Ex-VP do Google diz que o Android não é capaz de tirar fotos tão boas quanto o iPhone

Vic Gundotra, ex-VP Social do Google e responsável direto pela criação do Google+, aquela rede social especial mas muito amada saiu da companhia em 2014 para assumir a posição de CEO da AliveCor, uma startup focada em desenvolver apps e dispositivos para monitoramento cardíaco e diagnósticos.

Embora seja um desenvolvedor multiplataforma, Gundotra não esconde sua atual predileção pela Apple e numa postagem recente em seu Facebook, o executivo iniciou uma tremenda Flame War ao afirmar que o Android “está anos atrás do iPhone” no que tange a entregar fotografias de qualidade.

Tudo começou quando o ex-Google compartilhou duas belas fotos de seus filhos tiradas com o iPhone 7 Plus, em que o executivo elogia a capacidade do aparelho de capturar imagens com profundidade de campo reduzida, destacando apenas em um objeto e desfocando o restante. Claro, tal recurso está presente em qualquer DSLR que se preze mas como a Apple é “inovadora”, ela chamou o recurso “revolucionário” e “exclusivo” de Modo Retrato.

Presente apenas no modelo de 5,5 polegadas, ele depende do conjunto de câmeras duplo do 7 Plus para ser colocado em ação.

The end of the DSLR for most people has already arrived. I left my professional camera at home and took these shots at…

Posted by Vic Gundotra on Saturday, July 29, 2017

Gundotra afirma não apenas que as câmeras DSLR perderam o sentido para a maioria dos usuários comuns (leia-se os que não são fotógrafos profissionais), graças à qualidade excepcional dos smartphones como elogiou enormemente o Modo Retrato do iPhone 7 Plus, e um antigo executivo da principal concorrente fazendo tal afirmação chamou muito a atenção.

Porém, quando um usuário respondeu que o Galaxy S8 entregava resultados melhores que o iPhone 7 Plus, Gundotra foi taxativo:

Ao ser solicitado para elaborar sua afirmação, o executivo respondeu (tradução livre):

“Vou esclarecer qual é o problema: é o Android. Ele é um sistema operacional aberto (em sua maioria) que precisa se apresentar neutro para todas os parceiros, e isso parece uma boa ideia até você entrar nos detalhes. Vocês já se perguntaram por que um smartphone Samsung possui um conjunto confuso e desconcertante de opções de fotos? Devo usar a câmera da Samsung ou do Android? A galeria da Samsung ou o Google Fotos?

Isso acontece porque quando a Samsung inova em hardware (como uma câmera melhor, por exemplo), ela tem que convencer o Google de modo a permitir que essa inovação seja implementada em outros aplicativos através da API apropriada. E isso pode levar ANOS.

Além disso, a maior inovação sequer ocorre no nível de hardware e sim no de fotografia computacional (o Google estava arrasando nessa área há cinco anos — eles tinham esse modo “auto incrível” que usava técnicas de IA para remover rugas, clarear dentes, adicionar modo vinheta e etc., mas recentemente eles recuaram).

A Apple não possui todas essas restrições. Eles simplesmente inovam no hardware, atualizam o software com as suas últimas novidades (como o Modo Retrato) e o disponibilizam.

Conclusão: se você realmente se importa com boas fotografias, compre um iPhone. Se você não liga de ficar alguns anos atrás, compre um Android.”

Gundotra defende seu ponto de vista ao afirmar que atuou como VP de engenharia do Google e entre 2007 e 2010 foi responsável direto pelo desenvolvimento do Android, logo ele entende como o sistema se comporta para dar suporte a um sem número de modelos de dispositivos e claro, de câmeras.

Pensando friamente a afirmação do executivo faz sentido. O Android é desenvolvido como um SO para funcionar “na média” ao passo que o iPhone não possui tais limitações. O iOS precisa gerenciar um número bem menor de câmeras e tanto o hardware quanto o software são desenvolvidos pela Apple, o que garante otimização de componentes e código de modo a extrair sempre mais de menos.


iPhone 7 Plus — Barbeiros — Apple Brasil

A Samsung e outras fabricantes precisam adequar seu hardware às capacidades limitadas do Android, e acabam tendo que se virar com modos de saturação e embelezamento (no Modo Automático, bem explicado) que normalmente o iPhone não emprega. Porém, há um consenso de que as câmeras móveis de alguns dispositivos como o Galaxy S8/S8+ e o HTC U11 são bem melhores em algumas situações (não estou considerando o DxOMark, visto que ele nunca avaliou o conjunto do iPhone 7 Plus para fins de comparação).

Quanto ao “fim” das DSLR para usuários não-profissionais: embora eu concorde que alguém que não seja um fotógrafo dificilmente ache aceitável andar com um conjunto completo para todo lado para tirar fotos de gatos e comida, por outro lado há situações em que todos os smartphones tomam surras homéricas (fotos noturnas, por exemplo) e quem quer realmente aprender a tirar fotos de verdade, dificilmente o fará com um iPhone ou um Android e vai procurar uma câmera de responsa. A questão é quanto o usuário está disposto a investir, seja tempo ou dinheiro para fazê-lo.

De qualquer forma é certo que Google, Samsung e todos os outros fabricantes de Androids não gostaram nem um pouco das declarações de Gundotra.

Fonte: The Next Web.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis