD de 500 GB a 5.400 RPM;
  • display touchscreen de 13,3 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels (164 ppi);
  • câmera VGA;
  • Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 4.1, saída HDMI, entrada para fone de ouvido, uma porta USB-A 3.0, duas USB-A 2.0, uma USB-C e leitor de cartões microSD;
  • bateria de 45 Wh;
  • dimensões: 324 x 228 x 20 mm;
  • peso: 1,78 kg.
  • Windows 10 Home 64 bits.

A aparência do Style 2 em 1 não enche os olhos, mas ele cumpre o que promete: ser um dispositivo prático para o dia a dia. com 2 cm de altura quando fechado e apenas 1,8 kg é bem portátil e leve, não incomodando na mochila. O corpo é um amálgama de plástico na carcaça e metal na dobradiça que exibe o curioso “Samsung 7 Spin”, que é seu nome no mercado externo.

O acabamento sóbrio foi dado para passar a ideia de um produto que agrade a todos e ele conta com uma série de conexões. Além do Wi-Fi e Bluetooth 4.1 ele conta com duas portas USB 2.0, uma 3.0 e uma USB-C, além de um leitor de cartões, saída HDMI e entrada P2 para fone de ouvido.

Como a ideia é manter a portabilidade ele não possui porta Ethernet, uma conexão presente hoje em dia apenas em notebooks gamers por razões óbvias.

O display do Style, com 13,3 polegadas responde bem a toques, possui um nível de brilho muito bom para a categoria e para alegria geral, não conta com a inferior resolução de 1366 x 768 pixels: os fabricantes estão entendendo finalmente que Full HD é o mínimo aceitável e estão dando preferência a ela mesmo em modelos de notebooks mais acessíveis, o que é bom para todo mundo.

O teclado ABNT2 retro iluminado do híbrido é confortável e vem com um recurso muito bom: ele possui um sensor de luminosidade ativo que acende as luzes quando você está em um ambiente com pouca luz, o que é excelente para algumas ocasiões críticas. O trackpad é bem preciso, grande e dá suporte a uma série de gestos dependendo do software utilizado, o que para alguns usuários poderá até mesmo substituir completamente o mouse.

Performance e autonomia

O desempenho geral do Samsung Style 2 em 1 é, parafraseando Immortan Joe “medíocre”. No entanto o uso da palavra aqui é literal, visto que o híbrido é absolutamente mediano. Por contar com um disco rígido ele frequentemente engasga nas tarefas mesmo básicas, como abrir um app Modern ou até mesmo trocar de modo notebook para tablet. Tudo bem que o custo de um SSD é sensivelmente maior mas é da Samsung que estamos falando, uma das maiores investidoras na expansão do mercado de memórias Flash e sinceramente, deveria ter se esforçado mais aqui.

A quantidade de RAM, apenas 4 GB também é muito baixa. Em situações mais pesadas o Style simplesmente pede água e rodar um comilão de memória notório como o Google Chrome não é das decisões mais inteligentes. Por sorte o processador Core i5 Kaby Lake segura as pontas, mas sozinho ele não faz milagre.

 

A bateria também é apenas “na média”. Em uma situação de uso normal, com navegação (no Chrome) e consumo de vídeos e música ele aguentou 3,5 horas longe da tomada. Com reprodução de vídeos em Full HD ele chegou a 6 horas, e cerca de 4,5 horas rodando games menos elaborados. Nem tente rodar algo do nível de XCOM 2 ou Civilization VI, ele não foi feito para isso.

Por fim, o carregamento de bateria “semi-rápido” ofereceu uma carga de 0% a 40% em 30 minutos, mas longe da tal propaganda de “duas horas com meia hora de carga”. O carregamento total da bateria, partindo do zero levou duas horas.

Conclusão

O Samsung Style 2 em 1 é um dispositivo absolutamente mediano. Ele dá conta das principais tarefas do dia a dia e agrada quem gosta de utilizar o Windows 10 em modo tablet, por não ser tão pesado. O display de 13″ possui um nível de brilho muito bom e o fato de ser Full HD é um excelente ponto positivo, principalmente para quem não aguenta mais o famigerado 1366 x 768 pixels.

O desempenho no entanto não é nada espetacular. O fato dele vir com um HD e não um SSD prejudica bastante a performance e os 4 GB de RAM do modelo testado (há um opção com 8 GB) é uma mixórdia, o que faz com que ele peça água ao realizar tarefas mais pesadas e engasgue mesmo nas cotidianas, portanto cuidado ao utilizar o Google Chrome.

Este híbrido é um concorrente direto do Inspiron 13 5000 da Dell, que possui melhor design e performance porém o Style possui uma vantagem: hoje este modelo testado já pode ser encontrado por um preço consideravelmente atraente de até R$ 2,8 mil, contra uma média de R$ 4 mil do rival. Para quem está com o orçamento apertado e só quer um notebook híbrido que o atenda em tarefas simples ele é uma boa opção, sendo um dispositivo bem interessante para estudantes.

Só não esperem por algo que permita trabalhar, navegar, jogar e fazer tudo ao mesmo tempo agora. O Samsung Style 2 em 1 é um notebook absolutamente mediano, voltado para quem deseja portabilidade, conforto e praticidade por um valor acessível.

Agradecimentos à Samsung Brasil por gentilmente nos ceder o produto para testes.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • A fama de carcaça frágil e pós-venda ruim, passaram?

    • Marcos Matias Ferreira

      Comprei faz pouco tempo 2 samsungs e o único porém é o raio da carcaça frágil, não segure o note com uma mão, não use no colo.
      No mais é tudo uma maravilha, rsrs.

      • Nilson Morais

        Tenho um da Dell, e acho bem frágil também.

    • zé garruchada

      Carcaça dos Dell pé de boi são muito piores.

  • DumbSloth87

    Bullshit, comprei o Inspiron 13 5000 (com o mesmo i5 desse Samsung) esses dias por R$ 2800 na Fast.

    Modelo i13-5378-A20C especificamente.

    • Luiz Augusto Volpi Nascimento

      mesmo que o meu. e com 8gb

  • Luiz Augusto Volpi Nascimento

    comprei um dell inspiron 13″ 2-1 faz um mês por 3.2k (em 10x no meu pc minha vida) que sairia 2.8k à vista. Pelas configurações o dell da na cara deste ai e ambos possuem o mesmo problema, 5400RPM no HD

    • jacob

      Creio que notebook nenhum venha com HD com mais que 5400RPM, e olhando bem, não faz sentido algum, porque um HD de 7200RPM esquentaria mais, gastaria mais energia e não traria tanto desempenho a mais, pois estamos falando justamente de HDs. Um SSD, no entanto, seria uma escolha muito mais sensata.

      • Luiz Augusto Volpi Nascimento

        Sim, concordo, a questão é que 5400 rpm acaba coma configuração e um ssd iria melhorar e muito mas aumentaria e muito o preço do note.

        • Felipe Silva

          Quanto será que custa pro fabricante um HD de 500GB? será que é tão mais caro assim que um SSD de 120GB?

          • Luiz Augusto Volpi Nascimento

            Não sei, mas no meu caso a rocar de um de 1tb por um de 120gb ssd não seria vantajoso.

          • Felipe Silva

            deem opção para o cliente, conheço muita gente que tem menos de 30GB de dados no PC.

          • Anayran Pinheiro

            Você sabe a diferença de um HD para um SSD, o usuário comum não D=

          • EmuManíaco

            só que colocar hd de 1tb chama mais taencao do consumidor que um de 120gb

  • Marcos Matias Ferreira

    Como assim Ethernet só em notebooks gamers? Conexões a cabo são muito comuns para trabalho…

    • Cesar

      Também fiquei curioso. Trabalhei numa multinacional e wirelles nem com a autorização do presidente da empresa. Era tudo por cabo.

    • Eu realmente não tenho visto mais muitos notebooks novos com conexão Ethernet, os fabricantes estão abrindo mão em prol de portabilidade (torna-los mais finos).

    • Inquisidor

      o que eu vou falar aqui é achismo baseado nas experiencias do dia a dia : antigamente as antenas wi fi de laptos e notebooks eram porcas, hoje parece que funciona muito melhor, tem uma latencia a mais, mas normalmente ninguem liga ou sabe disso.

      como eu disse essa é minha experiencia, posso estar errado, mas não dispenso a entrada de internet pois algumas vezes vc vai brincar com linux e o wi fi não funciona .

      • Marcos Matias Ferreira

        Pois, eu trabalho em multinacional e wifi é uma autorização extra, vc preenche uma ficha justificando porque precisa do wifi. Acho que o problema aí é segurança e banda mesmo, como é um prédio só de TI deve consumir muitos recursos. Alguns notes inclusive só podem se conectar em um ponto específico… Acho que os cabos ethernet viverão muito ainda em ambientes corporativos, último projeto que os caras tentaram fazer uma sala com 60 pessoas rodar só no wifi eles mudaram de ideia rapidinho, vivia caindo a rede…

        • Felipe Braz

          um ponto a ser considerado é o hardware do roteador, pega um relativamente caro, ele vem com míseros 350mhz de proc, 4MB ROM e 32MB RAM
          Por mais que tenha software minimalista e otimizado (ao menos em teoria), não da pra pendurar uma galera sem os recursos se esgotarem.

          Isso que nem to contando questões de banda, muito equipamento ainda wifi g, com banda teórica de 54Mb/s (down + up, half-duplex), poe 50 cabeças e, mesmo que o hardware aguente, ainda da uma merreca de banda pra cada.

          • Inquisidor

            então é por isso que a internet vira um lixo quando eu abro um torrent que não usa nem metade da minha velocidade? a quantidade de conexoes zoam o modem?

          • Felipe Braz

            tem limite da pilha tcp do kernel, limite do hardware, limite da banda. Qualquer um que atingir o limite, impede o uso dos demais clientes, força reboot, ou trava o roteador, tudo depende do software, hardware, etc.
            Não da pra pendurar meio mundo num roteador de 100 temers, infelizmente.

    • Paulo de Tarso

      Comprei um note da samsung que não tem ethernet mas veio com um adaptador para usar ethernet pela porta thunderbolt.

    • Yskar

      Também acho retardado, mas fazem isso pra diminuir a espessura do notebook.
      Felizmente existem adaptadores USB-RJ45.

      • Pegasus

        Mas esses adaptadores não oferecem uma velocidade muito alta. Se não me engano uma porta USB não suporta toda a velocidade de um RJ45 de 100 Mbps, por exemplo. Então vc pode colocar um cabo de rede diretamente no adaptador e ter uma velocidade bem abaixo de um link de 50 Mbps que vc tem em casa, por exemplo.

        • jacob

          2.0 tem 480Mbps, então se pegar um adaptador bom, funciona Fast Ethernet (100Mbps) em capacidade total. Só não funciona Gigabit (1Gbps), essa precisa de USB 3.0

        • Yskar

          Sim, é uma gambiarra, exceto se seu computador só tiver USB 1,0 (aí esses são tão velhos que com certeza vão ter entrada ethernet de qualquer modo) não vai ser problema, a não ser que sua empresa use gigabit ethernet, coisa que quase nunca é o que acontece entre os PCs dos funcionários (caro demais e basicamente overkill pras necessidades dos client), e ainda assim nesses casos ainda tem os adaptadores USB 3.0.

  • Inquisidor

    4gb de ram? esse aparelho é de 2008? e esse hd henerico deve ser daqueles que demora 2 minutos para dar boot.

  • Inquisidor

    uma coisa que eu não aguento mais é o “1366 x 768 pixels”, a maquina é muito boa e tal, ai tem uma tela podre com pixels gigantes , isso acaba com a alegria de qualquer um, uns 2 anos atrás eu queria comprar um laptop com a tela descente para ver animes e filmes na cama, foi bem dificil achar algo e geralmente era bem caro para um hardware porco, é o unico quesito que eu acho foda nos laptos da apple, laptop com tela podre e resolução pré-historica é para mim igual aquela mulher nota 10 perfeita, aí quando ela abre a boca ,todos os dentes são encavalados e estão todos podres, vai de 10 a 0 em 1 segundo.

  • Giovane

    R$2,8 mil é razoável? Nem de longe. Essas configurações mal dão conta de um uso leigo hoje, imagina em 1-2 anos. Por esse preço é esperado uma máquina com vida útil muito maior.

    • Alice Woodstock

      Celular básico (1200 mil reais), Notebook meia boca (2.8 mil reais), acho que o conceito de orçamento apertado do meio bit ta um pouco diferente do meu.

  • Rin Tezuka

    Configuração safada, querem fazer o mesmo que fazem com os celulares é? Capado e caro

  • Felipe Silva

    Só faltou informações sobre upgrade, quanto suporta de RAM e se tem uma entrada M.2 para SSD.

  • Quase 2 Kg para algo que se vende como tendo “modo tablet”…

    Mesmo que tivesse o melhor desempenho pelo mesmo preço eu pulava fora.

  • Yskar

    Essa ideia de dobrar o teclado ao contrário e chamar de hibrido é retardado, fica pesado demais para usar deitado.

  • Leon

    Mais um notebook pé de boi da Samsung… Ótimo review, Gogoni.

  • Vagner Da Silva

    Acho que servem fezes no refeitório do setor de design da samsung, leitor de microSD num notebook? Isso lembra quando fizeram o mesmo em algumas câmeras… Tá difícil entender como se a empresa chegou onde está.

  • Victor Assis

    Com 1/4 desse preço prefiro pegar um daqueles híbridos com Windows e Android da China. Em desempenho devem ser equivalentes e o custo x beneficio, nem se fala.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis