UE multa Google em R$ 8,9 bilhões por distorcer resultados de busca a seu favor

Não é segredo para ninguém que o Google anda passando por um belo sufoco na Europa. A Comissão Europeia para a Competição, na pessoa da intransigente comissária Gordon Margrethe Vestager está batendo na companhia de todas as maneiras possíveis, ao acusa-la de ter se tornado grande e poderosa demais e por causa disso, ser uma ameaça real à competição no bloco. O Google nega mas francamente, não tem como defendê-lo.

Tudo é motivo de briga: o “Direito ao Esquecimento“, o Android, o Google Imagens, o Adsense, o YouTube, as maracutaias para elisão fiscal (a Apple também dançou nessa) e obviamente o seu principal ganha-pão, o Google Search. E agora a companhia perdeu um round importante nessa luta ao ser multada em € 2,4 bilhões ou R$ 8,9 bilhões em valores de hoje (27/06/2017), por favorecer suas próprias soluções em detrimento de terceiros nos resultados de seu motor de busca.

A punição envolve o Google Shopping, que faz comparações de preços entre diversas lojas. A acusação vinda de concorrentes como Yelp, TripAdvisor e FairSearch é de que o motor de busca de Mountain View privilegia os resultados de sua própria ferramenta em detrimento de outras, prática que nunca foi bem vista pelos reguladores europeus. Segundo a acusação o algoritmo do Google Search pune os concorrentes ao destaca-los menos, o que se reverte em menos cliques e consequentemente um desfavorecimento competitivo ao realizar menos negócios e obviamente, ganharem menos dinheiro.

Vestager foi taxativa ao afirmar que embora o Google tenha criado diversos produtos bons que mudaram as vidas das pessoas, a estratégia da companhia relativa à comparação de preços no Search visa não só atrair os consumidores com uma solução melhor, mas deliberadamente minimizar o alcance de seus competidores ao preteri-los nos resultados. O inquérito aponta que o número de acessos aos serviços do Google aumentos 45 vezes no Reino Unido e 35 vezes na Alemanha para tais resultados, enquanto os dos concorrentes perderam 85% e 92% do tráfego respectivamente nesses países.

Como o motor não segue as regras gerais europeias para os resultados de busca, que seria dar igual tratamento a todos os produtos mesmo os dos concorrentes a multa foi aplicada, e a empresa tem 90 dias para se adequar. Caso contrário novas multas diárias serão aplicadas no valor de 5% do volume de negócios global diário da Alphabet Inc., holding do Google.

Para variar o Google nega as acusações, diz que o serviço de busca “facilita a vida dos usuários” (é verdade, mas até aí…) e não é novidade de que irá brigar até o último momento, mas é muito improvável que a gigante vença a União Europeia em seu próprio jogo. Todas as tentativas de virar a mesa vêm sendo rechaçadas por Vestager e cia., e é desejo da Comissão partir o Google ao meio, separando o Search de seus demais produtos e forçar a companhia a compartilhar seu Santo Graal, o algoritmo de busca com os concorrentes de modo a estimular a competição. Em suma, essa novela ainda não está nem perto de terminar.

Fonte: Bloomberg.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples